Relação complicada

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 16/08/2017 às 00:36:00

Correligionários peemedebistas do governador Jackson Barreto (PMDB) estão “engasgados” com as declarações do petista e dirigente do Sintese, Joel Almeida, de que JB é “oportunista” e não deveria comparecer aos atos políticos em Sergipe para recepcionar o ex-presidente Lula, entre os dias 20 e 22 de agosto.

 O descontentamento de Joel está relacionado ao fato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ter estado em Sergipe, em 2016, durante o processo de impeachment, e JB, ao invés de recepcioná-la, ter ido participar de um evento de última hora em Goiás. E ainda ter pedido que deixasse o presidente Michel Temer (PMDB) trabalhar.

Para Joel, durante evento no próximo dia 22 de agosto, no Iate Clube de Aracaju com a participação do ex-presidente Lula, não cabe a presença do governador.  Segundo ele, porque estarão presentes movimentos sociais e sindicais, e Jackson está sendo um governador que paga atrasado salário dos servidores e parcelado os vencimentos dos aposentados e pensionistas. Além de não conceder reajuste aos funcionários público há anos.  

Na defesa do governador, um parlamentar peemedebista lembra que no dia da votação do impeachment de Dilma um dos que estava no Palácio do Alvorada, ao seu lado, foi Jackson, que chegou a declarar ser contra qualquer golpe por ter combatido a ditadura militar, lutado pela redemocratização do país e pelas Diretas Já. Lembra que por esses atos, até hoje ele sofre com retaliações do governo Temer.

Já o vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) lembra que foi o próprio Lula quem convidou Jackson a acompanhar a caravana dele por Sergipe, durante visita a ele no Instituto Lula, em São Paulo, antes de sair de férias. E que o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, também oficializou convite ao governador.

O sentimento hoje de algumas lideranças do PMDB é que se o PT de Sergipe está insatisfeito com o governador e o governo Jackson Barreto, que deixe o governo. Ressalta que o PT tem várias secretárias na gestão do PMDB e centenas de cargos comissionados para os apadrinhados políticos e, se estão descontentes, que entreguem os cargos.

Uma importante liderança peemedebista do interior chegou a dizer à coluna que o nome que defende para o governo em 2018 é o de Belivaldo Chagas, mas no caso da sua candidatura nãos ser viabilizada prefere que o candidato do agrupamento venha a ser o deputado federal André Moura (PSC) ao invés do presidente nacional do PT, Rogério Carvalho. Ressaltou que não votará nem apoiará Rogério para o Senado e, muito menos, para o governo.

Trocando em miúdos, parece que azedou mesmo a relação política entre alguns peemedebistas e petistas.

.........................................................................................................................

 

 Na Alese 1

 Havendo quorum, hoje será um dia de votação de projetos de leis na Assembleia Legislativa. Devem ser discutidos nas comissões e depois analisado e votado no plenário da Casa projetos da polícia civil, polícia militar, agentes penitenciários e o PCCV dos servidores do Detran, entre outros.

 

Na Alese 2

Os projetos de lei que serão feitos pelo Poder Executivo para amenizar o déficit da previdência social do estado ainda estão sendo discutidos.  Reuniões continuam ocorrendo entre o governador Jackson Barreto (PMDB), os secretários Rosman Pereira (Seplag) e Josué Passos (Fazenda), e procuradores do estado.

 

Na Alese 3

A expectativa é que até o final desta semana os projetos sejam encaminhados para a Assembleia, para discussão e votação na próxima semana em plenário.  As medidas a serem adotadas é para reduzir o déficit da previdência, de R$ 100 milhões por mês, e, consequentemente, voltar a pagar dentro do mês os salários dos servidores e os vencimentos dos aposentados e pensionistas.

 

Na Câmara Municipal 1

 Manobra ontem da oposição impediu que fosse votado projeto de lei do Poder Executivo Municipal solicitando empréstimo de até R$ 100 milhões para contrapartida em obras a serem realizadas em Aracaju dos Programas Minha Casa Minha Vida e de Aceleração do Crescimento (PAC). A bancada governista queria aprova requerimento de urgência, mas a oposição, aproveitando a saída de alguns vereadores durante os debates, deixou o plenário para não ter quorum.

 

Na Câmara Municipal 2

 Segundo o líder da oposição na Casa, Elber Batalha (PSB), depois do meio-dia só tinham 13 vereadores em plenário, sendo oito da oposição. Ressalta que quando percebeu isso comandou a retirada dos vereadores da oposição para evitar o quorum.

 

Na Câmara Municipal 3

 Revela Elber que a oposição aceita discutir o empréstimo, mas acha que ele é surreal. “Na mensagem, é justificado que os R$ 50 milhões são para contrapartida em obras. Se só são R$ 50 milhões, por que pedir R$ 100 milhões?”, questiona o líder da oposição, enfatizando que ainda na mensagem as obras a serem feitas são citadas, mas não constam no projeto.

 

Na Câmara Municipal 4

Revela que a oposição apresentou três emendas. Quer que conste no projeto que um dia após a contratação das obras uma cópia do contrato seja enviado imediatamente para os vereadores e que trimestralmente um relatório da execução das obras também seja enviado para a Câmara.

 

CPI do Lixo 1

O líder da oposição, Elber Batalha, disse ainda à coluna que respeita, mas não concorda coma a decisão do desembargador Roberto Porto em ter suspendido ontem a decisão da juíza Simone Fraga, da 3ª Vara Cível, obrigando a Câmara a instalar a CPI do Lixo.  Na decisão, Porto classificou como necessária uma melhor análise da Câmara Cível do Tribunal de Justiça.

 

CPI do Lixo 2

“Foram cumpridos os requisitos constitucionais. Eram necessárias oito assinaturas, apresentamos o requerimento com nove. Não se discute a legalidade. Com o recurso, o que a situação quer é ganhar tempo, deixar cair no esquecimento. O Tribunal de Justiça não tem como não referendar a CPI”, avalia Elber.

 

Trabalhando a candidatura 1

Os pré-candidatos ao governo do estado em 2018 continuam se movimentando politicamente. Pela situação, o vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) esteve ontem em Campo do Brito, participando das celebrações em louvor a Nossa Senhora da Boa Hora.

 

Trabalhando a candidatura 2

 Pela oposição, os pré-candidatos Antônio Carlos Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB) foram ontem a Tobias Barreto participar da missa solene em louvor da padroeira do município Nossa Senhora  Imperatriz dos Campos. Estavam acompanhados do deputado federal Valadares Filho (PSB).

 

Indagação dos aliados

 O fato dos três estarem andando juntos – Valadares, Eduardo e Valadares Filho – está levando lideranças políticas, tanto da oposição quanto da situação, a questionarem a exclusão do deputado federal André Moura (PSC). O questionamento é quem está isolando quem? Se é Valadares e Amorim que estão isolando André ou vice-versa?

 

Em Sergipe

Nessa sexta-feira estará no estado o presidente do FNDE, Sílvio Pinheiro, para inaugurar obras em Malhador, assinar convênios e entregar ônibus escolares para sete municípios de Sergipe, conseguidos com emendas parlamentar dos deputados André Moura (PSC) e Fábio Reis (PMDB).  Às 7h, no Hotel Quality,  Pinheiro concederá entrevista à imprensa.

 

 Veja essa...

O Tribunal de Contas da União (TCU), órgão responsável pela fiscalização dos gastos do governo federal, tem funcionado como espécie de agência de viagens para os seus ministros. É o que revela a rádio CBN, após levantamento de viagens e despesas dos ministros com passagens aéreas e diárias bancadas com dinheiro público. Em média, cada ministro passa 41 dias do ano viajando.

 

...e essa...

Segundo a CBN, só em 2017, o ex-presidente do TCU Aroldo Cedraz passou 61 dias em viagem, 56 deles no exterior. Foram mais de R$ 72 mil em diárias e passagens. Nesse período, esteve 11 dias nas Bahamas, 17 em Lisboa, 13 em Viena, 12 em Amsterdã e quatro em Bogotá. Cedraz ficou 12 dias na Holanda para um evento da ONU que durou um único dia. Segundo a CBN, ele passou 171 dias no exterior, visitando 17 países, apenas nos últimos dois anos e meio. E o povo pagando a conta.

 

 

CURTAS

 

Ontem o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) se reuniu com a bancada aliada, na sede da prefeitura. Tratou do projeto de lei que pede autorização de empréstimo de até R$ 100 milhões junto à CEF.

Fábio Reis (PMDB), vice-líder do partido na Câmara dos Deputados, apresentou um Projeto de Lei que destina o número telefônico 118 para chamadas gratuitas de emergência, bem como uma faixa de frequência de rádio exclusiva para órgãos municipais de fiscalização e controle de operações de trânsito.

 

O projeto de Fábio tem como objetivo melhorar a qualidade da segurança da população, oferecendo agilidade no atendimento às chamadas de emergência, neste caso, que forem destinadas a operações de trânsito.

 

O prefeito Élio Martins (PSC-Pirambú) assinou ontem ordem de serviço para a construção da vala de drenagem na Escola Mário Trindade Cruz, visando evitar alagamentos. A obra, que tem um prazo de execução de 60 dias, será construída com recursos próprios.

 

 

FOTO LEGENDA

O ex-líder da oposição na Assembleia Legislativa, Venâncio Fonseca (PP), continua muito próximo do vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB), pré-candidato ao governo em 2018. Ontem mesmo estava ao seu lado em Campo do Brito, nos atos religiosos a Nossa Senhora da Boa Hora. Deixou de estar em Tobias Barreto, também em evento religioso, com o aliado Eduardo Amorim. Ou ex-aliado?