Fim da novela de filiação

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/09/2015 às 10:14:00

Desde o falecimento do então governador Marcelo Déda (PT), em dezembro de 2013, que a viúva Eliane Aquino vem sendo assediada para deixar o PT, onde é filiada em Brasília, para ingressar em outra legenda e disputar mandato eletivo.
O assédio aumentou após desentendimento político com os novos dirigentes do PT em Sergipe, que não reconheciam a sua filiação, após seu nome ser cogitado para disputar o Senado na chapa encabeçada por Jackson Barreto (PMDB) e até mesmo ser sua candidata a vice.
Após muita polêmica e desentendimentos públicos sobre sua filiação - que partiram do presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, e da vice Ana Lúcia Menezes -, a ex-primeira dama começou a ser assediada por vários partidos para que se filiasse. Com a proposta, inclusive, de ser pré-candidata a prefeita de Aracaju ou a vice nas eleições 2016.
Enquanto os dirigentes do PT de Sergipe faziam pouco caso de Eliane, várias lideranças partidárias ofereceram o partido a ela. Houve convite do PSD, PMDB, PSB, PCdoB e PDT. O que chegou mais perto de tê-la em seus quadros foi o PSD, presidido pelo deputado federal Fábio Mitidieri, que usou como maior argumento o fato de Déda ter criado o PSD em Sergipe, idealizado a nível nacional por Gilberto Kassab.
Fabio Mitidieri, inclusive, disse que se Eliane viesse a se filiar ao PSD ela poderia ser pré-candidata a prefeita de Aracaju pela legenda. Foram várias conversas nessa direção.
Já partidos como PCdoB e PSB, que tem como pré-candidatos a prefeito Edvaldo Nogueira e Valadares Filho respectivamente, sonham com Eliane Aquino como sua vice. O governador Jackson Barreto também gostaria de ver Eliane na chapa majoritária do candidato a prefeito do seu bloco, que espera que seja de consenso.
O suspense sobre o destino político partidário de Eliane Aquino acabou ontem, quando, pela manhã, se filiou ao PT em Sergipe. À coluna, disse que seria uma incoerência da sua parte ingressar em outro partido.
"Trairia a memória e a história de Marcelo. Eu, ao lado das suas filhas, trabalhamos na sua biografia e no Instituto Marcelo Déda. Por isso não poderia estar em outro partido. Não ia ter sentido", disse.
Ao ser questionada se não teria dificuldades no PT - com Rogério Carvalho e Ana Lúcia - em ser candidata nas eleições de 2016, Eliane respondeu: "Não sou candidata a nada. É só para ter paz. Não sabemos o dia de amanhã, quanto mais daqui a um ano. O futuro a Deus pertence".
Uma coisa é certa, com o nome de Eliane o PT tem uma boa alternativa para indicar o vice. Até porque dificilmente a pré-candidatura de Ana Lúcia a prefeita de Aracaju emplacará, por falta de aliados competitivos e do seu nome não agregar.
Diferente do nome de Eliane Aquino, que é a candidata a vice dos sonhos de todos os aliados da base aliada do governador Jackson Barreto ...

No facebook 1
Após conversar ontem com a coluna, onde informou a sua decisão de permanecer no PT, a ex-primeira dama Eliane Aquino se manifestou no seu facebook. Postou: "Quero dividir com todas as pessoas que sempre estiveram ao meu lado a minha decisão: continuarei no Partido dos Trabalhadores. Como todos têm acompanhado pela imprensa, nos últimos meses recebi convites que muito me honraram para realizar minha filiação em outros partidos".

No facebook 2
Prossegue: "No entanto, mesmo muitas vezes me sentido tentada pela acolhida e carinho recebidos, meu coração doía e sentia um incômodo que não sabia explicar. Os sentimentos foram diversos. As lembranças de tudo que passei após a morte de Marcelo, especialmente os momentos de dificuldade, me levavam a pensar num outro rumo".

No facebook 3
Ressalta Eliane: "Mas, aos poucos e com a ajuda dos meus anjos celestiais, fui clareando as ideias, acalmando minha alma e percebendo que o PT faz parte da minha história de vida e de amor. Foi através desse partido que conheci Marcelo Déda e que aprendi, através do seu exemplo, o que é viver dentro da política de uma forma ética e honrada".

No facebook 4
Destaca ainda: "E é exatamente por ter vivido uma experiência tão linda e ter tido a oportunidade de receber um aprendizado tão grandioso, que informo que não poderia trair a minha história, pois sinto que estaria traindo a mim mesma e ao meu Amor".

No facebook 5
Finaliza a ex-primeira dama: "Espero que todos compreendam minha decisão. E aproveito para registrar meu reconhecimento a todos que buscaram me apoiar e me incentivar, sempre com muito respeito e solidariedade. Não posso nomear a todos, mas gostaria de fazer um agradecimento especial aos amigos do PSD, que sempre me trataram com muito carinho e atenção; aos membros do PSB, liderados pelos amigos Valadares; ao PMDB, em nome do governador Jackson Barreto; às lideranças do PDT; e ao PCdoB, do meu querido amigo Edvaldo".
Subvenção 1
Durou cerca de uma hora o depoimento do deputado federal Adelson Barreto (PTB) ontem à tarde, no TRE, ao juiz relator do processo das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa Fernando Stefaniu e aos promotores do MPF Eunice Dantas e Rômulo Almeida. Adelson prestou os esclarecimentos da acusação do vereador Arimatéia (Capela) de que teria ficado com parte do dinheiro da subvenção após o depoimento do ex-deputado Arnaldo Bispo (DEM), que como ele, se colocou à disposição para prestar todos os esclarecimentos. Os dois negaram qualquer desvio de conduta.

Subvenção 2
Em conversa com a coluna, Adelson disse que deu todas as explicações com provas documentais. Explicou que como existe a Apada e Avosos, tem a Lira Nossa Senhora da Purificação de Capela que considera uma instituição séria há décadas. "Fui procurado por dirigentes que pediram ajuda para reforma e ampliação da sede da instituição. Me pediram R$ 300 mil, não vi nada demais. Já havia destinado R$ 300 mil para o Hospital Santa Isabel. O que fiz? Pedi parecer ao Controle Interno da Assembleia, que disse não haver problema algum. Foi feito um termo de responsabilidade pela execução do projeto de reforma, ampliação e aplicação devida dos recursos, assinado pelo presidente Robério".

Subvenção 3
"Para minha surpresa foi o vereador Arimatéia quem retirou o dinheiro do banco e não a instituição. Se isso aconteceu alguma coisa houve. Fiquei estupefato quando vi a cena dele ter ido tirar o dinheiro com a sua secretária particular, como ficou comprovado depois. Flagrado, o vereador ficou em maus lençóis. Resolveu colocar a culpa em outra pessoa. No seu primeiro depoimento, ele não falou no meu nome, só depois. Se fosse o inverso? Adelson poderia entrar no banco e sair com uma sacola cheia de dinheiro? Alguém acreditaria que estava pegando para repassar para alguém ou eu já estaria condenado? O vereador tem que ter a devida responsabilidade ou irresponsabilidade de ter ido ao banco pegar um dinheiro que não tinha a finalidade dele. Para mim, isso ficou claro que o vereador participou de algo ilegal. Não sei com quem fez o entendimento".

Subvenção 4
Adelson disse que saiu tranquilo do depoimento por não ter nada a esconder. "Em toda a minha vida pública sempre destinei dinheiro para instituições e nunca houve suspeição. Nunca me utilizei desse expediente e nunca negociei com vereador nenhum. Só estive com o vereador Arimatéia uma vez, em meu gabinete, quando foi declarar apoio a minha candidatura em troca do meu apoio a ele, com o argumento de que eleição custa caro. Só fui uma vez em Capela na eleição e ele nem me acompanhou na visita a feira. Perguntei sobre o vereador e me disseram que era uma má companhia, um mentiroso, um enganador. Peço agora aos homens que fazem a Justiça do meu estado que façam Justiça".

PHS 1
O deputado estadual Augusto Bezerra (DEM) conseguiu o comando do PHS em Sergipe. O partido, que fará parte da base de sustentação do prefeito João Alves (DEM), será presidido no estado pela sua irmã Ada Augusta.
PHS 2
Tudo ficou acordado durante reunião, em Brasília, entre o presidente nacional do partido Eduardo Machado, o secretário geral Luiz França, o prefeito João Alves, o vice-prefeito José Carlos Machado, a senadora Maria do Carmo e o próprio Augusto Bezerra.

PHS 3
Em conversa com a coluna, Augusto disse que vai trabalhar para preparar o PHS no estado para as próximas eleições. Segundo ele, o objetivo é que já em novembro, quando da realização da convenção estadual, o partido esteja com Diretório Municipal nos 75 municípios de Sergipe.

PHS 4
Ressalta o deputado, que é secretário-geral do DEM e que não foi para o PHS pela instabilidade relacionada à "janela partidária", que o partido está estruturado nos 75 municípios do Estado e, consequentemente, com todos os diretórios municipais instalados. "Eu, inclusive, saúdo o senador Ricardo Franco pela filiação ao DEM", ressalta.

Curtas
Ontem, em Simão Dias, durante ato do governo, o governador em exercício Belivaldo Chagas (PSB) convidou as lideranças da situação e da oposição para o palanque, inclusive o prefeito Marival Silva (PSC).

Disse que enquanto tiver o apoio de Jackson Barreto vai levar benefícios para Simão Dias, sem olhar quem comanda o município, por querer ajudar sua terra natal. Deixou claro que na hora da política cada um irá para o seu lado.

Como a coluna já vinha anunciando, o prefeito Liga Fraga (Lagarto) se desfiliou ontem do PSDB. Na próxima semana estará se filiando ao DEM.

Ao se defender ontem da acusação do padre da Igreja Católica Brasileira Anselmo Silva de que praticava extorsão, não era jornalista e a acusação de que era processado em outro estado era falsa, por se tratar de um homônimo, Amoroso Jorge reafirma que existe processo federal nº 2006.35.00.000212-9, que tramita na 10ª vara federal do estado de Goiás.

Disse ainda que tem registro profissional de jornalista nº 899/SE constante do site do Ministério do Trabalho e Emprego e que "o suposto padre" faltou dizer que implorou pela prestação de serviço voluntário como assessor de comunicação da instituição que acreditava ser verdadeira, e que ele deveria arcar com os custos mínimos do seu trabalho.
A coluna dá por encerrada essa polêmica.