A largada de Zezinho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/03/2016 às 00:05:00

O pré-candidato a prefeito de Aracaju, Zezinho Sobral (PMDB), deixou ontem o comando da Secretaria de Estado da Saúde em solenidade bastante concorrida no Palácio de Despachos. Médicos, enfermeiras, servidores da saúde e do Samu, representantes de movimentos sociais, parlamentares e autoridades foram prestigiar tanto Zezinho que deixava a pasta quanto Conceição Mendonça que assumiu o seu lugar.
Em seu discurso, Zezinho fez um balanço da sua vida pública de 9 anos e 3 meses no governo, tendo passado pelo Pronese, Secretaria da Agricultura, Casa Civil e, por fim, na Secretaria da Saúde. Ressaltou os desafios que enfrentou, o que conseguiu melhorar na saúde e o que terá pela frente, se referindo a sua pré-candidatura.

A sua saída da Secretaria da Saúde representa a largada para consolidar o seu nome como o candidato do governador Jackson Barreto (PMDB) a prefeito de Aracaju.  
Zezinho tem dois meses para arregaçar as mangas e trabalhar para garantir seu nome como candidato competitivo para disputar a prefeitura da capital em 02 de outubro. Tem que aparecer bem nas pesquisas de intenções de votos até maio.

É que o governador fixou o final de maio para anunciar quem será o seu candidato entre os três aliados: o deputado federal Valadares Filho (PSB), o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e o próprio Zezinho.
Nas pesquisas para consumo interno que estão sendo feitas, Zezinho Sobral aparece bem atrás dos outros dois candidatos. Nesses dois meses vai ter que trabalhar muito para melhorar os números e, consequentemente, ter a chance de poder vir a ser o candidato do governador.
Jackson Barreto, com a sua experiência política, sabe que a eleição deste ano será difícil pela nova conjuntura política e econômica do país, pelo encurtamento do tempo da campanha eleitoral (apenas 45 dias) e dificuldade de capitalização de recursos.

Até pelo fato do maior oponente, o prefeito João Alves Filho (DEM), não poder ser subestimado mesmo com um desgaste político grande por conta do aumento exorbitante do IPTU, criação de taxa de iluminação pública, a questão do lixo, cidade escura e esburacada, crise na saúde, e promessas não cumpridas de campanha.  
Trocando em miúdos, JB deve decidir no final de maio por um nome que reúna a melhor condição de vitória nas urnas. Ele deseja a ex-primeira dama Eliane Aquino (PT) como vice.

Companheiro
Ontem, após solenidade de transmissão de cargo no Palácio de Despachos, o governador Jackson Barreto (PMDB) disse à imprensa que sempre estará ao lado de Zezinho Sobral (PMDB). "Como amigo e companheiro estarei ao seu lado. Um amigo leal como ele é, tenho que estar ao seu lado. Um homem bom, deu uma grande contribuição ao estado, melhorou muito a saúde e deu mais conforto e segurança às pessoas que precisam da saúde pública".

Como fica
De Jackson ao ser questionado pela coluna o que acontecerá se Zezinho Sobral não aparecer bem nas pesquisas até maio: "Cada dia com sua agonia. Vamos aguardar o final de maio para tomarmos uma posição".

PSB
Do governador sobre as especulações em torno de uma possível saída do PSB do governo e início de uma crise: "Encontrei com Valadares {deputado federal Valadares Filho} ontem {anteontem} em Brasília. Conversamos por mais de uma hora. Não sei de história, não quero saber, não olho crise, não quero saber de crise, nem quero saber quem falou ou deixou de falar. Me sentei com Valadares, será mantido a minha palavra e compromisso de que no mês de maio será resolvido sobre o candidato".

Eliane 1
De JB ao ser indagado sobre o fato do pré-candidato Valadares Filho ter descartado a ex-primeira dama Eliane Aquino como sua vice diante da conjuntura nacional em que o PSB é adversário do PT a nível nacional: "É uma posição pessoal dele. Eliane tem condição pessoal de ser candidata, enriquece qualquer chapa pelo seu nome, sua história, seu compromisso e por ser a única condutora do legado de Marcelo Déda. É uma vice caída do céu para qualquer candidato".  

Eliane 2
Disse ainda o governador mediante a insistência de que Valadares Filho já descartou ter Eliane como vice, pelo fato do PSB ser adversário do PT a nível nacional: "Valadares pensa de uma forma e eu penso de outra".

PCCV
Ao ser questionado se vai implantar o PCCV em maio mediante as declarações do secretário Jeferson Andrade (Fazenda) de que está difícil baixar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRV), JB disse que vai esperar a definição da negociação da dívida dos estados. "Meu compromisso com o Sintrase é em maio. Estou disposto a sentar e conversar com eles em maio. Estou aguardando o resultado da negociação do parcelamento da dívida e planejando o que pode acontecer", disse, enfatizando que fará de tudo para manter o seu compromisso e está trabalhando com esse objetivo.
 
PMDB 1
Jackson falou ainda sobre a saída do PMDB da base aliada do governo da presidente Dilma Rousseff, durante reunião do Diretório Nacional, anteontem, em Brasília. "Não teve reunião. Chegou o senador Jucá que leu um documento e foi embora. Reunião é quando todos participam, discutem e assumem claramente suas posições. Na verdade, o que houve foi uma acomodação feita para que não chegasse à opinião pública que o partido estava dividido. Todos sabem que no PMDB tem deputados querendo manter a aliança com o governo".
PMDB 2
Disse ainda: "Não é possível o PMDB, a 15 dias do processo de impeachment, sair do governo. Não fica bem para a opinião pública o PMDB, que estava no governo o tempo todo, deixar o governo. Sempre defendi que o PMDB ficasse no governo".

Ponto de vista
O secretário-geral do PSD, ex-deputado estadual Jorge Araújo, manifestou ontem ser contrário ao impeachment da presidente Dilma e fez ressalvas a alguns deputados federais do partido que defendem o seu impedimento. "O PSD foi criado a nível nacional como base do governo federal e em Sergipe a sua implantação teve a coordenação do governador Marcelo Déda. Não defendemos ilegalidades, mas entendo que o afastamento da presidente, sem as acusações para tal, em nada ajudará o país neste momento de crise", diz Jorge.

No Senado 1
Ontem, no plenário, o senador Eduardo Amorim (PSC) reafirmou que é favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. "Golpe é tirar direitos dos trabalhadores, golpe é prometer e não cumprir. Em 1930, quando houve a recessão econômica, a crise foi uma causa externa. Já hoje a causa é exclusivamente nacional. Ela é nossa e por isso que somos nós os responsáveis pela busca da solução. O governo que aí está, não vive apenas uma crise econômica ou política, ele vive uma crise de crédito", acredita.

No Senado 2
Para o senador, os brasileiros sofrem com aumento de impostos, inflação e desemprego, resultado da gestão irresponsável adotada há alguns anos no país. "A conta paga pelo contribuinte é uma das mais caras do mundo. Impostos federais, estaduais e municipais sofreram reajustes", disse ao completar que a "triconta chegou, o ICMS subiu em 20 estados e no Distrito Federal".

No TCE
O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Clóvis Barbosa, se reuniu ontem com o superintendente da Polícia Federal em Sergipe, José Grivaldo de Andrade, e o delegado Sidney Atis. Na reunião, foi tratado de "temas de interesse comum entre as instituições, sobretudo no âmbito de investigações sobre casos onde há possibilidade de dano ao erário ou cometimento de crimes". Deve ter estado na pauta a contratação emergencial da Prefeitura de Aracaju com a empresa Cavo, para coleta do lixo domiciliar.

No MP
Como já era esperado, o Ministério Público, através dos promotores de Justiça Henrique Cardoso e Mônica Hardman, pediram ontem, à Justiça, a anulação do contrato do lixo. Segundo Henrique, houve violação da isonomia e faltou transparência no processo. "É muito estranho um contrato de R$ 36 milhões ser feito em um único dia", afirmou.

Veja essa...
Do secretário-geral do PSD, Jorge Araújo, sobre a decisão do PMDB de se afastar do governo federal: "Mesmo tendo de respeitar as decisões do partido, acho muito estranho que depois de participar durante muitos anos do governo e de suas decisões, decida agora pelo afastamento. Já não se faz mais partidos como antigamente".

Curtas
Em seu discurso de posse, a enfermeira Conceição Mendonça disse que foi questionada se não tinha receio de ficar pouco tempo como secretaria da Saúde e disse "tudo não é para sempre, o que importa é que cada dia será intenso".

De Zezinho Sobral ao ser questionado ontem, após solenidade de transmissão do cargo de secretário da Saúde, sobre quando começaria a arregaçar as mangas para consolidar sua pré-candidatura a prefeito de Aracaju: "Agora mesmo. Estou indo para o PMDB assinar a ficha de filiação do diretor do Uses, Marcos Kruger, no partido. Ele deixou o PSC e está se filiando no PMDB".

O médico vai disputar mandato de vereador de Aracaju pelo PMDB. "A chegada de Marcos Kruger ao PMDB neste momento é importante por que ele chega com esse sentimento de que podemos construir coisas novas e boas para nossa capital", disse Zezinho.

O presidente do Diretório do PMDB em Areia Branca, Elcinho Barreto, deve ser o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pela prefeita Acácia (PSD), que vai para a reeleição em 02 de outubro.

Nos bastidores o comentário é que o governador Jackson Barreto está feliz com essa composição, por eliminar qualquer tipo de problema dos aliados com o PMDB e possibilitar um palanque único no município de Areia Branca.