Disputa em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O advogado Carlos Felizola, que é genro do governador em exercício Belivaldo Chagas (PSB), é o mais novo filiado do PMDB. Ontem o governador Jackson Barreto (PMDB) abonou a sua ficha de filiação ao partido. Felizola é um nome novo e em ascensão em Simão D
O advogado Carlos Felizola, que é genro do governador em exercício Belivaldo Chagas (PSB), é o mais novo filiado do PMDB. Ontem o governador Jackson Barreto (PMDB) abonou a sua ficha de filiação ao partido. Felizola é um nome novo e em ascensão em Simão D

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/09/2015 às 02:48:00

O advogado Carlos Felizola, que é genro do governador em exercício Belivaldo Chagas (PSB), é o mais novo filiado do PMDB. Ontem o governador Jackson Barreto (PMDB) abonou a sua ficha de filiação ao partido. Felizola é um nome novo e em ascensão em Simão Dias, podendo vir a ser um fortíssimo candidato a prefeito do município. Pesquisas recentes mostram que o advogado tem menor rejeição e maior potencial de crescimento de uma pré-candidatura. 

Disputa em Aracaju

O grupo político da base aliada do governador Jackson Barreto (PMDB) tem hoje como pré-candidatos a prefeito de Aracaju em 2016: o deputado federal Valadares Filho (PSB), o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e a deputada estadual Ana Lúcia (PT).
No PMDB, dois nomes demonstraram interesse em uma pré-candidatura à sucessão do prefeito João Alves Filho (DEM): os deputados estaduais Garibalde Mendonça e Robson Viana.
Até o ano que vem o governador Jackson Barreto não pretende se envolver com relação às eleições municipais do próximo ano, principalmente em Aracaju, onde tem vários aliados pleiteando uma candidatura majoritária. Quer focar apenas no gerenciamento da máquina pública, em razão até desse momento de crise econômica.

Mas ele poderá ter dor de cabeça pela frente com a exigência da Executiva Nacional do PMDB que o partido tenha candidato a prefeito em todas as capitais do país. É que além desses dois nomes do partido - Garibalde e Robson - existem mais dois nomes extremamente competitivos: o do ex-deputado federal Mendonça Prado e do ex-prefeito João Augusto Gama, que são secretários de Segurança Pública e Planejamento respectivamente.  
Mendonça, ainda DEM, deve se filiar ao PMDB até 2 de outubro. Ele é carismático, tarimbado, tem uma excelente oratória e é muito coerente como poucos políticos. Foi um aliado muito importante de Jackson Barreto nas eleições de 2014, chegando a romper laços familiares pela sua ideologia política ao não aceitar uma aliança com os irmãos Amorim. Sem falar que tem experiência administrativa como ex-secretário de Administração e agora como secretário da Segurança Pública  vem fazendo um bom trabalho de inteligência e na prevenção de crimes, com maior policiamento nas ruas. A candidatura de Mendonça Prado representaria uma alternativa nova para o PMDB.

João Augusto Gama foi um dos grandes prefeitos de Aracaju, um excelente administrador. Abriu mão de disputar a reeleição para não ter que "lotear" a prefeitura. Na época vários aliados pediram muito dinheiro para apoiá-lo e ele, de forma ética, abriu mão de um direito de ir para a reeleição para não afetar as finanças da Prefeitura de Aracaju. Pesquisas qualitativas ainda mostram que fez uma boa gestão em Aracaju. Além disso, Gama é um excelente administrador político, militante histórico do PMDB.
Garibalde Mendonça, presidente do Diretório Municipal do PMDB, é partidário. Está no seu quinto mandato como deputado estadual e sempre teve o desejo de ser candidato a prefeito de Aracaju, já vindo trabalhando, inclusive, nessa direção. Robson Viana sempre foi o vereador mais votado, tem uma atuação política marcante e muito serviço prestado. Hoje começa uma nova empreitada como  deputado estadual.

Desses quatro nomes do PMDB, o que pode ser carta fora do baralho é Robson. Para alguns peemedebistas ele precisa de mais capilaridade, não tem atuado de forma constante para ser candidato do partido e nos bastidores trabalha para o PMDB indicar o vice de João Alves.
Vai ser uma disputa boa entre aliados de Jackson Barreto e correligionários de partido pelo seu apoio. Tem quem ache que o governador não deverá se envolver no primeiro turno das eleições, mas quem o conhece sabe que ele, irrequieto como é, não ficará de fora do embate das urnas ainda no primeiro turno. Ainda mais quando o maior adversário é João Alves Filho.

Entrosados
O presidente de honra do PRB, prefeito Heleno Silva, está muito afinado politicamente com o governador Jackson Barreto (PMDB). Na semana passada os dois tiveram uma longa conversa, quando Heleno e lideranças do PRB foram visitá-lo. Ainda ontem HS e JB conversaram por telefone.

Entendimento
Segundo Heleno, na conversa chegou-se a um consenso que o grupo político tem de lutar para que o prefeito João Alves Filho (DEM) não venha a ser reeleito prefeito de Aracaju para que não se fortaleça para o governo em 2018. Nesse sentido, era preciso que o bloco desse a sua contribuição buscando a unidade, tendo juízo para se compor e trabalhando para que a vitória fique no grupo.  
Obstáculo
Na concepção do prefeito, está difícil a escolha de um nome na base aliada do governo por não ter um candidato natural a prefeito de Aracaju. Fala isso em razão da grande quantidade de pré-candidatos.

Fraude 1
O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Clovis Barbosa, está concluindo parecer que comprova fraude em licitação na Fundação de Saúde na área de compra de remédio e prestação de serviço a hospitais. À coluna, o conselheiro informa que a fraude envolve empresas e gestores.

Fraude 2
Segundo Clovis, a fraude consiste em cinco empresas participarem da licitação de medicamentos e prestação de serviço tendo um único dono. Ressalta que no parecer pedirá a devolução aos cofres públicos de R$ 53 milhões. Informa que antes de apresentar seu parecer ao pleno do TCE, encaminhará para o Ministério Público o processo para um parecer.

Entendimento
Clóvis Barbosa receberá hoje de manhã, da Prefeitura de Aracaju, a proposta de solução para o impasse com a Empresa Torre relacionado à questão do lixo domiciliar, que levou a capital a ficar tomada pelo lixo por conta da suspensão do serviço por falta de pagamento. Já se sabe que a PMA propõe o pagamento mensal da coleta do lixo e o pagamento de uma parcela de débito anterior, durante 15 meses.  

Parecer
O prazo dado pelo conselheiro para resolver o impasse, sob pena de bloqueio das contas da PMA, venceu ontem, mas houve o entendimento que o acordo seria apresentado hoje. Em sendo assim Clóvis informou à coluna que dará parecer favorável e amanhã estará encaminhado para ser analisado na sessão do pleno do TCE.

Sem prévia
Ontem, no programa de George Magalhães, a deputada estadual Ana Lúcia disse que como pré-candidata a prefeita de Aracaju pelo PT, lançada pela sua corrente Articulação de Esquerda, não aceitará disputar prévia dentro do partido. Afirmou que se seu nome não for consenso, que o partido apresente outros. Ressaltou que não acredita que o desgaste do PT a nível nacional venha a prejudicar sua intenção em disputar a Prefeitura de Aracaju.

Insônia
O ex-deputado federal Rogério Carvalho (PT) deve estar vivendo momentos de apreensão com a possibilidade do PMDB vir a assumir o Ministério da Saúde. É que a presidente Dilma Rousseff ofereceu o ministério, hoje do PT e sob o comando do ministro Artur Chioro, à bancada do PMDB do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão. Rogério ocupa hoje o cargo de secretário de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde.
 
Transportes
No dia de ontem, os senadores Eduardo Amorim (PSC-SE) e Maria do Carmo Alves (DEM-SE) acompanharam o prefeito João Alves (DEM) e o vice-prefeito José Carlos Machado (ainda PSDB) em audiência com o ministro Antônio Carlos Rodrigues (Transportes). Na pauta, a transferência para a prefeitura da Faixa de Domínio da Ferrovia FCA, que não tem operação comercial e a PMA tem interesse em implantar a linha do Bus Rapid Trânsit (BRT).

O que falar...
Vai dar o que falar o fato de somente agora, quando falta pouco mais de um ano para terminar a sua gestão, João Alves venha a tratar da implantação da linha do BRT, que foi uma das suas promessas de campanha.

Impeachment
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse ontem que até amanhã vai ler a resposta à questão de ordem apresentada pela oposição, no último dia 15, sobre o rito de tramitação de um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Ontem, à mídia nacional, o ex-ministro do STF, o sergipano Carlos Britto, disse que não há base jurídica para sustentar o processo de impeachment contra Dilma e que não se pode "artificializar" argumentos para afastá-la do cargo. Para ele, o mau desempenho da presidente colocou o país em situação delicada, abrindo caminho para discussão do impeachment, mas que até agora não apareceram evidências de que ela tenha cometido um crime que justifique a abertura do processo.

Veja essa...
O vereador de Lagarto, Carlos da Brasília, foi expulso do SD por ofício que recebeu pelo Sedex junto com um termo de renúncia e um outro lhe assegurando o direito de recurso. O parlamentar externou ontem sua indignação com o deputado federal Laércio Oliveira durante sessão plenária na Câmara Municipal, oportunidade em que lembrou que deixou o PT a convite do parlamentar e disse que espera que ele cumpra uma promessa feita aos seus eleitores do povoado Brasília: o de enviar uma emenda parlamentar com recursos para calçamento de um conjunto naquela comunidade.

Curtas
Mediante decisão da Justiça Federal de pedir o afastamento de Roberto Bispo do cargo de diretor geral da Assembleia por improbidade administrativa na Prefeitura de Itabaiana, como presidente de Comissão de Licitação, ele, espontaneamente, pediu ontem o afastamento do cargo. Assume seu lugar Alexsandro Argolo, que é diretor Jurídico da Alese.

Até o final do mês o prefeito Lila Fraga (Lagarto) estará deixando o PSDB para se filiar a uma outra legenda, provavelmente o DEM.

Também em Lagarto, o ex-prefeito Jerônimo Reis estará se filiando ao PMDB na próxima semana.

O deputado federal Valadares Filho participou ontem, em Brasília, de reunião da Executiva Nacional do PSB, em que foi discutida a grave crise econômica e política do país.

"O governo federal precisa fazer urgentemente a sua parte no corte de ministérios, cargos comissionados e custeio da máquina pública, isso infelizmente ainda não foi feito e será cada vez mais cobrado pelas bancadas do nosso partido na Câmara e no Senado", disse Valadares Filho.