João Daniel critica PL que muda o regime de partilha do pré-sal

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O deputado federal João Daniel
O deputado federal João Daniel

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/10/2016 às 00:40:00

Na sessão em que os parlamentares voltaram a debater o projeto de lei do Senado 4567/2016, o deputado federal João Daniel (PT/SE) usou a tribuna da Câmara para mais uma vez criticar a propositura. No entendimento do representante de Sergipe, esse projeto representa a desconstrução da Nação brasileira. O projeto de Lei 4567/16 retira a obrigatoriedade de a Petrobras ser a operadora de todos os blocos de exploração do pré-sal no regime de partilha de produção.

Para o deputado, os setores conservadores do parlamento não têm interesse de fazer esse debate em torno do projeto, porque têm outros objetivos. "Aqui se debate a retomada de um projeto fracassado no mundo inteiro, que é um projeto deste Governo, sob a liderança do então derrotado candidato à Presidência da República, José Serra, hoje ministro deste governo, que representa os interesses das multinacionais, em especial as do petróleo. O que se debate aqui é o fato de estarmos vivendo um período de ofensiva contra uma das empresas mais importantes do Brasil", disse, referindo-se à Petrobras.

Segundo João Daniel, nenhuma nação no mundo deu condições a sua juventude e sua população em geral sem ter controle das grandes riquezas estratégicas de seu país. "O que estamos fazendo, ao aprovar essa quebra da Lei de Partilha para entregar às empresas internacionais, é retirar a possibilidade de a nossa juventude ter educação, de a nossa juventude ter universidades. Estamos abrindo mão de termos recursos para garantir que o SUS seja um serviço de qualidade para toda a população", afirmou.

O deputado disse que só com a luta da sociedade brasileira, de todos os setores nacionalistas, de todos os movimentos sociais, populares e sindicais, no sentido de cobrarem um posicionamento dos seus parlamentares, é que será possível impedir que se aprove esta lei, que é a entrega dessa riqueza que foi construída com o suor, o sangue e o trabalho do povo brasileiro, e da nossa ciência e pesquisa que foram desenvolvidas ao longo do tempo.
"Esse projeto representa a desconstrução da Nação brasileira. Esse projeto representa o retrocesso para acabar com os avanços conquistados nos oito anos de governo do presidente Lula e nos quatro anos do governo da presidenta Dilma Rousseff. Esse projeto representa retirar do Brasil a possibilidade de se construir uma nação justa e soberana", disse ao saudar todos os petroleiros e petroleiras do Brasil, em nome dos que trabalham em Sergipe e Alagoas.