O desconforto de Valadares

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/04/2017 às 00:19:00

Nas redes sociais e nas entrevistas que concede a imprensa o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) deixa transparecer, indiretamente, que se sente incomodado com a proximidade política do governador Jackson Barreto (PMDB) com o líder do governo no Congresso Nacional, deputado federal André Moura (PSC), e com o fato de JB esvaziar a oposição em Sergipe, que hoje cabe em uma kombi.

Ao alfinetar JB pela conquista de parlamentares e lideranças políticas da oposição com poucos anos na política, o senador acaba desqualificando ex-aliados como o deputado federal Laércio Oliveira (SD) e o deputado estadual Capitão Samuel (PSL), que eram da oposição e hoje apoiam o governo Jackson Barreto.

Ontem mesmo, no programa Balanço Geral apresentado por Fábio Henrique, Valadares atingiu diretamente esses dois parlamentares ao afirmar que Jackson tem o poder de sedução para atrair os “neófitos”. Foi quando disse: “Aqueles que entendem de política não são atraídos pelo canto da sereia. Ele atrai os novos políticos com a caneta, com os cargos em Comissão, pois obras ele não tem para dar, uma vez que as obras que está fazendo são obras do governador Marcelo Déda”.

Mesmo havendo especulações de todo o tipo sobre a proximidade política do governador com o líder do governo no Congresso Nacional, deputado federal André Moura, o senador acabou isentando André de não ser enganado pelo “canto da sereia”.  “André Moura é uma pessoa experiente e que sabe o que quer. Exerce mandatos políticos há muito tempo e não vai se deixar seduzir por ofertas vãs como alguns têm sido atraídos na política de Sergipe”, disse Valadares.

Todavia, o senador deixou transparecer um certo incomodo pelo fato de Jackson ter procurado da oposição o deputado André Moura, e não ele, para viabilizar recursos para Sergipe. Foi quando declarou: “Eu até incentivo que não só André como todos nós possamos ajudar ao Estado Sergipe. O governador foi eleito para isso, para procurar os parlamentares. É uma pena que a relação dele com os senadores, principalmente comigo e com o senador Amorim, não é uma relação como deveria ser, civilizada, procurando construir o melhor para Sergipe. Ele não tem me procurado, mas se me procurar é lógico que será atendido. Em outubro nós vamos discutir as emendas orçamentárias e se ele me procurar estou à disposição. É meu dever como sergipano e senador que sempre atuou favoravelmente aos interesses no nosso estado”.

Pelo andar da carruagem, Jackson vai continuar incomodando, e muito, Valadares. JB vai permanecer tentando atrair os poucos parlamentares e lideranças políticas da oposição, sem querer qualquer tipo de conversa com o senador. O próximo deve ser o deputado federal Adelson Barreto (PR). 

 

.............................................................................................................

 

Reação de JB 1

 

Informações chegadas à coluna dão conta que o governador Jackson Barreto (PMDB) deu risadas ontem quando tomou conhecimento do teor da entrevista do senador Antônio Carlos Valadares (PSB) ao radialista Fábio Henrique. Principalmente, quando afirmou que JB “fica no seu rastro, que quando sabe de alguma coisa que tem interesse, vai atrás para desmanchar”.

 

Reação de JB 2

Disse Valadares que Jackson tem solicitado audiências frequentes, como por exemplo, com o Ministro dos Transportes e Presidente da República, para tratar de assuntos que já tratou como coordenador da bancada.  Citou como exemplo “assuntos resolvidos” como o da BR 101 e do Canal de Xingó. A risada do governador tem a ver com o fato das coisas ocorrerem de forma contrária, ou seja, ele ir nos ministérios em uma semana e Valadares na semana seguinte quando as coisas já estão resolvidas.

 

Só em maio

Jackson Barreto pediu ao líder do governo no Congresso Nacional, André Moura (PSC), que viabilize para o início de maio a audiência com o presidente Michel Temer para tratar de interesses de Sergipe. É que nessa quarta-feira Temer deve ir a Foz do Iguaçu participar de um evento anual que congrega políticos e empresários e na próxima JB tem várias atividades para desenvolver no estado.

 

Especulações na cúpula da SSP 1

A semana começou com especulações sobre mudanças no comando da Secretaria da Segurança Pública, por pressões de políticos e empresários com relação às investigações relacionadas às Operações Babel e Antidesmonte. Deixariam os cargos o secretário da SSP, João Batista, e o delegado-geral Alessandro Vieira.

 

Especulações na cúpula da SSP 2

Existe uma expectativa que o secretário João Batista entregue hoje o cargo ao governador Jackson Barreto (PMDB), na audiência que terá no Palácio dos Despachos com alguns delegados. Especula-se até o nome da delegada Katarina Feitosa para substituir Alessandro Vieira no cargo de delegado-geral e que a delegada Danielle Garcia seja afastada da Deotap.

 

Na Justiça

Em entrevista ontem a imprensa Alessandro Vieira disse que provavelmente na tarde de hoje estará sendo encaminhada à Justiça a conclusão do inquérito policial sobre a questão do lixo em Aracaju. E que nessa quarta-feira será concedido entrevista à imprensa para falar sobre o fim das investigações, após ouvir as últimas testemunhas nas oitivas realizadas na manhã dessa segunda-feira.

 

Fora da cela

O proprietário da Empresa Torre, José Antônio Torre, preso na Operação Babel por obstrução da Justiça, permanece internado no Hospital Cirurgia sob vigilância, onde foi levado com suspeita de infarto agudo do miocárdio. Agora fará exame de cateterismo para ver a necessidade de uma angioplastia. Enquanto isso, seus advogados preparam um novo habeas corpus pelo seu estado de saúde.

 

Crítica ao Banese 1

O ex-deputado estadual Jorge Araújo (PSD) critica agências do Banese por só aceitarem o pagamento em seus caixas quando o valor for acima de R$ 1.000,00. Segundo Jorge, ele presenciou isso em Poço Redondo, quando clientes que foram até a agência efetuar um pagamento abaixo desse valor foram orientados para se dirigirem aos Pontos Banese ou lotéricas, visando desafogar a agência.

 

Crítica ao Banese 2

Para o ex-parlamentar, essa decisão é bastante negativa para o Banese que deveria aumentar o número de funcionários para atender seus clientes, e não orientar o deslocamento para o Ponto Banese ou lotéricas mais próximas. “A existência do Banco do Estado de Sergipe é muito importante para os sergipanos, mas é preciso que a direção do banco tenha a necessária sensibilidade para entender que além de avançar em sua modernização precisa se preocupar com a população mais carente que precisa ser respeitada e atendida em suas agências”.

 

Na Câmara dos Deputados

Se for aprovada a reforma a Previdência proposta pelo governo Temer, que determina tempo mínimo de contribuição de 25 anos e elevação da idade para acesso ao benefício para 65 anos, 35% dos trabalhadores não conseguirão se aposentar. É o que mostra dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apresentados ontem em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) para debater o tema.

 

Na lista de Fachin

Levantamento do jornal O Estado de S.Paulo mostra que as delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht envolveram pelo menos 415 políticos de 26 dos 35 partidos legalmente registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E que PT, PMDB e PSDB lideram a lista com o maior número de filiados atingidos. Essas três legendas concentram 59,5% dos políticos enredados nas delações da maior empreiteira do país.

 

No Senado

Projeto que antecipa feriados para as segundas-feiras está na pauta da reunião de hoje da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). De iniciativa do senador Dário Berger (PMDB-SC), o Projeto de Lei do Senado (PLS) 389/2016 determina que sempre que um feriado cair entre terça e sexta-feira será antecipado para a segunda-feira. A proposta não abrange feriados de datas simbólicas como 1º de janeiro, 1º de maio, 7 de setembro e 12 de outubro, nem Natal, Carnaval, Corpus Christi e Sexta-feira Santa. A medida também não valerá para os feriados que caírem aos sábados e domingos.

 

Veja essa...

 

Alguns codinomes dos políticos que o ministro do STF, Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na corte, determinou a abertura de inquéritos: Mineirinho (senador Aécio Neves/PSDB-MG), Anão (prefeito de Salvador ACM Neto/DEM-BA), Jujuba (ministro das Cidades, Bruno Araújo), Caranguejo (ex-deputado federal Eduardo Cunha/PMDB-RJ), Fodão (ministro da Casa Civil, Elizeu Padilha), Indio (presidente do Senado, Eunício Oliveira/PMDB-CE), Roxinho (senador Fernando Collor/PTC-AL), Viagra (deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Caju (senador Romero Juca/PMDB-PR), Drácula (senador Humberto Costa/PT-PE) e Botafogo (presidente da Câmara Rodrigo Maia (PMDB-RJ). 

 

 

 

CURTAS

 

O líder do governo no Congresso Nacional, André Moura (PSC), disse ontem que o governo já tem os votos no Congresso Nacional para aprovar a Reforma da Previdência “por já ter atendido o que a base solicitou”.

 

Revelou que na manhã de hoje o presidente Temer toma café da manhã com a base aliada no Palácio do Alvorada. Garante que mais de 340 deputados já confirmaram presença no encontro pedido por Temer.

 

Da bancada federal de Sergipe, até o momento, somente André deve votar favorável a Reforma da Previdência. Os deputados federais Valadares Filho (PSB), Fábio Mitidieri (PSD), Fábio Reis (PMDB), João Daniel (PT) e Jony Marcos (PRB) já prestaram declarações contrárias à reforma, assim como os senadores Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSC).

 

O deputado Fábio Reis participou ontem à tarde o Seminário Estadual  sobre a Formação Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias, que está sendo realizado em Aracaju.