Primeiro grande ato

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/08/2012 às 11:18:00

O candidato a prefeito de Aracaju da coligação "Aracaju segue em frente", deputado federal Valadares Filho (PSB), faz hoje o seu primeiro grande ato de campanha: uma caminhada saindo às 15 da Praça da Bandeira com destino ao centro da cidade.

Esse ato político é tradicional nas campanhas dos candidatos a prefeito e a governador que integram a sua coligação, assim como uma grande carreata saindo da Colina do Santo Antônio e passando pelos bairros da capital em um sábado pela manhã.   A carreata ainda não aconteceu.

O governador Marcelo Déda (PT), o vice-governador Jackson Barreto (PMDB), o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e o senador Valadares (PSB) estarão presentes na caminhada ao lado de Valadares Filho, assim como os presidentes de partidos da coligação, os candidatos a vereador, parlamentares aliados e a militância.

Valadares Filho passou a semana se reunindo com presidentes dos partidos aliados e os candidatos da coligação visando mobilização para a caminhada desta sexta-feira. A expectativa é de um público de 10 mil pessoas.

Dos cinco candidatos a prefeito de Aracaju, o candidato do PSB é quem mais está nas ruas. Diariamente ele participa de caminhadas, mini-carreatas e panfletagens nos bairros da capital.
Está realmente mostrando a cara e passando para o eleitorado que a sua candidatura é para valer, que acredita no segundo turno das eleições e que estará nele. O seu entusiasmo é impressionante, principalmente pela boa receptividade do povo.

O vice-governador Jackson Barreto está empenhado na sua campanha e, sempre que pode, o acompanha nos atos políticos.
A grande caminhada de Valadares Filho desta sexta-feira é considerada como a alavancada da sua campanha, que espera consolidar durante o programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão que começa no próximo dia 21 de agosto.

Valadares Filho e aliados apostam todas as fichas que o programa eleitoral vai reverter o placar hoje desfavorável e totalmente favorável ao candidato João Alves Filho (DEM) a ponto de se dar ao luxo de não participar de debates, não conceder entrevistas e estar ausente das ruas.
Vamos aguardar o andar da carruagem, pois ainda tem muito chão para ser percorrido por todos ...

Mobilização
O vice-governador Jackson Barreto (PMDB) se reuniu ontem à tarde com membros do primeiro escalão do governo para cobrar empenho na candidatura de Valadares Filho (PSB). Pediu que após o expediente os secretários marcassem presença em atos de campanha e convidassem algumas pessoas.

Argumento 1
Jackson mostrou que Valadares Filho é um nome que todos tem de se orgulhar e que o projeto do grupo é de orgulho para os sergipanos. "O projeto é vitorioso e bem sucedido", afirmou o vice-governador, após mostrar várias obras executadas pelo grupo.

Argumento 2
Ressaltou as obras na Terra Dura, hoje Santa Maria. Falou das ações do grupo a partir do governo Valadares, a exemplo da construção de casas e pavimentação de ruas. Frisou que João Alves, quando governador, nunca fez nada no bairro e que nenhum secretário terá qualquer problema em ir para a campanha em Aracaju, pois nenhum governante fez nada que eles não fizessem.

O candidato
Ao final da reunião, no começo da noite, o candidato Valadares Filho chegou, pediu a participação de todos na campanha e agradeceu. Aproveitou para convidar a todos para a caminhada de hoje à tarde, com saída da Praça da Bandeira.

Déda
A reunião de ontem com os secretários, iniciada às 17h, foi convocada pelo governador Marcelo Déda (PT) que acabou não participando por não ter chegado a tempo de Brasília. Ele teve audiência ontem com o ministro Guido Mantega (Fazenda), junto com outros 16 governadores, sobre ampliação do espaço fiscal. Déda conseguiu que o Estado amplie seu espaço fiscal em R$ 1,435 bilhão, mediante a disciplina fiscal do governo de Sergipe.

Ausentes
Os únicos secretários ausentes na reunião coordenada por Jackson Barreto foram João Andrade (Fazenda), por acompanhar Déda em Brasília, e Carlos Cauê, por compromissos em Belo Horizonte.

Estratégia
Informações chegadas à coluna dão conta que por determinação da coordenação de campanha o candidato a prefeito de Aracaju da coligação "Aracaju não pode Esperar" João Alves Filho (DEM) não comparecerá a nenhum debate político com os candidatos e evitará ao máximo conceder entrevista à imprensa durante a campanha eleitoral. Motivo: evitar perda de voto pelo fato de ser muito prolixo e não conseguir concluir um raciocínio no curto tempo estabelecido.

Estratégia

A informação deve proceder mesmo, pois desde que começou a campanha eleitoral João Alves não tem dado entrevistas à imprensa e não tem comparecido a debates. Ontem mesmo, ele não foi ao debate promovido pela Rádio Cultura AM, em parceria com o Conal e a OAB, no Centro de Convenções, e anteontem à tarde não compareceu a um chat que seria promovido por um portal.

Pinóquio 1
A desculpa dada por sua assessoria é que teve que retornar a São Paulo por conta do problema de saúde de uma das suas filhas. Só que a própria assessoria distribuiu release à imprensa informando do almoço que teve com empresários na quarta-feira e da reunião à noite com taxistas.

Pinóquio 2
Já ontem de manhã, segundo uma fonte, João Alves passou o tempo todo gravando para o programa eleitoral e à noite, conforme agenda, participou de reunião com os artistas e esportistas da Terra, em um Salão de Festas ao lado do SESI do Conjunto Augusto Franco.

Com taxistas 1
João Alves foi muito bem recebido pelos taxistas e ouviu um poço de mágoas com relação à administração municipal. O vice-presidente do Sindicato, Gerson Taxista, chegou a dizer que a "categoria é tão sofrida e humilhada aqui na capital" e que tinha uma grande gratidão ao candidato pela doação do terreno onde funciona a sede do sindicato. Na oportunidade, os taxistas apresentaram suas reivindicações e reclamações, entre elas a invasão de táxis clandestinos em Aracaju e o desrespeito pela classe no Terminal Rodoviário Rollemberg Leite, nos bairros Santa Maria e Aeroporto.

Com taxistas 2
 "A primeira providência que vou tomar é estar aberto para ouvir as classes trabalhadoras. Vim aqui com a melhor das intenções. Não vim fazer comício nem demagogia. Vim prestigiar amigos taxistas. Tenho inúmeros defeitos, mas ninguém diz que João Alves dá a palavra sem cumprir. João, sendo prefeito, os taxistas terão um amigo. Vão conversar é com o 'Negão' pessoalmente, olho no olho", declarou o candidato do DEM.

Agenda
João Alves Filho participa hoje do Almoço com Negócios da ACESE, oportunidade que apresentará seu Plano de Governo para os associados da centenária entidade. Receberá um documento elaborado por membros da diretoria e dos Conselhos Deliberativo e Superior, com uma vasta pauta de ações julgadas fundamentais, do ponto de vista dos empresários, para o desenvolvimento da capital.

Os próximos
No dia 24, o convidado para apresentar seu programa de governo para Aracaju, durante o Almoço com Negócios da ACESE, será o candidato Valadares Filho. No dia 31 será a vez de Almeida Lima.

Debate 1
João Alves foi o único candidato a não comparecer ao debate da Rádio Cultura, aberto pelo arcebispo Dom Palmeira Lessa e o presidente da OAB,   Carlos Augusto Monteiro Nascimento. E mediado pelo radialista Jairo Alves.

Debate 2
No debate, o candidato Almeida Lima (PPS) continua estadualizando a eleição municipal. Não perdeu a oportunidade de criticar o ex-governador João Alves Filho, candidato a prefeito, e o governador Marcelo Déda (PT).

Debate 3
Com relação a João Alves, focou na Operação Navalha, que constatou desvio de recursos da Deso, e na Fubras, por conta dos milhões gastos com consultorias quando estava no governo. "No momento que o povo demonstra indignação com a corrupção e angústia com a classe política  é impraticável que esse cidadão se apresente como pretenso candidato a prefeito", chegou a afirmar Almeida.

Debate 4
Com relação ao governo Déda, disse que superfaturou recursos da obra de construção da Av. São Paulo, tendo que pagar multa por isso. "Agora o Supremo julga os 40 ladrões do PT envolvidos no mensalão", frisou, enfatizando que foram experiências ruins que teve como aliado de Déda e João que se afastou e foi para o PPS, onde é oposição.

Na Câmara

Baseado em informações prestadas ontem pela coluna, sobre a posição de João Alves com os vereadores em relação ao Plano Diretor de Aracaju,  o vereador Danilo Segundo (PSB) não poupou críticas ao candidato ontem, na tribuna da Câmara. "João Alves nos chamou de inoperantes para efetuar a revisão do Plano Diretor de Aracaju, mesmo esta Casa tendo realizado várias audiências públicas, com entidades e nas comunidades. Aliás, eu não lembro de Dr. João ter participado de nenhuma audiência", criticou, ao mesmo tempo que pediu respeito ao Parlamento Municipal e ressaltou que João Alves não gosta dos jovens e da classe mais pobre.

Defesa
O candidato a prefeito Laércio Passos lamenta que adversários tenham saído com informações dando conta que suas contas do exercício de 2003 foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado na tentativa de prejudicar a sua eleição. Revela que as contas de 2003 foram reprovadas em 2007, mas entrou com recurso e em julho deste ano elas foram aprovadas. "Os meus adversários estão jogando sujo e querem confundir a cabeça do povo", afirmou Laércio à coluna.

Curtas
Hoje tem pesquisa do Ibope para prefeito de Aracaju. Ela será divulgada no jornal da noite da TV Sergipe.

O candidato a prefeito de Simão Dias Toinho Valadares (PPS) renunciou a sua candidatura para não entrar em conflito político com o seu tio, o candidato a prefeito Zé Valadares (PSB). Com isso, Zé Valadares terá apenas como adversário Marival Santana (PSC)

O candidato a prefeito de Itaporanga, Carlinhos Amorim (PTdoB), afirma que tem registro aprovado pelo TRE. O pleno, por unanimidade, reconheceu o registro e incluiu na coligação o PTN. Só que no site do TSE, até ontem, a sua candidatura estava como indeferida.

Todas as informações prestadas ontem na coluna sobre candidaturas a prefeito do interior que foram deferidas, indeferidas, deferidas com recurso e indeferidas com recurso foram retiradas do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É só fazer a consulta e constatar.