Valadares surpreende

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/03/2016 às 00:16:00

No último sábado à noite, quando nas rodas políticas e nas redes sociais somente se falava nas manifestações do domingo, 13, contra o governo da presidente Dilma Rousseff, o senador Antonio Carlos Valadares (PSB) surpreendeu ao anunciar pelo twitter que não disputará a reeleição em 2018.
"Declaro que não mais disputarei o mandato de senador da República, sendo eternamente grato ao meu povo pela confiança em tantas eleições", postou Valadares, que está no exercício do seu terceiro mandato de oito anos de senador.
Enfatizou: "A minha maior ambição sempre foi a de servir com lealdade ao povo sergipano. Assim agi em todos os cargos, como o de senador eleito por três vezes". Afirmou ainda que sentia que o seu dever é contribuir, como sempre fez ao longo de sua vida, para a renovação política, abrindo espaços para os mais novos.
Valadares finalizou dizendo: "Em crise tão grave no Brasil afirmo que não abandono a luta político-partidária, tudo farei até o fim de meu mandato para honrar Sergipe e o Brasil".
Todos ficaram sem entender, porque, do nada, o senador declarou que não disputará a reeleição. Foram várias as especulações, a exemplo de que a sua decisão tem a ver com uma candidatura ao governo em 2018.
A coluna aposta que a decisão do senador visa facilitar os entendimentos políticos para a candidatura do seu filho, o deputado federal Valadares Filho (PSB), a prefeito de Aracaju nas eleições deste ano. Isso porque no pleito de 2016 não tem como não discutir 2018, ou seja, o que ficar acordado agora passa por apoios políticos em 2018.
Aos amigos, o próprio governador Jackson Barreto (PMDB) confidenciou que para ele poder vir a apoiar uma pré-candidatura de Valadares Filho o senador tinha que declarar publicamente que não seria candidato a reeleição em 2018.
Esse mesmo pensamento é de outros aliados do governo, com pretensões na chapa majoritária, quando há duas vagas de senador, uma de governador e outra de vice. Com Valadares já preenchendo uma das duas vagas para o Senado fica mais difícil apoio para Valadares Filho, sendo mais fácil entendimento com o outro pré-candidato Edvaldo Nogueira (PCdoB), que não tem pretensões em 2018.
Ao comunicar que não disputará a reeleição por sentir que o seu dever é contribuir, como sempre fez ao longo de sua vida, para a renovação política, abrindo espaços para os mais novos, o senador Valadares demonstra bom senso e maturidade política.
Se for analisar ao pé da letra essa sua declaração ele demonstra que vai se aposentar, como sugeriu o governador Jackson Barreto após ganhar as eleições e garantir que ao término do seu mandato iria para casa. E que deveriam fazer o mesmo todos os políticos da sua geração, chegando a nominar Valadares, João Alves Filho e Maria do Carmo Alves.
Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos...

Sentimento
Do senador Valadares (PSB), no domingo, 13, pelas redes sociais, complementando suas declarações de que não seria candidato a reeleição em 2018: "Ao contribuir, espontaneamente, para o projeto de renovação política sinto-me de alma leve, transbordando de amor e respeito ao meu Sergipe".

Pessoal 1
Em conversa ontem com a coluna, o deputado federal Valadares Filho (PSB) disse que o senador Valadares já vinha amadurecendo essa ideia de não disputar a reeleição. "A decisão foi dele, que já tinha conversado com familiares e amigos", garante.

Pessoal 2
De Valadares Filho ao ser questionado se a decisão do senador foi para facilitar os entendimentos políticos com relação a sua pré-candidatura a prefeito de Aracaju: "Foi uma decisão pessoal. O senador mostra o seu desprendimento de contribuir para a renovação política, abrindo espaços para os mais novos. Ele vai continuar fazendo a política partidária, ajudar com sua experiência", afirmou, enfatizando que os entendimentos não saíram da rotina, estando no mesmo ritmo.

Fora da pauta
O parlamentar nega que tenha tido recentemente uma conversa sobre as eleições em Aracaju com o senador Eduardo Amorim (PSC). "Nós temos uma relação boa e não é de hoje, mas nunca conversei com ele sobre a sucessão municipal. Tenho encontros casuais em Brasília, que são frequentes, com o senador e os demais parlamentares de Sergipe, assim como nos voos", disse.

PMDB
Alguns peemedebistas não gostaram ontem das declarações do secretário Benedito Figueiredo (Governo) de que o PMDB tem dois pré-candidatos a prefeito de Aracaju: o secretário da Saúde Zezinho Sobral e o deputado estadual Luiz Garibaldi. Segundo um deles, o partido só tem um pré-candidato, que é Zezinho, como já declarou o presidente João Augusto Gama e o próprio governador Jackson Barreto.

Se afasta
Pela necessidade de alguns ajustes na Secretaria da Saúde, Zezinho Sobral somente se desincompatibilizará da pasta após a Semana Santa, dia 28, e não mais nessa sexta-feira, 18. Terá dois meses para viabilizar sua candidatura e, consequentemente, aparecer bem nas pesquisas. Caso contrário pode voltar para a Saúde, que nesse período deseja que seja comandada por um técnico da casa para que não desfaça o trabalho que vem realizando.

O norte
Para melhorar seus índices nas pesquisas anteriores, Zezinho já tem em mãos uma pesquisa qualitativa. Ela o norteará sobre os passos a serem dados daqui para a frente.

Convite
O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) convidou o vereador Jailton Santana (PSC) para se filiar ao seu partido, assim como os deputados estaduais Goretti Reis (DEM) e Samuel Barreto (PSL). Só Samuel deve ingressar no PSD, Goretti deve ir para o PMDB e Jailton ainda está estudando se deixa o PSC. O prazo para troca de partido encerra na próxima sexta-feira, 18.

Contrariado 1
Segundo uma fonte palaciana, o governador Jackson Barreto (PMDB) não gostou de saber que o deputado estadual Robson Viana, que está deixando o PMDB para se filiar ao PEN, vem abordando lideranças peemedebistas da capital e interior para acompanhá-lo ao novo partido dizendo que é de comum acordo com ele {JB}.

Contrariado 2
Ressalta a fonte, da cozinha do governador, que isso faz parte do projeto pessoal de Robson Viana e que o governador não está de acordo com a mudança de correligionários para o PEN. "Que Robson quer ir para o PEN que vá, mas não engane os companheiros", afirmou, enfatizando que Jackson está muito contrariado com esse episódio, que foi confirmado ontem por duas pessoas que recebeu no palácio.

Convite
Informações chegadas à coluna dão conta que Robson Viana teria convidado os dois vereadores do PMDB - Dr. Gonzaga e Bigode - a se filiarem ao PEN, além de outros vereadores peemedebistas do interior.

Na Câmara
Será nessa quarta-feira, às 9h, a posse do suplente de vereador, Sargento Jorge Vieira (PR), como vereador na vaga do médico Agnaldo Feitosa (PR) que se licenciou da Câmara Municipal para comandar a Secretaria Municipal de Saúde. Para assumir a Câmara, o sargento vai para a reserva na Polícia Militar.

Pressão
Depois que decidiu assumir mandato na Câmara, após conversa com a família, sargento Vieira não para de receber telefonemas pressionando para que não assuma a cadeira de Dr. Agnaldo em favor do segundo suplente, o advogado Pedrinho Barreto. Insatisfeito com o tratamento recebido pelo prefeito João Alves, que nem o convidou para a posse do novo secretário da Saúde, Vieira disse que vai ser o primeiro praça a ser vereador, nem que seja por um dia. Pedrinho vai ter que guardar de novo o terno.

PSDB
Chegou à coluna a informação de que o deputado estadual Zezinho Guimarães (PMDB) se reuniu ontem à tarde com o presidente estadual do PSDB, Pedrinho Barreto, que o convidou a retornar ao ninho tucano.

Adiada
Não aconteceu ontem reunião da oposição liderada pelos irmãos Amorim, em um hotel da orla, para decidir sobre a pré-candidatura do senador Eduardo Amorim a prefeito de Aracaju e coligações. O encontro foi adiado para depois da Semana Santa, em razão do líder da oposição na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Antonio dos Santos (PSC), ter quebrado o braço e essas duas próximas semanas serem esvaziadas por conta dos feriados.

Veja essa...
solenidade de posse do médico vereador na Secretaria Municipal de Saúde, Agnaldo Feitosa, na última sexta-feira, o prefeito João Alves se referiu ao segundo suplente de vereador, Pedrinho Barreto (PSDB), como futuro vereador. Disse que da outra vez não deu certo ele assumir a Câmara, mas dessa vez daria certo. "Espero que esse moço {Sargento Vieira} não atrapalhe". Já atrapalhou.

Curtas
população aracajuana continua sofrendo com o lixo se acumulando em suas portas desde que o prefeito João Alves (DEM) não renovou contrato com a Torre, no último dia 10, e contratou emergencialmente a Cavo, que é uma das empresas do grupo Estre.

A direção da Torre informa que a empresa Cavo não tinha pessoal, nem caminhões e nem mesmo garagem para iniciar os trabalhos corretamente de coleta de lixo em Aracaju, podendo ser anulado o contrato.

Ao fiscalizar ontem os caminhões da Cavo, a Adema chegou a apreender, em parceria com o pelotão ambiental, três caminhões por crime ambiental. Estavam transportando resíduos sólidos sem a licença ambiental e em caçambas.

Segundo o diretor presidente da Adema, Almeida Lima, o fato da empresa estar transportando lixo industrial e hospitalar, e levando para estação de transbordo, está contaminando o meio ambiente e ameaçando a saúde das pessoas.

"Tão querendo fazer de Aracaju a casa de mãe Joana. Não vamos permitir", disse, enfatizando que a Adema não será omissa e, por isso, já encaminhou ofício para o Ministério Público denunciando o fato.