Belivaldo no comando do governo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/07/2017 às 00:38:00

O vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) assume nessa sexta-feira o comando do estado por 17 dias, em razão das férias do governador Jackson Barreto (PMDB). Belivaldo vai comandar o estado em um momento de grave crise econômica, quando o governo terá dificuldades de pagar a folha salarial de junho em razão da provável queda na arrecadação do Fundo de Participação do Estado (FPE), na ordem de R$ 77 milhões, neste mês de julho, como ocorreu em julho do ano passado.

O governo espera o dia 10 de julho chegar para saber qual será o valor repassado da primeira quota do FPE do mês de julho e fazer as contas se dará para pagar aos servidores que ainda não receberam o salário de junho, assim como a aposentados e pensionistas.

Se acontecer mais uma queda significativa do FPE existe a possibilidade do salário ser parcelado, com a segunda parcela sendo paga depois do dia 20 de julho, após o novo repasse do fundo.

Há cerca de dois meses o próprio governador externou à coluna a sua angustia com a possibilidade de pagar parcelado o salário dos servidores nos meses de julho, agosto e setembro, quando, tradicionalmente, existe uma queda significativa no repasse do FPE.

JB, inclusive, quando participou da procissão em Frei Paulo, no domingo passado, disse que pediu “muito a Deus para que para que possa cumprir com os pagamentos dos servidores”. Diz sempre que a coisa que mais lhe angustia é pagar atrasado o salário do funcionalismo, dos aposentados e pensionistas.

Se não tem muito o que fazer em relação as finanças do Estado, Belivaldo pode aproveitar esse período como governador em exercício para ampliar contatos com parlamentares, prefeitos e lideranças políticas, visando a consolidação do seu nome como candidato do grupo à sucessão de Jackson em 2018. O vice já vem se empenhando muito nesse sentido e desde o mês de março já acompanha JB em todas as visitas e inauguração de obras em todo o Estado.

Belivaldo tem a simpatia da maioria dos aliados e mantém bom relacionamento também com adversários, pela forma cortês e educada com que trata a todos, inclusive políticos que não têm qualquer afinidade com Jackson Barreto.

Desde que trocou o PSB pelo PMDB, no ano passado, Belivaldo Chagas ampliou a afinidade que já possuía com o governador e passou a ser o preferido por todos os aliados, incluindo até prefeitos e lideranças de outros partidos. Nesse momento, o vice tem que aproveitar todas as oportunidades para consolidar logo o seu nome e descartar a possibilidade de surgimento de outras opções.

................................................................................................................

Com peemedebistas do governo 1

O governador Jackson Barreto (PMDB) teve uma agenda cheia ontem, em Brasília. Logo pela manhã se reuniu com o ministro da Secretaria de Governo, Moreira Franco, que é muito próximo ao presidente Michel Temer, e com o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá.

Com peemedebistas do governo 2

Com Moreira e Jucá a pauta foi praticamente a mesma: queixa com relação ao tratamento que vem recebendo do governo federal. Disse que tem batido em várias portas e o governo não atende aos pleitos de Sergipe, no que diz respeito, inclusive, à liberação de recursos de emendas impositivas. Ressaltou que, na questão da seca, o estado recebeu recursos a conta-gotas e, ainda assim, em um valor bem inferior a outros estados.

Com peemedebistas do governo 3

Na oportunidade, Jackson entregou uma planilha mostrando que Sergipe, em 2016, recebeu uma quantia de recursos bem menor que os vizinhos estados da Bahia e Alagoas: SE (R$150 milhões), AL (quase R$ 500 milhões) e BA (quase R$ 1 bilhão). Lembrou que era histórico do PMDB, e, como tal, não merecia esse tratamento de um governo do seu partido e queria maior atenção do Planalto.

Com peemedebistas do governo 4

JB deixou com Moreira Franco e Romero Jucá projetos de abastecimento de água dos municípios de Lagarto e Itabaiana, da construção de duas mil casas populares e de uma ponte ligando a Av. Tancredo Neves a Coroa do Meio.

Aumento só com o prefeito 1

A Câmara Municipal de Aracaju não vai mais definir o valor do aumento da passagem de ônibus urbano, cabendo à decisão ao prefeito de plantão. É que na noite de anteontem, os vereadores aprovaram Projeto de Emenda à Lei Orgânica nº 1/2017, de autoria do presidente da Casa, Josenito Vitali (PSD), o Nitinho, suprimindo o parágrafo terceiro do artigo 239 da Lei Orgânica Municipal que dava ao Poder Legislativo Municipal a prerrogativa de apreciar o valor da majoração do preço que venha a ser fixado pelo Poder Executivo.

Aumento só com o prefeito 2

O projeto retirando da Câmara Municipal a discussão do reajuste da passagem de ônibus foi aprovado por 16 vereadores.  Oito vereadores votaram contrários e teve duas abstenções.

Confidências

A amigos o presidente da Câmara, Nitinho, confidenciou que o seu projeto teve como objetivo evitar um desgaste do Poder Legislativo sempre que analisava aumento da passagem de ônibus, por  haver especulações de que alguns vereadores recebiam dinheiro das empresas de ônibus para votar favorável ao reajuste.

Justificativa do voto

Tem vereadores que não vêm dessa forma. Iran Barbosa (PT), que votou contrário ao projeto, por exemplo, avalia que a retirada da prerrogativa dos vereadores de poderem reavaliar a decisão do Executivo sobre proposta de reajuste da tarifa do transporte público prejudica sensivelmente o povo de Aracaju, por reduzir a discussão sobre a majoração da tarifa aos gabinetes da prefeitura, limitando o debate com a população. “Uma coisa é decidir o valor da tarifa do transporte coletivo no isolamento do Executivo; outra coisa, completamente diferente, é o Executivo decidir esse valor sabendo que, depois, a sua decisão será apreciada pelos vereadores sob os olhos e acompanhamento da população”, colocou.

Migração de faixa

Na audiência que teve ontem com o ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), o líder do governo no Congresso Nacional, deputado André Moura (PSC), solicitou celeridade nos processos de outorga e licença de emissoras de rádio e de migração de faixa, em alguns casos, de AM para FM. “As solicitações ao ministro são relevantes para manter a garantia do direito à informação. Em muitos locais, o único meio de comunicação ainda é o rádio, com amplo alcance em todas as camadas sociais. Ele ficou de analisar e quando tiver um posicionamento irá nos procurar”, informou André.

No Senado 1

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado vai se reunir hoje para deliberar sobre o recurso contra o arquivamento da representação que pede a cassação do mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG) pedido pelos partidos Rede e PSOL. O presidente do conselho, senador João Alberto de Souza (PMDB-MA), convocou o colegiado para às 10h com um único item na pauta: avaliação do recurso sobre o arquivamento da representação contra o senador tucano.

No Senado 2

O recurso foi protocolado no último dia 27 pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) com o apoio dos senadores Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), João Capiberibe (PSB-AP), José Pimentel (PT-CE), Pedro Chaves (PSC-MS) e Lasier Martins (PSD-RS), membros titulares do conselho. O regimento do Senado estabelece que os requerimentos contestando decisões monocráticas devam ter, pelo menos, cinco assinaturas de apoio.

No Senado 3

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania retomou ontem a discussão da proposta de emenda à Constituição (PEC 227/16) que prevê eleições diretas no caso de vacância da Presidência e da Vice-Presidência da República a qualquer tempo do mandato, exceto nos seis últimos meses.
A proposta é polêmica e sua discussão tem sido constantemente adiada por manobras dos aliados do governo.

Veja essa...

O presidente estadual de um partido da base aliada do governo disse ontem à coluna que o nome de Belivaldo Chagas é de consenso no agrupamento, mas que não acha um bom nome como vice o do deputado estadual Luiz Mitidieri (PSD). Avalia como um “nome pesado” para a chapa. E é.

 

CURTAS

O governador Jackson Barreto esteve ontem no gabinete da senadora Maria do Carmo Alves (DEM). Tratou de assuntos do interesse do estado.

 

O jornalista Luiz Eduardo Costa, proprietário da Xingó FM, informa que a sua emissora “nunca esteve à venda, não está e não estará”. Desfaz, com isso, boatos de que a rádio estava à venda e não entra em cadeia com nenhuma outra.

 

Os vereadores conseguiram aprovar a polêmica Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2018, na Câmara Municipal, somente por volta das 22h da terça-feira, após um dia intenso de discussões. Com a aprovação da LDO, os vereadores iniciaram ontem o recesso parlamentar do primeiro semestre.

 

Também ontem iniciou o recesso dos vereadores de Pacatuba, após aprovarem na sessão da última terça-feira a Lei de Diretrizes Orçamentária para 2018. A LDO foi aprovada, sem grandes polêmicas, mediante realização de audiência pública com Valmir Passos para esclarecer todas as dúvidas dos vereadores e da sociedade, por iniciativa do presidente Aldo Santos.

 

O coronel Erivaldo Mendes assume hoje o comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE). A solenidade será às 9h, no Quartel do Comando Geral do CBMSE.