O efeito Dilma Rousseff

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A quem pergunta ao senador Eduardo Amorim (PSC) sobre a possibilidade dele apoiar a reeleição do prefeito João Alves Filho (DEM) ele responde: \"Acho muito difícil\". Hoje o senador irá a Estância para o lançamento da candidatura do deputado Gilso
A quem pergunta ao senador Eduardo Amorim (PSC) sobre a possibilidade dele apoiar a reeleição do prefeito João Alves Filho (DEM) ele responde: \"Acho muito difícil\". Hoje o senador irá a Estância para o lançamento da candidatura do deputado Gilso

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/07/2016 às 00:53:00

A quem pergunta ao senador Eduardo Amorim (PSC) sobre a possibilidade dele apoiar a reeleição do prefeito João Alves Filho (DEM) ele responde: "Acho muito difícil".
Hoje o senador irá a Estância para o lançamento da candidatura do deputado Gilson Andrade (PTC) a prefeito do município, tendo como vice a esposa do ex-prefeito Ivan Leite (PRB). Irá ainda a Ilha das Flores para a convenção do PSC que homologará a reeleição do prefeito Cristiano Beltrão.

O efeito Dilma Rousseff

Desde que o Congresso Nacional aprovou o afastamento da presidente Dilma Rousseff, em 17 de abril, que ela e o ex-presidente Lula iniciaram manifestações pelo país afora intituladas "Jornada pela Democracia".
Os protestos, organizados pela Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, são contrários ao governo do presidente em exercício Michel Temer. Nas manifestações, petistas denunciam o golpe para tirar Dilma do poder e o povo grita palavras de ordem como "Fora Temer".
Na próxima segunda-feira, 25, será a vez de Aracaju ser palco dessas manifestações que vão acontecer a partir das 15h, na Praça General Valadão. Haverá a participação de movimentos populares e sindicais, assim como do MST, que sairá pela manhã do trevo de Aracaju até o local do protesto, em marcha pelo Dia do Trabalhador Rural.
A presidente afastada desembarcará às 15h no Aeroporto de Aracaju, onde seguirá até a Praça General Valadão. Estará na companhia das lideranças do PT em Sergipe, como o deputado federal João Daniel, os deputados estaduais Francisco Gualberto, Conceição Vieira e Ana Lúcia, o secretário nacional de Finanças do partido Márcio Macedo e o presidente estadual Rogério Carvalho. Além dos vereadores Emmanuel Nascimento e Iran Barbosa, e lideranças do interior do estado.
Essa manifestação em Sergipe pode afetar a aliança política em Aracaju em favor da pré-candidatura de Edvaldo Nogueira (PCdoB) a prefeito, que terá como companheira de chapa Eliane Aquino (PT). É que a chapa tem o apoio do PMDB, que petistas e comunistas acusam de "golpista".
Petistas e comunistas sergipanos terão que ter muito cuidado na forma como vão conduzir a manifestação. Se for muito agressiva contra o PMDB e Temer, como vem sendo as realizadas no país, vai mexer com os brios das lideranças peemedebistas no estado que não vão gostar de ver o seu partido achincalhado.
Pode haver sequelas na manutenção da aliança já nas eleições municipais deste ano em Aracaju. Aliança essa que vem de longos anos e tem sido vitoriosa nas urnas.
Agora é aguardar a vinda de Dilma na segunda-feira e ver o tamanho do estrago na aliança PCdoB/PT/PMDB...

Tentando
contemporizar 1
O presidente do Diretório Municipal do PMDB, presidente da Assembleia Garibaldi Mendonça, teve uma conversa com o pré-candidato Edvaldo Nogueira (PCdoB) sobre a manifestação da segunda-feira e os programas eleitorais da campanha eleitoral. Disse que o seu partido não ia admitir ofensas e Edvaldo entendeu.

Tentando
contemporizar 2
Garibaldi citou a reunião que participou em Brasília, com a Executiva Nacional, para discutir coligações nos estados. Lembrou que o PMDB aceitou a coligação do partido com PT e PCdoB em Aracaju, por serem aliados históricos e pelo compromisso de apoio a um candidato peemedebista para o governo em 2018, mas pediu para tomar cuidado para o PMDB não ser atacado publicamente nem nos programas eleitorais com o "Fora Temer" e "golpista".

Sem título 1
À coluna, Garibaldi disse que após uma conversa ontem de manhã com os deputados do PT João Daniel, Francisco Gualberto, Conceição Vieira e Ana Lúcia, ficou acordado que a Assembleia Legislativa não entregaria o título de cidadã sergipana a presidente afastada Dilma Rousseff em praça pública, como propôs Ana Lúcia, autora da propositura. Diz que quis evitar maiores constrangimentos.

Sem título 2
Segundo o presidente da Assembleia, o titulo a Dilma será concedido em outra ocasião e na Assembleia Legislativa, como tradicionalmente ocorre. "A Assembleia é a casa ideal para a entrega de títulos. Iríamos abrir uma exceção, mas para evitarmos constrangimento lá fora do povo falando fora Temer vamos deixar para outra ocasião. Assim não vamos misturar homenagem de entrega de título com manifestação", afirmou, enfatizando que os deputados do PT entenderam isso.  

Jogando duro
O histórico do PMDB, Benedito Figueiredo, foi mais duro com as manifestações "Fora Temer" e "PMDB golpista". Chegou a dizer essa semana na imprensa que "ou retiram essas palavras de ordem ou o PMDB vai de Fora Edvaldo".

Escapando da
sinuca de bico 1
O governador Jackson Barreto - que se colocou contra o impeachment e foi o responsável por levar o PMDB a apoiar a chapa PCdoB/PT - não estará na manifestação a favor de Dilma Rousseff na próxima segunda-feira. Viaja no domingo pela manhã para Goiás, para ser homenageado pelo Governo do Estado com a outorga da Comenda da Ordem do Mérito Anhanguera no grau da Grã-Cruz, o mais alto grau da comenda.

Escapando da
sinuca de bico 2
Além de Jackson Barreto, receberão a comenda em solenidade a ser realizada na Cidade de Goiás ou Goiás Velho, por iniciativa do governador Marconi Perillo, os ministros Fernando Bezerra (Minas e Energia), Ronaldo Nogueira (Trabalho), Sarney Filho (Meio Ambiente) e Marcelo Calero (Cultura); o governador Beto Richa (Paraná) e os embaixadores de Emirados Árabes, Filipinas, Indonésia, Taiwan, Canadá, França, Angola, Nigéria, Irã, Austrália e México. Em 2011, o governador Marcelo Déda foi homenageado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Anhanguera.

Nova conversa
Jackson e o prefeito Heleno Silva (PRB/Canindé do São Francisco) conversaram ontem de manhã, no palácio, sobre a sucessão municipal em Aracaju. Na oportunidade, Heleno colocou a possibilidade do seu partido apoiar o pré-candidato Valadares Filho (PSB) indicando o vice e JB pediu que apoiasse o pré-candidato Edvaldo Nogueira (PCdoB), mostrando a importância disso.

Tempo para pensar
À coluna, Heleno Silva disse que ficou de conversar com os vereadores do PRB e lideranças do partido sobre o pedido do governador e dar uma resposta na próxima semana. Para ele, o fato do PRB ter a chance de indicar o vice do PSB é um fato para se analisar. "Uma coisa é apoiar e outra é estar na chapa majoritária", ressalta o prefeito, reafirmando que o nome do seu partido para vice é o do pastor e ex-deputado estadual Mardoqueu Bodano.

Sem fundamento
Ontem, no final da tarde, surgiu o boato de que teria sido batido o martelo de uma aliança do bloco político do senador Eduardo Amorim (PSC) apoiando a pré-candidatura de Valadares Filho (PSB). E que o pastor e deputado estadual Antônio dos Santos (PSC) seria o vice.
O que houve
Às 17h de ontem, na casa do líder do governo e deputado federal André Moura, aconteceu uma nova conversa de Valadares Filho com Eduardo Amorim, Edvan Amorim e o próprio André. Mas o acordo não foi fechado ainda.

A realidade
Em conversa com a coluna, Valadares Filho garantiu que o martelo não foi batido. "Estamos dialogando. As coisas estão caminhando bem, as conversas são animadoras", afirmou, enfatizando que na próxima segunda-feira haverá uma nova conversa e acredita que até a próxima quinta-feira, véspera do prazo final para as convenções, o acordo possa ser formalizado.

O vice
Valadares Filho, que está muito animado com o resultado de uma pesquisa que recebeu, afirma que o nome que o bloco de Eduardo Amorim e André Moura está indicando é o do pastor Antônio dos Santos (PSC).
Conversando
com aliados
O pré-candidato do PSB terá novas conversas com o PRB de Heleno Silva e Jony Marcos, assim como o PSD do deputado federal Fábio Mitidieri. Agora sobre a possibilidade do bloco dos Amorim fazer parte da coligação.

O quadro
À coluna chegou a informação que nessa quinta-feira Valadares Filho teve uma conversa sobre a possibilidade de apoio do grupo dos irmãos Amorim com o deputado estadual Luiz Mitidieri (PSD) e Fábio Mitidieri. E que o pai está mais flexível em aceitar o entendimento político que o filho, que já declarou várias vezes que não estaria na mesma aliança que o bloco de Eduardo Amorim e André Moura.

Com Machado
Ontem pela manhã Eduardo Amorim teve várias conversas em seu escritório político, no bairro Luzia. O senador, inclusive, conversou com o vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), que não saiu com uma cara muita animada e chegou a afirmar que "prudência e paciência não fazem mal a ninguém".

Sucessão em Glória
O senador Amorim vai apoiar em Nossa Senhora da Glória a reeleição do prefeito Chico dos Correios (PT), que terá como principal adversária a irmã do deputado estadual Jairo de Glória (PSD), que deve ter o apoio do governo. O acordo foi fechado ontem de manhã em seu escritório.   

Veja essa...
Informações chegadas à coluna dão conta que o governador Jackson Barreto está torcendo para que o bloco político dos irmãos Amorim venha a apoiar Valadares Filho para que o PSD do deputado federal Fábio Mitidieri desista de apoiá-lo e passe a apoiar Edvaldo Nogueira. Fábio já foi secretário municipal de Esporte na sua gestão e, por várias vezes, declarou que não fica na mesma coligação do grupo dos Amorim.

Curtas

CurtasDez partidos integram hoje o bloco político dos irmãos Amorim, entre eles PP, PR, PTC, PMB, PRTB, PSC, PTB e PTdoB.

Se Valadares Filho fechar aliança com esse grupo poderá ter 16 partidos na sua coligação, tendo, assim, o maior tempo de televisão. O pré-candidato já tem na aliança PSD, PDT, PSDC, PSL, PROS e PSB.

Se for batido o martelo do PSC e aliados em apoio a Valadares Filho, indicando o deputado estadual Antônio dos Santos como vice, quem assume a cadeira do pastor na Assembleia no caso de vitória de VF é o suplente Adelson Barreto Filho, que é vereador de Aracaju. Isso contempla o deputado federal Adelson Barreto (PR).
Como acontece todas as sextas-feiras, o ex-governador Albano Franco (PSDB) teve convidados Vips no almoço em sua residência. Entre os que marcaram presença ontem André Moura e o ex-prefeito Zé Franco (PSDB). No cardápio a sucessão municipal.

Na conversa de Jackson Barreto e Heleno Silva ontem, no palácio, ficou acordado que no próximo dia 30 de julho, à noite, acontecerá a inauguração da orla da Canindé do São Francisco.     

Pela manhã do dia 30, o governador estará em Carira participando do projeto "o governo em ação".