Nova tática do PT

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente do Diretório Municipal do PSB, ex-vereador Elber Batalha, reagiu às declarações do ex-senador Almeida Lima (PMDB) sugerindo que o pré-candidato Valadares Filho (PSB) retire sua pré-candidatura para apoiar Edvaldo Nogueira (PCdoB). Disse Elber
O presidente do Diretório Municipal do PSB, ex-vereador Elber Batalha, reagiu às declarações do ex-senador Almeida Lima (PMDB) sugerindo que o pré-candidato Valadares Filho (PSB) retire sua pré-candidatura para apoiar Edvaldo Nogueira (PCdoB). Disse Elber

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/06/2016 às 00:24:00

Sair da vitrine para escapar de um desastre eleitoral. Esta é a nova tática adotada pelo PT para as eleições municipais deste ano, em outubro. Ao contrário da tese adotada desde a década de 1980, quando foi fundado e fazia questão de candidaturas próprias para todos os cargos majoritários, agora o PT aceita e até prefere sair da linha de frente das campanhas. O objetivo é mitigar a rejeição que a sigla experimenta desde a reeleição da presidente Dilma Rousseff e o aprofundamento das operações policiais que prenderam seus três últimos tesoureiros.
O PT abriu mão de lançar candidaturas em capitais importantes. No Rio de Janeiro, com 4,6 milhões de eleitores, cidade com o segundo maior colégio eleitoral, a legenda já decidiu apoiar a deputada do PCdoB Jandira Feghalli. O pré-lançamento da campanha contou até com a presença do ex-presidente Lula. A tese de candidaturas exclusivas foi substituída pela tática da barriga de aluguel, com o partido disputando o poder escondido em alianças com outras legendas.

Em Salvador, com 1,8 milhões de votantes, o governador petista Rui Costa insiste para que a senadora Lídice da Mata (PSB) aceite concorrer. A alternativa do PT à parlamentar é a deputada Alice Portugal, também do PCdoB. O PT baiano aceita até ficar de fora da chapa e lançar apenas vereadores.
Em Belo Horizonte o dilema dos petistas se repete. Lá o PT tem dois pré-candidatos - o deputado federal Reginaldo Lopes e o deputado estadual Rogério Corrêa - mas os dirigentes torcem para que o governador Fernando Pimentel, fundador da legenda, feche um acordo e apoie nome de outra legenda.
O PT prioriza reeleger Fernando Haddad em São Paulo. A direção do partido acredita que, se vencer novamente na maior cidade da América Latina, reduto eleitoral com 8,4 milhões de votos, a vitória vale por milhares de municípios. Eles têm razão. Mas o prefeito paulistano patina em percentuais inferiores a 10% e corre o risco de sequer ir para o segundo turno. No estado berço do PT o partido amarga, desde 2012, a desfiliação de 30 prefeitos.
Das 26 capitais, na melhor das hipóteses o PT deve lançar candidaturas em 17 metrópoles. Mas as boas perspectivas de vitória só existem em Rio Branco (AC), com a reeleição de Marcus Alexandre; em Recife, com o ex-deputado federal João Paulo, que já administrou a cidade duas vezes; e em Fortaleza, onde a deputada Luizianne Lins tem viabilidade eleitoral.

Além de Fortaleza, Rio Branco e Recife, o PT considera que tem candidaturas competitivas em Natal, Goiânia, Manaus e Porto Alegre. Em cidades grandes do interior a sigla também terá dificuldades.
Em Aracaju a eleição deste ano será mais uma em que o PT não encabeça uma chapa majoritária. O partido terá apenas Eliane Aquino como vice de Edvaldo Nogueira (PCdoB).
Mas isso não ocorre por conta do desgaste político nacional do PT, que vem desde o Mensalão, mas por acordos políticos. Nos últimos pleitos municipais o PT tem sido vice do PCdoB ou apoiado um candidato aliado por já ter tido o governo do estado com Marcelo Déda, que foi o último prefeito petista em Aracaju. (Com Congresso em Foco)

Conselho
Após reunião do PMDB em que o governador Jackson Barreto (PMDB) anunciou apoio ao pré-candidato Edvaldo Nogueira (PCdoB), o deputado Zezinho Guimarães (PMDB) aconselhou os dois vereadores peemedebistas Bigode e Dr. Gonzaga a não aceitarem coligação proporcional. Ressaltou que o PMDB tem uma chapa competitiva com 36 pré-candidatos e se fizer coligação será ruim para o partido.  

Comparação
Ainda na reunião do PMDB, em que o governador oficializou apoio a Edvaldo, ele colocou que o mote da campanha eleitoral será comparar o que a gestão de Edvaldo fez em Aracaju com a que vem sendo feita pelo prefeito João Alves (DEM).

Recesso
Acontece hoje a última sessão plenária da Assembleia Legislativa do primeiro semestre, quando os deputados irão aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) em terceira discussão e redação final. A partir de amanhã começa o recesso parlamentar, com o retorno das atividades dia 2 de agosto.
Balanço
Na avaliação do presidente da Assembleia, deputado Luciano Bispo (PMDB), o primeiro semestre foi positivo com todos os projetos sendo votados sem maiores problemas, diferente da gestão passada. "Além disso, garantimos a governabilidade e tornamos os trabalhos do Poder Legislativo mais conhecido do povo", disse à coluna Luciano.

Emenda São João
Com o título acima deu ontem na coluna Esplanada, do Correio Braziliense: "O presidente Michel Temer telefonou ontem [segunda-feira] para o líder do Governo, André Moura (PSC-SE), e agradeceu o avanço da proposta que retira da Petrobras a obrigação de explorar até 30% dos blocos do pré-sal, já aprovada no Senado. Houve esforço da base para conseguir quórum e deputado que veio a Brasília só para a sessão da comissão".

Perigo
Com o Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário da Petrobras, implantado em abril, mais de 30 funcionários da Fafen em Sergipe já aderiram e já deixaram a empresa. Mais de 35 aguardam a concretização do PIDV. Isso vem sobrecarregando os funcionários e fazendo com que alguns postos críticos sejam ocupados por pessoas despreparadas para a função.

O custo
A Petrobras pagará indenizações entre R$ 211.989 e R$ 706.633 para cada funcionário que decidir deixar a empresa no PIDV anunciado pela estatal. A expectativa é desligar até 12 mil pessoas, ou cerca de 15% de sua força de trabalho, e, com isso, economizar até R$ 33 bilhões entre 2016 e 2020. A estatal estima gastar R$ 4,4 bilhões com tais dispensas.

Nova frente 1
Foi lançada ontem a Frente Parlamentar Mista de Segurança Pública em Defesa dos Municípios. O grupo já conta com a adesão de 216 deputados e 15 senadores e será coordenado pelo deputado Marcio Alvino (PR-SP).
Nova frente 2
A nova frente buscará: fomentar e viabilizar a implementação de políticas e ações de prevenção ao uso indevido de drogas, com foco prioritário no usuário e na família; viabilizar programas para implantação, ampliação e modernização de centrais e sistemas de vigilância por vídeo-monitoramento;  proporcionar mecanismos para a criação ou modernização das guardas civis municipais; possibilitar a criação de ferramentas para produção e gestão de informações voltadas ao planejamento de estratégias de combate à violência e à criminalidade; viabilizar a estruturação e operacionalização da defesa civil municipal; e acompanhar a tramitação e propor matérias no Congresso que tratem de segurança pública nos municípios.

Calendário eleitoral
De acordo com a legislação eleitoral, a partir de hoje pré-candidatos nas eleições de outubro estão proibidos de apresentar programas de rádio e televisão, sob pena, no caso de sua escolha na convenção partidária, de imposição de multa e de cancelamento do registro da candidatura do beneficiário. Um dos que se afastará do rádio por ser candidato a vereador em Aracaju é Jason Neto.

Veja essa...
Segundo um vereador o recesso parlamentar da Câmara Municipal, que deveria ser a partir de hoje, começou bem antes para que não fosse votado o projeto de lei do Poder Executivo reajustando o salário dos conselheiros tutelares da capital em 60%. Revela que o prefeito João Alves (DEM) teria pedido ao presidente Vinícius Porto (DEM) para fazer isso, em razão da greve dos médicos. Temia uma maior animosidade desses profissionais da saúde. O recesso na Câmara começou dia 17 de junho, após aprovação da LDO. Os vereadores ficaram surpresos com o início do recesso, 13 dias antes do prazo.

Curtas
Do ex-deputado estadual e secretário geral do PSD, Jorge Araújo, no twitter: "Estranhei a crítica de membros do PSB à candidatura de Edvaldo Nogueira. Pelo que me consta nosso adversário é outro".

O plenário da Câmara dos Deputados vai apreciar a lei, proposta pela senadora licenciada Maria do Carmo (DEM), que proíbe uso de algemas em presas durante o trabalho de parto. A matéria foi aprovada no início deste mês pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado. No seu entender, o uso de algemas pode provocar riscos à mãe e ao bebê e, inclusive, gerar a antecipação do parto.

Inúmeros projetos irão movimentar o dia 2 de Julho, em todo o Brasil. É o "Dia Nacional de Ação Voluntária", promovido por meio do Programa Mãos que Ajudam, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, com o apoio de diversos parceiros incluindo o poder público, instituições de ensino.

Em Aracaju, será desenvolvida a ação Mãos Que Ajudam a combater o Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, em parceria com Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Aracaju. Cinco bairros de nossa capital serão visitados pelos agentes de endemias da prefeitura e cerca de 300 voluntários do Mãos Que Ajudam: Santos Dumont, Siqueira Campos, Farolândia e Grageru. Das 8H às 13h.

O presidente do Diretório Municipal do PSB, ex-vereador Elber Batalha, reagiu às declarações do ex-senador Almeida Lima (PMDB) sugerindo que o pré-candidato Valadares Filho (PSB) retire sua pré-candidatura para apoiar Edvaldo Nogueira (PCdoB).
Disse Elber: "O PMDB está com complexo de retirada de candidaturas. Retirou a de meu amigo Zezinho [Sobral]. Agora quer retirar a dos outros. E por falar nisso, de retirar candidatura, Zé Almeida Lima entende bem: retirou a dele próprio para João Alves ganhar no 1º turno em 2012".