Facebook é notícia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O pré-candidato a prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), voltou a afirmar ontem que caso retorne a Prefeitura de Aracaju irá rever o aumento abusivo do IPTU. Ele disse que se eleito, irá formar uma comissão, para, em até 30 dias após o início da n
O pré-candidato a prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), voltou a afirmar ontem que caso retorne a Prefeitura de Aracaju irá rever o aumento abusivo do IPTU. Ele disse que se eleito, irá formar uma comissão, para, em até 30 dias após o início da n

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/03/2016 às 11:45:00

O pré-candidato a prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), voltou a afirmar ontem que caso retorne a Prefeitura de Aracaju irá rever o aumento abusivo do IPTU. Ele disse que se eleito, irá formar uma comissão, para, em até 30 dias após o início da nova gestão, cancelar o reajuste anual de 30% aprovado pelos vereadores por determinação do prefeito João Alves e estabelecer um índice baseado na reposição inflacionária.
"Quando fui prefeito de Aracaju, não dei um reajuste do IPTU maior que a inflação. O que João Alves fez na história de Aracaju é comparado com o que Portugal fazia contra o Brasil. Eu chamo de derrama. Foi o imposto mais extorsivo que já vi ser cobrado na minha vida pública na cidade. João fez uma alteração gigantesca na planta de valores supervalorizando os imóveis, no momento inclusive de queda de preço em virtude da crise", criticou Edvaldo, em entrevista à rádio Jovem Pan.
Pelo grande desgaste com relação ao aumento abusivo do IPTU até 2022, de 30% ao ano, o prefeito João Alves, que vai para a reeleição, já estuda a possibilidade de não cobrar o reajuste a partir de 2017. Resta saber se alguém ainda vai acreditar nas propostas de JAF.

Facebook é notícia

Ontem o Brasil e o mundo foram surpreendidos com a prisão do vice-presidente do Facebook para a América Latina, Diego Dzodan, em São Paulo, pela Polícia Federal. E o povo de Sergipe ficou surpreso ao tomar conhecimento que a ordem de prisão partiu de um juiz de Lagarto, Marcel Maia Montalvão.
Em razão disso, telefonemas da imprensa do país e até do exterior, como a BBC de Londres, foram disparados ontem para o Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe querendo uma entrevista com o juiz Montalvão, que pediu a prisão de Dzodan pelo descumprimento de decisão judicial de compartilhar informações trocadas no WhatsApp por suspeitos de tráfico de droga.
O juiz não quis se manifestar, mas pediu publicação de uma nota no site do Tribunal de Justiça de Sergipe, explicando todo o processo de prisão do vice-presidente do Facebook para a América Latina.
Diz a nota: "O juiz da Vara Criminal de Lagarto (SE), Marcel Maia Montalvão, informa a respeito das indagações sobre uma ordem de prisão do senhor Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook. Trata-se de um processo que corre em segredo de justiça, podendo informar apenas que trata-se de um processo de tráfico de drogas interestadual, em que a Polícia Federal solicitou ao Juízo a quebra do sigilo de mensagens trocadas no WhatsApp. O que foi deferido pelo magistrado".
Prossegue a nota: "No entanto, a empresa Facebook, mesmo diante de três oportunidades, não liberou as conversas solicitadas à Policia Federal. Sendo assim, o magistrado determinou uma multa diária de R$ 50 mil caso a ordem não fosse cumprida, a empresa não atendeu. A multa diária foi elevada para R$ 1 milhão e, também, a empresa Facebook não cumpriu a determinação judicial de quebra do sigilo das conversas do aplicativo WhatsApp".
Finaliza a nota: "Diante das reiteradas determinações descumpridas, o juiz Marcel Maia decretou a prisão do responsável pela empresa no Brasil, o senhor Diego Dzodan, por impedir a investigação policial, com base no artº 2º, §1º, da Lei 12.850/2013".
O Facebook afirmou em nota, por meio de sua assessoria de imprensa no Brasil, que está desapontado com a prisão do vice-presidente da empresa na América Latina. "Estamos desapontados com a medida extrema e desproporcional de ter um executivo do Facebook escoltado até a delegacia devido a um caso envolvendo o WhatsApp, que opera separadamente do Facebook. O Facebook sempre esteve e sempre estará disponível para responder às questões que as autoridades brasileiras possam ter", diz a nota.
A prisão de Dzodan por determinação de um juiz de Sergipe foi noticiada ontem em todos os sites e telejornais do país. O Jornal Nacional, inclusive, chegou a exibir uma imagem da cidade de Lagarto.

Será?
Informações chegadas à coluna dão conta que o vereador Manuel Marcos, ex-vice líder do prefeito na Câmara, vai deixar o DEM de João Alves e se filiar ao PSC dos irmãos Amorim. Será que o motivo é por que não acredita na reeleição do prefeito?

Troca-troca
Pelo menos mais dois vereadores de Aracaju devem trocar de partido até o dia 18 de março, quando acaba o prazo da abertura da janela partidária que permite que um parlamentar troque de legenda sem correr o risco de perda do mandato por infidelidade partidária. São eles: Nitinho, que deixará o DEM para se filiar ao PSD, e Daniela Fortes, que pode deixar o PR para ingressar no PEN.

Minguando
Se confirmando mesmo a saída do DEM dos vereadores Manuel Marcos e Nitinho, o partido ficará apenas com uma bancada de dois vereadores: Vinícius Porto e Renilson Félix. Deixará de ser a maior bancada na Câmara Municipal.

Provável sucessor
O ex-presidente da Emsurb, o engenheiro Júlio Flores, pode assumir a Secretaria Municipal de Infraestrutura no lugar de Luiz Durval. Flores deixou a Emsurb em maio do ano passado e ocupa uma diretoria na Emurb, presidida por Socorro Cacho, que não se afina com Luiz Durval.

Dias contados
Aliados do prefeito João Alves não só pediram a "cabeça" de Luiz Durval, mas também a do secretário Luciano Paz (Saúde). Um dos motivos teria sido a sua falta de habilidade para lidar com os médicos autônomos em greve nas UPAs da Zona Norte e Sul, gerando o agravamento da crise na saúde.

Negociando
Em reunião com o Sindicato dos Médicos, Luciano chegou a fechar um entendimento em torno das reivindicações da categoria e depois disse que não ia cumprir. O resultado disso é que os médicos contratados pela prefeitura de Aracaju ameaçaram pedir demissão em massa. Foi o próprio prefeito João Alves, que em conversa com representantes da categoria, buscou o entendimento e evitou as demissões.  

Expectativa
Ontem, no final da tarde, já era dado como certa a saída de Luciano Paz do comando da Saúde no município. O próprio prefeito, inclusive, teria uma conversa com o gestor.
No STF 1
O ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, é o relator do processo da subvenção social da Assembleia Legislativa do deputado federal Adelson Barreto (PTB) que corre em segredo de justiça em Brasília por ter foro privilegiado como parlamentar. O inquérito é de número 4204/2016.

No STF 2
Também estão no mesmo processo outras cinco pessoas envolvidas no escândalo da subvenção, inclusive o vereador de Capela Antonio Arimateia. No inquérito, Adelson é acusado de crime de lavagem de dinheiro, ocultação de bens e peculato. A ação foi protocolada no último dia 25 de fevereiro, no STF, pelo Ministério Público Federal.

No Congresso
Nacional 1
Brasília ontem foi ocupada por juízes e promotores de Sergipe que procuraram parlamentares da bancada federal para discutir o projeto de lei 3123/15, que fixa normas para o cálculo do teto de remuneração do servidor público e, inclusive, limita o salário de servidores que hoje ganham acima do teto. Eles reivindicam o adiamento da votação da proposta de hoje para que consigam garantir que algumas verbas, como de auxílio-moradia e adicional por acúmulo de função, fiquem de fora do cálculo do limite salarial.

No Congresso
Nacional 2
Pela manhã, o líder do PSC André Moura (SE) recebeu em seu gabinete a visita de comissão do Ministério Público do Estado de Sergipe. Depois intermediou reunião de presidentes de tribunais de justiça e membros de associações de magistrados com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

No Congresso
Nacional 3
O deputado federal Fábio Reis (PMDB) levou juízes e promotores para uma conversa com o líder do seu partido na Câmara, Leonardo Picciani, sobre o PL 3123/15, que tem como relator o deputado Ricardo Barros (PP/PR). Picciani aceitou defender a tese caso a proposta não fira o ajuste fiscal do governo federal, que deseja disciplinar os supersalários de servidores que ganham acima do teto constitucional e, consequentemente, conseguir economizar R$ 800 milhões ao ano.

O que falar...
Nas redes sociais está sendo comentado, em tom de ironia, que o Tribunal de Justiça de Sergipe pensa em fechar seis distritos judiciais em Sergipe -  Canhoba, Siriri, Macambira, São Francisco, Nossa Senhora de Lourdes e Santa Rosa de Lima - para pagar o auxílio moradia. O deputado Georgeo Passos já protestou sobre a possibilidade de fechamento por considerar "um verdadeiro retrocesso".

Veja essa...
Durante votação das contas anuais do Governo do Estado do exercício de 2014, ontem, no plenário da Assembleia Legislativa, aprovadas com ressalvas pelo Tribunal de Contas do Estado, a deputada estadual Ana Lúcia (PT), da base aliada do governo, votou contra, e o ex-líder da oposição, deputado Venâncio Fonseca (PP), votou favoraável.

...e essa...
Da oposição ao governo Jackson Barreto, votaram contra apenas os deputados estaduais Georgeo Passos (PTC) e Maria Mendonça (PP).

Curtas
Em Brasília, o governador Jackson Barreto (PMDB) visitou ontem vários órgãos do governo federal para discutir viabilidade de projetos para Sergipe. Esteve com a presidente do Incra, Lúcia Falcón; com a ministra do Meio Ambiente, Isabela Teixeira; e o diretor do Banco Mundial no Brasil, Martin Raiser.

A vereadora Daniela Fortes (PR) fechou apoio à pré-candidatura de Klewerton Siqueira (PDT) a prefeito de Nossa Senhora do Socorro. O entendimento foi via o prefeito Fábio Henrique (PDT). Daniela teve mais de cinco mil votos para deputada federal em Socorro, em 2014.

Ontem o pai da vereadora Daniela, o ex-deputado estadual Daniel Fortes, deixou o PTC e se filiou ao PTN. Esse partido pode ser presidido em Sergipe pelo deputado estadual Robson Viana (ainda PMDB).

Foi aprovado na manhã de ontem, na Comissão de Educação, o Projeto de Lei do Senado 523/15, de autoria do senador Eduardo Amorim (PSC-SE) que inscreve o nome do filósofo, jurista, poeta e crítico, Tobias Barreto, no Livro dos Heróis da Pátria.