Problemas com fusão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/04/2015 às 00:17:00

A Comissão Executiva Nacional do DEM aprovou, na última terça-feira, a fusão do partido com o PTB, por 21 votos a 4. Horas após essa decisão a Executiva Nacional do Partido Trabalhista Brasileira rejeitou a união imediata das duas siglas. Por maioria, a direção do PTB decidiu consultar as bases até setembro e manter os cargos que ocupa no governo, como o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O resultado da reunião, que se estendeu da tarde de terça até o início da madrugada da quarta-feira, representa um constrangimento para o Democratas e uma derrota para os presidentes das duas legendas, o senador José Agripino Maia (DEM-RN) e a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), articuladores da fusão.
Entre os petebistas, a rejeição foi articulada pelo líder da bancada na Câmara, Jovair Arantes (PTB-GO), que apoia o governo Dilma e se posiciona contra a entrega dos cargos ocupados pelo partido e a passagem da legenda para a oposição. O ministro Armando Monteiro Neto ameaça trocar o PTB pelo PDT caso a mudança seja concretizada.

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), comemorou a posição do PTB. "Vexame. O PTB deu lição de coerência ao DEM e com 25 votos (o número do nosso partido) de uma bancada de 26 deputados e três senadores. Eu disse ontem que essa fusão era um erro. Precisou o PTB governista dar uma chacoalhada no DEM oposicionista e cobrar coerência", escreveu o senador em seu perfil no Twitter.
O presidente estadual do PTB, deputado federal Adelson Barreto, que participou da reunião da Executiva Nacional, demonstra apreensão com a possibilidade de fusão do seu partido com o DEM. Primeiro pelo fato de ter se filiado ao PTB para comandá-lo e não para ser comandado. Sabe que se acontecer o casamento entre esses dois partidos, será o prefeito João Alves Filho (DEM) quem vai comandar a nova legenda em Sergipe.

Adelson também demonstra preocupação de como será a linha política do novo partido, no caso da fusão. Isso porque o PTB integra a base aliada do governo Dilma Rousseff, tendo ficado com um Ministério, e o DEM faz oposição cerrada ao Planalto, através dos seus líderes na Câmara e no Senado, Mendonça Filho (PE) e Ronaldo Caiado (GO), respectivamente.
"Nós temos um grande líder na Câmara, deputado Jovair Arantes (GO). Havendo a fusão entre PTB e DEM quem será o líder? Qual será o nome e o número do novo partido? Qual será a linha política? Seremos oposição ou situação?", questiona Adelson Barreto.
É difícil acreditar que esteja sendo discutida a fusão entre DEM e PTB, uma vez que os dois partidos são antagônicos tanto a nível nacional quanto local. Mas se ela se confirmar o federal sergipano Adelson Barreto estará em maus lençóis, terá que procurar outro partido para comandar ... 

Fusão 1
O presidente estadual do PTB, deputado federal Adelson Barreto, ficou satisfeito com a decisão do partido de ter entendido que esse não é o momento para uma definição de fusão com o DEM. "Não é o momento para dizer sim. O momento é de discussão. Acho que é preciso analisar com muita calma e ficar claro o que o PTB ganha com a fusão", avalia, enfatizando que a tendência é levar esse debate até setembro, que é quando deve se encerrar as discussões sobre a reforma política no Congresso.

Fusão 2
Adelson lembra que quando deixou o PSB foi com a finalidade de só se filiar a um partido que pudesse comandar. "João Alves vai ceder espaço para que comande? Se eu estou comandando, como ser comandado?", questiona o parlamentar sergipano.

Proposta do DEM
Se concretizando a fusão com o PTB, o DEM quer manter na Câmara e no Senado os atuais líderes do DEM Mendonça Filho (PE) e Ronaldo Caiado (GO), respectivamente. Aceita que a futura presidenta da nova sigla seja a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-deputado Roberto Jefferson, condenado no processo do mensalão. Quer começar a negociar as lideranças regionais do novo partido. O impasse consiste no fato do Democratas querer manter o seu número 25 e o PTB 14: a briga está entre PTB25 ou PTB14.
Contra
Apesar de já ter sido anunciado como líder da nova legenda, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) divulgou nota mantendo posição contrária à fusão. Para ele, os dois partidos têm identidades ideológicas muito diferentes para se unirem. "Só dou conta de ser firme se acreditar em uma tese. Como 26 deputados oriundos do PTB votarão com o governo e 21 do DEM serão oposição? Não dá pra eu participar e conviver com essa fusão. Não vou deixar de lado princípios e doutrina partidária. Vou lutar dentro do DEM contra a fusão", afirmou Caiado.

Homenagem
Várias lideranças políticas foram ontem a Simão Dias para o velório da mãe do senador Antonio Carlos Valadares (PSB) e avó do deputado federal Valadares Filho (PSB), Dona Caçula. Entre os que foram prestar solidariedade a família Valadares, o governador Jackson Barreto (PMDB).

Em Pernambuco
Jackson foi pela manhã ao Velório de Dona Caçula, a única prefeita mulher de Simão Dias, e no início da tarde viajou para Recife, onde prestigiou a posse da nova mesa diretora do Tribunal Regional Federal da 5ª Região - TRF5 para o biênio 2015-2017. A nova mesa diretora é composta pelos desembargadores federais Marcelo Navarro (presidente), Roberto Machado (vice-presidente) e Fernando Braga (corregedor).

A bola da vez
Como a coluna já tinha antecipado, o deputado federal André Moura (PSC) é o presidente da Comissão Especial que vai analisar a Proposta de Emenda à Constituição 171/93, que reduz a maioridade penal de 18 anos para 16 anos. A comissão foi formada ontem e elegeu o parlamentar sergipano como presidente por 26 votos a favor e 1 contra.

Tramitação
André, que está hoje muito vinculado politicamente ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), é autor de uma das 38 propostas que tramitam em conjunto (PEC 57/11), e propõe a redução para 16 anos. A PEC teve a admissibilidade aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania na semana passada, em meio a discussões e protestos. Para ser aprovada pela Câmara, a proposta precisa ser aprovada na comissão especial e no Plenário, em dois turnos, com o voto favorável de pelo menos 308 deputados.

Agradecimento
Após aprovação do seu nome para presidir a Comissão Especial destinada a proferir parecer sobre a redução da maioridade penal, André Moura agradeceu ao presidente Eduardo Cunha e aos deputados pela confiança nele depositada. Prometeu que a comissão irá ouvir todos os lados, favoráveis e contrários à redução da maioridade penal.

Promessa
"Vamos fazer um amplo debate sobre o tema. Vamos ouvir os contrários e os favoráveis à redução da maioridade". Segundo o parlamentar sergipano, a comissão será um espaço aberto às audiências públicas para debater as propostas de redução da maioridade penal no Brasil.

Voto dos sergipanos
Votaram a favor do Projeto das Terceirizações os deputados: Fábio Reis (PMDB), Valadares Filho (PSB), Fábio Mitidieri (PSD), Adelson Barreto (PTB) e Laércio Oliveira (PR). Foram contrários João Daniel (PT), Jony Marcos (PRB) e André Moura (PSC).

Veja essa...
Do líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado, em nota divulgada ontem mediante decisão do seu partido em aceitar fusão com o PTB: "Não dá pra eu participar e conviver com essa fusão. Não posso deixar de concordar com o líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes, quando diz que essa fusão não tem pé nem cabeça. Juntar PTB com Democratas seria como juntar Getúlio Vargas com Carlos Lacerda, o maior antagonismo da história política brasileira".

Curtas
O secretário-geral do PPS, Marcos Aurélio, expressou ontem o desejo do seu partido em ter em seus quadros o radialista Gilmar Carvalho, suplente de deputado estadual. Gilmar, que é filiado ao SD, tem pretensões políticas de disputar a Prefeitura da Barra dos Coqueiros em 2018.

Foi aprovado ontem na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados a proposta de autoria do deputado federal Fábio Reis, que altera o Código Penal e aumenta a pena para agente público ou diretor de penitenciária que não proibir o acesso do preso a aparelho telefônico.
O objetivo da proposta, que aumenta a pena para dois a quatro anos de reclusão mais multa, é impedir que condenados se comuniquem com membros de suas facções criminosas.

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) ofereceu, anteontem, em Brasília, jantar para 19 prefeitos de Sergipe que participaram de reunião com o ministro Gilberto Kassab (Cidades).

Na reunião, considerada produtiva por Mitidieri, os prefeitos foram informados sobre o que o Ministério das Cidades pode fazer pelos municípios, a exemplo de projetos do PAC 3. Além de terem tirado dúvidas e resolvidos pendências.