SSP: Batista e Alessandro caem; Eloy e Katarina voltam

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/04/2017 às 00:32:00

Depois de muitas especulações ao longo dos últimos dias, confirmaram-se as mudanças na cúpula da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Em reunião realizada ontem de manhã, no Palácio de Despachos, o governador Jackson Barreto (PMDB) comunicou a exoneração do secretário João Batista Santos Júnior e do delegado-geral de Polícia Civil, Alessandro Vieira. Para os seus respectivos lugares, foi anunciada a volta de dois delegados que já ocuparam os cargos: João Eloy de Menezes (entre 2009 e 2015 na SSP), e Katarina Feitoza (então superintendente da Civil entre 2011 e 2015).

A troca tinha sido selada na reunião do Palácio e confirmada à tarde pelo próprio Alessandro, em mensagem na qual dava a entender que fora demitido pelo governador. “Não entreguei nada. Já avisei à imprensa, mas ainda não corrigiram”, diz ele, negando que tenha entregue o cargo a Jackson. A notícia só foi anunciada oficialmente no começo da noite, por meio de nota oficial divulgada pela Secretaria Estadual de Comunicação (Secom). No texto, não é detalhado o motivo da mudança, mas foi registrado um agradecimento aos que foram afastados. “O Governo do Estado agradece a contribuição dos delegados João Batista e Alessandro Vieira neste ciclo que se encerra, e reconhece o trabalho competente exercido por eles nos seus respectivos cargos”. A transmissão de cargo foi marcada para hoje, às 7h30, na sede da SSP, no bairro São José (zona centro de Aracaju).

Os nomes dos integrantes da equipe de trabalho de João Eloy serão divulgados ainda nesta semana. O governo também confirmou que vai manter dos coronéis Marcony Cabral e Eduardo Carlos Pereira, respectivamente, nos comandos-gerais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Não foram decididas eventuais mudanças na Coordenação Geral de Perícias (Cogerp), que reúne os institutos Médico-Legal (IML), de Criminalística e de Identificação.

Por causa da mudança de comando, a SSP cancelou a entrevista coletiva que seria dada pelos delegados do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária (Deotap), na qual eles divulgariam o resultado do inquérito policial da ‘Operação Babel’, que investiga suspeitas de estelionato e superfaturamento em contratos de coleta de lixo da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) com a empresa Torre Empreendimentos, cujo proprietário, José Antônio Torres Neto, foi preso no último dia 9 e está internado sob custódia no Hospital Cirurgia. A investigação do caso foi concluída ontem à tarde e entregue à 3ª Vara Criminal de Aracaju.

João Eloy é considerado um dos mais experientes profissionais da Polícia Civil sergipana. Bacharel em Direito com cerca de 38 anos de carreira no órgão, sendo 25 como delegado, ele já ocupou os principais postos da polícia e estava atualmente na direção do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), do qual foi um dos criadores. Nomeado em 2009 pelo então governador Marcelo Déda (1960-2013), destacou-se por grandes investimentos na melhoria da estrutura policial e na solução de casos de grande repercussão, como o atentado ao desembargador Luiz Mendonça, em agosto de 2010, e a perseguição ao agiota Floro Calheiros, morto em 2011 e apontado como mandante do atentado.

 

Danielle fica – Ainda na noite de ontem, o novo secretário garantiu que vai manter a delegada Danielle Garcia Soares na direção do Deotap, Em mensagem enviada por ele e divulgada pela TV Atalaia, Eloy assegurou que o próprio governador Jackson Barreto determinou a permanência de Danielle e sua equipe, afastando qualquer possibilidade de mudanças ou interrupções nas investigações e operações que envolvem políticos e empresários acusados de corrupção. O anúncio oficial também deve ser feito hoje, como forma de afastar os rumores de que a troca na SSP teria sido causada por pressões de aliados políticos para enfraquecer o departamento.