Pensando no futuro de Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/06/2017 às 08:24:00

O governador Jackson Barreto (PMDB) vem se empenhando para que seja iniciada as obras do Canal de Xingó, visando evitar que nos próximos anos a população não sofra com uma crise hídrica no estado.Nessa última segunda-feira, 05, JB participou de uma reunião com o gerente-geral da Petrobras para Sergipe e Alagoas, Paulo Marinho de Paiva Neto e outros gerentes da empresa, quando discutiu projetos da empresa para Sergipe.

Na reunião, quis saber qual o destino e os projetos da Petrobras para o estado. Disse que não podia traçar metas de desenvolvimento sobre o futuro de Sergipe, sem saber como a maior companhia de petróleo do país vai se comportar.

Ontem, Jackson e alguns secretários foram visitar as obras da maior termelétrica da América Latina: a Usina Termelétrica Porto de Sergipe (UTE), primeiro projeto entre os demais previstos para o Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda, que está sendo construída na Barra dos Coqueiros, com investimento de R$ 5 bilhões nessa fase inicial.

A Usina está prevista para entrar em plena operação em janeiro de 2020, e terá a capacidade de gerar 1,5 mil megawatts de energia elétrica, o correspondente a um atendimento de 15% da demanda de toda a região Nordeste.

Após a visita a Usina Termoelétrica, o governador foi para o Palácio de Despachos para apresentação do Plano de Desenvolvimento Regional do Estado de Sergipe (PDR), com a presença do secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Marlon Cambraia.

O PDR Sergipe é um instrumento de alinhamento entre a Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) e a Política Estadual e tem como objetivo apontar as diretrizes estratégicas e definir metas capazes de gerar o desenvolvimento de médio e longo prazo (cinco e dez anos) de Sergipe, em especial dos espaços menos desenvolvidos. O Plano visa consolidar ainda em Sergipe, a exemplo da cadeia do petróleo e gás, outros arranjos produtivos locais (APLs), tais como a geração de energia, o turismo, a piscicultura e a cadeia leiteira.

 Após o lançamento do PDR, JB disse à imprensa que agora a palavra de ordem é “pensar o estado, agir, trabalhar para modernizar e sair da crise”. Ressaltou que em uma semana o governo visitou a Petrobras, as obras da  termoelétrica e participou do lançamento do Plano de Desenvolvimento Regional do Estado de Sergipe. “Isso significa que estamos preparando Sergipe para o futuro. Mostra que o governo buscou alternativas para um futuro de desenvolvimento, de fortalecimento da nossa economia, de geração de emprego, de renda”, enfatizou.

Trocando em miúdos o governador está focando não só o presente, mas o futuro de Sergipe, e manda um recado indireto para o seu adversário político, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), que diz que é preciso “pensar Sergipe”.

....................................................................................................................

Crise política

Para o governador Jackson Barreto (PMDB) o agravamento da crise política que o Brasil atravessa traz um reflexo negativo para todos os governos.  “O país ao invés de está pensando em investimentos está pensando em como superar a crise da economia e nos problemas que são anunciados diariamente pelas televisões. Um escândalo aqui, um escândalo ali. Enfim, uma parte do governo não está motivada com a cabeça para o trabalho, para as perspectivas de superar a crise, mas de como resolver tantos problemas que cada dia aparece na imprensa”.

Violência em Sergipe

Jackson disse que a violência vem preocupando o governo. “Vale registrar que isso não é só um problema de Sergipe. O que preocupa muito é o governo federal não assumir a sua responsabilidade na segurança. Não pode ficar só olhando, tem de disponibilizar recursos para o combate ao crime e para o sistema penitenciário. Tem de ter recursos, pois o estado sozinho não é capaz de atender as demandas. Os crimes são federais: tráfico de drogas e armas. O governo federal não está fazendo a sua parte”.

Salários dos servidores 1

O governador disse ontem de manhã cedo que desde a terça-feira vem se reunindo com secretários para o fechamento da folha dos servidores referente ainda ao mês de maio e que até essa sexta-feira terá uma posição. Ressaltou que o momento é de dificuldade, que aguarda recursos da repatriação e de um projeto que não quis revelar. “Estamos fazendo tudo o que podemos. O esforço é grande”, disse.

Salários dos servidores 2

No final da manhã, a coluna recebeu a informação de que o governo vai conseguir pagar o salário de maio aos demais servidores da ativa nesse sábado, 10, e que o vencimento dos aposentados e pensionistas provavelmente pagará no dia 14 de junho.  Foi dito que já estar assegurado 90% dos recursos para pagar os inativos.

Sucessão estadual 1

Do vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) ao ser questionado se as suas andanças para o interior, ao lado de JB, é porque já está trabalhando seu nome para o governo em 2018: “Ainda é cedo. O que venho fazendo faz parte do dia a dia das atribuições da Casa Civil, de contatos com políticos e prefeitos. Tenho acompanhando o governador dentro desses contatos e não com o objetivo político de candidatura”.

Sucessão estadual 2

Prosseguiu Belivaldo: “No momento certo, vamos discutir candidaturas com o governador e companheiros. Tem manifestação de amigos e líderes políticos de apoio ao nosso nome, o que não significa que o nome seja o meu para o governo. No momento adequado vamos definir. A preocupação agora é com as ações de desenvolvimento do estado”.

Sucessão estadual 3

O vice-governador avalia que o melhor momento para começar a discutir as eleições 2018 é em meados do segundo semestre deste ano. “O período será mais propício para abordar a discussão, não lançar nomes”, avalia.

Sucessão estadual 4

Belivaldo acredita que não haverá racha na base aliada do governo na formação da chapa majoritária, principalmente na escolha dos nomes para o Senado.  “São quatro vagas: a de governador, vice e as duas do Senado. Ainda que o governador decida disputar o Senado terá outra vaga. Não é impossível eleger dois senadores do nosso agrupamento. Teve eleição que foram eleitos para o Senado Valadares e Eduardo Amorim, e Valadares e Zé Eduardo Dutra. Isso pode se repetir em 2018, com o grupo elegendo também o candidato a governador e vice, a maioria na Assembleia e na Câmara. Basta está forte e unido”, acredita.

Homenagem

Nesta quinta-feira, às 11h, o líder do Governo no Congresso Nacional, André Moura (PSC), será homenageado pelo Ministério da Defesa no Clube do Exército, em Brasília. O deputado receberá a Ordem do Mérito da Defesa das mãos do ministro Raul Jungmann.  A Ordem, criada em 2002, visa premiar personalidades civis e militares – brasileiras e estrangeiras –, que prestaram serviços relevantes às Forças Armadas.

 

Plano de Desenvolvimento

Na manhã de ontem o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), Rosman Pereira, participou da solenidade de apresentação do Plano de Desenvolvimento Regional do Estado de Sergipe (PDR), com a presença do governador Jackson Barreto e do secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Marlon Cambraia. O evento ocorreu às 11h, no auditório do Palácio dos Despachos, oportunidade em que Cambraia, em seu discurso, reconheceu que a Seplag trabalhou muito para a construção do PDR, servindo de ponto focal na sua implantação, e o esforço do governador em procurar sempre o ministério em busca de novos recursos para as demandas do estado. Cambra ia revelou ainda que Sergipe está organizado e vem planejando o seu futuro.

 

 

Veja essa...

Do vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB), quando recebeu o kit de segurança para visitar ontem o canteiro de obras da implantação da Usina Termoelétrica que constava capacete, bota e colete: “Espero que essa bota não seja tamanho 40, se for, não uso”. A bota era tamanho 43. Pelo visto, Belivaldo tomou ojeriza ao 40, que coincidentemente é o  número do seu antigo partido, o PSB do senador Valadares.

 

CURTAS

 

Em discurso ontem na Câmara, o deputado Adelson Barreto (PR) cobrou mecanismos legais a fim de inibir o assédio sexual, principalmente no trabalho, e solicitou uma luta coletiva de enfrentamento à violência contra a mulher. “A sociedade como todo precisa empoderar mecanismos legais para politizar e romper essa situação de violência. Precisamos lutar por uma sociedade livre de quaisquer opressões", disse.

A Cindra, em reunião realizada ontem, aprovou dois requerimentos de autoria do deputado Valadares Filho (PSB-SE), presidente da Comissão. Um convidando o ministro do Turismo, Marx Beltrão, para audiência pública a fim de prestar informações sobre programas e projetos de turismo regional e outro propondo audiência pública para debater providências para resolver questões relacionadas aos conflitos por posse de terra.

 

O 6º Batalhão de Polícia Militar de Estância recebeu colchões e ar-condicionado da empresa de energia Sulgipe e da Associação Comercial de Estância (ACE). O empresário Ivan Leite e a vice-prefeita do município, Adriana Leite, entregaram as doações ao comandante do 6º BPM, major Anselmo, e destacou a parceria com a Polícia Militar.

“O nosso desejo é que o PM tenha condições de trabalho porque homens e mulheres merecem estar bem aparelhados para continuarem a prestar um bom trabalho como têm feito”, disse Ivan.