Ainda o PSDB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/07/2015 às 01:52:00

Em 2010 o então candidato a governador João Alves Filho (DEM) conseguiu tomar o comando do PSDB em Sergipe das mãos do ex-governador e ex-senador Albano Franco. Tempos depois Albano deixou o ninho tucano, onde pousou por mais de uma década.
João Alves, que na eleição daquele ano disputou o governo do Estado e apoiou a candidatura do tucano José Serra a presidência da República, tirou o então deputado federal José Carlos Machado do DEM e o colocou como secretário-geral do PSDB. Machado, que tinha forte influência na legenda em Sergipe, era o homem da confiança de JAF.

Derrotado para governador em 2010 para Marcelo Déda, mas eleito prefeito de Aracaju em 2012 tendo Machado como vice, João Alves continuou com forte influência no PSDB a nível estadual e nacional.
Como a política é à base do interesse e a pessoa vale quanto pesa, agora, cinco anos depois, João Alves recebe o troco do que fez com Albano. Os irmãos Amorim tomaram o partido dele, emplacando a maioria da Comissão Provisória, que é presidida pelo suplente de vereador Pedrinho Barreto.  
Com isso, acaba o desejo dele disputar a reeleição em 2016 mantendo José Carlos Machado como vice. Não adiantou ter viajado várias vezes a Brasília para tentar reverter a situação. Nem conceder entrevista à imprensa dizendo que "vice quem indica é o candidato" e que não vai aceitar que empurrem de "goela adentro" um vice caso dispute a reeleição.

Pelo andar da carruagem, Machado não será vice de João Alves no pleito do ano que vem se permanecer no ninho tucano. É só ver o que vem dizendo os aliados dos irmãos Amorim: o deputado federal e líder do PSC, André Moura; o presidente do PSC, Pedrinho Barreto; e o deputado estadual Capitão Samuel (PSL).
A carruagem caminha na direção do bloco político dos irmãos Amorim virem a apoiar um candidato hoje da base do governo Jackson Barreto indicando o vice ou saindo com candidatura própria a prefeitura de Aracaju, sendo o candidato do PSDB.

E o nome hoje com maior representatividade é o do ex-deputado federal e vice-presidente do PSDB, João Fontes, que foi expulso do PT por votar na Câmara Federal em projetos do governo Lula que iam de encontro a interesses do povo. Vale ressaltar que ele foi um dos parlamentares que mais destinou emendas do Orçamento da União para a gestão dos então prefeitos Marcelo Déda e Edvaldo Nogueira.
Trocando em miúdos, com a experiência política de João Alves e Machado, eles sabem que o PSDB é causa vencida e que já está na hora de deixar o ninho tucano por não caber mais os dois. É se conformar com o tempo de televisão que vão perder no programa eleitoral e correr atrás do prejuízo...

Tese 1
Em conversa com a coluna o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), que tem pretensões de disputar novamente a Prefeitura de Aracaju em 2016, defendeu uma candidatura de consenso no seu bloco político liderado pelo governador Jackson Barreto (PMDB). "O governador será o coordenador do processo no momento que considerar ideal. Ai, sentaremos e discutiremos a unidade. A unidade dos partidos aliados será a chance de derrotar João Alves", acredita.

Tese 2
Edvaldo acha natural que os partidos apresentem candidaturas próprias e nomes para a Prefeitura de Aracaju. "Lá na frente caberá ao governo coordenar o processo de escolha do nome de consenso. Se não conseguir a unidade, aumentará a dificuldade. A unidade é primordial e só ela tornará o candidato do nosso agrupamento muito competitivo, mas não pode ser qualquer candidato", avalia.
Metas 1
O PRB tem hoje 40 pré-candidatos a prefeito em 2016, sendo nove no sertão, que é o maior reduto eleitoral do líder maior, o prefeito Heleno Silva (Canindé do São Francisco). Entre as pré-candidaturas já definidas: a do deputado federal Jony Marcos em Nossa Senhora do Socorro; Adriana Leite em Estância; Ciane, irmã do deputado estadual Jairo de Glória, em Nossa Senhora da Glória; e Nena de Luciano, em Monte Alegre.

Metas 2
É meta também do PRB se fortalecer em Aracaju, com a eleição de vereadores. O partido vai investir na candidatura a uma cadeira na Câmara Municipal com os nomes do suplente de vereador Anderson Gois e do pastor Alves.

Esclarecimento1
Em nota encaminhada ontem à imprensa, através da sua assessoria, o deputado federal André Moura (PSC) esclarece que não autorizou nem tomou conhecimento de que qualquer um dos seus aliados tenha procurado o citado ex-prefeito [Juarez Batista/Pirambu] para qualquer outro fim, quanto mais o de tentar demovê-lo a desmentir ou negar fatos que o envolvam politicamente. "Tal informação não corresponde à verdade. Aliás, pelo contrário: tenho ganhado na Justiça todas as ações ligadas a esse senhor, pois ficou provado que apenas mentiu, caluniou e difamou, com o intuito de me prejudicar."

Esclarecimento 2
Diz ainda a nota: "Ademais, esclareço que nada temo. Podem vasculhar a minha vida de cabo a rabo, pois como homem público há mais de 20 anos sempre enfrentei grandes desafios e venci a todos. Meu mandato, como Sergipe inteiro sabe, foi conquistado com muita luta, e graças a Deus e à generosidade do nosso povo, estou em Brasília, exercendo a missão a mim confiada".
Quem não deve
não teme 1
Com o título acima André Moura publicou ontem em sua página do Facebook: "Fui alertado desde o início desta semana por colegas no Congresso Nacional e através da imprensa sergipana quanto a uma suposta campanha insidiosa de pessoas ligadas ao PT, cujo objetivo seria tentar me intimidar pelo apoio ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDJ-RJ), e especialmente por causa da minha atuação como sub-relator da CPI da Petrobras".

Quem não deve
não teme 2
Prossegue: "Na terça-feira, 21, apresentei requerimentos solicitando três acareações na comissão: entre a presidente da República Dilma Rousseff e o doleiro Alberto Youssef; entre o ministro da Casa Civil Aloizio Mercadante e o empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da UTC; e entre o ministro da Comunicação Social Edinho Silva e Ricardo Pessoa. Os pedidos provocaram uma reação raivosa do Palácio do Planalto".

Quem não deve
não teme 3
Ressalta ainda o parlamentar: "Não temo uma artilharia do Palácio do Planalto e um suposto levantamento sobre a minha vida jurídica, que estaria em curso e teria sido confirmado por um parlamentar de Sergipe aliado do governo e também por órgãos de imprensa de Sergipe. Prosseguirei nesta minha missão de ajudar a colocar o país a limpo e punir os malfeitos contra a Petrobras, e o faço ciente de poder ser vítima de perseguições, mas não me intimidarei, até porque eu nada tenho a temer".
João Daniel 1
Do deputado federal João Daniel (PT) sobre nota publicada na coluna e em outro jornal de circulação diária sobre o fato de que teria conseguido junto à superintendência da CEF a liberação de cerca de R$ 40 milhões para entidades ligadas a ele para construção de casas: "Nos causou estranheza, uma vez que as informações não procedem. Eu e o deputado federal Fábio Mitidieri havíamos marcado uma visita ao novo superintendente da Caixa, José Ronaldo, para a última sexta-feira, dia 17. Fábio não pode comparecer e eu fui recebido pelo superintendente e pelo assessor da Superintendência, Marco Antônio Queiroz".

João Daniel 2
Prossegue: "Essa visita teve o objetivo apenas de conhecer o novo superintendente da CEF em Sergipe e me colocar à disposição pela importância dessa instituição e dos projetos que o governo federal executa através dela, entre eles os programas de habitação urbana e rural. Não tratamos com o superintendente sobre nenhum projeto, muito menos liberação de recursos e desconheço qualquer liberação de recursos para habitação em Sergipe. Não sabemos qual a intenção de quem plantou tal notícia, mas a nós convém esclarecer a verdade dos fatos".

Veja essa...

Do vice-presidente do PSDB, João Fontes, à coluna, sobre as declarações a imprensa do prefeito João Alves de que DEM e PSDB são como irmãos siameses: "Dr. João está fazendo confusão. O DEM tem origem da ditadura militar. Veio da Arena, PDS e PFL. Já o PSDB foi fundado em 1988 durante a briga da Constituinte e luta pela democracia no país. Hoje o DEM é um partido a caminho do cemitério, moribundo e quer ver no PSDB uma sobrevida. O cordão umbilical do partido de Dr. João não é da mesma barriga do partido que combateu a ditadura".   

Curtas

O deputado federal João Daniel (PT) esteve ontem à tarde com o governador Jackson Barreto.

Acontece nesse sábado, a partir das 9h, em um hotel da orla de Aracaju, a Convenção Nacional do PTC. Em Sergipe, o partido conta com 2.895 filiados e exercem mandato três deputados, 26 vereadores e um prefeito. No diretório estadual o deputado Gilson Andrade, que participará do evento, responde pela vice-presidência da legenda.

Diretor de Transporte da Prefeitura de Monte Alegre, Denisson Almeida, que vem a ser o cunhado do prefeito Toinhão (PSC), mandou cortar o ponto do motorista Rinaldo Santana por se recusar a viajar em ônibus do município sem limpador de vidro funcionado, quando estava chovendo, e com retrovisor sem vidro. Um absurdo.

Muitos políticos do sertão devem marcar presença na 2ª Grande Festa do Leite, que acontece neste final de semana em Poço Redondo, no Parque dos Cajueiros, em Santa Rosa do Ermírio. No evento haverá exposição agropecuária e feira de agronegócios, apresentação e comercialização de animais.