É preciso acabar com a fase da plutocracia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/06/2017 às 00:02:00

O histórico do PPS, antigo PCB, o advogado Wellington Mangueira, vem acompanhando com “grande preocupação e tristeza” o agravamento da crise política no país, com a Lava jato e as delações da JBS. Acha que os políticos cometeram erros graves e aprofundaram no erro, a ponto da nação brasileira não confiar mais no que chama de classe política, mas que prefere chamar de “categoria”, por entender que “classe” não é isso que está ai.

Mangueira acredita que o povo brasileiro encontrará uma saída. “O velho Karl Marx dizia que o homem não propõe problema que não possa solucionar. Estamos vivendo momento de depuração. Haverá um momento em que o povo buscará a melhor forma de sair dessa crise. Creio que terá um fim ou pelo menos o início de um fim saudável”.

Lamenta que o Brasil, que chegou a oitava economia do mundo, de repente enveredou nessa onda de corrupção nunca vista nessa proporção e profundidade. “Isso me constrange e a todos que lutaram por um mundo melhor, mais democrático, que valorize às relações humanas e que não haja opressores nem oprimidos”, frisou.

“Pela profundidade da crise e pelo aprofundamento institucional vejo que haverá muitas mudanças no campo da política, das eleições. Acredito que superaremos essa fase da plutocracia, que é o governo dos ricos e das empresas. Acho que vamos superar essa questão de empresa tal, como JBS e Odebrecht, terem não sei quantos deputados, se constituindo como verdadeiros partidos corruptores e corrompidos pelo próprio sistema, o sistema do capitalismo que não precisava ser selvagem”, disse.

Ainda segundo Mangueira, quando o capitalismo se adequar, não sucumbir e começar a ter transparência as coisas vão melhorar. “Infelizmente, no Brasil, essa transparência está sendo realizada, por incrível que pareça, por órgãos da envergadura da Polícia Federal, Ministério Público e Justiça. Só que o organismo social está tão corrompido que também há bolsões de corrupção em todos esses ambientes”, lamentou.

Ressaltou Mangueira que uma grande preocupação nesse momento que vivemos é que das crises e necessidades nascem normalmente o novo. “Espero que não seja como a história que os chineses falam: que a montanha pariu um rato”.

.................................................................................................................

Renúncia de Temer

O histórico Wellington Mangueira defende a renúncia do presidente Michel Temer, por ter perdido a liturgia do cargo com as denúncias dos delatores da JBS e não dispor do apoio popular. “Temer devia ter a dignidade de Getúlio Vargas, não de dá um tiro no peito, mas de renunciar como fez também Jânio Quadros, e convocar novas eleições por estar tudo corrompido”, avalia.

 

Eleições indiretas

Como advogado, Wellington diz que defende eleições indiretas. “Como ter eleições diretas agora se em 2018 já teremos eleições? A Constituição Federal não permite isso. Toda vez que se rompeu bruscamente a Constituição resultou em ditadura de direita”, afirmou, citando Lenin, que dizia que “agitação por agitação não leva a nada”.

 

Ponto de vista

O secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, durante entrevista ontem à imprensa, afirmou que qualquer eleição que aconteça no Brasil sem a presença de Lula será uma farsa, que é favorável à deposição de Michel Temer e à realização de eleições diretas. Reafirmou que o PT não tem plano B, só tem plano A, que é a candidatura de Lula;  que com apenas 3% de aprovação popular Temer é um moribundo, que estar prestes a cair; e que o PT decidiu, em seu 6º Congresso Nacional, não participar de eleições indiretas.

 

Salário parcelado

Informações chegadas à coluna dão conta que o salário dos servidores públicos do estado referente ao mês de maio deve ser pago em duas parcelas neste mês de junho. E que o parcelamento dos salários continue ocorrendo até outubro.

 

Preocupação

Recentemente o governador Jackson Barreto (PMDB) disse à coluna que estava preocupado com a queda de receita do Estado que ocorreria nos meses de junho a outubro e na dificuldade que teria para pagar o salário dos servidores, se não entrasse nos cofres públicos nenhum dinheiro extra, a exemplo da repatriação. Como não chegou um novo aporte financeiro, o salário este mês pode ser pago nos dias 12 e 22 de junho, após entrar nos cofres públicos os recursos do Fundo de Participação do Estado (FPE), que acontece nos dias 10, 20 e 30 de cada mês. 

 

Na tribuna da Câmara 1

O deputado federal Fábio Reis (PMDB), em discurso ontem na Câmara, cobrou do governador uma maior atenção com o município de São Cristovão. “O Governo do Estado precisa olhar com mais atenção para São Cristovão. É imprescindível que o governo autorize, de forma urgente, a contratação para duplicação da rodovia João Bebe Água. O governo tem déficit de atenção grande com o município”.

 

Na tribuna da Câmara 2

Prosseguiu o parlamentar: “São Cristovão passou por problemas sérios com inundações, fortes chuvas ocasionais e a prefeitura não tem recursos suficientes para prestar socorro às famílias carentes atingidas pelas chuvas. Com a decretação da situação de emergência tento conseguir recursos, através de alguns ministérios, mas é preciso que o governo dê sua parcela de contribuição também”.  

 

Na Câmara Municipal

Foi adiada para amanhã a votação do Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município nº 02/2017, que trata da redução do período de recesso parlamentar de 90 para 50 dias. A propositura, de autoria do vereador Fábio Meireles (PPS), não foi votada na sessão plenária de ontem por falta de quórum qualificado.

 

Deputados no Paraná

Não deve ter sessão plenária nesta quarta e quinta-feira na Assembleia Legislativa. É que de hoje até sexta-feira os parlamentares estarão participando da 21ª edição da Conferência Nacional da Unale, em Foz do Iguaçu, no Paraná.  Na pauta da conferência, “O Brasil e suas reformas”, com discussões sobre a relevância do poder legislativo estadual, a crise nos estados e as soluções, as reformas política e trabalhista, entre outros temas.

 

Reforma trabalhista

Mesmo com duras críticas da oposição e até de senadores da base governista, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou ontem, depois de mais de oito horas de reunião, o relatório favorável do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) à proposta de reforma trabalhista (PLC 38/2017). Foram 14 votos favoráveis e 11 contrários. Todas as mais de 200 emendas foram rejeitadas. Agora, o projeto será enviado para análise da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), onde o relator será o mesmo. Depois, a matéria ainda terá de ser votada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) antes de ser apreciada pelo Plenário. O texto do relator foi aprovado na íntegra, sem mudanças em relação ao parecer aprovado pela Câmara dos Deputados no fim de abril.

 

Títulos cancelados

Segundo dados da Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral (TER), menos de 5% dos eleitores foram ao Cartório Eleitoral justificar a ausência nas últimas três eleições. Em valores absolutos, 1.012 dos 21.628 eleitores sergipanos regularizaram sua situação eleitoral. Aqueles que não compareceram ou não se justificaram, tiveram seus títulos cancelados.

 

Veja essa...

O clima em Brasília, entre os parlamentares da base governista, é que o pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não cassará a chapa Dilma/Temer por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014, após julgamento retomado ontem à noite no TSE. Com isso, o presidente Michel Temer continuará no Planalto.

 

...e essa...

Temer assistiu à sessão do pleno do TSE, pela televisão, no seu gabinete no Planalto, após cancelar agenda que teria no horário. Estava acompanhado de assessores e aliados, como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Viu a explanação do ministro relator Herman Benjamin, com quase mil páginas. 

 

 

 

CURTAS

 

O presidente da CINDRA, deputado Valadares Filho (PSB), se reuniu ontem com o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Oliveira. Tratou das altas tarifas praticadas pelos bancos para acesso aos recursos dos Fundos Constitucionais de Desenvolvimento Regionais e da contratação de cerca de 900 aprovados no último concurso do INSS, realizado em 2015.

 

 

O senador Eduardo Amorim (PSC) destacou ontem, pelo twitter, a chegada do caminhão do Hospital de Câncer de Barretos em Itabaiana para realizar exames preventivos de mamografia em mulheres entre 40 e 69 anos. A unidade móvel faz parte da programação da Feira do Caminhão e ficará no município até sexta-feira, 9.

 

O senador Valadares (PSB) participou ontem da eleição do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, que reelegeu o senador João Alberto Souza (PMDB-MA) presidente do Conselho. O senador Pedro Chaves (PSC-MS) será o vice.

 

 

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) sobre as especulações de que o ex-prefeito Sukita (PTN) fechou acordo com o deputado estadual Gustinho Ribeiro (PTN) em 2018, que pretende disputar mandato de deputado federal: “Aos amigos capelenses e a quem interessar possa, minha relação com Sukita continua a mesma. Somos amigos e aliados. Até 2018 tem muito chão”.