O preferido para enfrentar João

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/02/2015 às 00:56:00

Apesar do aumento significativo do IPTU, das atrapalhadas na cobrança do referido imposto, da continuidade dos problemas na saúde e da mobilidade urbana, o prefeito João Alves Filho (DEM) dá sinais claros de que será candidato à reeleição em 2016.
Já no carnaval o prefeito, que nunca foi folião, marcou presença em vários blocos. Esteve no Rasgadinho, no Carro Quebrado, entre outros. Vem visitando vários bairros da capital e já no próximo dia 8 de março retorna com o Pró-Mulher e o Pró-Família, no bairro América.

JAF é o primeiro pré-candidato já definido a prefeito da capital no ano que vem. Tem pretensões de enfrentá-lo o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), o deputado federal Valadares Filho (PSB), o deputado estadual Robson Viana (PMDB) e o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama (PMDB). O PT deve lançar um candidato e o nome mais provável é o da deputada estadual Ana Lúcia (PT).
Todos esses são aliados do governador Jackson Barreto (PMDB), mas, dificilmente, terão o seu apoio. Valadares Filho e Edvaldo Nogueira são nomes que devem ser descartados por JB por mágoa.

O deputado pelo fato de JB ter sido o coordenador da sua campanha a prefeito em 2012 e na sua eleição para governador em 2014 quando esperava o seu apoio imediato, o PSB relutou em apoiá-lo, trabalhou para lançar a candidatura do senador Valadares e ainda pensou em apoio ao adversário Eduardo Amorim (PSC). Somente no último momento os Valadares decidiram apoiar Jackson e no segundo turno fez a opção pelo presidenciável tucano Aécio Neves. Por conta disso, até hoje a relação política do governador com o senador não é das melhores.

Já com relação ao ex-prefeito a mágoa de Jackson vem desde a reeleição do então governador Marcelo Déda em 2010, tendo JB como vice. Antes da campanha eleitoral Jackson sentou com o então prefeito comunista e mapeou algumas ações de bairros que precisavam ser feitas pela prefeitura visando melhorar o desempenho de Déda em Aracaju. Edvaldo nada fez do que ficou acordado e o resultado foi uma derrota na capital por mais de 40 mil votos, o que levou o então candidato a governador João Alves a se animar a disputar a prefeitura em 2012 e sair vitorioso contra o candidato do próprio Edvaldo e de JB, que não digeriu isso até hoje.
Com relação à Ana Lúcia, quem conhece o governador sabe que em hipótese alguma ele virá a apoiá-la pelo fato de não ter recebido o seu apoio nas eleições de 2014. Jackson tem conhecimento que a deputada fez a sua campanha pedindo votos para ela, Iran Barbosa para deputado federal, Rogério Carvalho para senador e Dilma Rousseff para presidente da República. Em nenhum santinho e mensagem nas redes sociais tinha o nome de JB para governador.

Tanto Gama quando Robson Viana pode ser o candidato do PMDB para prefeito de Aracaju, mas o nome que JB deve almejar para disputar a prefeitura, segundo um aliado, é o do seu secretário da Segurança Pública, o ex-deputado federal Mendonça Prado (DEM). A ex-primeira dama Eliane Aquino deixou de ser uma carta na manga pelos problemas com o PT.
É muito provável que já no meio do ano Mendonça deixe o DEM e se filie ao PMDB. O secretário realmente é um nome competitivo e tem densidade eleitoral para enfrentar o sogro João Alves.
Vale ressaltar que tudo dependerá de como será a sua gestão frente à SSP, assim como do grau de satisfação do eleitor aracajuano com relação aos governos de JB e JAF.
Uma coisa é certa: um enfrentamento eleitoral entre João Alves e o genro Mendonça Prado promete ...

A novela continua 1
A Executiva Estadual do PSB saiu ontem com nota de repúdio ao ex-prefeito Manoel Sukita, ex-filiado ao partido, que chegou a declarar que temia que o senador Valadares mandasse matá-lo mediante as suas declarações responsabilizando-o pela sua prisão e por fraude de sua assinatura em documento de desfiliação do PSB, que acabou impedindo que assumisse mandato de deputado estadual, entre outros. A nota também presta solidariedade a Valadares e aos companheiros Paulo Viana, Jorge Rabelo e José Carlos Felizola pelas agressões "injustas e descabidas" de que foram vítimas.

A novela continua 2
Diz ainda a nota que toda vez que o ex-prefeito perde uma causa na Justiça, ao invés de se recolher para organizar sua defesa com seus advogados, parte para o ataque político sem ao menos respeitar as decisões emanadas do Judiciário e do Ministério Público, que já lhe impuseram várias derrotas e sanções, em Sergipe e em Brasília. "Como perdeu em todas as instâncias no seu intento de registrar a sua candidatura, Sukita resolveu, em tentativa desesperada, entrar na Justiça Eleitoral com uma queixa-crime contra três membros do partido (Jorge Rabelo, Paulo Viana e José Carlos Felizola) sob a alegação de que teriam "falsificado" a sua assinatura no documento de renúncia de sua candidatura no ano passado e juntou um laudo pericial para justificar o pedido. O Ministério Público Eleitoral comprovou então perante a Juíza Eleitoral que a assinatura de Sukita no seu ato de renúncia era autêntica".

A novela continua 3
A nota finaliza dizendo que Sukita tentou ludibriar a Justiça e o Ministério Público. "Perdeu a ação e de acusador passou a ser réu pela prática de denunciação caluniosa movida pelo Ministério Público. Sem ter argumento para se defender de seus atos inconsequentes, apenas para conseguir espaço na mídia,  agride a quem sempre o ajudou enquanto agiu corretamente,  para fugir de seus erros e de suas responsabilidades".

Nas barras
da Justiça
Do senador Valadares ontem, nas redes sociais, em resposta a acusação de Sukita de que teme que ele mande matá-lo: "Acato e respeito a autonomia do Poder Judiciário. Por isso que a minha resposta às ofensas de Sukita será exclusivamente no âmbito da Justiça. Perante o Juiz e o representante do Ministério Público terei o direito de pedir respeito à minha honra e a condenação do infrator, civil e criminalmente".

Na Assembleia 1
Os deputados estaduais de primeiro mandato Luciano Pimentel (PSB) e Silvia Fontes (PDT) estrearam ontem na tribuna da Assembleia Legislativa. Em seu primeiro pronunciamento Luciano agradeceu àqueles que votaram e reafirmou seus compromissos como parlamentar. Já Silvia destacou a importância da segurança pública em Sergipe e informou que esteve com o secretário da SSP, Mendonça Prado, oportunidade que requereu a instalação de delegacias plantonistas em Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão e policiamento ostensivo.

Na Assembleia 2
Também em primeiro mandato, o deputado estadual Georgeo Passos (PTC) não usou a tribuna, mas apresentou, junto à presidência da Assembleia Legislativa, a indicação n° 10/2015, que sugere que o Governador do Estado apresente um projeto de lei para a instituição do piso salarial dos advogados contratados no Estado de Sergipe. Para ele, a implementação do piso é um reconhecimento à categoria e tem fundamental importância, sobretudo, aos profissionais mais jovens e recém-formados.

Na Assembleia 3
De volta ao Poder Legislativo após seis anos, o deputado Valmir Monteiro (PSC), ex-prefeito de Lagarto, apresentou ontem requerimento convidando o secretário Mendonça Prado a comparecer à Casa para expor os projetos que pretende realizar em sua gestão. Para ele, os deputados precisam saber o que o secretário já está fazendo pela Segurança Pública, o que pretende realizar, além de poderem também colaborar com ações que venham a trazer mais tranquilidade aos sergipanos.

Na Assembleia 4
Já o deputado estadual reeleito Gustinho Ribeiro (PSD) apresentou, na sessão de ontem, a indicação de nº 11/2014 que solicita ao Governo do Estado e à Sergipe Gás S/A (SERGAS) a interiorização do gás natural em todas as regiões do estado. Para o deputado, isso atrairá indústrias para os municípios, gerando milhares de empregos.

Na Assembleia 5
Coube ao deputado reeleito Gilson Andrade (PTC), em seu primeiro pronunciamento na Assembleia nesta legislatura, fazer oposição ao governo Jackson Barreto. Criticou o relatório das atividades do governo, entregue anteontem pelo próprio governador aos deputados, nas áreas de saúde e segurança pública.

Comissões
Os líderes partidários se reúnem hoje, às 10 horas, no gabinete da Presidência da Câmara dos Deputados, para definir as indicações dos partidos para as presidências das 22 comissões permanentes. A ordem de escolha é baseada na proporcionalidade dos blocos formados no dia da posse pelas bancadas dos 28 partidos que têm representação na Câmara dos Deputados. Os maiores blocos têm direito a presidir mais comissões.

Veja essa...
O juiz federal Flávio Roberto de Souza, responsável pela apreensão dos veículos de Eike Batista, foi flagrado ontem dirigindo o Porsche Cayenne do empresário. Advogados de Eike afirmaram que além do Porsche está na garagem do magistrado uma Land Rover de propriedade de Thor, filho do empresário.

Curtas
O deputado federal Fábio Reis foi empossado ontem como vice-líder do PMDB na Câmara dos Deputados.

O senador Eduardo Amorim (PSC) recebeu ontem, em seu gabinete, o prefeito Valmir de Francisquinho. Na pauta, a liberação de recursos para construção de novas creches e quadras poliesportivas em Itabaiana.

Já hoje o senador acompanhará o prefeito em audiência com o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues. Vão pleitear a liberação de recursos para urbanização dos canteiros ao longo da BR-235, no perímetro do Rio das Pedras, Bairro da Torre e Riacho Doce.

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) foi recebido ontem, no final da tarde, em audiência pelo ministro dos Transportes.

Tratou da BR 101, em Sergipe, oportunidade em que pediu agilidade na recuperação de um lado da pista do trevo que caiu há 8 meses, agilidade para conclusão de um trecho do lado de Propriá e a duplicação do trecho de Estância até Cristinápolis, que já fica na divisa com a Bahia.