Secretariado mais político

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/11/2016 às 00:51:00

Rita Oliveira – 

 

Secretariado mais político

O prefeito eleito Edvaldo Nogueira (PCdoB) não só acompanha o processo de transição do governo como vem discutindo a formação do seu secretariado. Já disse que anunciará a sua equipe administrativa no final de dezembro.

Até o momento o único nome já confirmado é o de Jeferson Passos para a Secretaria Municipal da Fazenda. É muito provável que boa parte dos oito nomes que integram a comissão de transição comande uma secretaria, a exemplo de Carlos Cauê (Comunicação), Dulcival Santana (Planejamento) e Rosário Rabelo (Ação Social).

Como Jeferson Passos, que também integra a Comissão de Transição, Cauê, Dulcival e Rosário já foram secretários de Edvaldo quando prefeito de Aracaju.

Diante da grande possibilidade desses nomes integrarem o novo governo de Edvaldo já tem aliados defendendo que ele forme a sua equipe com menos amigos, mas com uma versão mais política. 

Segundo um dos aliados, na gestão anterior ele fez uma administração mais com amigos. “Nesta nova gestão defendo que a maioria dos secretários seja indicação dos partidos políticos, não só pelo fortalecimento do seu novo governo como do agrupamento político que o apoiou”, disse. 

Lembra que Edvaldo deve receber a prefeitura em janeiro com um déficit de R$ 140 milhões e que precisará da somação de todos do agrupamento para tirar a PMA da crise econômica. Sugere que os aliados apresentem ao prefeito eleito três nomes com perfil técnico para que possa escolher um.

Ele acha que Edvaldo não pode cometer o mesmo equívoco da sua última gestão, em querer administrar só com amigos. Entende que o cenário político e econômico é outro, que precisará de apoio de aliados em Brasília para viabilizar recursos para Aracaju no governo Michel Temer.

Agora é esperar o final do ano chegar para ver o time titular escalado por Edvaldo Nogueira para tirar a Prefeitura de Aracaju do grande caos que se encontra na gestão João Alves Filho (DEM), com salário atrasado dos servidores, iluminação pública precária, postos de saúde fechados, escolas sem merenda, coleta de lixo irregular, ruas esburacadas e problemas de mobilidade urbana, entre outros.

...............................................................................................................      

Especulações 1

Além de Carlos Cauê para a Comunicação, Dulcival Santana para Secretaria de Planejamento e Rosário Rabelo para a Ação Social, é dado como certo o nome do ex-deputado federal Mendonça Prado para a Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania, que controla a SMTT. Todos esses nomes integram a comissão de transição.

 

Especulações 2

Segundo uma fonte, Jorginho Araújo, filho do ex-deputado estadual Jorge Araújo, será o nome para a Secretaria da Juventude e Esporte. A indicação de Jorginho é do PSD, do deputado federal Fábio Mitidieri e do próprio Jorge Araújo.

 

Especulações 3

O vereador eleito Antônio Bittencourt (PCdoB) também é um nome forte para a Secretaria da Educação, pois já comandou a pasta na gestão anterior de Edvaldo. A amigos tem dito que deseja exercer mandato de vereador, mas se for convidado para a administração municipal não aceitará uma secretaria “burocrática” como a de Governo, mas pode aceitar a Educação, já que é professor e já exerceu essa função.

 

O substituto

Como a coluna já noticiou, Bittencourt assumindo a Secretaria de Educação assumirá sua cadeira na Câmara Municipal o primeiro suplente da coligação Zé Walter (PSD), que é da Maçonaria.  

 

De volta ao governo 1

O ex-secretário da Saúde e ex-coordenador da campanha de Edvaldo Nogueira, Zezinho Sobral, como a coluna já noticiou, deve voltar ao primeiro escalão do governo do Estado em janeiro do ano que vem. Seu nome é especulado para a Secretaria da Fazenda, mas é provável que assuma a Secretaria de Inclusão Social.

 

De volta ao governo 2

Zezinho quer uma pasta que lhe dê visibilidade, com o seu trabalho, para disputar mandato de deputado estadual em 2018. Deve escolher a Inclusão Social baseado na declaração recente do próprio governador Jackson Barreto (PMDB) de que ele, no seu governo, ocupará a pasta que almejar.

 

Gama na Fazenda

Na Secretaria da Fazenda, o nome que vem sendo especulado para comandar a pasta é o do secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama. O preferido dos fiscais e auditores da Fazenda é o de Fernando Mota, que o próprio governador já descartou pela boa gestão que vem fazendo à frente do Banese.  

 

Discutindo a crise 

Nesta terça-feira, em Brasília, Jackson Barreto participa de reunião dos governadores com o presidente Michel Temer e também como o ministro Henrique Meirelles (Fazenda). A primeira reunião é com Meirelles, no Ministério da Fazenda, e a segunda com Temer, no Palácio do Planalto. Na pauta, discussão sobre a situação financeira dos estados.

 

Apresentação de propostas

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse ontem que a reunião do presidente Temer com os governadores será o momento apenas de colher propostas dos gestores para, posteriormente, serem avaliadas pela equipe do Ministério da Fazenda. “Mas o ministro Meirelles tem deixado claro que o mais fácil é que se viabilize financiamentos diretos para os estados”, disse, explicando que é preciso ainda conhecer a situação de cada estado e que se espera que, assim como o governo federal está ajustando suas contas, as unidades da federação sigam o mesmo caminho de cortes de gastos.

 

No São Carlos

Depois da campanha eleitoral, o governador retornou ontem ao Bairro São Carlos para atender as demandas daquela comunidade. “O bom político é aquele que volta para agradecer e cumprir o que prometeu. No São Carlos, assumi o compromisso de reestruturar o Posto da Polícia Comunitário e o Centro Comunitário. Além disso, atendendo os jovens do Bairro São Carlos, irei construir uma quadra de esportes”, comemorou JB.

 

Alfinetada

De Jackson Barreto no programa de Gilmar Carvalho sobre a emenda impositiva da bancada sergipana que direciona R$ 100 milhões para Codevasf em detrimento de outras obras importantes para o estado, a exemplo do Hospital do Câncer: "A opinião pública questionou a emenda impositiva dos senadores Valadares e Amorim para a Codevasf e os senadores se apressaram em remanejar recursos para o hospital do Câncer".

 

Fora de Sergipe

Nesta terça-feira o prefeito eleito Edvaldo Nogueira (PCdoB) viaja a Brasília para participar de reuniões. Vai se encontrar com os parlamentares da bancada federal do PCdoB e também irá procurar os deputados federais e senadores sergipanos para dialogar sobre os projetos e ações para Aracaju. Amanhã Edvaldo seguirá para São Paulo, onde participará do Encontro Anual do Movimento Brasil Competitivo (MBC), que terá a participação de prefeitos eleitos de capitais.

 

No TJ 1

Nesta terça-feira, a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado deve concluir o julgamento do processo que trata do retorno às atividades parlamentares dos 10 vereadores afastados das suas funções por decisão judicial, mediante acusação de irregularidades na aplicação dos recursos das verbas indenizatórias da Câmara Municipal. 

 

No TJ 2

Na reunião do dia 8 de novembro o placar estava 1 x 1. Na sessão o desembargador substituto Marcel Britto votou favorável ao retorno dos 10 vereadores à Câmara Municipal de Aracaju e o desembargador Edson Ulisses votou para que permanecessem afastados. Na ocasião, o desembargador Dr. Gilson pediu vistas e o julgamento foi remarcado para hoje, quando deverá dar o seu voto.

 

No TCE 

Também na manhã de hoje será realizada sessão extraordinária do Pleno do Tribunal de Contas do Estado com a finalidade de debater a propositura de bloqueio das contas de 14 municípios sergipanos que estão com salários atrasados dos servidores públicos. Se não apresentarem calendário de pagamento de outubro a dezembro, inclusive pagamento do 13º salário, os prefeitos podem ainda pagar multa máxima de R$ 62.033,61.

 

Secretário denunciado 1

O secretário de Turismo de Canindé de São Francisco, José Dimas dos Santos Roque, foi denunciado pelo Ministério Público Estadual pela morte do ator Domingos Montagner, que se afogou no rio São Francisco em 15 de setembro, enquanto gravava suas últimas cenas da novela "Velho Chico". De acordo com o MPE, o secretário foi acusado de homicídio culposo (quando não há intenção de matar), porque houve omissão do município e de seus gestores por não terem contratado salva-vidas nem sinalizado o local para o risco de afogamento.

 

Secretário denunciado 2

A denúncia foi assinada pelo promotor de Emerson Oliveira Andrade e entregue ao juiz Paulo Roberto Fonseca Barbosa, do Tribunal de Justiça de Canindé, na última quarta-feira (16).

 

Velho Chico 1

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, é o convidado de audiência pública desta terça-feira na comissão externa da Câmara dos Deputados criada para acompanhar as obras do projeto de transposição do rio São Francisco e a respectiva revitalização da bacia hidrográfica.

 

Velho Chico 2

O colegiado começou a funcionar em fevereiro de 2015, fez visitas técnicas às obras e realizou três seminários regionais. O coordenador da comissão externa é o deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE). A audiência será realizada a partir das 14h30, em um dos plenários da Casa.

 

Veja essa...

Continua a troca de farpas entre o governador Jackson Barreto e o senador Valadares. Ontem, Valadares acusou JB de ser o comandante de massificação de mentiras no estado, que dão resultados, a exemplo das eleições em Aracaju. Já o governador disse que o senador não teve prestigio político para ganhar as eleições na capital

 

CURTAS

O governador Jackson Barreto admitiu ontem que com os R$ 157 milhões recebidos do governo federal, referente à repatriação, efetuou o pagamentos de fornecedores e empresas. “Se não fosse assim, o Estado iria parar”, postou ontem nas redes sociais.

 

Jackson disse ainda que irá conversar com os deputados estaduais para adequar os recursos do Proinveste às reais necessidades do povo e do Estado.

 

O senador Valadares e o deputado federal Valadares Filho se reuniram ontem com lideranças políticas dos municípios sergipanos que foram candidatos em 02 de outubro pelo PSB ou tiveram forte atuação na campanha.

 

Senadores fizeram ontem a segunda sessão de discussão em segundo turno da PEC 36/2016, que prevê o fim das coligações partidárias e cria cláusula de barreira para atuação dos partidos. A matéria pode ser votada na próxima sessão. 

 --------------------------------------------------------------------------

 

 Afastado das atividades parlamentares por decisão judicial por conta da Operação Indenizar-se, o vereador não reeleito Emmanuel Nascimento (PT) voltou a lecionar. Ontem estava dando aulas aos alunos do Instituto Federal de Sergipe (IFS), após anos fora das salas de aula por exercer vários mandatos como parlamentar.