Susana sai em sua defesa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/07/2015 às 00:43:00

O senador Eduardo Amorim (PSC) visitou ontem o Instituto Raharim, no bairro Santa Maria. Fundada há 15 anos, a organização não governamental atende crianças, jovens e adultos com projetos de cidadania, inclusão social, formação profissional e de responsabilidade socioambiental.

Susana sai em sua defesa

Como todos os deputados estaduais do início da legislatura passada, a ex-deputada estadual Susana Azevedo, atual conselheira do Tribunal de Contas do Estado, aparece na lista da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) como quem praticou irregularidades na distribuição de verba de subvenção da Assembleia Legislativa.

Beneficiário da delação premiada, o empresário Nollet Feitosa, em depoimento ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), afirmou que Susana e os deputados estaduais Augusto Bezerra (DEM) e Paulinho da Varzinhas (PTdoB) destinaram dinheiro das subvenção para a Associação Nova Veneza e receberam de volta 90% dos recursos, ficando 10% para ser divididos entre os envolvidos. Disse que o dinheiro foi entregue as secretárias desses parlamentares.

Ontem Susana Azevedo resolveu se pronunciar sobre a subvenção, através de uma nota, mediante os jornais locais da TV Atalaia e TV Sergipe terem exibido um vídeo do depoimento de Nollet ao TRE, cujas informações do depoimento já tinham sido divulgadas pelos jornais e pelas próprias emissoras de televisão no dia que foi prestado.
Diz a nota: "Mais uma vez afirmo que em momento algum me apropriei dos recursos das chamadas verbas de subvenção da Assembleia Legislativa. Repudio qualquer insinuação neste sentido. Nunca fiz qualquer tipo de acordo visando receber valores relativos à verba de subvenção, tampouco deleguei a qualquer pessoa autorização para negociar ou receber valores".

Prossegue a nota: "Não conheço o senhor Nollet Vieira. Nunca o encontrei pessoalmente e nunca mantive qualquer tratativa com ele. Passei a saber quem era esse senhor com as informações que foram divulgadas pela imprensa, no último mês de maio, quando veio à tona o caso envolvendo as verbas de subvenção, o próprio Nollet confirma isso em seu depoimento".
Revela: "Esclareço ainda que minha secretária trabalha comigo há quase 20 anos, sendo servidora de extrema confiança e notável dedicação ao serviço público, não merecendo ser acusada de qualquer prática ilícita".

Continua a nota: "Sendo assim, soa estranho que o senhor Nollet Vieira queira me envolver em uma tratativa de corrupção, sem ao menos me conhecer. Soa no mínimo estranho e desconexo, uma pessoa realizar um acordo ilícito, uma tratativa suja, com alguém que ele não conhece".
Destaca ainda Susana na nota: "Tudo isto que estou afirmando será provado na Justiça. Infelizmente, até o momento não fui chamada pela Justiça para esclarecer os fatos. Vou provar que todas essas insinuações e informações são completamente infundadas. Meus sigilos bancário e fiscal continuam à disposição das autoridades públicas, para qualquer tipo de averiguação".  

"Ressalto que o depoimento do senhor Nollet é extremamente frágil quando se refere a mim, com informações fragmentadas e desconexas. Ele utiliza termos como "provavelmente", "acredito", e em momento algum apresenta provas - ou sequer afirma possuir provas do que ele falou".
Finaliza a nota da conselheira: "Por último, lembro que em quase 30 anos de vida pública, meu nome não possui nenhuma mácula. Construí uma vida pública sólida, uma carreira política sem nódoas. E como conselheira do TCE, como mãe de família e cidadã, me aflige ver um depoimento inconsistente, de uma pessoa sem credibilidade, atingir desta forma a mim. Peço a todos muita cautela no trato dessas informações, e me coloco à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários".

Desabafo 1
Em conversa com a coluna, a ex-deputada estadual Susana Azevedo disse que não tem paz desde o final de dezembro de 2014 quando a Procuradoria Regional Eleitoral (TRE) divulgou a lista dos deputados suspeitos de irregularidades na verba de subvenção. "Não tenho saído. Não tenho vontade de sair. É preciso separar o joio do trigo. Até provar, ninguém pode me chamar de desonesta. Minha vida parlamentar foi pautada por muito trabalho e apresentação de projetos".

Desabafo 2
Susana lamenta que todos os deputados estejam como "bandidos", quando não são. "É um absurdo quem não me conhece dizer que fiz acordo e deu dinheiro", afirmou a conselheira, enfatizando que no depoimento que prestou ao TRE, e que tem a gravação, o próprio Nollet disse que nunca teve contato com ela.

Justificativa
Explica Susana que destinou R$ 300 mil da subvenção para a Nova Veneza, após ter sido procurada por membros da entidade que foram pleitear recursos para construção de uma creche no terreno ao lado da associação. "Cabia a Assembleia fiscalizar", avalia.
Vídeos
A Justiça Eleitoral liberou nove vídeos para as emissoras de televisão com relação ao depoimento de testemunhas durante as oitivas no TRE. Entre eles, o do empresário Nollet Feitosa e do vereador de Capela, Antonio Arimatéia.

O início
Em um dos vídeos exibidos ontem, o Nollet chegou a dizer que o esquema de fraude da subvenção da Assembleia Legislativa começou pelo deputado estadual Augusto Bezerra (DEM).

Convite
O deputado federal Fábio Reis (PMDB) convidou para se filiar ao seu partido os prefeitos Gracinha (PSDB/Itaporanga D´Ajuda), João de Nega (PSB/Ribeirópolis) e Thiago Doria (PSB/Poço Verde). O parlamentar está confiante que os três venham aceitar o convite.

Fim da expectativa 1
O Governo do Estado começa a pagar amanhã os servidores públicos e de forma parcelada. Receberão integralmente os salários nesta quinta-feira os funcionários da Secretaria de Estado de Educação. Na sexta-feira, vão receber os salários na sua totalidade os pensionistas e servidores lotados na Secretaria de Estado de Saúde, Detran, Jucese, Adema, Segrase, Ipesaúde, Sergipeprevidência e Fundações de Saúde.

Fim da expectativa 2
Vão receber também na sexta-feira, mas até o limite de R$ 2 mil, os servidores lotados nas demais secretarias, além de Emdagro, Cehop, Codise, Cohidro, Emgetis, Emsetur, Pronese, demais autarquias, aposentados e pensionistas especiais. Os valores que ultrapassam esse limite serão pagos até o dia 11 de agosto.
Histórico
O parcelamento do salário neste mês de julho, o segundo mês a ser parcelado, é uma consequência da crise econômica que vive o país e os Estados. A primeira vez que o salário foi parcelado aconteceu em dezembro de 2014.

Dificuldade
Segundo o secretário Jeferson Passos (Fazenda), o governo já conseguiu baixar a despesa com pessoal de 49,55% para 47,97% para o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. Ressalta que não é trabalho fácil baixar gasto com pessoal, pelo fato de ser preciso aumentar receita em momento de crise.

A prioridade
Revela o secretário que não tem como atender reivindicação salarial de servidores, a exemplo do Sindifisco, sem a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) dos servidores. "Nós trabalhamos para implantar na totalidade o PCCV feito em 2014", avisa.  

Doação
Desde o final do ano passado que a casa da avenida Barão de Maruim, nº 290, no Centro de Aracaju, pertence ao Hospital de Cirurgia. O imóvel que por muitos anos serviu de residência da família Franco e depois sede da Fundação Augusto Franco, por manifestação de vontade de seus pais foi doado pelos filhos do casal Augusto e Maria Virgínia Leite Franco à Fundação Beneficente Dr. Augusto Leite, mantenedora do Hospital de Cirurgia. A doação já foi concluída, inclusive com a entrega definitiva do prédio.

Veja essa...
De Susana Azevedo sobre o fato de Nollet tê-la envolvido no esquema da subvenção: "Não o conheço, nunca liguei para ele. Não vou participar de ato de quadrilha. Tenho uma vida pública de 30 anos, um passado limpo. Esse senhor é um marginal. Com dinheiro da subvenção comprou um posto de gasolina e 12 máquinas de terraplanagem para trabalhar para a prefeitura".

Curtas
Agravou o problema no pé do governador Jackson Barreto (PMDB), que pode se submeter a uma cirurgia.

As dores aumentaram, ao ponto de o governador, muito religioso, não ter participado no domingo passado da procissão da padroeira de vários municípios: Nossa Senhora Sant´Ana.

Para prestigiar o seu vice Belivaldo Chagas (PSB), o governador foi no sábado a Simão Dias para as celebrações religiosas e festividades em homenagem à santa padroeira Sant'Ana. Evitou as procissões no domingo por ter de caminhar, o que agravaria o problema no pé.

O governador ficou impressionado com o cortejo de 509 carros e 89 tratores nas festividades em Simão Dias em comemoração a padroeira. Esteve ao lado do vice Belivaldo e do senador Valadares, entre outras lideranças.

Do secretário Sales Neto sobre o Samu: "Tem umas coisas estranhas acontecendo com o Samu. Em apenas um dia cinco para-brisas foram quebrados. Muita coincidência".