As manifestações

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Desde ontem o vice-governador Belivaldo Chagas (PSB) está no comando do Estado com a viagem do governador Jackson Barreto (PMDB) para São Paulo, para procedimento cirúrgico na próxima terça-feira. Belivaldo deve ficar no cargo por uns 25 dias, a depender
Desde ontem o vice-governador Belivaldo Chagas (PSB) está no comando do Estado com a viagem do governador Jackson Barreto (PMDB) para São Paulo, para procedimento cirúrgico na próxima terça-feira. Belivaldo deve ficar no cargo por uns 25 dias, a depender

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/08/2015 às 22:41:00

Desde ontem o vice-governador Belivaldo Chagas (PSB) está no comando do Estado com a viagem do governador Jackson Barreto (PMDB) para São Paulo, para procedimento cirúrgico na próxima terça-feira. Belivaldo deve ficar no cargo por uns 25 dias, a depender da recuperação de JB.

As manifestações

Nesse domingo, 16, o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) será alvo de novos protestos. As manifestações em todo o país estão sendo organizadas, principalmente, por três grupos de oposição ao governo federal: Movimento Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre (MBL) e Revoltados Online.
"Não vamos pagar a conta do PT" será o mote dessa manifestação. Os grupos querem passar para a sociedade que a conta dos últimos 12 anos das políticas fiscal do PT chegou agora na forma de recessão, juros altos e desemprego, principalmente entre as pessoas de menor poder aquisitivo.

Cada movimento tem as suas questões específicas. O MBL, por exemplo, vai para as ruas com o mesmo objetivo das outras manifestações: pedir o impeachment da presidente Dilma. O principal ponto em comum dos grupos de protesto é que o ajuste fiscal está sendo pago pela população, sem que o governo fosse capaz de cortar um ministério sequer.

O manifesto tem o apoio dos partidos políticos de oposição, principalmente do PSDB, que foi derrotado nas urnas com o presidenciável tucano Aécio Neves e agora trabalha pelo impeachment de Dilma para que ocorra nova eleição no país. Aproveitam a popularidade de Dilma em baixa, com 71% de rejeição do povo brasileiro, conforme última pesquisa.

A campanha para uma "mega manifestação" vem crescendo na internet com o intuito de reunir milhares de brasileiros nas ruas contra Dilma. O último protesto, em abril, não teve tanto sucesso. Já o movimento anterior, em março, conseguiu reunir mais de R$ 2 milhões de pessoas em todo o Brasil.
Em Sergipe, a manifestação contra Dilma não está tendo propagação. Possa ser que ocorra algum ato na Praia 13 de Julho. O ex-deputado federal João Fontes (PSDB), que sempre esteve à frente desses atos contra a presidente disse que estava viajando e não participou de nenhuma reunião sobre o 16 de agosto. O último que ocorreu no Estado foi um fracasso de público.
A manifestação contra um governo faz parte da democracia, e uma característica fundamental da democracia é o respeito sagrado às opiniões divergentes. Só não é democrático querer um impeachment de um governo eleito democraticamente nas urnas, que só tem pouco mais de sete meses de gestão e sem nada que o desabone nesse período. Ai é golpe!

Aqueles que vão às ruas nesse domingo defender o pré-impeachment deviam protestar, também, contra o pagamento de auxilio moradia para juízes que estão na ativa e que estão aposentados; contra a decisão dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) de terem aprovado no último dia 12 uma proposta que prevê aumento de 16,38% em seus próprios salários, elevando os vencimentos para R$ 39.293,28 a partir de janeiro de 2016, neste momento de crise econômica; e contra a PEC aprovada pela Câmara dos Deputados, cujo texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) vincula o salário da Advocacia-Geral da União (AGU), da carreira de delegado da Polícia Federal, das carreiras de delegado de Polícia Civil dos estados e do Distrito Federal e dos procuradores municipais a 90,25% do subsídio dos ministros do STF.

Ponto de vista 1
O tesoureiro nacional do PT, ex-deputado federal Márcio Macedo, avalia todas essas manifestações e ataques a presidente Dilma Rousseff como um "atentado à democracia promovido pela oposição e síntese da grande mídia monopolizada". Para ele, "estão trabalhando um golpe de estado".

Ponto de vista 2
"Está sendo gestado um estado de exceção dentro do estado democrático de direito. Já vimos esse filme antes que culminou com a ditadura militar, tortura, morte e corrupção. Penso que a sociedade brasileira deve defender a democracia e a legitimidade das eleições, portanto, o cumprimento do mandato da presidente Dilma Rousseff, eleita pelo povo", disse Márcio à coluna.
Ponto de vista 3
O deputado federal Fábio Mitidieri (PDT) também é contra a tentativa de impeachment da presidente Dilma. "Impeachment sem provas é golpe", avalia o parlamentar sergipano.

Pé direito
Do governador Jackson Barreto (PMDB) ontem ao comentar sobre a sua licença médica para procedimento cirúrgico no pé esquerdo, durante reunião com membros do 1º, 2º e 3º escalão do governo para apresentação do Planejamento Estratégico 2015 a 2018, no Palácio de Veraneio: "Vou sair com o pé direito e voltar com o pé direito".

Sem recomendação
Jackson não poupou elogios ao seu vice Belivaldo Chagas (PSB), que desde ontem à tarde está interinamente no comando do Estado com a ida do governador para cirurgia em São Paulo. Disse que não era preciso passar nenhuma recomendação para ele, pela boa sintonia que tinham. Chegou a comentar que o povo está preferindo despachar com Belivaldo que com ele, por conseguir as coisas com mais facilidade.

Cumprindo acordo
Ontem, no programa de Carlos Ferreira, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) disse que estava pensando em retornar a Aracaju ainda este ano para assumir a Secretaria da Família e da Ação Social. Revelou que quer ficar mais perto da base e ajudar o prefeito João Alves. "Aqui eu tenho mais o que fazer", declarou a parlamentar. Isso representa o cumprimento do acordo político para que o empresário Ricardo Franco assuma sua cadeira no Senado.
Crise
Maria do Carmo falou das dificuldades de João Alves para administrar Aracaju, em razão da crise, a exemplo da cidade está tomada pelo lixo desde a última quarta-feira pela suspensão da coleta pela Torre, por falta de pagamento. Reconheceu que isso é péssimo para a população e que ninguém trabalha de graça.

Solidária
Diante das dificuldades para gerir o município, a senadora não demonstrou muita satisfação para que o marido venha a disputar a reeleição em 2016. Todavia, disse que se João Alves decidir pela reeleição vai apoiá-lo.

Dilma
Da senadora Maria do Carmo sobre a crise econômica no país e a falta de cumprimento das promessas da presidente Dilma Rousseff: "Vamos rezar para essa moça colocar juízo na cabeça".

Protesto no sertão
O prefeito de Poço Redondo, Roberto Araújo (PT), está organizando uma manifestação no próximo dia 21 de agosto, às 8h, no Povoado Vaca Serrada, em Porto da Folha. É contra a saída do Pelotão da Caatinga do local para Nossa Senhora da Glória. Roberto é o único gestor da região que está lutando contra a saída desse pelotão para Glória.

Em debate
Na manhã de ontem, no auditório do TCE, aconteceu o Seminário Estadual sobre a Lei das Licitações em Sergipe, coordenado pelo 2° vice-presidente da Comissão Especial de Licitações, deputado federal Fábio Mitidieri (PSD/SE). O evento contou com as presenças do presidente e relator da Comissão Especial da Câmara dos Deputados, Carlos Marun (PMDB/MS) e Mário Heringer (PDT/MG) respectivamente. Além dos deputados federais André Moura (PSC) e Laércio Oliveira (SD); do presidente do TCE, Carlos Pinna; do procurador Geral de Justiça do Ministério Público de Sergipe, José Rony; e do deputado estadual Venâncio Fonseca (PP), entre outros.

PSB
O presidente estadual do PSB, deputado federal Valadares Filho, se reuniu ontem com os líderes dos diretórios municipais para prepará-los paras as novas exigências técnicas, normas administrativas, jurídicas e contábeis para os próximos pleitos eleitorais. Segundo ele, existe uma expectativa de que o partido apresente 25 candidatos a prefeito em 2016, no Estado.

Veja essa...
Do prefeito João Alves Filho (DEM) ontem de manhã, sobre a suspensão da coleta do lixo domiciliar em Aracaju, pela empresa Torre: "A Torre está chantageando a prefeitura ao suspender pelo terceiro dia consecutivo a coleta do lixo na cidade. Vou acabar com a farra da empresa sem licitação".

... e essa ...
Da senadora Maria do Carmo sobre o vice José Carlos Machado ter perdido o comando do PSDB para os irmãos Amorim: "Não existe tomar de Machado o PSDB. Se eu fosse ele já tinha saído. Vou ficar onde não me querem?".

Curtas
O ex-governador Albano Franco e o conselheiro Clovis Barbosa prestigiaram ontem a posse de Jair Araújo na Secretaria Municipal de Finanças.

A Câmara Municipal de São Cristóvão iniciou ontem a CPI da Merenda Escolar, após denúncia de fraude de empresários na licitação da prefeitura para aquisição da merenda. Na primeira oitiva foram ouvidos os oito diretores de escolas.

Na oportunidade, os responsáveis pelas unidades escolares prestaram esclarecimentos e apresentaram a documentação que havia sido solicitada anteriormente pela comissão de instauração da CPI.
 
Os deputados federais Fábio Mitidieri (PSD) e André Moura (PSC) participaram ontem do Seminário sobre Lei das Licitações, realizado no auditório do TCE.

O deputado federal Fábio Reis (PMDB) visitou ontem a obra de construção da Praça de Eventos de Frei Paulo. Ele destinou R$ 500 mil das emendas do orçamento da União para a segunda etapa da obra.

Logo após, o deputado visitou o grupo que faz oposição ao prefeito. Na oportunidade, o pré-candidato a prefeito em 2016, Anderson de Zé das Canas, e o vereador Wladimir fizeram reivindicações para Frei Paulo.

O secretário Municipal da Articulação Política e das Relações Institucionais, Juvêncio Oliveira, representou o prefeito João Alves na solenidade de entrega de Título de Cidadão Aracajuano ao Pastor Lázaro Silva Cavalcanti, na Câmara Municipal.