A educação em Sergipe na UTI

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Por decisão judicial não foi realizada nessa quinta e sexta-feira a Festa de Emancipação Política de Carmópolis. Toda a estrutura já estava montada, quando a administração municipal foi notificada para suspender a realização do evento com o argumento de n
Por decisão judicial não foi realizada nessa quinta e sexta-feira a Festa de Emancipação Política de Carmópolis. Toda a estrutura já estava montada, quando a administração municipal foi notificada para suspender a realização do evento com o argumento de n

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/10/2015 às 00:52:00

Por decisão judicial não foi realizada nessa quinta e sexta-feira a Festa de Emancipação Política de Carmópolis. Toda a estrutura já estava montada, quando a administração municipal foi notificada para suspender a realização do evento com o argumento de não apresentação por parte da prefeitura do projeto contra incêndio e pânico ao Corpo de Bombeiros.
Foi o Ministério Público quem moveu a ação civil pública para suspensão da realização da festa, que foi deferida pela juíza de Direito da Comarca de Carmópolis, Cláudia do Espírito Santo. A Procuradoria Geral do Município tentou "derrubar" a liminar ao entrar com recurso, mas o desembargador Luiz Mendonça manteve a decisão da juíza. 

A educação em Sergipe na UTI

O Estado de Sergipe tem uma das piores educação da rede pública do país, conforme avaliação do Ideb e da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA). Ontem, durante entrevista coletiva à imprensa, para apresentar o Programa Sergipe Educa Mais, o secretário Jorge Carvalho mostrou dados alarmantes.
Com números, Jorge apontou que no Nordeste Sergipe é o estado com o maior número de analfabetos e o segundo maior do Brasil. Que Sergipe é um dos seis estados com o ensino fundamental mais frágil; que no 9º ano piora o nível de fragilidade da educação, sendo a segunda pior do país, só perdendo para Alagoas. Já no ensino médio, segundo o secretário, Sergipe está empatado em posição ruim com os estados de Mato Grosso, Pará, Rio Grande do Norte e Alagoas.

Ainda segundo ele, de cada 100 alunos matriculados na rede pública estadual 40% não conclui o ano. Ressalta que o mesmo estudante continua na mesma série por até cinco anos por não ter capacidade, retirando a oportunidade de alguém ocupar a mesma vaga; e que 42% dos estudantes não conseguem fazer as quatro operações de matemática.

Para Jorge Carvalho, com esses dados o ensino no estado chegou ao fundo do poço. "Não é possível continuar imóvel e acomodado com essa estatística", afirmou, enfatizando que em 2015 algumas ações começaram a ser implantadas, como o Diário de Classe Eletrônico; a rede de internet em 250 das 354 escolas; lousa digital em 100 escolas e agora no final do ano a implantação da matrícula on-line.
Ressalta o lançamento do Programa Sergipe Educa Mais, que pretende estimular os municípios a investir mais em educação oferecendo um pouco mais de recursos do ICMS para a melhoria da qualidade de ensino. Assim como a criação de um programa de intercâmbio com o Canadá, Estados Unidos, Chile, Argentina, Espanha, Inglaterra e Nova Zelândia.

Revela o secretário que o governo está propondo também a gestão democrática, que é uma antiga aspiração dos professores, associada com a formação da gestão escolar e o compromisso de cumprir meta de aprendizagem. Além da criação de um sistema de avaliação da educação básica para saber onde deve investir mais e proposta de criação de um programa de qualidade de ensino para contemplar as escolas, os professores, os servidores administrativos e os estudantes das escolas que se destacam pela qualidade do ensino que oferecem.

Agora é esperar a sociedade se mobilizar em apoio a essa iniciativa, que é uma tentativa de acertar o desajuste da educação. É imprescindível o apoio dos professores até porque não dá mais para fazer política com a educação em Sergipe.
Trocando em miúdos, a educação no Estado só vai mudar a sua realidade de pior índice de educação do país se a sociedade e os professores entenderem isso e apoiar o projeto Educa Mais, que será encaminhado para a Assembleia Legislativa, através de Projeto de Lei, já na próxima semana.

Expectativa
O secretário da Educação, Jorge Carvalho, espera que ninguém reprove o Programa Sergipe Educa Mais que vai para a Assembleia Legislativa antes dele ser implantado. "Espero, pelo menos, que experimente. Até porque programa semelhante a esse deu certo em estados com a situação parecida com a de Sergipe. Temos o exemplo no governo de Cid Gomes, no Ceará, e em Pernambuco, na gestão de Eduardo Campos", frisa.

Realidade pública
Pelo Ideb 2013, segundo o secretário, os cinco municípios de Sergipe que apresentaram melhor resultado no ensino fundamental foram: Amparo de São Francisco, Lagarto, Poço Verde, Graccho Cardoso e Telha. E os cinco piores foram: Pirambu, Poço Redondo, Itabi, Brejo Grande e Santana do São Francisco.  
Realidade privada
O Ideb 2013, no ensino fundamental no 9º ano, mostrou que a rede privada em Sergipe tem um dos piores ensinos fundamentais do país, só ganhando para Alagoas. E que na 3ª série do ensino médio a realidade não é diferente: Sergipe só fica à frente de Alagoas, que é o pior do país.

Preocupação
De um secretário de governo ontem, à coluna, sobre o Programa Sergipe Educa Mais: "Pode haver dificuldade de aprovação do plano porque os prefeitos não vão aceitar que ¼ do ICMS para os municípios sejam divididos igualmente para todos para investimento na educação".

Na pauta da Alese
Na próxima semana começará a tramitar na Assembleia Legislativa a proposta de Orçamento do Estado para 2016, no valor de R$ 8.2 bilhões. Ela foi apresentada no dia 22 de setembro pelo governador em exercício Belivaldo Chagas (PSB) aos presidentes do Tribunal de Justiça, do Tribunal de Contas, da Assembleia Legislativa, do Ministério Público, e aos dirigentes dos órgãos autônomos do Poder Executivo.

Corte
A previsão de orçamento para o próximo ano é menor 3,9% que o orçamento de 2015, que foi de R$ 8,6 bilhões. Ele prevê um corte de R$ 200 milhões na folha de pagamento.

Depois do carnaval
O presidente estadual do PMDB, João Augusto Gama, entende que está cedo para o seu partido decidir sobre pré-candidatura a prefeito de Aracaju em 2016. Avalia que o PMDB tem três bons nomes - os deputados estaduais Robson Viana e Garibalde Mendonça, e o secretário Zezinho Sobral -, mas que as definições de nomes só devem acontecer após o carnaval e entendimento com o governador Jackson Barreto e os aliados.

Ponto de vista
Gama disse não ter problema da base aliada do governo ter mais de um candidato a prefeito. "Valadares Filho e Edvaldo Nogueira são dois nomes fortes. É legítimo todos quererem ser candidato, pois todos são qualificados", afirmou à coluna, enfatizando não ver problema de dois ou mais aliados ser candidato no bloco pelo fato do objetivo ser "ganhar as eleições".    

Plano
Como secretário de Planejamento e Gestão, Gama disse que a prioridade do Governo Jackson Barreto é implantar o Plano de Cargos e Salários dos servidores Públicos do Estado em janeiro de 2016. "Tudo vai depender do governo atingir o Limite da Lei de Responsabilidade Fiscal", frisou.

PDI
Revela que o governo vai implantar o Plano de Desligamento Incentivado (PDI) a quatro empresas do Estado: Cehop, Emsetur, Cohidro e Pronese. Diz que o PDI oferece a funcionários que queiram pedir rescisão de contrato um bônus de 10% sobre o valor que seria pago como indenização caso a dispensa seja solicitada e que o período de vinculação ao programa é de 19 de outubro a 20 de novembro.

Apreensão
O secretário demonstrou preocupação com a crise econômica brasileira. "A produção de caminhão no país hoje é igual à de 1999. Isso quer dizer desemprego e que as redes de concessionárias diminuíram a produção de caminhão, que representa produção, indústria", lamenta, enfatizando que o prognóstico não é dos melhores.  

Reunião
Neste sábado acontece reunião do Diretório Estadual do PT, no Hotel Praia Real Classic, a partir das 09h30. Na pauta, discussão sobre as eleições municipais 2016; análise de conjuntura nacional e local; análise das filiações do partido em todo o Estado; intervenções municipais; e discussão de homenagem ao ex-senador José Eduardo Dutra, falecido no último dia 04 vítima de um câncer.

Lagarto
Em Lagarto pode ter surpresas nas eleições municipais de 2016. Fora o ex-prefeito Cabo Zé, os demais candidatos a prefeito deve disputar pela primeira vez a prefeitura do município, com o apoio de lideranças como os ex-prefeitos Jerônimo Reis e Valmir Monteiro. Nomes de empresários já começam a ser sondados.

Veja essa...
Em uma roda política ontem foi feito um questionamento se houve alguma conversa dos dirigentes do PT com a ex-primeira dama Eliane Aquino, após a regularização da sua filiação ao Partido dos Trabalhadores no mês passado. Isso porque o nome de Eliane é bem avaliado para compor a chapa majoritária do governo nas eleições de Aracaju em 2018.

Curtas
O pagamento de royalties do petróleo e gás natural para o estado de Sergipe, no mês de setembro, chegou a R$ 7,2 milhões. Esse valor representa uma redução de 14,6% em relação a agosto.

Em setembro o município de Japaratuba apresentou o maior recebimento de royalties no estado, chegando a R$ 1,9 milhão. Em seguida aparecem Carmópolis e Aracaju, que receberam R$ 1,8 milhão e R$ 1,6 milhão respectivamente.

Os municípios de Maruim, Pirambu e Riachuelo merecem destaque, apresentando receita de R$ 1,3 milhão cada, referente à extração de petróleo e gás.
O ex-deputado federal Márcio Macêdo (PT) visitou ontem a Bienal do Livro de Itabaiana. O evento, que está em sua terceira edição, acontece na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do município.

O sub-relator da CPI da Petrobras, deputado federal André Moura (PSC/SE) apresentará seu relatório final já na próxima semana para ser anexado ao do relator Luiz Sérgio (PT-RJ). Desde o início da CPI, no final de fevereiro foram ouvidos dezenas de testemunhas e acusados. Também foram recebidos documentos que contribuíram para a construção do parecer.