Falando da crise

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A vereadora Daniela Fortes (PP) postou nas redes sociais que estava afastada da Câmara Municipal de Aracaju por conta da sua saúde, mas queria deixar claro que era contra o reajuste do valor da tarifa do transporte público na capital. \"No ano passado
A vereadora Daniela Fortes (PP) postou nas redes sociais que estava afastada da Câmara Municipal de Aracaju por conta da sua saúde, mas queria deixar claro que era contra o reajuste do valor da tarifa do transporte público na capital. \"No ano passado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/12/2015 às 00:38:00

A vereadora Daniela Fortes (PP) postou nas redes sociais que estava afastada da Câmara Municipal de Aracaju por conta da sua saúde, mas queria deixar claro que era contra o reajuste do valor da tarifa do transporte público na capital. "No ano passado votei contra e nesse votaria também. A população já sofreu demais com a crise financeira deste ano e não pode tomar mais esse prejuízo em 2016", chegou a afirmar.
Nas redes sociais a vereadora foi criticada pelo fato de logo após a votação na Câmara do aumento da passagem de ônibus, em quase 15%, ter participado de evento para moradores de rua organizado pela instituição que comanda junto com o seu pai, o pastor Daniel Fortes. Foi dito que a parlamentar apresentou atestado médico somente para não votar no Projeto de Lei que concedia aumento na tarifa. Até porque o seu voto poderia levar a rejeição do aumento, uma vez que o placar foi apertado, 10x9, com o voto minerva do presidente Vinicius Porto. Por conta disso, está sendo chamada de "falso profeta" junto com Anderson de Tuca (PSDB), que colocou nas redes sociais que votaria contra e no dia da votação "viajou".  

Falando da crise

Ao conceder ontem entrevista a TV Sergipe e a TV Atalaia, o governador Jackson Barreto (PMDB) reconheceu que 2015 está sendo um ano muito difícil mediante a dificuldade financeira do país e do estado. Mas comemora o fato do seu governo estar conseguindo "driblar" a crise e as dificuldades com "criatividade".
JB confessou que quando assumiu o governo em 27 de maio de 2013, mediante a doença do então governador Marcelo Déda, o então secretário da Fazenda, Oliveira Júnior, informou que não tinha dinheiro para pagar o salário de junho do servidor público. "Desde junho de 2013 driblamos as dificuldades, pagamos os salários, 13º e fornecedores. Sobrevivemos 2014 e chegamos em 2015 pagando salário e 13º", disse.
O governador fez questão de ressaltar que o 13º salário não está sendo parcelado. "Tem o 13º salário inteiro na conta se o servidor quiser", afirmou, se referindo ao projeto de lei que o Poder Executivo encaminhou para a Assembleia autorizando o Estado a pagar abono para que o servidor possa pegar a segunda parcela do 13º integral.
Segundo JB, o funcionário público está enfrentando dificuldade porque o estado está passando por dificuldade. "As coisas não estão acontecendo porque a gente quer, meu coração não manda que crie dificuldades para o trabalhador", frisou.

Reafirmou que as dificuldades são em função da queda do FPM (Fundo de Participação do Estado), que na primeira parcela de dezembro caiu R$ 35 milhões; do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviço), que reduziu 9%; assim como a queda de royalties.
Jackson disse que não teme impopularidade junto aos servidores públicos e a população. "Não fui eu quem criou a crise. A impopularidade seria se eu estivesse mentindo. Apesar dessa crise, o estado não parou, estamos fazendo obras em todos os municípios e gerando novos empregos", comemora.
"Se ficarmos chorando o tempo todo nós não vamos chegar a lugar nenhum, porque o estado não pode parar. As dificuldades existem, os desafios existem", frisou.
Em 2016, o governador disse que espera ter condições de continuar trabalhando. "Não perdi a esperança. O país passa por dificuldades, o estado também, mas nem por isso temos que ficar em casa chorando o leite derramado. É como o velho samba: levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima trabalhando".
Finalizou dizendo que "apesar das dificuldades, nós vamos vencer. Quem tem fé em Deus atravessa todas as barreiras".

Aposentadoria
Ontem, na entrevista que concedeu à TV Atalaia, o governador Jackson Barreto (PMDB) reafirmou que não pretende mais disputar nenhum cargo na vida pública em 2018. "Espero que os que tenham a minha idade ou acima dela também vão para casa e dê oportunidade aos mais novos, as novas gerações", frisou.

O preferido
Jackson Barreto só vai começar a discutir a sucessão municipal após o carnaval de 2016, por entender que esse é o momento de se preocupar apenas em administrar o Estado. Mas não deixa de transparecer que tem uma simpatia pelo nome do secretário Zezinho Sobral (Saúde), que é pré-candidato a prefeito de Aracaju em 2016.

Com todos
Ontem mesmo, ao falar da saúde, o governador disse que Zezinho Sobral deu uma "levantada na saúde e tem demonstrado ser um bom gestor". Nos dois últimos eventos que teve no bairro Santa Maria, um contra a dengue e o outro de ação social, Zezinho e o vereador do bairro, o Bigode, estavam ao seu lado. Também marcaram presença os outros dois pré-candidatos da base aliada: o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Valadares Filho (PSB).  

Lançamento
Durante confraternização natalina da Secretaria de Obras, o prefeito Fábio Henrique (PDT/Socorro) praticamente lançou o seu secretário de Transportes, Klewerton Siqueira, como pré-candidato à sua sucessão em 2016. Depois de dizer que Socorro não pode andar para trás, FH, em discurso, disse que Klewerton era morador de Nossa Senhora do Socorro, foi criado em Socorro, conhece o município e tem todas as condições de trabalhar mais por Socorro.

Querendo a vice
Informações chegadas à coluna dão conta que o grupo do ex-prefeito Tonho da Caixa trabalha para colocar a sua mulher, a ex-deputada estadual Elma Paixão, como vice de Klewerton Siqueira.

Correndo atrás
Klewerton já vem trabalhando para consolidar seu nome como candidato a prefeito apoiado por Fábio Henrique. Vem visitando obras no município até nos finais de semana e participando de eventos na cidade.     

Outro nome
Um grupo de vereadores que apoia a presidente da Câmara, Maria da Taiçoca (PDT), não acredita que Fábio Henrique coloque Elma como vice de Klewerton pelo fato de ter o vereador Betinho, que é afilhado do governador Jackson Barreto, que não abre mão de ser o vice indicado pelo prefeito.

Articulação
Maria da Taiçoca, que tinha esperanças de ser a candidata de Fábio Henrique, caminha para se unir ao ex-deputado estadual e ex-prefeito Zé Franco (PSDB) e ao deputado estadual Padre Inaldo (PCdoB). Padre Inaldo e Zé Franco, que são pré-candidatos a prefeito em Socorro, vêm conversando e podem se unir em 2016, como ocorreu em 2012.

Pesquisa
Pesquisa recente de intenção de votos feita pela Padrão, em Nossa Senhora do Socorro, mostra Padre Inaldo liderando com folga a preferência do eleitor, vindo 9% atrás Zé Franco. O pastor e deputado federal Jony Marcos (PRB), Maria da Taiçoca, Klewerton Siqueira e o deputado federal Adelson Barreto (PTB), com percentual de 2,6% para baixo.
Solidariedade 1
Nesta quarta-feira, o Solidariedade lança Campanha de Filiações e faz balanço anual do partido. Será às 9h, em um hotel da orla. Atualmente o Solidariedade em Sergipe tem um deputado federal (Laércio Oliveira), um estadual suplente (Gilmar Carvalho), 3 prefeitos, 23 vereadores e 50 municípios com diretórios estabelecidos.

Solidariedade 2
Segundo Laércio Oliveira, a meta do partido em 2016 é estabelecer diretórios nos 75 municípios e aumentar o número de filiados. Revela que os filiados têm que ter como características: ser ficha limpa, gostar de política partidária, ter credibilidade, desenvolver o perfil de liderança perante a sua comunidade, ter capacidade de mobilização, pretensões para o próximo pleito eleitoral, conhecer e defender as bandeiras do partido, cumprir fielmente com as orientações do Estatuto do Partido.

Tijó 1
O vereador Adelson Barreto Filho (PSL) disse ontem que ficou "estupefato" com a informação publicada na coluna que teria postado nas redes sociais que votaria contra o aumento da tarifa do transporte coletivo, por não aceitar novo reajuste, mas acabou se abstendo da votação. "Sou da bancada da situação. Não votei favorável ao aumento, mas não discursei nem me manifestei contra. Não votei a favor e não atingi meus amigos. Não estaria em posição indigesta com meu grupo".

Tijó 2
Do vereador, ao ser questionado se não era simpático ao aumento por que não votou contra, uma vez que com o seu voto não haveria o voto minerva do presidente Vinícius Porto e, consequentemente, não teria sido aprovado o aumento da tarifa em quase 15%: "Entendo que o reajuste é necessário por vários fatores, dentre os quais o aumento dos combustíveis. Não fui convencido da proporcionalidade do reajuste como aliado do prefeito".

Veja essa...
Do senador e ex-governador do Distrito Federal, Cristóvão Buarque, durante discurso no Senado em que falava da falência do sistema partidário: "Não ser capaz de controlar mosquito no século 21 não é crise, é decadência".

Curtas
Do governador Jackson Barreto sobre as críticas de dirigentes do Sintese contra atraso no pagamento do salário e 13º: "O Sintese não tem o que reclamar. Os professores estão recebendo o salário dentro do mês e já receberam o 13º. Chora de barriga cheia. Deveria se preocupar com a melhoria da qualidade do ensino e não passar o tempo todo discutindo salário".  

Jackson Barreto visita hoje obras de infraestrutura que estão sendo realizadas em Aracaju. Será a partir das 9h30, na av. Tancredo Neves, Av. Santa Gleide e Bairro Industrial. As obras totalizam investimentos de R$ 124 milhões.

À tarde, a partir das 17h, no Palácio Museu Olimpio Campos, o governador será anfitrião da confraternização com os três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Tribunal de Contas do Estado.

Na confraternização, se apresentarão a Orquestra Sinfônica de Sergipe e o Coral do PMDB.