Como conquistar os faltosos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/10/2016 às 00:40:00

Além de tentar atrair candidatos e eleitores que já estão fora da disputa pela Prefeitura de Aracaju, os candidatos Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Valadares Filho (PSB) precisam se tornar atraentes para os 38,9% dos eleitores que simplesmente não foram votar, anularam o voto ou votaram em branco na capital sergipana.
Esse contingente atinge 139.723 dos 397.228 eleitores aptos a votar nestas eleições (71.646 não foram votar, 14.015 votaram em branco e 68.077 anularam seus votos). Para se ter uma ideia, os votos de Edvaldo e Valadares juntos no primeiro turno somaram apenas 196.886, número muito abaixo do esperado.
A votação do segundo turno só será realizada no dia 30 de outubro, período suficiente para que os dois candidatos tentem reverter esse quadro. Ou piorar, já que não há o estímulo dos candidatos a vereador. Quem ganhou só pensa em descansar e fazer o planejamento do trabalho no ano que vem; quem perdeu é um pote de mágoas inclusive com os candidatos majoritários e precisarão de outros estímulos para que caiam em campo.
Hoje, às 7 horas, o Dr. Emerson (Rede), que foi o candidato revelação neste primeiro turno, obtendo praticamente a mesma votação do prefeito João Alves Filho (DEM) vai conceder entrevista coletiva para anunciar a sua posição no segundo turno. Ontem, assessores próximos informavam que a tendência é que ele fique neutro e libere seus correligionários. Houve uma movimentação por parte de Edvaldo e de Valadares Filho em busca do apoio, inclusive com interferências junto à direção nacional do partido, que preferiu deixar o diretório de Aracaju à vontade para tomar a sua própria decisão.
No caso da candidatura de Edvaldo, na primeira reunião de avaliação realizada na segunda-feira, ficou decidido que o governador Jackson Barreto (PMDB) vai participar diretamente da campanha, principalmente nos atos na periferia da cidade, onde ainda mantém grande popularidade. A avaliação do comando da campanha é que todo o eleitorado sabe que JB apóia a candidatura de Edvaldo, mas a campanha só vem recebendo os reflexos negativos do governo, em função da crise econômica que atrasa salários dos servidores e reduz os serviços prestados ao cidadão, mas não recebe efeitos positivos, como as obras que estão em execução, a própria popularidade do governador entre os mais pobres e a sua enorme capacidade de trabalho durante as campanhas eleitorais.
Os candidatos estão fazendo os ajustes necessários, porque o segundo turno é uma nova eleição e quem terminou o primeiro turno em ascensão - caso de Valadares Filho - acaba começando essa nova etapa com mais garra e determinação. A candidatura de Edvaldo quer evitar qualquer tipo de abatimento e o próprio candidato já avisou que está se preparando para participar de todos os debates que forem organizados pelos veículos de comunicação.
No primeiro turno, o péssimo desempenho de Edvaldo no debate da TV Sergipe, na quinta-feira antes do dia de votação, foi um dos fatores determinantes no crescimento de Valadares Filho.
A propaganda no rádio e na TV começa na segunda-feira, 10, e os dois candidatos terão direito ao mesmo espaço. A partir de agora qualquer detalhe pode ser determinante no resultado final. Quem errar menos será eleito prefeito de Aracaju.

VF no 2º turno 1
O candidato Valadares Filho (PSB) tem recebido vários telefonemas de apoio a sua candidatura nesse segundo turno. Disse que nesse momento trabalha apoios, que até o final de semana retoma a campanha de rua e na segunda-feira volta a defender suas propostas de governo no programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão.

VF no 2º turno 2
"Vou continuar trabalhando com o povo a minha proposta de renovação para Aracaju, a minha proposta de mudança, de consertar Aracaju no presente pensando no seu futuro", disse à coluna Valadares Filho, enfatizando que já sabia que vinha crescendo bem na campanha eleitoral porque estava recebendo o apoio da população e que acredita na vitória no segundo turno.

VF no 2º turno 3
"As propostas do jovem político para Aracaju estão sendo bem absorvidas pelos aracajuanos. Nesse segundo turno vamos focar com mais ênfase para que o eleitor vá votar e apostar na mudança", disse Valadares Filho, ao ser questionado como atuará no segundo turno mediante o número elevado de abstenção, que acredita ter muito a ver com a descrença da população com a classe política no país.

EN no 2º turno 1
O candidato Edvaldo Nogueira passou o dia ontem em reuniões de preparação para o segundo turno das eleições e em busca de apoios. Conversou com os ex-candidatos a prefeito Dr. Emerson (Rede) e João Tarantella (PTN), e com o presidente do PPS, Clóvis Silveira. Emissários vão conversar com as ex-candidatas Sônia Meire (Psol) e Vera Lúcia (PSTU).

EN no 2º turno 2
"Só não vamos conversar com o DEM. Buscar o apoio do DEM seria uma incoerência política, uma contradição. Passei os quatro anos fazendo oposição a administração do prefeito João Alves. A sociedade está cansada da incoerência", disse o candidato do PCdoB à coluna, enfatizando que vai atrás dos eleitores do DEM por serem livres.  

EN no 2º turno 3
Edvaldo está otimista com o segundo turno. "Saímos vitoriosos no primeiro turno e acho que continuaremos em primeiro. Aracaju vai optar por quem tem experiência para governar a cidade e por quem já mostrou que tem competência para fazer isso, pois a capital enfrenta um momento de dificuldade pelo caos que foi instalado e precisa de alguém que conheça a cidade e já tenha demonstrado capacidade de fazer", afirmou, ressaltando que quando uma pessoa está doente procura um médico experiente e não um médico recém-formado.

Nem um nem outro
Um ex-candidato a vereador da Rede disse ontem à coluna que o partido decidiu não apoiar ninguém no segundo turno, cuja posição será oficializada na manhã de hoje pelo ex-candidato a prefeito Dr. Emerson, durante coletiva à imprensa, às 7h, na Câmara de Vereadores. Segundo ele, essa decisão não foi democrática, já veio como imposição da coordenação municipal.

Queixa 1
De acordo com ele, não houve um debate amplo sobre a posição da Rede no segundo turno em Aracaju. "A coordenação se reuniu na segunda-feira e decidiu não apoiar nenhum dos dois candidatos. Na reunião com os candidatos a vereador isso já foi colocado. O processo de convenção municipal já foi desgastante. A escolha do vice foi pessoal de Emerson, não teve discussão ampla. Também não teve discussão sobre alianças. Apenas éramos informados de que um determinado partido propôs aliança e foi descartada. A Rede não é diferente de outras siglas", desabafou.

Queixa 2
Ainda segundo o ex-candidato a vereador, Emerson vem tomando conta da Rede com pulso forte. "A prática interna não corresponde ao partido nem ao discurso. O processo da convenção municipal resultou em uma carta de repreensão da Rede Nacional", afirmou, enfatizando que ele e um pequeno grupo de ex-candidatos a vereador vai apoiar Valadares Filho pelo fato do PSB ter apoiado Marina Silva para presidente da República em 2014 e que nessas eleições Dr. Emerson só quis se projetar para em 2018 disputar mandato de deputado federal ou Senador.

Alfinetando
ex-adversários
Já o ex-candidato a prefeito João Tarantella (PTN) já tomou sua posição independente da posição do partido. Disse que não votará nem em Edvaldo nem em Valadares Filho. "Vou ficar neutro. Durante a minha campanha mostrei que a população não tinha alternativa, que Aracaju não tinha governo, que era candidato para dar esperança ao povo. Edvaldo é um farofeiro que não vai para lugar nenhum e Valadares Filho é um robô teleguiado. Os dois não têm competência. Não vou me sentir bem com um nem com outro", disse ontem à coluna.
Martelo batido
Segundo Tarantella, que conquistou um quinto lugar nas urnas ao conseguir 14.106 votos que não foram computados porque concorreu sub-judice, a Executiva Municipal do seu partido se reuniria ontem à noite para tomar uma posição no segundo turno e até o final da semana consultaria a Executiva Nacional. "Não vou abrir mão de não enganar o povo de Aracaju que votou em mim. Enfrentei nas urnas as forças políticas de Sergipe. Não faço política com raiva. Mostrei a realidade que nada funciona em Aracaju. O recado que tinha que dar já dei", frisou. Até o fechamento da coluna, às 21h, a reunião não tinha acabado e o clima estava bem acalorado.

Vergonha na cara
Ressalta que chegou a ficar 40 horas acorrentado para chamar a atenção da população, uma vez que tinha ficado de fora do debate dos candidatos a prefeito promovido pela TV Sergipe. "Tenho coragem e projeto viável, que considero um dos melhores em benefício da população de Aracaju. Na capital existe um muro separando a zona norte da zona sul. O problema da Prefeitura de Aracaju não é dinheiro, mais vergonha na cara daqueles que estão na política há anos".  
Com JB
O deputado estadual e presidente do PEN, Robson Viana, que no primeiro turno apoiou o prefeito João Alves disse ontem à coluna que ainda não tomou uma posição sobre quem vai apoiar nesse segundo turno. "Só tomarei uma posição após uma conversa amanhã [hoje] com o governador Jackson Barreto", garantiu.  
 
Defesa do voto nulo
É muito provável que as ex-candidatas a prefeita Sônia Meire (Psol) e Vera Lúcia (PSTU) fiquem neutras no segundo turno. Sônia, inclusive, deve defender o voto nulo no segundo turno em Aracaju. Ela obteve nas urnas 2,50% dos votos, o equivalente a 6.436. Já Vera Lúcia conquistou 1,66% dos votos, o equivalente a 4.278.

Debates na TV
O Sistema Atalaia de Comunicação realizará três debates e três rodadas de entrevistas no rádio e na televisão com os candidatos que disputam o segundo turno em Aracaju. Com duração de uma hora, o primeiro debate acontece no dia 10 de outubro, às 12h, na televisão, tendo como mediadora a jornalista e apresentadora Amália Roeder. O segundo debate na televisão acontecerá no dia 23 de outubro e segue o padrão de debates da rede Record, por volta das 21h30. O terceiro acontecerá no dia 13 de outubro, a partir das 7h da manhã no programa Fala Sergipe, da Radio Mix com o radialista Gilmar Carvalho.

Entrevistas
As rodadas de entrevistas acontecem no programa Balanço Geral Sergipe no dia 06, com o candidato Edvaldo Nogueira e no dia 07, com Valadares Filho. A segunda rodada de entrevistas acontece durante o programa Cidade Alerta Sergipe, no dia 20 com Valadares Filho e no dia 21, com Edvaldo Nogueira, também com 10 minutos de duração.

Veja essa...
Do senador Valadares (PSB) em um grupo de whatsApp de Simão Dias: "Quero transmitir aos guerreiros do 40 os meus parabéns pela atuação corajosa nesta eleição, lutando contra a máquina da prefeitura, do Estado (comandada por JB e pelo covarde Belivaldo) e do poder econômico. Vocês subiram de um percentual na pesquisa de 12% para 33%. Cristiano e André responderam aos covardes e traidores com dignidade e coragem, Vocês são heróis".

...e essa...
Do ex-aliado Belivaldo Chagas, hoje desafeto de Valadares: "Não responderei a Valadares. É um caso de amor mal resolvido da parte dele, porque eu já estou livre, leve e solto".

Curtas
Pela primeira vez o PCdoB elegeu dois vereadores em Aracaju: professor Bittencourt e Isac. O partido, tradicionalmente, sempre teve uma cadeira na Câmara Municipal que é renovada a cada quatro anos.

No dia 28 de outubro a TV Sergipe estará realizando um debate com os candidatos Edvaldo Nogueira e Valadares Filho. Será exibido depois da novela das 21h da Rede Globo.

Até o final do segundo turno a TV Atalaia divulgará três pesquisas eleitorais que serão realizadas pelo Instituto Única Pesquisas. Em cada uma delas, serão ouvidos 1000 eleitores de todas as regiões de Aracaju.