Gesto eleitoreiro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A rede estadual de ensino registrou mais de 178 mil matrículas para o ano letivo de 2016. O número reflete os investimentos do Governo do Estado em infraestrutura, contratação de professores e programa de matrícula online, além de contrastar com os dados
A rede estadual de ensino registrou mais de 178 mil matrículas para o ano letivo de 2016. O número reflete os investimentos do Governo do Estado em infraestrutura, contratação de professores e programa de matrícula online, além de contrastar com os dados

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/06/2016 às 00:16:00

A rede estadual de ensino registrou mais de 178 mil matrículas para o ano letivo de 2016. O número reflete os investimentos do Governo do Estado em infraestrutura, contratação de professores e programa de matrícula online, além de contrastar com os dados apresentados nos últimos 15 anos, quando o ingresso de alunos da rede caiu consideravelmente.
Comparado a 2015, o aumento de matrículas foi de 11%. Este ano, o processo de solicitação de vagas nas escolas foi online e, de acordo com o secretário de Estado de Educação, Jorge Carvalho, a nova ferramenta foi importante para alcançar o crescimento no número de interessados em ingressar nos colégios estaduais.

 Gesto eleitoreiro

Em 2012, o ex-governador João Alves Filho (DEM) foi eleito prefeito de Aracaju prometendo ser a "solução" para os problemas da capital. Prometeu resolver o problema da saúde em seis meses, a questão da mobilidade urbana com implantação do BRT e estacionamentos na área do mercado, a falta de infraestrutura na zona de expansão, entre outras promessas.
Logo que João Alves assumiu, as primeiras medidas foram aumentar impostos para o contribuinte. Criou a taxa de iluminação pública e proporcionou um aumento abusivo do IPTU, ao estabelecer reajustes sucessivos do imposto até 2022 na ordem de 30% a cada ano.

Nesses três anos e meio de gestão, o que vimos foi a mudança de seis secretários da Saúde sem que melhorasse o atendimento aos mais carentes na capital. O penúltimo secretário, o vereador Agnaldo Feitosa, chegou a passar apenas 18 dias no comando da pasta e pediu para sair. Ainda na área da saúde foram várias greves de enfermeiros e médicos. Estão em greve há 16 dias enfermeiros, odontólogos, assistentes sociais, farmacêuticos e nutricionistas, que reivindicam recomposição salarial e maior rigor no pagamento dos profissionais.

42 meses de gestão do prefeito vimos também uma cidade tomada pelo lixo, pela escuridão e a buraqueira, causando prejuízos e transtorno para a população que passou a pagar um IPTU abusivo e uma taxa de iluminação considerável.
Como este ano é de eleição e João Alves tem a pretensão de disputar a reeleição, corre atrás do prejuízo eleitoral. Quer mostrar que, mesmo com dificuldades, está cumprindo as promessas de campanha.
Começou algumas obras de infraestrutura na zona de expansão e colocou uma faixa azul em algumas ruas da capital para circulação de 10 ônibus articulados, dizendo que era o BRT. Subestimou a capacidade do povo aracajuano que com a internet e as redes sociais, sabe, muito bem, o que é o sistema de BRT.
Agora que estamos a quatro meses das eleições, o prefeito João Alves, mais uma vez, tenta enganar o povo. Manda para a Câmara Municipal de Aracaju projeto de lei congelando o IPTU nos próximos quatro anos.

JAF subestima a inteligência do povo aracajuano ao propor o congelamento do IPTU por quatro anos. Quem garante que, sendo reeleito em outubro, já no próximo ano não estará encaminhado um novo projeto de lei acabando com o congelamento?
Sem falar que todos sabem que essa medida não é pelo fato do prefeito estar sensível com as dificuldades do povo aracajuano mediante o agravamento da crise econômica, que vem provocando o desemprego, a alta inflação e o atraso de salários, mas uma ação meramente eleitoreira.
João Alves sabe do desgaste político que terá na campanha eleitoral pelo aumento abusivo do IPTU, que impôs à população com o aval da sua bancada de vereadores.
Certamente que o povo não será enganado pela segunda vez...

Ataque
Do presidente municipal do PSB, ex-vereador Elber Batalha, cujo partido chegou a entrar com ação na justiça no ano passado contra o aumento abusivo do IPTU, sobre o projeto de lei congelando o imposto: "O prefeito João Alves mais uma vez desafia a inteligência dos aracajuanos. Depois de aumentar o IPTU da população em até 169% em dois anos (30% em 2015 e 30% em 2016), agora manda uma lei às vésperas da eleição dizendo que não vai mais aumentar em mais 30% o ano que vem e acha que está fazendo uma caridade ao povo. Isso é mangar da população e chamar o povo de idiota. O PSB vai continuar lutando na justiça contra esse aumento abusivo".

Defesa
Do presidente da Câmara Municipal, vereador Vinícius Porto (DEM), sobre o projeto do aliado que chegou ontem à Câmara Municipal: "Só um estadista e um grande líder tem sensibilidade e consegue adotar esse tipo de medida. O prefeito João Alves dá uma demonstração de compromisso e respeito ao povo de Aracaju, ao enviar para o Legislativo Municipal um Projeto de Lei Complementar (PLC) que congela o IPTU pelos próximos quatros anos". Disse ainda: "Ao congelar o IPTU, o prefeito João Alves cala a boca da oposição que lhe fez críticas contundentes, sem embasamento e de forma politiqueira".  

O foco agora
Informações chegadas ontem à coluna dão conta que o prefeito João Alves vai investir para tentar fazer com que o senador Eduardo Amorim (PSC) desista de disputar a prefeitura de Aracaju e venha apoiá-lo indicando o vice e cargos na administração municipal. Isso porque JAF não quer dividir votos com o senador, que está colado nele nas pesquisas.

O escolhido
Já um aliado do governador Jackson Barreto (PMDB) disse ontem à coluna que ele deve mesmo apoiar o nome de Zezinho Sobral (PMDB) para prefeito da capital. E deverá contar com o apoio do PRB do prefeito Heleno Silva e do deputado federal Jony Marcos, e do PDT do prefeito Fábio Henrique.

Especulação
Segundo ele, o impasse com Fábio Henrique em Nossa Senhora do Socorro por conta do apoio ao padre Inaldo (PCdoB), tendo como vice o vereador Betinho (PMDB), e não ao candidato do prefeito [Kleverton Siqueira] pode ser resolvido com o apoio ao irmão Adilson Júnior em São Cristóvão. O pré-candidato Betão pode ser o vice de Adilson e o pré-candidato Marcos Santana (PMDB) pode vir abrir mão da disputa.

É fato
O governador tem revelado que não pretende se envolver diretamente na eleição em São Cristóvão por ter três aliados na disputa: Adilson Júnior, Betão e Marcos Santana. Diz que não quer desagradar a nenhum deles.

Posse em Canhoba
A vice-prefeita Maria Helena Andrade Torres assumiu ontem o comando do município, com o afastamento da prefeita Elinalda Pereira por improbidade administrativa. Anteontem a Câmara Municipal aprovou, por 8x1, o impeachment da prefeita após alguns meses de investigação da CPI. A defesa vai recorrer.

Cristinápolis 1
O vereador Landinho (PP) denunciou na tribuna da Câmara que Vera Lúcia Oliveira Nascimento, beneficiária do Bolsa Família em Eliopólis, na Bahia, é contratada como assessora jurídica da Prefeitura de Cristinápolis recebendo alto salário desde 2014. Disse que o valor do Bolsa Família é de R$ 77,00, que ela está numa classe de extrema pobreza e que não tem registro na OAB como advogada.

Cristinápolis 2
Segundo o parlamentar, outros casos como esse devem ter na gestão do prefeito Padre Raimundo (PMDB). "Estou defendendo o parlamento sobre especulações maldosas creditadas ao suplemento de 20% da Câmara para que os servidores não venham recebendo salários. O motivo de não receberem salário é pela lama de corrupção na prefeitura. A situação de Vera Lúcia, que não é advogada, não mora em Cristinápolis e recebe alto salário como assessora jurídica abre leque para outras pessoas receberem sem trabalhar no município e sem qualificação".  

Terreno de marinha 1
Em pronunciamento ontem o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) lamentou que as populações que vivem em ilhas costeiras e oceânicas, que são sede de municípios, ainda tenham que pagar taxas referentes a terrenos de marinha, mesmo que uma emenda constitucional já tenha excluído essas terras do patrimônio da União. Ele explicou que isso ocorre porque a Secretaria de Patrimônio da União e a Advocacia Geral da União entendem que a emenda constitucional não afeta o direito da União de continuar cobrando as taxas dos moradores das ilhas, por causa do princípio de irretroatividade da lei e do direito adquirido. Ricardo Ferraço espera que o Supremo Tribunal Federal emita rapidamente uma decisão sobre o assunto.

Terreno de marinha 2
Disse ainda Ferraço: "Na próxima semana, eu quero crer que chegou o momento de nós fazermos uma visita, muito respeitosa, ao Supremo Tribunal Federal. Nós não queremos emitir qualquer valor de juízo em relação à decisão e à autonomia de cada um dos senhores ministros e ministras. Mas o que nós estamos clamando é que eles votem, que eles decidam, e que nós possamos dar uma satisfação à sociedade brasileira". Em Aracaju, o povo se livrou este ano de pagar um aumento abusivo de 300% na taxa de terreno de marinha.

Veja essa...
O ex-líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Venâncio Fonseca (PP), teria confidenciado a amigos, com a sua experiência política de vários mandatos como parlamentar, que a eleição em Aracaju deverá ter no segundo turno o prefeito João Alves (DEM) e o candidato do governador Jackson Barreto (PMDB).  

Curtas
Ainda neste mês de junho o neto do empresário Luciano Barreto pode se filiar ao PP em grande ato político a ser realizado na Assembleia Legislativa, com a presença de lideranças nacionais da legenda. O neto de Luciano pode ser candidato a deputado federal em 2018.  

Do secretário-geral do PSD, ex-deputado Jorge Araújo: "Assistindo às sessões do impeachment percebo que a senhora Janaina Paschoal é muito inteligente. Mas, infelizmente, apresenta-se sempre raivosa".

Emenda Aditiva do vereador Lucas Aribé (PSB), que dispõe sobre o desenvolvimento de ações voltadas à promoção de acessibilidade, foi aprovada na Câmara Municipal de Aracaju, juntamente com o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Poder Executivo.

O ex-governador Albano Franco disse que o desafio atual da sociedade brasileira é iniciar um novo clico virtuoso de desenvolvimento no qual o investimento seja o novo carro-chefe. Foi durante palestra na reunião almoço de ontem da Sociedade Médica de Sergipe.

Na palestra "O Desafio do Investimento" Albano defendeu que o passo decisivo para a retomada dos investimentos depende do resgate da gestão responsável e competente e da governabilidade política.