Desafio da unidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/08/2017 às 11:49:00

Dos partidos que integram a base aliada do governador Jackson Barreto (PMDB), o PRB e PSD foram os primeiros a manifestar interesse em compor a chapa majoritária.  Os seus líderes até insinuaram que se não estiverem na majoritária podem integrar outro bloco político nas eleições de 2018.

O PRB, que tem o nome do ex-deputado federal e ex-prefeito Heleno Silva para candidato ao Senado, chegou até a ir mais longe. Heleno e o deputado federal Jony Marcos, presidente de honra e presidente estadual do partido respectivamente, chegaram a dizer que a legenda podia ir par a oposição se não estiver na chapa majoritária.

Depois o PSD, que quer a vaga de vice-governador para o deputado estadual Luiz Mitidieri, declarou que o partido só ia querer quem quisesse ele no pleito do próximo ano. O deputado federal Fábio Mitidieri chegou a afirmar isso.

O PT também fechou questão com o nome do presidente estadual do partido, o ex-deputado federal Rogério Carvalho, para chapa majoritária. Quer o Senado ou até mesmo o governo. Tem uma tendência do PT, a Articulação de Esquerda da deputada estadual Ana Lúcia, que defende a saída do partido do governo.

Com essas imposições, o agrupamento político dos Reis colocou o nome do ex-deputado federal Sérgio Reis para ser o primeiro suplente de Jackson Barreto, no caso do governador sair mesmo candidato ao Senado. Sérgio, inclusive, já começou a trabalhar nessa direção visitando os municípios do interior.

Agora é o deputado estadual Gustinho Ribeiro (PRP), pré-candidato a deputado federal em 2018, que diz que se Sérgio Reis estiver na chapa majoritária ele vai para a oposição. Os Reis e os Ribeiro são adversários históricos em Lagarto, tendo sido criado, inclusive, os grupos Bole-Bole e Saramandaia.

Ontem, o ex-prefeito e ex-deputado federal Jerônimo Reis declarou que “o PT largue o governo golpista do PMDB e siga outro rumo”.  Disse que se o PT quer participação na chapa majoritária ele também vai exigir isso.

Trocando em miúdos, com um grande número de aliados, o maior desafio do governador Jackson Barreto (PMDB) será manter unido o seu bloco político.  Cada um com seus interesses políticos e com o direito, como aliado, de querer estar na majoritária.

Vamos ver como o maestro JB vai conduzir essa orquestra, que está muito desafinada. E se vai ter baixas... 

....................................................................................................................

 

Encontro com JB 1

O ex-deputado federal Heleno Silva (PRB) e o deputado federal Jony Marcos (PRB) almoçaram no domingo com o governador Jackson Barreto (PMDB). Heleno avaliou o encontro, onde discutiram conjuntura econômica e política, como “muito bom”.

 

Encontro com JB 2

Segundo Silva, que deseja uma vaga para o Senado, a orientação do governador sobre a composição da chapa majoritária é caminhar. “A ordem de Jackson aos amigos é caminhem. É hora de caminhar, nada de definições”, disse Heleno à coluna.

 

Encontro com JB 3

Ressalta que na conversa com JB, o que ficou claro para ele é que não há nomes definidos para nenhum espaço majoritário. “Essa definição se dará a partir ou não da saída dele do governo em março do próximo ano. Nem Belivaldo, com sua sabedoria, se intitula candidato”.

 

Ponto de Vista 1

Revela ainda o ex-deputado Heleno Silva: “Essa chapa majoritária será um processo de escolha no próximo ano. Os pretensos candidatos estão colocando o pé na estrada e tentando ganhar números que mostrem viabilidade”.

 

Ponto de vista 2

De Heleno ao ser questionado se mantém de pé a possibilidade de ir para a oposição caso o partido não consiga espaço na majoritária: “Já falamos até demais. Acho que já fomos ouvidos (rsrs). Agora é agir. Nós do PRB desarmamos o espírito e vamos fazer o que sabemos fazer de melhor: caminhar, caminhar e caminhar”.

 

Com os evangélicos

No domingo à noite, o governador Jackson Barreto acompanhou os pastores Heleno Silva e Jony Marcos na inauguração da nova sede da Igreja Universal, em Aracaju, com a presença de mais de 6 mil fiéis. Presente também o deputado estadual Gilmar Carvalho, que está com um pé no PRB.  

 

Após a reforma

O presidente estadual do PEN, deputado estadual Robson Viana, acredita que até o final de setembro, quando já estiver definida a reforma política, as coisas vão começar a se definir com relação à disputa por cargos na chapa majoritária governista em 2018.  “Vamos saber quem vai ficar do nosso lado ou não”, avalia.

 

Nomes fechados

Segundo Robson, ele está fechado com o governador Jackson Barreto e já trabalha o nome do vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) para o governo nas eleições do próximo ano.  Acredita que JB disputará o Senado e já tem o seu apoio.

 

Com o reitor 1

O deputado federal Valadares Filho (PSB) visitou ontem o reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Ângelo Antoniolli. Foi colocar seu mandato à disposição da instituição, mediante as recentes notícias de que poderia fechar suas portas em breve pela queda no repasse de recursos do governo federal na ordem de 50%. “Isso deixou todos os sergipanos preocupados”, disse,  enfatizando que ficou tranquilo ao saber que todos os esforços para manutenção das atividades estão sendo realizados e que os pagamentos estão em dia.

 

Com o reitor 2

 “Aproveitei o encontro para, junto com a presidente estadual da Fundação João Mangabeira Niully Campos, convidar o reitor e toda a comunidade acadêmica para debatermos em um fórum os desafios que o nosso estado enfrenta. Pensar Sergipe é o mais importante ato político que lideranças, pesquisadores e o povo sergipano devem fazer para encontrarmos alternativas ao caos administrativo que vivemos hoje. Esse fórum, iniciativa da Fundação João Mangabeira, deve ser permanente e rodar todo o estado para incluir o máximo de cidadãos na busca de um futuro melhor”, afirmou Valadares Filho.

 

Em foco 1

A Revista Congresso em Foco divulgou um levantamento mostrando que ao menos 59 dos 81 parlamentares no Senado têm ou tiveram familiares no exercício de mandatos políticos, representando mais de 73% dos integrantes da Casa.  E que, no Nordeste, esse fenômeno é ainda mais forte: alcança 21 dos 27 senadores (78%).

 

Em foco 2

A revista cita os três senadores de Sergipe. Com relação a Antônio Carlos Valadares (PSB) afirma: Pai do deputado Valadares Filho (PSB-SE) e filho de Josefa Matos Valadares e Pedro Almeida Valadares, ex-prefeitos de Simão Dias. Tio do ex-deputado federal Pedrinho Valadares. Sobre Eduardo Amorim (PSDB): Irmão do ex-candidato a deputado estadual Edivan Amorim e primo de Nenem Taxista, suplente de vereador em Capela (SE). Já com relação à senadora Maria do Carmo Alves (DEM) afirma: Esposa do ex-governador de Sergipe João Alves Filho.

 

Codevasf

Agora sobre a influência do deputado federal André Moura (PSC-SE), líder do governo no Congresso, ele foi o único parlamentar de Sergipe a ter participado, em Canhoba, da ação da Codevasf de peixamento de 20 mil alevinos no açude do município. Estava acompanhado do superintendente César Mandarino e dos prefeitos de Canhoba, Ilha das Flores, Poço Verde, Amparo do São Francisco, Tomar do Geru e Cedro de São João, além de vários vereadores. A Codevasf em Sergipe sempre esteve sobre o apadrinhamento político do senador Valadares, depois passou para o senador Eduardo Amorim e agora, com o caça as bruxas do governo Temer, está com André.

 

Prestando BO 1

O vereador Tarcisio Almeida (PMDB-Riachão do Dantas) prestou queixa ontem, na SSP, contra o ex-prefeito Laelson Menezes e seu segurança. Segundo ele, na quinta-feira passada, após sessão plenária da Câmara Municipal, os dois o ameaçaram por conta do seu discurso contra o ex-prefeito e a sua mulher, a prefeita Gerana.

 

Prestando BO 2

À coluna, o vereador disse que o seu discurso foi no sentido de que ao invés de perseguir estudantes, a prefeita Gerana Costa (PTdoB) e o marido ex-prefeito deviam dá conta do aparelho de raio X que nunca chegou a Riachão do Dantas, mesmo os  recursos na ordem de R$ 350 mil terem sido destinados ao município em 2013, através de emenda parlamentar do então deputado  federal José Carlos Machado (PSDB), para aquisição do aparelho. Revela que o processo está em andamento, que Laelson e a prefeita já foram indiciados após comprovação da Polícia Federal de que o aparelho nunca chegou no município para servir à população. 

 

Prestando BO 3

Revelou que a ameaça ocorreu logo depois que deixou a Câmara e estava pegando o carro. “O ex-prefeito Laelson, acompanhado do seu segurança armado, disse que eu aguardasse, que ia me pegar. Temo pela minha vida, pois já tive problemas com os seguranças dele, que andam armados”. 

 

Prestando BO 4

Tarcisio Almeida prestou Boletim de Ocorrência ontem junto ao secretário João Eloy; ao coordenador das delegacias do interior, Jonatas Evangelista; e a delegada geral Catarina Feitosa. Estava acompanhado do presidente da União dos Vereadores do Estado de Sergipe, Robson Fortunato; do presidente de honra da União dos Vereadores, Neudo Cardoso; e do vereador Albertino Franco.

 

Veja essa...

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) sobre o governo Michel Temer: “Sempre há o que Temer! Temer não é brincadeira”.

 

 

CURTAS

 

O Diário Oficial da União de ontem publicou Aviso de Licitação na modalidade Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC) para contratação de empresa que irá executar os serviços da duplicação do lote 5 da BR – 101, no trecho Estância/Cristinápolis, com valor global de R$ 356.953.102,10. A viabilidade dos recursos partiu de André Moura junto ao Ministério dos Transportes.

 

Além de ter participado da inauguração da nova sede da Igreja Universal em Aracaju, no domingo, o governador Jackson Barreto participou no sábado a noite de outro evento evangélico.

 

Também ao lado de Heleno Silva e Jony Marcos, e do secretário Rosman Pereira (Seplag),  JB esteve no Ginásio Constâncio Vieira participando do projeto da Igreja Adventista do Sétimo Dia: “Mais ação, Multiplique Esperança”.

 

Do ex-deputado federal Mendonça Prado (sem partido) sobre a conjuntura nacional do país: “O Brasil está cada vez mais de cabeça para baixo. Lastimavelmente, o sistema anacrônico está contaminando o balaio geral. Virou mangue”.