O Canal de Xingó

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/03/2017 às 00:47:00

Rita Oliveira 

 

O Canal de Xingó

 

O governador Jackson Barreto (PMDB) tem quatro adversários ferrenhos hoje no Congresso Nacional: os senadores Antônio Carlos Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB) e os deputados federais André Moura (PSC) e Valadares Filho (PSB). Esses quatro parlamentares, que já foram aliados de JB, não poupam críticas ao seu governo.

Ultimamente são os dois senadores que assumiram a linha de frente dos ataques direto ao governador e sua gestão, talvez por serem candidatos majoritários nas eleições de 2018. Um deve ser candidato ao governo e outro a reeleição.

Nessa quarta-feira, as arestas devem ser amparadas entre Jackson Barreto e André Moura. Os dois vão se encontrar, às 11h, no gabinete da liderança do governo no Congresso Nacional, que hoje tem à frente o deputado federal, para discutir benefícios para Sergipe. 

Na pauta, a discussão do Canal de Xingó, que será a redenção do sertão de Sergipe e até hoje não saiu do papel quando as obras dos canais da Bahia e de Alagoas estão bem avançadas. JB vai pedir a André, como líder do governo no Congresso, que ajude na construção do canal junto com a bancada federal.

Vai propor que parte dos R$ 100 milhões da emenda de bancada impositiva do exercício de 2017, destinada para a Codevasf nacional, vá para a contratação do projeto do Canal de Xingó.

Para o governador, só o canal vai resolver o problema da crise hídrica de Sergipe, que deve se agravar nos próximos anos se nada for feito para evitar o desabastecimento de água em todo o estado.

Hoje a Codevasf só tem pronto o pré-projeto do canal, porque as coisas não andam por falta de recursos. Por ironia do destino, tem o comando da Codevasf em Sergipe e nacional os senadores Eduardo Amorim e Valadares respectivamente.

A consciência da gravidade da crise hídrica levou o governador a deixar de lado as questões políticas partidárias e procurar André Moura, que assumiu a liderança do governo no Congresso Nacional. André também já demonstrou boa vontade em ajudar Sergipe no que for preciso.

Como Jackson Barreto e André Moura desarmaram os espíritos, só quem tem a ganhar é Sergipe. Que também haja maturidade política nos demais membros da bancada para que o Canal de Xingó realmente saia do papel e comece o mais rápido possível a sua construção, a fim de evitar o agravamento da falta de água para consumo humano e animal, que tanto vem afligindo o sertanejo.

.............................................................................................

 

Unindo forças

Segundo o deputado federal André Moura (PSC), enquanto líder do governo Michel Temer no Congresso Nacional vai estabelecer um diálogo mais amplo possível com o governo. Disse que vai sentar nessa quarta-feira com o governador Jackson Barreto (PMDB) e discutir o que é do interesse de Sergipe e tentar viabilizar o mais rápido possível. “Enquanto governador e líder vamos unir forças para ajudar Sergipe”, afirmou, enfatizando a necessidade da união da bancada e do governo para resolver os problemas do estado.

 

Brasília

O governador viajou hoje bem cedo para a audiência com André Moura. O acompanha o ex-membro da oposição, o deputado estadual Capitão Samuel (PSL).

 

Expectativas

Como JB, o Capitão Samuel está otimista que terão boas notícias para o povo de Sergipe. Ele também está confiante que com a melhora na condição macro econômica de Sergipe, logo começara a sair da crise e o Estado voltará a crescer efetivamente. “Servidores voltarão a receber seus vencimentos dentro do mês. Acredito que isso acontecerá antes do previsto inicialmente”, disse.

 

Recursos para o canal

Jackson Barreto conseguiu colocar o Canal de Xingó na ordem do dia. Ontem o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), responsável pela indicação da Codevasf nacional, anunciou que o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assegura recursos no montante de R$ 15 milhões para o projeto básico do canal. 

 

Emenda impositiva

Também ontem, o senador Eduardo Amorim (PSDB) defendeu que em 2018 uma das duas emendas impositivas ao orçamento da União favoreça o canal. "A construção do Canal de Xingó vai representar uma nova vida para os sertanejos. Esta obra representará desenvolvimento para a agricultura irrigada, fortalecimento da pecuária, agroindústria, apicultura, piscicultura, entre outros pontos. Será uma mudança para Canindé, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre, Poço Redondo, Porto da Folha e o Estado como um todo", destacou.

 

No Palácio 1

O Canal de Xingó esteve na pauta da reunião do governador com alguns aliados na terça-feira à noite, no Palácio de Veraneio. JB falou da importância da unidade da bancada e pediu empenho na liberação de recursos para elaboração dos projetos que faltam do canal. Estavam presentes os deputados federais Laércio Oliveira (SD), Fábio Reis (PMDB) e Jony Marcos (PRB).

 

No Palácio 2

JB pediu aos deputados estaduais da base aliada que divulguem projetos, obras e ações do governo na Assembleia Legislativa. Estavam presentes o presidente Luciano Bispo (PMDB) e os deputados Francisco Gualberto (PT), Garibalde Mendonça (PMDB), Zezinho Guimarães (PMDB), Jeferson Andrade (PSD), Luiz Mitidieri (PSD), Goretti Reis (PMDB), Gustinho Ribeiro (PRP), Jairo de Glória (PRB) e Moritos Matos (Pros).

 

No Palácio 3

Ainda na reunião, o governador falou das dificuldades do estado diante da crise econômica do país. Também presentes os prefeitos da grande Aracaju Edvaldo Nogueira (PCdoB-Aracaju), Airton Martins (PMDB-Barra dos Coqueiros), Marcos Santana (PMDB-Barra dos Coqueiros) e Padre Inaldo (PCdoB-Nossa Senhora do Socorro), além do vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB), dos secretários Benedito Figueiredo (Governo) e Fábio Henrique (Turismo), do ex-prefeito Heleno Silva (PRB) e ex-deputado federal Bosco Costa.

 

Novo encontro

Como a coluna já noticiou ontem, na reunião com aliados Jackson Barreto também pediu que evitassem conflitos públicos, que visassem à união do agrupamento político.  Na próxima semana deve haver nova reunião com outros aliados.

 

Ainda não assumiu

A Assembleia Legislativa ainda não foi notificada da decisão do pleno do Tribunal de Justiça de Sergipe, na quarta-feira da semana passada, dando direito ao ex-vereador Adelson Barreto Filho (PR), o Tijói, suplente de deputado estadual, a assumir mandato na Alese. Com isso, a Casa está trabalhando com apenas 21 deputados.

 

Mais uma ação

A assessoria jurídica dos deputados estaduais afastados Augusto Bezerra (DEM) e Paulinho da Varzinhas (PTdoB) pediu ontem, na Justiça, a suspensão da ação penal contra os dois parlamentares afastados há mais de um ano pelo envolvimento no escândalo das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa.

 

Velho Chico

O trecho leste da transposição do Rio São Francisco será inaugurado pela segunda vez em dez dias. Os ex-presidentes Lula e Dilma vão ao município de Monteiro (PB), no próximo domingo, para repetir o ato oficial protagonizado pelo presidente Michel Temer na última sexta-feira. O objetivo dos petistas é rebater o discurso do atual governo sobre a “paternidade” da obra. O palanque terá ainda o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), que, assim como Lula, é pré-candidato à Presidência em 2018. O palanque é organizado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), que na semana passada, mesmo na presença de Temer, agradeceu aos dois ex-presidentes e a Ciro Gomes pela realização das obras.

 

 

Veja essa...

Do deputado estadual Gilmar Carvalho, ontem, no grande expediente da Assembleia Legislativa: “Almeida Lima é oposição forte. Quero manifestar que o deputado Georgeo Passos, líder da oposição, é muito fraco. Que a deputada Ana Lúcia, do bloco independente, mas tida como deputada de oposição, é muito fraca”. 

 

...e essa...

 

Disse ainda Gilmar, dirigindo-se ao presidente da Alese: “Quero que Vossa Excelência, Luciano Bispo, me inscreva no bloco comandado por aquele que faz oposição com mais força, Almeida Lima. Esse sim é que é forte, o secretário de Saúde de Sergipe”. Já ao líder do governo, Francisco Gualberto, indagou: “O que é preciso fazer para ter um secretário inimigo?”.

 

CURTAS

 

O ex-superintendente da Petrobras em Sergipe, Eugênio Dezen, deve mesmo assumir a Codise. Anteontem à noite ele participou de uma reunião com o deputado federal Laércio Oliveira (SD), que indicou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia (Sedetec).

 

O comentário forte ontem era que Bosco Costa, convidado para assumir a Codise agora em março, poderia assumir a Cohidro.

 

O ex-presidente da Codise, Rosman Pereira, já assumiu ontem a Fundação Hospitalar de Sergipe (FHS). Passou o dia em reuniões com servidores da FHS visando se inteirar do seu funcionamento.

 

Do secretário nacional de finanças do PT, ex-deputado federal Márcio Macedo: “O governo Temer quer votar a morte da previdência no silêncio dos cemitérios, mas terá o barulho vivo da resistência nas ruas”.

 

A senadora Maria do Carmo foi indicada ontem pelo DEM para integrar mais cinco Comissões Temáticas do Senado, como titular: Comissões de Educação, Cultura e Esportes; de Assuntos Sociais; de Direitos Humanos e Legislação Participativa; e de Desenvolvimento Regional e Turismo. Na condição de Suplente, a senadora foi indicada para as Comissões de Assuntos Econômicos e de Gestão e Transparência.

-------------------------------------------- 

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Francisco Gualberto (PT), em conversa com dois ex-líderes da oposição Venâncio Fonseca (PP) e Capitão Samuel (PSL), que agora votam constantemente nos projetos do governo Jackson Barreto.