Planalto inicia compra de voto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/05/2017 às 00:48:00

Rita Oliveira - rittaoliveira@jornaldodiase.com.br

O governo do presidente Michel Temer sabe que não tem os votos necessários para aprovar a tão polêmica reforma da Previdência no Congresso Nacional da forma que está sendo proposta, daí porque a protelação dela ir para votação em plenário. São necessários 308 votos na Câmara dos Deputados e 49 no Senado.

O sinal amarelo de que terá dificuldades em aprovar a reforma foi dado quando conseguiu aprovar a reforma Trabalhista, na semana passada, por apenas 296 x 177, mesmo colocando deputados que são ministros para reassumir mandatos e votar. 

Segundo a mídia nacional, 31 deputados aliados do governo votaram contra a reforma Trabalhista, por entenderem que prejudica a classe trabalhadora com o fim de algumas conquistas estabelecidas na CLT. Por conta disso, foram chamados de “infiéis” pelo Planalto e como retaliação perderam cargos do governo federal em seus estados.

Em Sergipe, três deputados da base governista votaram contra a reforma Trabalhista e perderam os cargos que indicaram para os afilhados políticos em órgãos federais. Valadares Filho (PSB) viu no Diário Oficial da União da última terça-feira a exoneração dos superintendentes do Iphan e Dnocs;  Adelson Barreto (PR) dos superintendentes do Ibama e Dnit; e Jony Marcos (PRB) do INSS e Conab.

Agora, a estratégia do governo federal para conseguir os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados é renegociar os cargos que exonerou dos deputados. Essas negociações foram bem comentadas ontem na mídia nacional.    

Noticiou a Coluna do Estadão: “Os deputados que votaram contra a reforma trabalhista e tiveram seus apadrinhados exonerados de cargos no governo terão uma chance de reverter a punição. A ideia no Palácio do Planalto é devolver a vaga para o deputado que votar a favor da reforma da Previdência”.

Publicou ainda: “Até lá, por essa razão, a maioria dos cargos será ocupada por interinos. Apenas nos casos em que o governo identificar que não há como mudar o voto do deputado, a vaga já será preenchida para acompanhar indicado de um aliado pró-reforma. O governo já exonerou 30 nomes".

Já o 247 publicou: “Michel Temer pretende usar a nomeação de cargos públicos para comprar o apoio de parlamentares infiéis e tentar aprovar sua reforma que desmonta a Previdência”.

Disse Carolina Antunes/PR: “Para tentar garantir a aprovação da reforma da Previdência, Michel Temer vai, mais uma vez, barganhar com cargos públicos. O Planalto começou exonerar os apadrinhados dos parlamentares que votaram contra a reforma trabalhista, mas dá margem para reverter a decisão. A possibilidade de redenção dos “infiéis” - e da manutenção dos cargos - seria o voto desses deputados a favor da reforma previdenciária”.

Essa estratégia de compra de voto não vai funcionar com os três deputados federais de Sergipe da base aliada do governo que votaram contra a reforma Trabalhista. Eles já reafirmaram, mesmo após as exonerações dos cargos que haviam indicados, que não vão mudar suas posições com relação a reforma Previdenciária.

Valadares Filho chegou a fizer à coluna sobre a reforma Trabalhista: “Votei com as minhas convicções e respaldado na decisão do partido de ser contrário às reformas. O governo Temer fique inteiramente à vontade para tomar a decisão que quiser tomar. Reafirmo que votarei contra a reforma da Previdência”.

Foi um tiro no pé a estratégia do governo Temer de chamar de “infiéis” os aliados, depois exonerar os cargos indicados por eles em seus estados e agora querer comprar o voto deles com a volta dos cargos.

..................................................................................................................

 

Defesa da reforma Política 1 

O deputado federal Valadares Filho (PSB) avalia que nesse momento que o país atravessa o governo federal não deveria priorizar as reformas Trabalhista e Previdenciária, mas a reforma Política. “Vejo, na reforma política, uma saída para boa parte dos problemas que o país vem enfrentando. Com tantas acusações de corrupção envolvendo mandatários do Executivo e parlamentares, não há mais como adiar a discussão sobre a reforma política”, afirmou o parlamentar em pronunciamento feito ontem na Tribuna da Câmara.

 

Defesa da reforma Política 2

Segundo Valadares Filho, ele é a favor do fim das coligações entre partidos para as eleições proporcionais, por entender que essa medida irá fortalecer aqueles partidos que guardam identidade com a sociedade. Defende que as coligações nas eleições para cargos majoritários devem continuar sendo permitidas, pois são justificadas pela necessidade de serem construídos consensos para a governabilidade. Disse ainda ser contrário ao sistema de votação em listas fechadas de candidatos a vereador e deputado.

 

Governo em 2018

Crescem os comentários de que o deputado federal André Moura (PSC) pode disputar o governo do estado em 2018 a pedido de alguns prefeitos aliados, em razão da sua boa atuação e destaque como líder do governo no Congresso Nacional. Em questão, os benefícios que está conseguindo para Sergipe.

 

Oportunidade

Segundo um aliado muito próximo de André, ele está trabalhando a sua reeleição de deputado federal.  Todavia, disse que se o “cavalo passar selado” pela frente ele pode disputar o governo. Mas ressaltou que acredita que o deputado não disputará o governo pela oposição. Para bom entendedor meias palavras bastam.

 

Correndo o estado

O vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) continua sendo o nome do governador Jackson Barreto (PMDB) para disputar a sua sucessão em 2018. Belivaldo, inclusive, vem se movimentando bem politicamente. Marca presença em eventos na capital e interior ao lado de JB ou sem ele, como fez na última quarta-feira quando participou da procissão da Santa Cruz, em Poço Verde, com a participação também de fiéis de munícipes circunvizinhos.

 

Na capital

Já ontem Belivaldo, ao lado de JB, se reuniu no palácio com os prefeitos Dadau (PSB-Santo Amaro) e Airton Martins (PMDB-Barra dos Coqueiros). Na pauta, debate sobre assuntos administrativos de interesse dos municípios, em especial temas sobre a saúde e infraestrutura. “Dentro das nossas possibilidades, estamos trabalhando para atender as necessidades e urgência de cada município do nosso estado”, afirmou Jackson.

 

Comemoração

O governador estava feliz ontem com a assinatura do termo de doação de equipamentos do Programa de Aquisição de Alimentos do Governo Federal, que reforçará as ações de combate aos efeitos da seca no estado. Disse que com a assinatura do termo Sergipe passará a contar com 11 caminhões, tanques de resfriamento e outros os equipamentos que vão ser utilizados em prol do povo. “Agradeço o trabalho do deputado Fábio Reis, junto ao ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, que, atendendo um pleito nosso, autorizou que os equipamentos, até então sob posse da Secretaria de Inclusão Social, pudessem ser revertidos em favor do povo do ser tão”.

 

Dor de cabeça a menos 1

No mesmo dia que o líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Georgeo Passos (PTC), usou a tribuna da Assembleia Legislativa para denunciar que o Governo de Sergipe está impossibilitado de assinar convênios com o Governo Federal por não dispor do Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP), em razão da Lei Complementar Estadual nº 271/2016, aprovada pelo Legislativo em setembro de 2016, o ministro do STF, Alexandre de Moraes, deferiu o pedido liminar da PGE, em que determina à União que emita o CRP. A decisão foi anunciada na última quarta-feira, no pleno do STF.

 

Dor de cabeça a menos 2

Com a decisão favorável ao Estado de Sergipe, a gestão estadual está autorizada a celebrar convênios com o governo federal, dando continuidade às transferências de recursos. A oposição não deve ter gostado da boa notícia, por defender o quanto pior, melhor.

 

Boa iniciativa

Nesse sábado o governador comemora idade nova. Este ano, JB resolveu festejar transformando a data em um aniversário solidário.  Pediu a amigos e familiares que desejam presenteá-lo, que o façam com doações para instituições filantrópicas do estado. “Todos os anos, no dia 6 maio, recebo muitos presentes, mensagens de celebração e um carinho enorme das pessoas. Fico muito feliz e agradecido. Mas para aqueles que desejam me presentear, peço que compre algo que possa ser doado a alguma instituição de caridade”, pediu Jackson.

 

Veja essa...

O ex-vereador de Aracaju, Rui Dória, disse à coluna que entrará na justiça contra o ex-vereador Agamenon Sobral. Isso porque em 2013 comprou em seu nome um veículo para Agamenon (que não tinha crédito para comprá-lo) e só tem dor de cabeça até hoje. “Não pagou prestações, recebi várias multas, perdi habilitação pelos excessos de pontos, estou com meu nome sujo no SPC e não passou até hoje o carro para o seu nome”, afirmou, enfatizando que o ex-vereador não atende as suas ligações e que “o pior marginal” perde para ele com os processos que tem. “São três folhas”, frisou. 

 

CURTAS

 

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) sobre as reformas Trabalhista e Previdenciária: “As reformas do governo Michel Temer não trazem nada de bom para a população”.

 

O presidente estadual do PSB, deputado Valadares Filho, defende que a oposição decida até dezembro deste ano quem será o candidato do bloco ao governo do estado. O nome deve ficar entre os senadores Eduardo Amorim (PSC) e Valadares (PSB).

 

O governo do Estado anunciou ontem a continuidade do pagamento de servidores estaduais nesta terça-feira, iniciado em 29 de abril, quando receberam os servidores da Secretaria de Educação, Sergipeprevidência, Ipesaúde, Segrase e aposentados e pensionistas do Funprev.

 

Na terça, dia 09, recebem os celetistas das Fundações de Saúde e servidores do Samu, Emdagro, Cohidro, Emgetis, Emsetur, Pronese, Codise, Cehop e Codise. No dia 11, recebem os estatutários da secretaria de Saúde e Fundações, servidores do DER, Adema, Jucese, Detran, ITPS, Fundação Aperipê, Fundação Renascer, Fapitec e demais secretarias. Aposentados e pensionistas do Finanprev receberão dia 12.