O pré-lançamento de Zezinho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/04/2016 às 00:38:00

Aconteceu ontem à noite, em um hotel da orla, o pré-lançamento da pré-candidatura de Zezinho Sobral (PMDB) a prefeito de Aracaju. O ato, bastante concorrido, contou com as presenças do governador Jackson Barreto (PMDB), do vice-governador Belivaldo Chagas (PSB), dos deputados estaduais Luciano Bispo, Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães, prefeitos e outras lideranças políticas.
No ato político, organizado pelo PMDB de Sergipe, presidido por João Augusto Gama, e o Diretório Municipal, presidido por Garibalde Mendonça, também houve o pré-lançamento dos 36 pré-candidatos a vereador de Aracaju. Entre eles, os dois vereadores Dr. Gonzaga e Bigode.

O clima foi de euforia pelo crescimento da pré-candidatura de Zezinho nos últimos 30 dias, quando se desincompatibilizou do cargo de secretário da Saúde para trabalhar pela viabilidade do seu nome.
Zezinho, em seu discurso, deixou claro que sua pré-candidatura é para valer. Disse que era necessário conhecer os problemas da cidade e criar um programa de governo que permita que Aracaju volte às condições que sempre teve. Ressaltou que o PMDB será o protagonista dessas ações por ser um grande partido, ter o governo do Estado, quatro deputados estaduais, um deputado federal e vários prefeitos, e lançar um nome novo e com perfil de gestor.

Em seu discurso, Jackson Barreto afirmou que se o PMDB deseja uma candidatura própria com o nome de Zezinho Sobral todos terão que ir para as ruas trabalhar. Disse para não colocarem a responsabilidade da pré-candidatura de Zezinho nas suas costas, por não ter mais condições de ir às ruas fazer campanha como antes pelo compromisso de governar o estado, principalmente nesse momento de crise econômica.
Apelou para que cada um dos peemedebistas ali presentes e simpatizantes se organizem, façam mobilizações, chamem Zezinho para os movimentos sociais, as comunidades e os sindicatos. "Cada um tem de dar a sua contribuição, não é sair daqui, ir embora para casa e pronto. Tem que tornar o nome de Zezinho viável e criar as formas para ele chegar ao povo", alertou.

Ressaltou que as redes sociais, principalmente o whatsApp, são importantes ferramentas nesse mundo moderno para ajudar o candidato do PMDB, mostrar que representa o novo e é um bom gestor. "Os coordenadores da sua campanha seremos todos nós, se assumirmos responsabilidades. Não coloquem para minha responsabilidade exclusiva a pré-candidatura de Zezinho. Vou dar a minha contribuição, mas tenho que cuidar do estado", reafirmou mais uma vez, lembrando que o momento é de crise financeira.
JB finalizou o discurso alertando os peemedebistas a fazerem uma campanha com "respeito" aos aliados, sem qualquer tipo de "esculhambação". Lembrou que não pode ficar sequelas para que todos do seu bloco político possam estar juntos no segundo turno.
Quem assistiu ontem ao pré-lançamento da candidatura de Zezinho Sobral às vésperas do 1º de maio, saiu com a certeza que ele é o candidato do governador a prefeito de Aracaju e que todo o PMDB está unido no seu nome.
Trocando em miúdos, espere quem quiser pelo apoio de Jackson Barreto a prefeito da capital em maio. Será em vão...

Disposto
O pré-candidato a prefeito Zezinho Sobral (PMDB) disse que está muito animado para a campanha eleitoral. "Estou disposto e com coragem. Todos os dias saio de casa às 6h da manhã e só volto às 22h. Participo de quatro a cinco reuniões por dia. Tenho trabalhado muito", disse à coluna.

Sobre aliança 1
De Zezinho ao ser questionado se não terá dificuldades de aliança com o PT por conta do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff encabeçado pelo PMDB: "O maior amigo do PT em Sergipe chama-se Jackson Barreto. Ele foi amigo de todas as horas de Marcelo Déda e Zé Eduardo Dutra. No domingo do impeachment, em Brasília, Jackson estava com Dilma porque não abandona os amigos".

Sobre aliança 2
Disse ainda: "Não acredito que membros do partido venham macular essa imagem, mesmo a deputada Ana Lúcia votando na Assembleia contra todos os projetos do governo. Jackson é um democrata, não vai mudar o tratamento com o PT. O voto de um partido ou outro no cenário nacional não vai influenciar no local. A possibilidade do PT e PMDB não marcharem juntos em Aracaju é um factoide plantado por poucas pessoas. Jackson respeita Ana Lúcia, o PT e continua tendo como líder o deputado petista Francisco Gualberto".

O vice 1
Do pré-candidato do PMDB ao ser questionado se não teme prejudicar sua candidatura tendo como vice um filiado do PT {Eliane Aquino} pelo desgaste nacional do partido no governo Dilma Rousseff e no processo de impeachment: "Fui secretário de Marcelo Déda nos oito anos do seu governo. Não conheço pessoa mais honrada e séria. Tem para empatar Zé Eduardo e Jackson Barreto. Não sou vira-folha, tenho personalidade e sei quem sou".

O vice 2
Enfatizou ainda: "Governo ético: essa é minha referência do PT. Tenho respeito por Déda, Dutra, Eliane {Aquino} e Jackson. São honrados, tenho admiração. Não sou hipócrita. Vou plagiar Albano Franco: em Sergipe todo mundo se conhece, pode ir para o partido que quiser. O povo vai saber separar o joio do trigo".

Carnalita 1
No final da tarde de ontem o governador Jackson Barreto fechou um importante acordo com a diretoria executiva da Vale. Ficou acordado que a Vale vai extrair a carnalita nos municípios de Rosário do Catete e Capela mediante o critério da proporcionalidade a partir de 2020, já começando agora a viabilização do projeto com a utilização de novas tecnologias, correspondente a injeção de água quente pela unidade da Fafen, que já tem licença ambiental.

Carnalita 2
Na reunião, que contou com a participação do prefeito Ezequiel Leite (PSC-Capela) e do representante do prefeito de Rosário do Catete, Laércio Passos (PSD), ficou estabelecido que os dois municípios vão encaminhar para as respectivas Câmaras Municipais o projeto de pactuação da carnalita. E que o governo do Estado também encaminhará um projeto de lei para a Assembleia Legislativa ampliando o critério da proporcionalidade para outros municípios.

Ponto de vista
Para o secretário Sales Neto (Comunicação), o entendimento que o governo fez ontem com a Vale é uma demonstração de que está preocupado com o desenvolvimento do estado não só no presente, mas no futuro, independente das questões políticas. Ressalta que os dois prefeitos são de oposição e que em 2020, quando começará a exploração da carnalita proporcionando o aumentando de 500 mil toneladas para 700 mil toneladas, Jackson não é mais o governador de Sergipe.

Agenda política
O pré-candidato a prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) almoçou ontem com o presidente do PT, Rogério Carvalho. Logo após, teve demorada reunião com o governador Jackson Barreto. Pela noite, se encontrou com o ex-deputado federal Márcio Macêdo, atual secretário nacional de Finanças do PT. Edvaldo encerrou o dia bastante animado.

Correndo atrás
O ex-prefeito tem se movimentado bastante visando consolidar sua pré-candidatura a prefeito. Além de visitar constantemente as comunidades da capital, ele vem conversando com lideranças objetivando apoio ao seu nome.

Satisfação
O pré-candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Zé Franco, retornou ontem de Brasília satisfeito com a posse como presidente estadual do PSDB, com a presença do senador tucano Aécio Neves; e com as certidões negativas junto ao TCU e TSE comprovando que não tem impedimento para ser candidato. Assim como com a grande possibilidade de apoio do pré-candidato Jony Marcos (PRB) ao seu nome.

O foco
Em conversa ontem com a coluna, Zé Franco disse que agora vai trabalhar para ampliar a capacidade do PSDB em Sergipe e para viabilizar sua candidatura a prefeito. "Só não serei candidato se não deixarem. Estou otimista", disse, enfatizando que vai em busca do apoio dos aliados, como o pré-candidato Padre Inaldo (PCdoB) e o prefeito Fábio Henrique (PDT).

Busca de
entendimento 1
Autorizado por Zé Franco, tão logo desembarcou ontem em Aracaju o vereador Vagnerrogeris Lima (PSC) entrou em contato com Fábio Henrique visando discutir a possibilidade de uma composição com o ex-prefeito nas eleições deste ano. Como Fábio encontra-se de licença marcou um encontro para a próxima terça, quando retorna a Socorro e ao comando do município.

Busca de
entendimento 2
Segundo Vagnerrogeris, o prefeito Fábio Henrique disse que estava aberto ao diálogo e não descartou a possibilidade de um entendimento político nas eleições municipais deste ano. FH tem simpatia pelo nome do seu ex-secretário Klewerton Siqueira (PDT) para sucedê-lo.   

Esclarecimento
A assessoria do prefeito Fábio Henrique informa que não procede a informação de que o gestor teria exonerado os comissionados do município indicados pelo vereador Betinho (PMDB), sem que fossem informados. Assegura que os comissionados indicados pelo parlamentar permanecem nomeados e que o prefeito continua aliado de Betinho e do governador Jackson Barreto.

Preso 1
O ex-prefeito de Cedro de São João, José Roberto Lima, foi preso na manhã de ontem em seu apartamento no bairro Jardins por crime contra o patrimônio público e apropriação indébita, quando prefeito em 1999. O pedido de prisão foi expedido em 29 de maio de 2015, mas ele recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Preso 2
José Roberto foi levado para a 3ª Delegacia Metropolitana, pelo Grupo Especial de Repressão e Buscas (Gerb). Ele foi condenado a prisão de 4 anos e 6 meses em regime semi-aberto, pela acusação de ter superfaturado em R$ 50 mil a obra de uma praça em Cedro, em 1999.

Curtas
O presidente estadual do PMDB, João Augusto Gama, não compareceu a reunião do seu partido para o pré-lançamento da pré-candidatura de Zezinho Sobral por estar em missão oficial na Tailândia. Mas toda hora passava mensagem pelo whatsApp para saber como estava transcorrendo.

Os três deputados do PMDB - Zezinho Guimarães, Luciano Bispo e Garibalde Mendonça - e o ex-deputado Marcos Franco declararam apoio a Zezinho Sobral e se comprometeram a ajudá-lo.

O ex-deputado federal Mendonça Prado, superintendente da Agência Reguladora de Sergipe, chegou a declarar que Zezinho Sobral tem o "perfil de gestor que Aracaju está precisando".

O presidente da Alese, Luciano Bispo (PMDB), e o diretor da Unale, Antonio dos Santos (PSC) estiveram visitando anteontem a Assembleia Legislativa de Alagoas.

Os dois parlamentares foram convidar os deputados do vizinho estado de Alagoas a participarem da 20ª Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais, a ser realizada em Aracaju no período de 1 a 3 de junho.