Problemas da capital

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/05/2015 às 00:35:00

Este mês de maio não está sendo bom para os moradores da capital sergipana e da grande Aracaju. No período de 9 a 16 deste mês eles sofreram com o problema da falta de água proveniente da queda da ponte no povoado Pedra Branca, em Laranjeiras, que provocou o rompimento da adutora do São Francisco.
Foi um Deus nos acuda com a falta de água, que afetou cerca de um milhão de pessoas. Os carros pipas não foram suficientes para atender a demanda da população na periferia da cidade. A classe média também foi afetada. Carros pipas eram vistos diariamente abastecendo os condomínios de luxo da 13 de Julho.
Alunos da rede pública estadual e municipal também foram prejudicados, pois ficaram praticamente uma semana sem aula. As escolas não tinham como funcionar sem água nos banheiros e nos bebedouros.

Uma força tarefa envolvendo Governo do Estado, Fafen e Petrobras fez com que a população sofresse apenas uma semana com a falta de água. Operários trabalharam diuturnamente para que isso fosse possível em tão curto espaço de tempo para a gravidade do problema. O próprio governador Jackson Barreto (PMDB) esteve à frente para solucionar o problema com a maior brevidade.
Agora, depois de sofrer oito dias com problema de falta de água a população, ironicamente, é afetada pelo excesso do precioso líquido. Desde a última quarta-feira que a população de Aracaju e da grande Aracaju enfrenta problema de alagamento e inundação de tanta chuva que está caindo e que tem previsão de continuar até hoje.

O que mais se viu foram ruas totalmente alagadas e carros submersos. A exemplo do grave problema da falta de água, o excesso de água afetou pobres e ricos. Ruas e avenidas de bairros da classe média, como 13 de Julho, Atalaia e Coroa do Meio foram alagadas.
Na periferia, como sempre, o problema é mais grave, pois a água chegou dentro das casas, com muita gente perdendo seus móveis e eletrodomésticos. Um verdadeiro caos.
Desta vez, toda a comunidade do Conjunto Sol Nascente foi afetada pela grande quantidade de água que tomou conta da área, em razão do extravasamento do rio Poxim. A população ficou ilhada. Só conseguiu chegar em casa de ônibus ou caminhão.

Ontem o prefeito João Alves reuniu a imprensa para anunciar algumas medidas de ação. Disse que a Emurb e Emsurb, assim como as máquinas da PMA e algumas alugadas, estão nos bairros em situação mais crítica para solucionar os problemas de maneira emergencial. Prometeu que obras emergenciais serão feitas para amenizar os estragos, como pessoas desabrigadas e ruas totalmente esburacadas.
Que as desgraças fiquem por aqui!

Rebatendo
Na coletiva à imprensa que concedeu ontem de manhã, o prefeito João Alves Filho (DEM) criticou indiretamente o deputado federal Valadares Filho (PSB) - que foi seu adversário nas eleições de 2012 e, provavelmente, voltará a ser em 2016 - pelas críticas feitas a ele pela falta de prevenção aos efeitos das chuvas.

Rebatendo 2
Disse o prefeito: "Alguns políticos sergipanos estão aproveitando o estado de calamidade que se encontra a cidade para fazer palanque eleitoreiro. Estamos praticamente às vésperas das eleições do próximo ano e alguns possíveis candidatos estão incitando a população, falando que o prefeito João Alves está ausente de suas obrigações".

O início    
Nas redes sociais, Valadares Filho postou no último sábado que as consequências das fortes chuvas que têm caído em Aracaju poderiam ser menores caso a prefeitura executasse uma política permanente de prevenção às chuvas. Chegou a lamentar que não houvesse essa preocupação do atual gestor, pagando os aracajuanos pela omissão.
Nova cobrança
Ainda na entrevista coletiva, João Alves pediu "pelo amor de Deus" que o governador Jackson Barreto o recebesse para discutir a questão do transporte na grande Aracaju. Antes falou das várias tentativas de uma audiência com JB, pelo fato do BRT precisar do aval do governo por envolver municípios da grande Aracaju.

Vítima
Por conta desse novo apelo um auxiliar do governo disse ontem que o prefeito está "posando de vítima" pelo fato do governador Jackson Barreto (PMDB) ter agendado, desde a última sexta-feira, a audiência para esta terça-feira, e que o próprio João Alves pediu para adiar pelo fato de estar hoje em Brasília. "O prefeito sabe que por conta dos seus compromissos nesta terça e quarta-feira e que na quinta o governador tem agenda no interior, a audiência ficou para a próxima sexta-feira, às 11h", afirmou, enfatizando que tudo o que João Alves quer é responsabilizar o governo pelo fato de não conseguir viabilizar o BRT.

O que disse
Na última sexta-feira, o próprio governador comentou a queixa pública de João Alves de que não o recebia em audiência para discutir o projeto do transporte, que precisa do aval do governo. Disse JB à coluna: "Não vou aceitar que joguem para cima de mim a responsabilidade de que não foi implantado o BRT em Aracaju. O estranho é que depois desse tempo todo digam que precisam de tempo para o BRT", afirmou, enfatizando que no dia 13 de abril o prefeito encaminhou o projeto e no dia seguinte enviou para análise junto a Procuradoria Geral do Estado, já tendo recebido parecer favorável e mandado preparar a documentação para entregar a João Alves nesta semana.

Pacto Federativo 1
João Alves estará hoje na audiência pública promovida pela Comissão Especial sobre o Pacto Federativo, a partir das 14h, na Câmara Federal. O debate será sobre pontos que constarão do relatório a ser apresentado pelo relator da comissão, o deputado André Moura (PSC-SE).

Pacto Federativo 2
Revela que foi escolhido no Congresso Federal, por unanimidade, para representar os prefeitos do Nordeste brasileiro na discussão sobre o Pacto Federativo. 'Tenho me debruçado com colegas de Governo sobre a revisão do Pacto, onde, atualmente, há uma concentração de recursos na Federação, causando impactos negativos nas cidades', frisou ontem João Alves, enfatizando que tem a certeza que se pelo menos metade das sugestões forem aceitas, os municípios conseguirão sair dessa crise financeira.

E a greve continua
Em assembleia geral dos professores, realizada ontem, foi decidida a continuidade da greve mesmo após a Justiça ter decretado a ilegalidade e fixado multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento. Dinheiro não é problema para o Sintese, uma vez que somente nos primeiros quatro meses deste ano a entidade recebeu da Secretaria de Estado da Educação cerca de R$ 3 milhões.  

Dinheiro não
é problema
De contribuição sindical foram repassados: janeiro (R$ 212 mil), fevereiro (R$ 204 mil), março (R$ 198 mil) e abril (R$ 194 mil); R$ 1 milhão de consignação judicial; e R$ 1,2 milhão de imposto sindical. Trocando em miúdos multa de R$ 10 mil/dia para o Sintese é uma pechincha.

Medidas
Setores do governo informaram ontem à coluna que será descontado em folha o ponto dos professores faltosos e que as escolas estarão de portas abertas para que os alunos possam utilizar o laboratório de informática para fazer as inscrições do Enem, iniciadas ontem.

Balanço
Ainda segundo setores do governo, a Secretaria da Fazenda está fechando o primeiro quadrimestre do ano no final deste mês. A partir deste balanço vai avaliar as condições econômicas para ver a viabilidade de reajuste dos servidores públicos. Já está decidido que a possibilidade de aumento não vai ser tratada de forma isolada, ou seja, se concretizando isso o percentual será igual para todo mundo.

Veja essa...
em um religioso escapou da ação dos bandidos. O Padre Delano Martins, da Arquidiocese de Estância (SE), teve o seu veículo levado por bandidos na noite do último sábado, quando deixava o povoado Matarongomes, zona rural de Umbaúba, após celebrar uma missa na referida comunidade.

Curtas
Prefeitos de Sergipe e do país já estão em Brasília para a 18ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Neste ano o principal tema da Marcha dos Prefeitos, como é conhecida, é o repasse de fundos da União para as cidades do País no contexto de ajuste fiscal.

A Marcha do Prefeito segue até o dia 28, estando na agenda encontro com a presidente Dilma Rousseff e discussão sobre o Pacto Federativo com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e o presidente do Senado, Renan Calheiros.

Para contrariedade da oposição, o governo do Estado deve pagar dentro deste mês os salários dos servidores a partir dessa quinta-feira, começando pela Secretaria da Educação. O pagamento encerrará no sábado, 30.

No Estado de Sergipe, 10.137 eleitores tiveram o cancelamento do título por não terem exercido o voto nas três últimas eleições, além de não terem comparecido ao Cartório Eleitoral a fim de justificar sua ausência ou realizar o pagamento das multas correspondentes. A lista foi divulgada pelo TSE.

Entre as Zonas Eleitorais com maior número de eleitores com títulos cancelados estão 27ª Zona Eleitoral (Aracaju) com 1448 cancelamentos, 1ª Zona (Aracaju) com 1206, a 36ª (Aracaju e Barra dos Coqueiros) com 729 e a 34ª Zona (Nossa Senhora do Socorro) com 727 títulos cancelados.

Preparem as botas e as fivelas, pois no dia 26 de julho, a partir das 13h, acontecerá a III Cavalgada da Amizade na cidade de Monte Alegre. Com saída no povoado Baixa Verde, o evento, que é o maior sucesso na região, tem como organizadores Geninho de Zé de Dé e amigos. Agende-se!