Gato escaldado tem medo de água fria

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/01/2015 às 01:21:00

No segundo ano do seu segundo governo, quando rompeu com os irmãos Amorim após eleição antecipada da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa em um ano, sem uma discussão prévia com o Poder Executivo, o então governador Marcelo Déda sofreu o pão que o diabo amassou para conseguir aprovar projetos de lei do interesse do Executivo. Isso porque perdeu maioria na Casa e ficou refém da então presidente Angélica Guimarães.
Angélica, hoje conselheira do Tribunal de Contas do Estado, costumava engavetar os projetos de lei relevantes do Poder Executivo, a exemplo dos polêmicos Proinveste e Proredes. O Proinveste levou oito meses para tramitar na Casa, passou por várias manobras políticas nas comissões temáticas, com pedidos de vistas de cada membro das comissões e, ao final da legislatura, foi votado e derrotado em plenário.
Precisou Déda se humilhar publicamente perante os irmãos Amorim e apelar para todos os Santos, inclusive para a presidente Dilma Rousseff, para que estendesse o prazo para o financiamento dos recursos do Proinveste, e para o então ex-governador João Alves Filho para que sua bancada na Assembleia votasse a favor do projeto que seria reenviado no ano seguinte, para nova discussão e votação.

Jackson Barreto, como vice-governador, acompanhou de perto todo esse sofrimento do governo para trazer recursos para Sergipe, através do Proinveste, visando o desenvolvimento do Estado com obras estruturantes, geração de emprego e renda. Assim como recursos para a saúde, por intermédio do Proredes.
É por conta deste cenário que o hoje governador Jackson Barreto (PMDB) deseja ter como parceiro no Poder Legislativo um deputado da sua mais estreita confiança. Experiente como é na política, JB não quer correr qualquer risco do seu governo ficar refém do presidente da Assembleia e, consequentemente, ver seus projetos mofando na gaveta da presidência.

Não há dúvidas que o deputado estadual Luciano Bispo (PMDB) é o nome da maior confiança do governador. Não há demérito contra os outros dois candidatos - Gustinho Ribeiro (PSD) e Garibalde Mendonça (PMDB) -, mas o problema com esses dois nomes é que eles têm a torcida dos irmãos Amorim e dos deputados vinculados a eles.
Jackson deve temer uma reviravolta mais na frente, como aconteceu com Angélica Guimarães. Ele sabe que com Luciano Bispo isso jamais acontecerá, pelo fato, até, dele ser adversário político em Itabaiana do senador Eduardo

O governador pode está pensando ainda mais na frente, na possibilidade do seu vice Belivaldo Chagas vir a ser conselheiro do Tribunal de Contas do Estado nas duas vagas que surgirão no seu governo.  Com isso, sem vice, qualquer motivo de ausência sua do governo assume o comando do Estado o presidente da Assembleia.
Quando Angélica assumiu o governo do Estado, por oito dias em 2011, ainda como aliada de Marcelo Déda, o que ela fez foi oferece um almoço no Palácio de Veraneio para o vice-presidente nacional do seu partido, pastor Everaldo, visando lançar a candidatura de Eduardo Amorim ao governo em 2014. Isso deixou Déda muito contrariado à época, pelo fato de ter se ausentado e feito o seu vice viajar apenas para prestigiá-la por ter sido a primeira mulher a assumir a presidência da Assembleia Legislativa, e ela fez o que fez.
Diante deste cenário político é que o candidato de Jackson Barreto à presidência da Assembleia, desde sempre, chama-se Luciano Bispo, apesar dele não admitir publicamente. Assim, não vai adiantar questionamentos sobre processos contra Luciano, até porque os outros nomes estão respondendo a processo junto ao Ministério Público Federal, através da Procuradoria Regional Eleitoral, na questão das verbas de subvenções.

O escolhido
A Executiva Estadual do PMDB se reúne hoje, ao meio-dia, visando discutir o nome do partido para a presidência da Assembleia Legislativa para o biênio 2015/2016, quando concorrem ao pleito os deputados peemedebistas Luciano Bispo e Garibalde Mendonça. A coluna antecipa que o escolhido na reunião - que terá a presença dos quatro deputados peemedebistas Luciano Bispo, Garibalde Mendonça, Robson Viana e Zezinho Guimarães - será Luciano.

Encontro
O candidato a presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gustinho Ribeiro (PSD), teve uma conversa ontem, no início da tarde, com o governador Jackson Barreto (PMDB) na companhia do pai Luis Augusto Ribeiro, conselheiro do TCE.  Na pauta, discussão da sua candidatura sem que fosse batido o martelo com relação ao nome da preferência de JB. A coluna noticiou na edição do sábado a reunião de ontem, no início da tarde, entre JB e Gustinho.

Convite
Gustinho, que tem dito a amigos que conta com o apoio de 15 deputados estaduais, segue com sua candidatura. Especula-se que o parlamentar ofereceu a vice ao deputado estadual eleito Jairo de Glória (PRB), a 1ª secretaria a deputada estadual eleita Silvia Fontes (PDT) e a 4ª secretaria a Venâncio Fonseca (PP).  

A chapa
Segundo um parlamentar da base aliada do governo, a chapa de Luciano Bispo está praticamente montada. O deputado estadual reeleito Garibalde Mendonça (PMDB) será o vice; o deputado estadual reeleito Jeferson Andrade (PSD) o 1º secretário; a deputada estadual reeleita Goretti Reis (DEM) a 2ª secretária; e Venâncio Fonseca (PP) o 4º secretário. A 3ª secretaria foi oferecida a Gustinho Ribeiro e, caso não aceite, ao deputado reeleito Luiz Mitidieri (PSD).

Oposição
Informações chegadas à coluna dão conta que o senador Eduardo Amorim (PSC) marcou para essa quarta-feira uma reunião da bancada da oposição na Assembleia Legislativa. Quer discutir a eleição da Mesa Diretora, que acontecerá na próxima segunda-feira, 02, em razão do dia 1º de fevereiro cair no domingo. Nessa nova legislatura, a oposição terá uma bancada de apenas oito deputados, com a ida de Goretti Reis (DEM), Augusto Bezerra (DEM) e Paulinho da Varzinhas (PTdoB) para a bancada governista.

Novos notificados
Mais quatro deputados estaduais foram notificados ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para se explicarem sobre a acusação de irregularidades nas verbas de subvenções em 2014, ano de eleição: Gustinho Ribeiro (PSD), Garibalde Mendonça (PMDB), Venâncio Fonseca (PP) e Arnaldo Bispo (DEM). Com esses quatro já são 21 os parlamentares notificados, faltando dois: Mundinho da Comase (PSL) e Antonio Passos (DEM), que era suplente de Goretti Reis (DEM). A ex-deputada estadual Susana Azevedo, hoje conselheira do TCE, também prestará esclarecimentos.

Senado
Nesta terça-feira à noite o senador Antonio Carlos Valadares (PSB) se reúne com a líder do seu partido no Senado, Lidice da Mata (BA), para discutir a possibilidade de vir a ser candidato a presidente do Senado pela oposição ou como candidato avulso. Isso no caso do presidente Renan Calheiros (PMDB/AL) disputar a reeleição, segundo o senador Capiberibe (PSB-AP).

Especulação
Mediante a intenção do prefeito João Alves (DEM) em promover uma reforma administrativa neste início de terceiro ano do mandato, já se especula o nome do conselheiro aposentado do TCE, ex-deputado Reinaldo Moura, para ser seu secretário de Governo e o empresário Walker Carvalho para o Planejamento.

Novo prazo
Os servidores públicos que desejem se candidatar a cargo eletivo poderão ter ampliado o prazo de desincompatibilização exigido de três para seis meses. A alteração na Lei de Inegibilidade consta do PLS 334/2014, apresentado em novembro pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA). O projeto aguarda designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Veja essa...

De um parlamentar da base aliada do governo sobre a eleição da Mesa Diretora da Assembleia: "Gustinho Ribeiro blefa demais quando diz que tem o apoio da maioria dos deputados. Não tem voto para registrar chapa fechada. Quem vai brigar com o governador Jackson Barreto para atender aos interesses de Gustinho? Quem vai ficar contra Jackson por causa de secretarias da Mesa Diretora?".

Curtas

Para discutir o descarte dos extintores de incêndio em veículos de Sergipe, o secretário Olivier Chagas (Semarh) se reúne hoje com a diretora técnica da Adema, Ana Tereza; o diretor presidente do Detran, José Humberto Costa; o diretor do ITPS, José do Patrocínio; e o comandante geral do Corpo de Bombeiros, Reginaldo Dória de Freitas. A reunião, que visa evitar risco ambiental e criar pontos de descarte, acontecerá às 10h, no gabinete do secretário.

O Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), por meio da Resolução 333/2009, estabeleceu que a partir de 1º de janeiro de 2015 os veículos só poderão circular equipados com extintores de incêndio com carga de pó ABC. Quem não cumprir a norma estará sujeito a uma multa de R$ 127,69 e ainda a cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

O ex-secretário Saumíneo Nascimento (Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia) assumirá em fevereiro a superintendência do BNB em Sergipe. Ele é funcionário de carreira do banco.

Com a ida de Saumíneo para o comando do BNB, permanecem sem cargos no governo os competentes técnicos Genival Nunes (ex-Semarh), Sérgio Ferrari (ex-Deso) e Zé Roberto (ex-Emsetur).

O ex-líder da oposição na Assembleia, Venâncio Fonseca (PP), foi convidado pelos três candidatos a presidente da Assembleia para fazer parte da Mesa Diretora como 4º secretário.