Reviravolta no PSDB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Na última segunda-feira, como já é do conhecimento de todos, o bloco liderado pelos irmãos Amorim decidiu que terá candidato próprio a prefeito de Aracaju e que havia dois nomes: o do senador Eduardo Amorim (PSC) e do deputado federal Adelson Barreto (PTB
Na última segunda-feira, como já é do conhecimento de todos, o bloco liderado pelos irmãos Amorim decidiu que terá candidato próprio a prefeito de Aracaju e que havia dois nomes: o do senador Eduardo Amorim (PSC) e do deputado federal Adelson Barreto (PTB

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/02/2016 às 00:58:00

O novo diretor presidente da Codise, Vinícius Baudouin Mazza, visitou o superintendente regional da CEF, Marco Antônio Queiroz. O objetivo foi buscar parcerias com a instituição financeira no sentido de apoiar cada vez mais o setor empresarial tanto de Sergipe quanto de fora do estado, facilitando aos empreendedores a liberação de recursos.
Segundo Vinícius, empresários investindo em Sergipe vai possibilitar a geração de emprego e renda e, consequentemente, o desenvolvimento econômico do estado que é uma das prioridades do governador Jackson Barreto.

Reviravolta no PSDB

Na última segunda-feira, como já é do conhecimento de todos, o bloco liderado pelos irmãos Amorim decidiu que terá candidato próprio a prefeito de Aracaju e que havia dois nomes: o do senador Eduardo Amorim (PSC) e do deputado federal Adelson Barreto (PTB). Foi estabelecido ainda que sendo Eduardo o candidato ele seria pelo PSDB, cujo partido em Sergipe estava sob o seu comando desde julho do ano passado.

A possibilidade de Eduardo Amorim ser candidato a prefeito pelo PSDB provocou uma reação imediata do prefeito João Alves Filho (DEM). Ele, o vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB) e o ex-governador Albano Franco (PSDB) viajaram na terça logo cedo para Brasília com a finalidade de resgatar o comando do partido em Sergipe.

A pessoa utilizada para reabrir essa discussão foi o presidente nacional do DEM, o senador José Agripino. O líder do DEM, após uma conversa com o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, conseguiu que o Diretório Municipal do PSDB em Aracaju volte a ser comandado por Machado, para que possa ser o candidato a vice de João Alves nas eleições deste ano.

A reunião em que foi batido o martelo para o PSDB voltar ao comando de João Alves em Aracaju contou com as presenças do senador Ricardo Franco (DEM), de Albano Franco, Machado e do próprio JAF.
Ontem de manhã Eduardo Amorim foi informado da reviravolta no PSDB de Sergipe, pelo colega senador Aécio Neves. Como não poderia ser diferente, não gostou do que ouviu. Isso porque tinha a pretensão de disputar a prefeitura de Aracaju pelo partido dos tucanos.
O PSDB esteve com Albano Franco até 2011, quando o então pré-candidato a prefeito João Alves Filho o conquistou por pressão política a nível nacional. Em 2015, JAF recebeu o troco: perdeu o comando do PSDB para os Amorim. Agora são os Amorim que receberam uma rasteira de João Alves.
Trocando em miúdos, até as convenções partidárias de julho veremos um grande embate nos bastidores (Eduardo x João) pelo comando do PSDB em Aracaju. O partido é importante para o projeto eleitoral dos dois, que têm pretensões de disputar a Prefeitura de Aracaju tendo a legenda na coligação, não só pelo tempo de televisão quanto pelo fundo partidário tucano.
Com isso, errou quem apostou que a decisão do bloco dos Amorim de candidatura própria a prefeito da capital era apenas uma jogada para indicar o vice de João Alves. Acertou quem achou que o confronto era para valer e para enfraquecer JAF em 2018.
Confronto esse que já começou com a disputa pelo PSDB e que deve prosseguir com a disputa pela prefeitura da capital...

Por telefone 1
O senador Aécio Neves (PSDB) conversou ontem com o senador Eduardo Amorim (PSC). Falou do entendimento com a cúpula nacional do DEM para que o Diretório Municipal do PSDB de Aracaju ficasse sob o comando do vice-prefeito tucano José Carlos Machado. Foi ressaltado que Amorim continuaria com o comando do PSDB no estado, menos na capital.

Por telefone 2
Aécio informou a Amorim que foi procurado pela Executiva Nacional do DEM - Agripino Maia, Aloísio Nunes e Cassio Cunha - para conversar sobre esse entendimento político. Contou que os líderes do DEM falaram da parceria com o PSDB nas eleições e que não abriam mão do apoio dos tucanos em duas capitais: Salvador e Aracaju. E que colocava o DEM à disposição do PSDB em 17 capitais.
Por telefone 3
O senador tucano informou ainda que Agripino teria dito que sabia que João Alves teria uma eleição difícil, mas esperava a parceria do PSDB do qual o DEM sempre foi um aliado. Aécio pediu a compreensão de Eduardo Amorim, por reconhecer que o DEM sempre foi parceiro e pelo fato de não querer se indispor com a legenda.

Contrariado
À coluna o deputado federal e presidente do PSC, André Moura, afirmou que Eduardo Amorim ficou de pensar nas ponderações de Aécio Neves e voltar a ter uma conversa com o senador tucano. Admitiu que ele ficou "chateado" com a perda do comando do PSDB em Aracaju.

Incentivo
"Essa situação só contribuiu para que Eduardo tivesse a convicção de que será candidato a prefeito de Aracaju pelo PSC. O partido está organizado", afirmou André, enfatizando que se o senador aceitar a proposta de Aécio não mudará em nada a predisposição da sua candidatura a prefeito.

É candidato
Revelou André que o bloco voltará a se reunir no próximo dia 14 de março, já podendo bater o martelo em torno da pré-candidatura de Eduardo Amorim. "Adianto que Eduardo será candidato e vamos intensificar os apoios", assegurou à coluna.  

Machado
Com a decisão do PSDB nacional em devolver o comando do partido em Aracaju para o prefeito João Alves, o vice José Carlos Machado permanecerá no ninho tucano e deverá se manter como vice de JAF nas eleições deste ano.
Carta branca
A posse do novo secretário da Segurança Pública, João Batista, acontece hoje, às 9h, no Palácio de Despachos. Ele assume o comando da SSP com toda a autonomia dada pelo governador Jackson Barreto (PMDB) para formar a sua equipe, que já foi definida.

Nova estratégia
João Batista aproveitou a autonomia para inovar.  Dividiu bem os cargos da cúpula da SSP, que sempre foram ocupados por um militar e três civis. Além do comandante da Polícia Militar ser um militar, como de praxe, ele designou um coronel reformado para a Secretaria Executiva, possibilitando dois civis e dois militares na cúpula da segurança pública e, consequentemente, o equilíbrio no comando da polícia.

É fato
O governador Jackson Barreto (PMDB) só conheceu o novo comandante da PM, coronel Marcony Cabral, anteontem à tarde, quando João Batista o apresentou no Palácio.
Cobrança
Pela autonomia dada ao novo secretário da SSP para formar a equipe visando ter o controle nas mãos, Jackson já avisou que vai cobrar diretamente a João Batista sobre qualquer problema ou desentendimento.

Ponto de vista
Segundo um membro da equipe de governo, o sentimento é que as coisas possam andar na segurança pública pela harmonia que haverá entre os membros da cúpula, uma vez que as indicações foram feitas pelo novo secretário, quando antes eram feitas por vários segmentos políticos.

Probabilidade
Mendonça Prado, que deixa hoje o comando da SSP, permanecerá no primeiro escalão do governo. Segundo uma fonte palaciana, é muito provável que haja um desmembramento da Secretaria de Planejamento. Orçamento e Gestão, com o secretário João Augusto Gama permanecendo com o Planejamento e Mendonça com a Administração.
Administração
Mendonça já foi secretário de Administração no governo João Alves. Com a reforma administrativa feita por Jackson Barreto houve uma fusão da Secretaria de Administração com Planejamento.

Nas finanças
É muito provável que haja mudança na Secretaria da Fazenda. Para substituir o secretário Jeferson Andrade o nome mais provável é o de Fernando Mota, atual diretor presidente do Banese.

Cansado?
Segundo uma fonte palaciana, Jeferson vem dando sinais de que deseja deixar a Secretaria da Fazenda. "O maior indicio é a briga com o pessoal do Sindifisco, que é quem arrecada para o estado", afirmou.      

Em Brasília
Já se encontra no Supremo Tribunal Federal (STF) toda a documentação referente ao processo de subvenção social da Assembleia Legislativa do deputado federal Adelson Barreto (PTB). Agora é esperar para saber se o STF vai abrir ou não inquérito contra o parlamentar. O processo de subvenção do deputado federal João Daniel (PT) também será analisado pelo Supremo.

Veja essa...
Do deputado federal e presidente do PSC sobre o seu bloco ter perdido o comando do PSDB em Aracaju: "O trabalho feito por João Alves, Machado e Albano Franco fechou qualquer possibilidade de entendimento com João. Já era difícil e agora inviabilizou por completo uma aliança".

Curtas

Mendonça Prado foi diplomático na coletiva que concedeu ontem à imprensa para fazer um balanço da sua atuação à frente da SSP por um ano.  

Elogiou, inclusive, a atuação do ainda comandante da PM, Maurício Iunes, com quem teve conflitos que levaram a saída dos dois do comando da segurança pública.

Ontem Mendonça disse que vai tirar férias, que não será candidato nas eleições deste ano e que vai apoiar os amigos que estiveram ao seu lado. Reafirmou que o governador Jackson Barreto é o seu líder político.
No próximo dia 25 de fevereiro o vereador Max Prejuízo fará a prestação anual de contas do seu mandato. Será às 20h, na praça da Juventude, no Conjunto Augusto Franco.

O presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, José Carlos Araújo (PSD-BA), anunciou ontem que o conselho vai entrar com um recurso no STF contra a decisão do 1º vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), que fez regredir o processo contra o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).