Acordão?

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/04/2015 às 00:40:00

Depois que o deputado estadual Robson Viana (PMDB) declarou à imprensa que toparia ser candidato a vice-prefeito de Aracaju nas eleições de 2016, em uma composição com o prefeito João Alves Filho (DEM), que começaram a surgir várias especulações.
Entre as especulações, a existência de um acordão do prefeito com o governador Jackson Barreto (PMDB) visando às eleições de 2018. O entendimento seria Robson ser vice mesmo de João Alves, que sendo reeleito prefeito em 2016 renunciaria ao mandato em 2018 para disputar o governo com o apoio de JB, assumindo a prefeitura o deputado peemedebista.
Isso porque o próprio Robson disse que vai continuar trabalhando por uma aliança política entre o governador e o prefeito, mas para isso precisava construir essa aliança em casa.

A coluna está entre aqueles que acreditam que esse acordão dificilmente acontecerá pela parte de Jackson Barreto. Uma das razões é que JB sabe que a população pode rejeitar uma aliança hoje dele com João Alves, como rejeitou a que ele fez em 1988 com o ex-governador Albano Franco (PSDB).
Os sergipanos não perdoaram o fato de Jackson ter combatido tanto a "oligarquia da cana e da rede Cabaú" e depois de anos de críticas ter se aliado àquele que sempre combateu na sua vida pública. O resultado foi que Albano foi eleito governador e Jackson perdeu a disputa para o Senado.
Desta vez a situação pode se repetir: o povo não aceitar um acordão do governador com o prefeito, que nas últimas décadas se mantêm como adversários políticos. Teve uma paquera entre os dois nas eleições de 2014, mas o namoro acabou não se concretizando.

Mesmo sem João Alves, Jackson com seus aliados foram vitoriosos nas eleições de 2014. Ganharam o governo ainda no primeiro turno para o aliado de João Alves, o senador Eduardo Amorim (PSC), fizeram a maioria na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados.
Em 2018, encerrando ou não a sua carreira política como governador, Jackson não vai abandonar os aliados de sempre e não deve pendurar as chuteiras como aliado de João Alves. A menos que seja para derrotar seu maior adversário político hoje: os irmãos Amorim.
Vamos aguardar os acontecimentos, pois até as eleições de 2018 tem muita água para correr por debaixo da ponte. Inclusive as eleições de 2014.

Ponto de vista
O presidente estadual do PMDB, João Augusto Gama, declarou que não vê nenhuma possibilidade do seu partido compor com o prefeito João Alves Filho (DEM) nem nas eleições de 2016 e nem de 2018. Acha que o PMDB tem condições de ser cabeça de chapa no pleito do próximo ano, por ter nomes competitivos como os dos deputados estaduais Zezinho Guimarães, Garibalde Mendonça e Robson Viana.

Carência
O ex-prefeito Gama, atual secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, inclusive, não poupa críticas à gestão de João Alves. Diz que Aracaju está "carente de prefeito". É a mais pura verdade.
Alfinetada
Na reunião do governador Jackson Barreto, anteontem, com secretários e presidentes de órgãos do Estado para discutir o planejamento estratégico para os próximos quatro anos, JB disse que tinha dois secretários que estavam perdidos, não sabiam para onde ir. "Ao invés de trazerem propostas de melhoras e projetos conscientes de planejamento plurianual de suas secretarias, só estão trazendo solicitações de nomeações de apadrinhados políticos".

Constatação
Os referidos secretários a quem Jackson se referiu foram imediatamente identificados pelos demais auxiliares do governo, por terem esboçado reação de quem vestiu a carapuça. Isso foi comentado por alguns durante almoço em um restaurante da orla após a reunião.

Sufoco
Um desses secretários ficou vermelho e gaguejou um pouco ao falar durante cinco minutos na reunião sobre as ações que devem ser implementadas pela sua pasta. Não se expressou muito bem.

Triste realidade
Realmente esses dois gestores estão mais perdidos que cego em tiroteio, pois não têm nenhuma formação para gerir a pasta e o seu grupo político só está preocupado em nomear seus cabos eleitorais.
Deselegante
Deu o que falar o fato do secretário Zezinho Sobral (Saúde) não ter feito nenhuma menção a ex-secretária Joélia Santos quando da inauguração do Complexo Regulatório da Saúde, pelo governador Jackson Barreto. É que foi a sua antecessora quem idealizou e executou esse projeto. Teve quem falasse que faltou humildade a Zezinho.

Fusão
Apesar das discussões sobre a reforma política, continuam acontecendo as negociações para fusão do PTB-DEM, estimulada pelo prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), e pela filha de Roberto Jeferson, Cristiane Brasil (PTB).

Problema à vista
Se concretizando essa fusão quem ficará com o comando da nova legenda em Sergipe? Pelo entendimento, com a fusão o partido ficará como PTB, mas terá o número do DEM, 20. O DEM no estado é comandado pelo prefeito João Alves Filho e o PTB pelo deputado federal Adelson Barreto.  Quem vai mandar?   

Curiosidade
Tramitam hoje na Câmara dos Deputados mais de 50 propostas que modificam a maioridade. A mais antiga (PEC 171/93), apresentada há mais de 20 anos, foi aprovada anteontem pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara englobando a PEC 57/2011, do deputado federal André Moura (PSC), que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. O autor da primeira PEC da redução da maioridade penal, a 171/93, é o então deputado Benedito Domingos (PP/DF).

Assunto conflitante
A redução da maioridade penal tem gerado polêmica no país, pelo fato de ter os que são a favor e os contrários. Para avançar, a proposta agora precisa passar pela análise de uma comissão especial de deputados, que vai analisar o mérito (conteúdo) da PEC, que será instalada na próxima quarta-feira. André Moura deve ser um dos oito membros dessa comissão especial, que terá prazo de 40 sessões do Plenário para dar seu parecer.

A favor
O vereador Jailton Santana (PSC) é favorável a PEC 171/1993. "O jovem de hoje não é o mesmo de anos atrás. Diariamente, aqui em Aracaju, vemos vários casos de crimes cometidos por adolescentes. São jovens que agem sem medo, pois têm a certeza da impunidade. Quantas vidas foram ceifadas, quantas famílias foram destruídas devido a ações criminosas desses jovens, que ainda estão impunes? Isso não é justo, afirmou o parlamentar.

Contra 1
Já o vereador Iran Barbosa (PT) lamentou, na sessão de ontem da Câmara, a admissibilidade, na CCJ, da redução da maioridade penal de 18 para 14 anos. Disse que caso seja aprovada essa PEC, apoiada pela "bancada da bala" no Congresso Nacional, ela deverá ser objeto de contestação por se tratar de proposta inconstitucional de acordo com alguns juristas constitucionalistas, renomados e respeitados no país.

Contra 2
"Espero que o Supremo Tribunal Federal, assim que for provocado, possa resguardar a Constituição, dizer que é inadmissível mexer na idade penal em nosso país", afirmou Iran, enfatizando que o seu partido já anunciou que vai recorrer dessa decisão.

Veja essa...
Do vereador Agamenon Sobral (PP), ontem, durante discurso no plenário da Câmara Municipal sobre a polêmica em torno da redução da maioridade penal: "Todo o PT é contra a redução da maioridade penal, o que significa que o partido defende apenas os bandidos e não a população. O 13 é o número da corrupção e agora os bandidinhos é que são protegidos pelo PT. Não tem que ter idade, bandido é bandido. Cometeu um crime? Então deve ser punido independentemente da idade. Bandido bom é bandido morto".

... e essa ...
Disse ainda o polêmico parlamentar: "Chega de gastar o meu dinheiro com bandido. Pago meus impostos é para o cidadão viver bem e não os criminosos. Não podemos mais pagar tão caro para que eles tenham direitos e nós não", reclamou Agamenon.

Curtas
O governador Jackson Barreto viajou ontem à tarde para o feriadão da Semana Santa. Retorna ao Estado no próximo domingo.  

O deputado estadual Robson Viana lamenta que a sucessão municipal já tenha discussão antecipada, mas ressalta força do PMDB para 2016.

Ontem, na tribuna da Assembleia, o deputado estadual Zezinho Guimarães destacou a iniciativa do governador de fortalecer a Polícia Científica, que considera importante instrumento na elucidação de crimes mais complexos.
O deputado federal Fabio Reis cobrou da Vivo investimentos em Sergipe este ano. Diz que a operadora assegurou isso e garantiu cobertura em todo o estado até 2019.

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) falou ontem sobre a necessidade de se orientar as pessoas, de todas as classes sociais, para que façam uso consciente da água. "Nós temos vivido uma situação bastante crítica que tende a se agravar, ainda, mais apesar de ter chovido, consideravelmente nos últimos dois meses", afirmou.

Uma boa Semana Santa aos leitores. Que esse período seja de muita reflexão.