Os 11 anos do JD

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/01/2016 às 01:03:00

Há mais de uma década, com o fechamento da Gazeta de Sergipe, um grupo de jornalistas começou a discutir a viabilidade de criar um novo jornal mediante a lacuna deixada na imprensa escrita de Sergipe com o fechamento do jornal mais tradicional do Estado, fundado por Orlando Dantas.
Foram várias reuniões de viabilidade do novo projeto, que seria um grande desafio para quatro jornalistas: Elenilton Pereira, Gilvan Manoel, André Barros e Rita Oliveira. Isso porque a grande maioria dos veículos de comunicação de Sergipe pertence a grandes empresários e políticos.
O projeto de um jornal diário saiu do papel e tornou-se realidade em 11 de janeiro de 2005. Nas bancas, não faltaram especulações de que o novo jornal era do empresário A, do político B. Poucos acreditavam que o Jornal do Dia era de jornalistas que sonhavam com uma imprensa livre e com compromisso com a verdade.
Com grandes profissionais em seus quadros, muitos oriundos da Gazeta de Sergipe, o jornal vingou mesmo não tendo faltado quem trabalhasse para o seu fechamento. Quem mais atuou nessa direção foram aqueles que estavam no poder quando o jornal dava os primeiros passos com a circulação diária e venda nas bancas.    
A ação mesquinha e de quem não aceita uma imprensa livre não prosperou. Neste fim de semana o Jornal do Dia comemora 11 anos de fundado. Ele completa mais um ano vencendo o grande desafio de levar as informações diárias aos seus milhares de leitores com ética, respeito ao cidadão e a própria notícia, sem sensacionalismo.
Todos os dias o Jornal do Dia se encontra nas bancas e nas residências dos assinantes levando a notícia de Sergipe e do país, e as colunas de grandes jornalistas baluartes da imprensa sergipana como Gilvan Manoel e Luiz Eduardo Costa. Assim como a opinião de vários leitores e profissionais renomados.
Com o seu nome consolidado o grande desafio agora do Jornal do Dia é superar essa crise econômica que assola o país e continuar sendo uma opção de leitura diária do povo sergipano.
Se depender da garra do diretor Elenilton Pereira e do editor Gilvan Manoel, que carregam o jornal nas costas, além de todos os que fazem o Jornal do Dia, esse novo desafio será vencido por mais alguns anos.

Com Dilma
O governador Jackson Barreto (PMDB) participa na próxima segunda-feira, em Brasília, de reunião dos governadores com a presidente Dilma Rousseff.  Eles vão apresentar propostas e reivindicações conjuntas ao Governo Federal nesse momento da grave crise política que o Brasil passa e que tem refletido na economia.

Na mesa
Na pauta, discussão de temas federativos relativos a operações de crédito, previdência, subfinanciamento da Saúde e dívida pública. Jackson vai aproveitar para tratar de um movimento que encabeça junto aos governadores do Nordeste pela revogação do aumento de 7% para 12% patrocinado no final do ano pelo então ministro Joaquim Levy (Fazenda) da taxa de juros do FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste), que subsidia recursos para o incentivo ao setor produtivo das micro e pequenas empresas.

Mobilização
JB teme que em 2016, com o aumento desses juros de 7% para 12%, uma maior quantidade de dinheiro deixe de ser aplicado no Estado através de financiamento bancário e, consequentemente, novos empregos deixem de ser gerados no Estado. O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), foi o primeiro a quem o governador foi pedir apoio pelo grande vinculo que tem com a presidente Dilma.

Depois do recesso 1
Os deputados estaduais iniciam o ano legislativo em 15 de fevereiro, mas já está na Assembleia Legislativa projeto de Lei do Poder Judiciário que dispõe sobre a revisão do vencimento básico dos cargos efetivos do quadro de pessoal. O projeto propõe reajuste de 6,5% a partir de 1º de fevereiro para os servidores e também de 6,5% para Vantagens Pessoais Nominalmente Identificáveis (VPNI).

Depois do recesso 2
Um dia após a volta do recesso, 16, os servidores públicos do Estado que vão deflagrar greve por tempo indeterminado a partir do dia 4 de fevereiro ocuparão a galeria da Assembleia para pedir apoio dos deputados pela implantação do PCCV, aprovado na Casa desde 2014.

IPTU 1
Os carnês do IPTU começaram a chegar nas residências dos aracajuanos com um aumento de até 400%. Pelas redes sociais e nos programas de rádio se observa revolta da população não é só com o aumento abusivo e por não ver o retorno desse dinheiro na capital, mas com o fato do prefeito João Alves Filho (DEM) ter estabelecido o pagamento no dia 7 de janeiro, quando vem pagando salário dos servidores municipais após essa data, e  té ameaçando colocar aquele que não pagar o imposto no Serasa.

IPTU 2
Também pelas redes sociais o ex-deputado federal e advogado João Fontes vem orientando o contribuinte a não pagar o IPTU 2016 com reajuste maior que 30% em relação ao pagamento de 2015. Orienta a população a procurar a prefeitura ou a justiça.

IPTU 3
O deputado federal Valadares Filho (PSB), através da sua rede social, mostrou-se solidário com os aracajuanos com o aumento do IPTU. "A reclamação dos aracajuanos é justa, pois se trata de um reajuste abusivo e fora da realidade atual do Brasil.  Assumo o compromisso de incluir, em nosso plano de governo para capital, a revisão desta distorção, buscando uma justiça fiscal para o IPTU. Iremos propor valores justos e que estejam de acordo com o orçamento dos contribuintes."

IPTU 4
O ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), que também é pré-candidato a prefeito, também critica o novo aumento do IPTU. "É extorsivo. Não tem como essa planta de valor extorsiva não ser revisada. Eu fui o primeiro político a afirmar que farei a revisão do IPTU nos termos que estão colocados atualmente [lei municipal que prevê sucessivos aumentos de 30% até 2022]", afirmou, enfatizando que durante o tempo em que foi prefeito de Aracaju só corrigiu o IPTU de acordo com a inflação.

Ponto de vista
O vereador Ivaldo José (PSD) acredita que a eleição deste ano será atípica pela crise política e financeira. "Pela primeira vez eu acredito que existe a possibilidade de três a quatro candidaturas em pé de igualdade. O segundo turno é certo e tudo pode ser rediscutido na política. Quem vai apoiar e novas alianças será uma nova discussão", disse.

Conflito
De Ivaldo ao ser questionado em que apoiará para prefeito de Aracaju por ser do PSD, que já declarou apoio a Valadares Filho, ou ao prefeito João Alves de quem é aliado na Câmara Municipal: "Vou seguir orientação da Executiva Estadual do meu partido. Quem decidiu apoio foi o presidente do meu partido Fábio Mitidieri. Fábio é meu deputado federal. Votei nele, mas vou seguir a orientação da Executiva Estadual". Leia-se o deputado estadual Jeferson Andrade, filho do conselheiro Ulices Andrade. 

Veja essa...

Do deputado estadual petista Francisco Gualberto no programa apresentado por Jailton Santana e Magna Santana: "Não aceito ser manobrado no PT, dizer amém a tudo. Não aceito ser liderado por quem não é histórico no PT". A indireta teve endereço certo: o presidente estadual do partido Rogério Carvalho.

Curtas

O Diário Oficial do Estado de ontem publicou o demonstrativo da despesa do estado com pessoal do terceiro quadrimestre de 2015 (setembro a dezembro). O novo índice da Lei de Responsabilidade Fiscal aumentou de 47,65% para 47,82%.

De Valadares Filho: "Não adianta criarem factóide político sobre o apoio do PSD a nossa pré-candidatura a prefeito de Aracaju. A sociedade aracajuana não quer esse debate e sim debater o futuro da cidade, por isso o nosso foco na renovação política e administrativa da capital".

O empresário Marcos Franco (PMDB), que é um dos nomes do seu partido para disputar o governo em 2018, foi deputado estadual por dois mandatos e não por um mandato como informou a coluna.

Esse final de semana é de muita folia em Aracaju. Tem o carnaval do Carro Quebrado, do Galo do Augusto Franco e do Conjunto Inácio Barbosa.