Querem acabar com o Carnaval

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
No jantar com os deputados Valadares Filho e Fábio Mitidieri, o líder nacional do PSD, Gilberto Kassab, avaliou como positivo começar o ano com uma pré-candidatura a prefeito já definida: no caso a de Valadares com o apoio do seu partido. Disse que isso m
No jantar com os deputados Valadares Filho e Fábio Mitidieri, o líder nacional do PSD, Gilberto Kassab, avaliou como positivo começar o ano com uma pré-candidatura a prefeito já definida: no caso a de Valadares com o apoio do seu partido. Disse que isso m

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/02/2016 às 00:36:00

No jantar com os deputados Valadares Filho e Fábio Mitidieri, o líder nacional do PSD, Gilberto Kassab, avaliou como positivo começar o ano com uma pré-candidatura a prefeito já definida: no caso a de Valadares com o apoio do seu partido.
Disse que isso mostra planejamento, organização e muito objetivo com relação à candidatura. Kassab reafirmou a importância da liderança do governador Jackson Barreto no processo sucessório e uma ampla discussão com os aliados. Demonstrou entusiasmo com a renovação política em Sergipe.

Querem acabar com o Carnaval

O Carnaval, que começa amanhã, é a festa popular mais celebrada no Brasil e, ao longo do tempo, tornou-se elemento da cultura nacional. Porém, o carnaval não é uma invenção brasileira nem tampouco realizado apenas neste país. A história do Carnaval remonta à Antiguidade, tanto na Mesopotâmia quanto na Grécia e em Roma.

A palavra Carnaval é originária do latim, carnis levale, cujo significado é retirar a carne. O significado está relacionado com o jejum que deveria ser realizado durante a quaresma e também com o controle dos prazeres mundanos. Isso demonstra uma tentativa da Igreja Católica de enquadrar uma festa pagã.
Ele é uma herança de várias comemorações realizadas na Antiguidade por povos como os egípcios, hebreus, gregos e romanos. Esses festejos pagãos serviam para celebrar grandes colheitas e principalmente louvar divindades. É provável que as mais importantes festas ancestrais do Carnaval tenham sido as "saturnais", realizadas na Roma antiga em exaltação a Saturno, deus da agricultura. Na época dessa celebração, as escolas fechavam, os escravos eram soltos e os romanos dançavam pelas ruas.

A história do Carnaval no Brasil iniciou-se no período colonial. Uma das primeiras manifestações carnavalescas foi o entrudo, uma festa de origem portuguesa que na colônia era praticada pelos escravos. Depois surgiram os cordões e ranchos, as festas de salão, os corsos e as escolas de samba. Afoxés, frevos e maracatus também passaram a fazer parte da tradição cultural carnavalesca brasileira. Marchinhas, sambas e outros gêneros musicais também foram incorporados à maior manifestação cultural do Brasil.
Essa grande festa, a preferida do povo brasileiro até por fazer parte da cultura do país, corre o risco de acabar em Sergipe. Este ano, poucos municípios vão promover a folia de momo. Neópolis é um dos raros municípios do estado que vai realizar o Carnaval.

Em Aracaju só vai ter Carnaval por conta do Bloco Rasgadinho. Assim mesmo, por pouco, o Rasgadinho seria inviabilizado com a proibição de palcos fixos. Graças ao bom senso de uma magistrada, essa decisão judicial de primeira instância foi revogada e o bloco vai está na rua a partir dessa sexta-feira animando os foliões.  
Já na grande maioria dos municípios o povo, tão sofrido com os altos impostos e os desmandos públicos, vai assistir o Carnaval apenas pela televisão que tradicionalmente exibem a folia nas capitais da folia: Rio de Janeiro, Salvador e Pernambuco.

Os prefeitos deviam ter uma melhor capacidade de gestão para driblar a crise econômica, ao cortar gordura e estabelecer prioridades, para não privar do Carnaval o povo tão sofrido com problemas na área de saúde, segurança pública, educação e saneamento básico. É sempre na festa de Momo que o povo esquece dos seus problemas e cai na folia.
Agora, com a incompetência de alguns prefeitos e resolução do Tribunal de Contas do Estado de querer proibir 53 municípios de realizar o Carnaval por atraso na folha de pessoal, essa alegria momentânea do povo está acabando. Assim como uma tradição cultural no país.
Trocando em miúdos já acabaram com o Pré-Caju e agora querem acabar com o Carnaval. É lamentável! E viva a hipocrisia! 

Pobre Carnaval 1
Com o título acima Ivan Bezerra de Sant' Anna publicou um texto que retrata bem a crise do Carnaval. Começa dizendo "
Virou moda em nosso País, a demonização das festividades carnavalescas, transformando-as em um corretivo cautelar para todas as mazelas dos nossos prestimosos administradores. Depois de passarem o ano gastando irresponsavelmente, financiando vaquejadas e festas de Padroeiras, em alguns casos, desviando os recursos públicos para os seus bolsos, exclamam, para os aplausos dos incautos: "não vamos gastar o dinheiro público nas festas do Momo, pois estamos falidos". Aplausos, aplausos e aplausos! "Que político sensato", dizem as massas, extasiadas pela brisa amena do populismo que esconde com eficácia as causas da penúria administrativa".
Pobre Carnaval 2
Prossegue o texto: "Certos ou não, os administradores municipais podem exercer esse processo de escolha pelos critérios de conveniência e oportunidade, elementos conceituais de exclusiva competência do Poder executivo. Creio que na maioria dos casos, essa escolha de não realizar gastos de festas é positivamente correta, excetuando-se os casos em que a desculpa de pagar gastos essenciais é apenas um biombo para esconder as reais intenções, como pagar empreiteiros, por exemplo. Seja de uma forma ou de outra, essa decisão é de exclusiva competência do administrador, não podendo haver interferências externas, mesmo eivadas das melhores intenções e do mais alto sentimento de justiça, pois somente o povo pode julgar o administrador, quando investido das suas funções de escolha política".
Pobre Carnaval 3
Continua: "Seguindo esse percurso democrático, aplausos para a juíza Ana Bernadete que cassou uma liminar de um juiz que impôs restrições à realização do festejo do Rasgadinho. A motivação decisória da juíza é irreparável, bem articulada, e enfatizando o respeito à separação dos poderes, não bem observada pelo apressado magistrado, ansioso para pegar carona nessa populista competição momodestrutiva".

Só depois do Carnaval
Ontem, durante entrevista que concedeu à imprensa do interior na visita ao trecho danificado da Rota do Sertão, em Monte Alegre, e a ponte de Campos Novos, em Porto da Folha, o governador Jackson Barreto (PMDB) confirmou o que a coluna já tinha noticiado: que só vai anunciar mudança na segurança pública, mediante divergência entre o secretário Mendonça Prado e o comandante da PM Maurício Iunes, após o Carnaval.

Mudança de comando
"Compreendo que para a área de segurança pública não se pode mexer em nada agora, pois existe todo um esquema montado do Carnaval. Não podemos criar dificuldade de segurança para o Carnaval. Só depois do Carnaval vou fazer mudança na secretaria. Já tenho o nome, mas só vou anunciar depois", afirmou o governador, enfatizando que o novo secretário terá autonomia para escolher o comandante da Polícia Militar porque vai cobrar dele sobre qualquer problema na área.

A quem cobrar
JB lembrou que fez isso com relação à escolha do Secretário da Saúde. Falou que quando decidiu pelo nome {Zezinho Sobral} disse que podia escolher o presidente da Fundação de Saúde, pois quando fosse cobrar iria cobrar a ele.

Em alto mar
Jackson Barreto já viaja hoje para o Carnaval em São Paulo, onde assiste amanhã o desfile das escolas de samba. Já no domingo vai com irmãos e sobrinhos a um cruzeiro. Só retorna no próximo dia 15.
Passando a peteca
JB já comunicou ontem ao vice Belivaldo Chagas (PSB) que ele deve se preparar para comparecer à Assembleia Legislativa, no dia 15, visando levar a mensagem do governo para os deputados no início dos trabalhos legislativos deste ano.

Com Kassab
Os deputados federais Fábio Mitidieri (PSD) e Valadares Filho (PSB) jantaram anteontem com o ministro Gilberto Kassab (Cidades), que é a maior liderança política do PSD no País. Na oportunidade, Kassab ratificou o compromisso firmado em janeiro passado pelo Diretório Municipal do PSD em Aracaju com a pré-candidatura de Valadares para prefeito de Aracaju.

Ponto de vista
De um aliado do governador à coluna sobre o encontro dos deputados de Sergipe com Kassab: "Estão tentando medir forças com o governador, mostrar que a união foi para valer e não vão aceitar medidas impostas de cima para baixo".

Greve na Saúde1
O prefeito João Alves (DEM) vai enfrentar um grande problema político com o movimento dos médicos das UPAS da Zona Norte e Zona Sul, que deixa a população carente sem atendimento. Os profissionais de saúde, a grande maioria contratados, protestam contra atraso no pagamento do vencimento (dezembro e janeiro), redução de 20% na remuneração e reconhecimento de direitos trabalhistas como férias, 13º salário e insalubridade.

Greve na Saúde 2
Os médicos da UPA da Zona Sul ainda protestam contra a redução pela metade do plantão de um dos três médicos escalados para trabalhar das 19h às 7h da manhã, enquanto estava no meio do plantão, e retomada do terceiro médico no período da tarde. Ontem à tarde teve uma negociação entre representantes da Secretaria de Saúde e dos Médicos, mas não houve avanço.  

Mais paralisação   
Hoje começa a greve dos servidores públicos do estado vinculados ao Sintrase. A categoria reivindica a implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV), aprovado desde 2014 pela Assembleia Legislativa e ainda não implementado pelo governo.

Veja essa...
Do ex-deputado federal João Fontes sobre a resolução do Tribunal de Contas proibindo prefeituras inadimplentes com salários de realizar Carnaval: "É preciso cautela para o TCE não se transformar em um verdadeiro bloco de carnaval fora de época! O TCE que é apenas um braço do poder legislativo, termina passando a ideia para a população que se trata de uma 'corte' com um poder que extrapola o judiciário! O TCE pode apenas recomendar, ao judiciário cabe a proibição!"

... e essa ...
Prossegue Fontes: " Imaginem no carnaval o bloco dos 101 integrantes do gabinete da presidência do TCE, fantasiados de comissionados jogando purpurina nos auxílios moradia, alimentação, saúde, etc... Na sala na presidência do TCE de Sergipe pode ser festejado o carnaval, visto que o espaço é maior que as salas do Rei Faruk em Alexandria ou a sala dos espelhos de Luis XIV (Rei Sol) em Versalles!!

Curtas
Hoje será concluída mais uma pesquisa de intenção de votos para prefeito de Aracaju para consumo interno, encomendada por um dos pré-candidatos da base aliada do governo Jackson Barreto a um instituto de fora.

Os deputados Valadares Filho e Jony Marcos almoçaram ontem em Brasília. Conversaram sobre uma parceria em Aracaju, onde Valadares é pré-candidato a prefeito, e Socorro, onde Jony é pré-candidato a prefeito.

Foi colocado a importância de uma parceria PSB/PRB. Os dois pré-candidatos ficaram de ter outras conversas para algum desdobramento.
Durante entrevista que concedeu ontem no programa apresentado pelos radialistas Jailton Santana e Magna Santana, Gilberto Kassab, confirmou o nome de Fábio Mitidieri para disputar o Senado em 2018. Ressaltou que o partido cresceu e tem bons nomes no seu quadro.

O deputado federal André Moura foi eleito ontem, pelo quinto ano consecutivo, líder da bancada do PSC na Câmara dos Deputados.

Anteontem à noite ele concedeu entrevista no Programa Expressão Nacional, transmitido ao vivo pela TV Câmara.  Falou da crise política no país.