Sem identidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O senador Eduardo Amorim (PSC) participou ontem à tarde da reunião de líderes da oposição com o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL). Na pauta, o Projeto de Lei Orçamentária de 2016 - PLOA. \"Há considerações da PLOA com déficit primário com
O senador Eduardo Amorim (PSC) participou ontem à tarde da reunião de líderes da oposição com o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL). Na pauta, o Projeto de Lei Orçamentária de 2016 - PLOA. \"Há considerações da PLOA com déficit primário com

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/09/2015 às 00:29:00

O senador Eduardo Amorim (PSC) participou ontem à tarde da reunião de líderes da oposição com o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL). Na pauta, o Projeto de Lei Orçamentária de 2016 - PLOA. "Há considerações da PLOA com déficit primário com consequências danosas à economia, aos trabalhadores e ao setor produtivo, justamente em um momento difícil no qual o País está na iminência de perder seu grau de investimento", explicou o senador, criticando a falta de transparência na elaboração do orçamento, uma vez que o déficit primário será superior aos R$ 30,5 bilhões divulgados.

Sem identidade

O PSDB foi fundado em 25 de junho de 1988 por um grupo oriundo do antigo PMDB: Fernando Henrique Cardoso, Mário Covas, Franco Montoro e Zé Serra.
Pela afinidade política de Jackson Barreto (PMDB) com o então prefeito de Belo Horizonte, Pimenta da Veiga - principal liderança tucana em Minas Gerais na década de 80 - o PSDB chegou em Sergipe para apoiar a candidatura de Wellington Paixão a prefeito de Aracaju. A legenda ficou sob o comando de Acival Gomes, que foi um grande constituinte.
Tempos depois, Albano Franco se filiou ao PSDB com a perspectiva do partido chegar ao governo do Estado em 1994. Com a vitória de Albano para o governo e a sua reeleição em 2008, o partido cresceu muito em Sergipe.

Em 2002, com a vitória de João Alves Filho (DEM) para o governo, Albano se desligou um pouco do ninho tucano. Em 2011, o PSDB foi tomado dele e entregue a João Alves. Sem o comando mais de Sérgio Guerra, que faleceu, mas do senador Aécio Neves, o partido colocou José Carlos Machado como secretário-geral e manteve Roberto Goes na presidência para que não parecesse a "cara do DEM".  
Agora o mesmo PSDB de Aécio, que tomou o partido de Albano para dar a João Alves, toma de João Alves para dar ao senador Eduardo Amorim (PSC). A expectativa é que Amorim só se filie ao partido em 2016. Enquanto esse dia não chega o advogado Pedrinho Barreto foi colocado para presidir a Comissão Provisória do PSDB.

O PSDB, que vinha definhando com a saída de Albano do ninho tucano, parece que vai continuar perdendo filiados. Agora, sob novo comando, ao invés de atrair novos filiados está tendo baixas.
A prefeita Gracinha (Itaporanga d´Ajuda) já está fora do ninho tucano. O secretário-geral José Carlos Machado vai deixar a legenda com todo o seu grupo, incluindo o vereador de Aracaju, Adriano Taxista. E agora o ex-deputado federal João Fontes, atual vice-presidente, também está deixando o partido.
Trocando em miúdos, o PSDB em Sergipe, que virou sublegenda do DEM  com a saída de Albano Franco agora vira sub legenda do PSC.
Com isso prevalece aquele velho ditado popular: "o pau que nasce torto, cresce torto, morre torto e até as cinzas são tortas".

Deixando o ninho
Em conversa ontem com a coluna o ex-deputado federal João Fontes disse que deixará o ninho tucano após constatar que o projeto do PSDB de Sergipe é diferente do nacional. "Tenho o maior carinho por Eduardo Amorim, que acho uma pessoa muito educada. Mas o PSDB está na fase não do tucano, mas da dança do peru. Roda roda e não vai para lugar nenhum. Hoje o partido é refém do PSC, não tem cara própria, não tem estilo. Não vou entrar nesse barco furado. Não vou ficar em um negócio que não tem futuro", frisa.

Razão forte
Segundo João Fontes, ele fica constrangido em ver o partido com salário e vale-transporte atrasados dos funcionários, contas impugnadas porque não pode receber o fundo partidário. "Não pari essa montanha, não faço parte dela. Quem pariu Mateus que balance. Não tenho porque estar angustiado, convivendo com isso nessa fase da minha vida", frisa.
Mão a palmatoria  
Ressalta que se filiou ao PSDB para conciliar o vice-prefeito José Carlos Machado (ainda PSDB). "A conciliação não veio. Hoje reconheço que foi uma decisão equivocada, não devia ter entrado. Quando a gente faz as coisas de boa fé, tem como corrigir a tempo, Deus ajuda a consertar. O PSDB só vai dar certo se o senador Eduardo Amorim deixar o PSC e se filiar logo ao partido", avalia.

Livre leve e solto
Ainda de acordo com o ex-deputado ele não quer brigar com ninguém. "Quero estar livre para dizer o que penso da política. Os partidos políticos chegaram ao fundo do poço", afirma.

Nota tucana 1
Ontem, o presidente da Comissão Provisória do PSDB, Pedrinho Barreto, saiu com uma nota lamentando a saída de João Fontes do partido. Diz a nota: "Todos nós, em algum momento da vida, já escutamos a expressão 'a união faz a força'. É uma expressão sobejamente conhecida e usada, mas de uma sabedoria imensa, pois o sucesso do trabalho em equipe passa justamente pela união, pelo trabalho em conjunto. Cada um de nós, com todas as suas singularidades, é importante, mas para alcançar um bem maior e comum, cada um deve trabalhar para o todo, em função do conjunto".
Nota tucana 2
Prossegue a nota: "Basta pensar que, e se o objetivo fosse, por exemplo, mover um objeto de grandes dimensões, se todos se unirem e empurrarem na mesma direção, a meta será atingida em menor tempo e em menor esforço. Então, se todos se unirem e trabalharem em conjunto, para o bem do PSDB, na mesma direção e para o mesmo objetivo, o sucesso será uma certeza, assim como a satisfação e a realização pelo trabalho feito. Lamentamos a saída do nosso querido amigo João Fontes, um grande quadro, um aguerrido, um entusiasta... ao tempo que tenho absoluta certeza que mesmo distante, estará sempre defendendo nosso projeto. Desejamos Boa sorte!"

Habilitado
Informações chegadas à coluna dão conta que o ex-deputado federal Mendonça Prado, atual secretário de Segurança Pública, estaria se separando da mulher Ana Alves, filha do prefeito João Alves Filho. Em sendo verdade, ele pode ser candidato a prefeito de Aracaju em 2016 por não haver qualquer impedimento da legislação eleitoral, uma vez que deixa de ser genro de JAF, que deve ir para a reeleição.  
Tendência natural
Neste mês de setembro Mendonça Prado deixa o DEM pelo rompimento político com João Alves nas eleições de 2014, quando apoiou Jackson Barreto (PMDB) para o governo. É muito provável que se filie ao PMDB.

PRB
Segundo o presidente de honra do PRB, prefeito Heleno Silva (Canindé do São Francisco), no dia 11 de setembro o partido estará realizando o seu encontro estadual, na Assembleia Legislativa, com a presença do presidente nacional Marcos Pereira.

Aracaju
Declara Heleno que durante o encontro estadual o partido estará apresentando os 25 pré-candidatos a prefeito em 2016 e deliberando sobre coligações. Revela que o PRB não terá candidato a prefeito em Aracaju, mas vai querer indicar o vice por ter bons nomes como o da pastora Cláudia e do suplente de vereador, o professor Anderson Gois.

Canindé
Heleno reafirma sua determinação em não disputar a reeleição em 2016. Diz que existem dois vereadores que podem ser candidato no seu bloco político: Rildo, que vai se filiar ao PRB, e Everaldo Nunes (PMDB). Ressalta que um pode ser vice do outro.

Banco Central
O líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado estadual capitão Samuel (PSL), disse ontem que a oposição vai acionar o Banco Central para investigar o uso indevido de Precatórios pelo Governo do Estado em contas do Banese. Isso porque o Tribunal de Justiça de Sergipe determinou que o Governo devolvesse até segunda-feira passada os R$ 174 milhões que sacou dos precatórios trabalhistas e do município na última sexta-feira logo depois que a Alese aprovou e o governo sancionou o projeto de lei complementar autorizando o Estado a utilizar recursos de depósitos judiciais para pagar salário dos servidores e inativos.

Justificativa
Segundo o secretário de Estado da Comunicação, Sales Neto, o dinheiro já foi devolvido. "Aconteceu um erro do Banese no momento de fazer a transferência. Como no final de semana não teve como fazer a compensação bancário o dinheiro só foi devolvido na segunda-feira. Todos os recursos tirados das contas dos precatórios já voltaram. Houve o erro e já foi corrigido", afirmou Sales.

Veja essa...
De João Fontes sobre o PSDB de Sergipe: "O partido era amante do DEM e agora vai ser do PSC. Não tenho afinidade com a ninhada. É como marido e mulher, pode dar três Viagras a cada um. Vão ter uma boa noite, mas no outro dia tudo está no mesmo. Não tem reza a padre Cicero nem a Frei Damião ou todos os Santos que dê jeito. A afinidade está na alma".

Curtas
O governador Jackson Barreto retorna hoje a Sergipe, após procedimento cirúrgico no tendão do pé esquerdo, em São Paulo. Fica mais uns dias em casa, uma vez que cirurgia no pé o impossibilita de andar.

Ontem, em São Paulo, o governador recebeu a visita do deputado federal Valadares Filho (PSB), que ficou satisfeito com a sua boa recuperação.

O PCdoB realiza hoje um Ciclo de Debates: Aracaju, novos desafios. O evento, que será realizado a partir das 18h30, no Sindicato dos Bancários, terá como debatedor o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB).  

O secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, participou ontem à noite do lançamento do Memorial da Democracia, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Paulo, com a presença do ex-presidente Lula. O Memorial é portal multimídia interativo do Instituto Lula, que celebra a história da democracia no país.