Oposição míngua na Alese

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/08/2015 às 04:53:00

O governador Jackson Barreto (PMDB) foi reeleito em 2014 com uma bancada de 13 dos 24 deputados estaduais eleitos. O seu opositor derrotado nas urnas por mais de 120 mil votos de diferença, o senador Eduardo Amorim (PSC), conseguiu eleger 11 parlamentares do seu bloco político.
Isso foi uma segunda derrota para Amorim, que passou os últimos três anos com maioria esmagadora na Assembleia Legislativa após o rompimento do então governador Marcelo Déda com o seu bloco após antecipação em um ano da eleição da Mesa Diretora da Alese sem um devido entendimento com o governo.
Déda, já doente, comeu o pão que o diabo amassou como refém de um Poder Legislativo presidido de fato pelos irmãos Amorim e de direito pela então deputada estadual Angélica Guimarães, hoje conselheira do Tribunal de Contas do Estado.
Jackson Barreto, que sucedeu Marcelo Déda, conseguiu uma maioria apertada de dois deputados a mais, mas, no começo do seu governo já tinha 15 na sua bancada com a adesão dos dois parlamentares do DEM: Goretti Reis e Augusto Bezerra. Com isso, caiu para nove o número de deputados da oposição.
Da quinta-feira para cá só se comenta nas rodas políticas que a bancada da oposição tinha minguado para apenas sete deputados. Isso porque durante a votação do polêmico Projeto de Lei Complementar 08/2015, do Poder Executivo, que autoriza o Estado a utilizar 70% dos depósitos judiciais para pagar salários dos servidores públicos e inativos, votaram com a bancada governista os deputados Paulinho da Varzinhas (PTdoB) e Dr. Vanderbal (PTC), que vem a ser o marido de Angélica Guimarães.
O voto de Paulinho com o governo não causou muita surpresa, uma vez que há muito já se especulava que ele passaria a integrar a bancada governista junto com Augusto Bezerra e Goretti Reis. A surpresa mesmo foi o voto de Vanderbal, inclusive, da rejeição a quatro emendas apresentadas ao projeto por Georgeo Passos (PTC), que é da oposição e do seu partido.
Nas rodas políticas ontem o grande questionamento era se o marido de Angélica Guimarães aderiu mesmo ao governo e, se aderiu, qual o motivo? Não faltou quem não comentasse se não tinha a ver com o escândalo das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa, já que sua mulher é a principal responsável como ordenadora de despesas quando presidente por quatro anos do Poder Legislativo.
Os próprios deputados estaduais que estão na lista da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) como acusados de irregularidades na distribuição das verbas de subvenção estão se eximindo da culpa. Têm dito que fizeram o que determina a lei, que é destinar recursos de subvenção para entidades, e que a aplicação e fiscalização do dinheiro não são da responsabilidade deles, mas da Mesa Diretora da Assembleia.
Se Vanderbal e Paulinho da Varzinhas passaram a compor mesmo a bancada governista como tentativa de válvula de escape, só o tempo vai dizer ...

No governo
Informações chegadas ontem à coluna dão conta que os deputados Dr. Vanderbal (PTC) e Paulinho da Varzinhas (PTdoB) já fecharam acordo político com o governo Jackson Barreto e passaram a integrar a bancada governista na Assembleia Legislativa.

É fogo
Ao ser questionado se sabia o motivo da adesão de Vanderbal ao governo, por ser marido da ex-presidente da Assembleia Legislativa, Angélica Guimarães - uma aliada dos irmãos Amorim - a fonte disse: "Todos sabem que Angélica só sabe ser governista".

Arrependido
Segundo ainda a fonte, Dr. Vanderbal tem dito que se arrependeu de ter entrado na política. Avalia que não disputará a reeleição em 2018, até porque não recebe ninguém, não atende a ninguém e não dá satisfação de nada. "Ele, inclusive, votou a favor do projeto do governo dos depósitos judiciais sem falar com ninguém da oposição", disse.  
Revelação
Já é entendimento entre alguns deputados que o deputado estadual Georgeo Passos (PTC) está se cacifando para ser o líder da oposição na Assembleia Legislativa. Ele está sendo uma grande revelação parlamentar, até pelo fato de se encontrar em seu primeiro mandato e demonstrar muito preparo e conhecimento de causa.

No MPE 1
O deputado estadual Augusto Bezerra (DEM) compareceu espontaneamente ontem de manhã no Ministério Público Estadual (MPE), na companhia do seu advogado, para prestar esclarecimentos ao procurador de Justiça Eduardo d'Ávila sobre as verbas de subvenção. Por cerca de duas horas explicou tudo com relação às subvenções.

No MPE 2
"Esperei o tempo passar, a poeira assentar para espontaneamente ir ao Ministério Público prestar todos os esclarecimentos e colocar meu sigilo bancário, fiscal e telefônico à disposição da Justiça, assim como me colocar à disposição para qualquer acareação mediante as várias contradições", disse Augusto Bezerra à coluna. Foi o empresário Nollet Feitosa, que na delação premiada, fez acusações ao parlamentar sobre as subvenções a Associação Nova Veneza.

No MPE 3
Segundo Augusto, ele esclareceu que não existe emenda individual de deputados sobre as verbas de subvenção. "O que existe são duas emendas coletivas assinadas pelos 24 deputados. De 2013 para 2014 um total de 885 entidades foram beneficiadas com recursos da subvenção, a exemplo da Apae e Apada, como também da Igreja, para reforma da Catedral", afirmou o deputado, lembrando que os parlamentares indicam as entidades e quem libera e fiscaliza os recursos é a Mesa Diretora da Assembleia.

No MPE 4
Ainda de acordo com o parlamentar, não tem cabimento algum a história que foi ventilada na imprensa de que havia um cheque no seu nome de uma entidade. Disse que explicou ao procurador que o que houve foi que a verba de uma associação estava na conta, mas bloqueado por 48 horas, quando o gerente da agência bancaria ligou pedindo que autorizasse a liberação do cheque mediante a entidade precisar do dinheiro naquele momento. "Eu só autorizei o desbloqueio. Nenhum dinheiro de subvenção entrou na minha conta", garante.

No TRE
Ressalta Bezerra que no dia 08 de setembro participará da oitiva no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) também por livre e espontânea vontade. "No início não adiantava falar nada. Agora estou falando nos órgãos certos. Estou tranquilo e não vou polemizar. O que quero é explicar à sociedade a questão das subvenções, através dos órgãos de controle", finalizou.

Em repouso
O governador Jackson Barreto já se encontra de alta da cirurgia que fez na terça-feira passada no tendão do pé esquerdo, em um hotel em São Paulo. Nessa segunda-feira fará o primeiro curativo, quando terá dimensão do resultado do procedimento cirúrgico. Se tudo correr bem ele poderá retornar a Sergipe no próximo dia 31 deste mês.
Ligado
Pelas redes sociais Jackson disse que mesmo de longe e em tratamento, estará acompanhando os seus secretários e tudo que acontece em Sergipe. "Voltarei recuperado, para juntos, continuarmos trabalhando. Quero e vou ver o nosso estado crescer cada vez mais. Enquanto estiver ausente, sei que o estado estará em boas mãos. Quem tem um vice-amigo e companheiro como Belivaldo {Chagas} não tem com o que se preocupar", disse.

Apelo
Belivaldo Chagas sentou ontem com a diretoria do Sintrase e fez um apelo para que se sensibilize e suspenda a greve, iniciada há 60 dias. Lembrou que ela vem prejudicando, principalmente, a área de educação com a paralisação das merendeiras e auxiliares da limpeza, afetando assim os alunos.
Reconhecimento
Na oportunidade, o governador em exercício considerou o trabalho do pessoal importante para o funcionamento da máquina do Estado. Enfatizou que o diálogo continua aberto e está fluindo bem, pelo fato do governo compreender as necessidades da categoria. A diretoria do Sintrase vai discutir esse apelo na assembleia-geral da categoria, na próxima quarta-feira.  

Trabalhando
O deputado federal Jony Marcos (PRB) continua avançando no projeto de ser candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro. Tem conversado com o prefeito Fábio Henrique (PDT) e o deputado estadual Padre Inaldo (PCdoB) e, recentemente, se reuniu com a Associação das Indústrias de Socorro para tratar dos anseios do pessoal com relação ao município.

Expectativa
O parlamentar está confiante que terá o apoio do governador Jackson Barreto em 2016 pelo quadro de pré-candidatos em Socorro e por ser um aliado do governo. E ao ser questionado sobre o apoio de Fabio Henrique, disse que não é "condicionante o seu apoio".

KM 94
Jony Marcos marcou presença na entrevista coletiva que o novo superintendente do DNIT, ex-deputado estadual Ismael Silva, concedeu ontem à imprensa para anunciar que no dia 08 de setembro iniciará a obra de recuperação do KM 94 da BR 101, que foi destruído há um ano e três meses. Foi o parlamentar, inclusive, quem viabilizou, junto com Ismael, a liberação dos recursos para realização da obra junto ao Ministério dos Transportes. A obra, prevista para ser concluída em 150 dias, tem um valor estimado entre R$ 5 e R$ 7 milhões. Ismael já demonstra competência à frente do DNIT.

Um nome
À imprensa, em tom de brincadeira, o deputado Jony Marcos disse que se o Estado estiver precisando de um bom candidato a governador em 2018 ele terá um: o ex-prefeito Ivan Leite (PRB), que, inclusive, estava na coletiva à imprensa. Lembrou que Ivan foi um bom gestor administrativo de Estância e era um nome forte no cenário da política sergipana.

Veja essa...

Do ex-prefeito Ivan Leite (PRB) ao ser questionado pela coluna se tem pretensões políticas de disputar o Governo do Estado em 2018: "Se o vento estiver favorável levantam-se as velas".

Curtas

Do secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, sobre a manifestação da Frente Brasil Popular anteontem, em Aracaju: "O protesto alcançou o objetivo desejado que foi denunciar as tentativas de golpe no país e combater aqueles que querem cercear a democracia brasileira, além de defender o mandato da presidente Dilma Rousseff".

A Federação dos Municípios de Sergipe (Fames) realizará nos dias 27 e 28 deste mês o I Encontro de Gestores Municipais.
O evento, que contará com a presença do presidente do FNDE, Idilvan Alencar, visa fortalecer as ações educacionais realizadas por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Nessa segunda-feira, a Ascom, da Secretaria de Estado da Educação lança nas redes sociais o Repórter Educação. É uma maneira moderna e inteligente de dialogar com a sociedade e com a comunidade educacional.