Retrospectiva

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/12/2014 às 00:39:00

O ano de 2014, que termina hoje, não foi um ano bom para os políticos de Sergipe e do país, assim como para o povo. Gestores, parlamentares, servidores e a população de um modo geral tiveram que conviver com a dificuldade econômica, arrocho salarial, volta da inflação, deficiência no sistema de saúde e segurança pública.

Estados e municípios, com a queda no repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e Fundo de Participação dos Municípios (FPM), respectivamente, tiveram dificuldades para realizar obras de infraestrutura, melhorar a saúde e pagar a folha de pessoal.
O resultado disso foi servidores municipais com salários atrasados, comissionados dos municípios e do Estado exonerados, o que acaba desestruturando um orçamento familiar e afetando a economia local, com a queda nas vendas no comércio e nas feiras livres. Sem falar que o funcionalismo público do Estado perdeu direitos, com a reforma administrativa e previdenciária.

Os sergipanos e os brasileiros de um modo geral passaram 2014 convivendo com o crescimento da violência, com a insegurança, o aumento de jovens assassinados vítimas das drogas, dos assaltos e dos acidentes. Assim como um sistema de saúde que deixa muito a desejar, com a continuidade da falta de médicos, medicamentos e leitos nos postos de saúde e hospitais públicos.

A classe média também foi muito atingida com a precariedade dos planos de saúde privado. Na maioria dos planos não se consegue marcar uma consulta com menos de três meses. A depender da especialidade, leva até seis meses para se conseguir uma consulta para um endocrinologista, por exemplo.
Como se não bastasse, o ano de 2014 foi um ano marcado pelos grandes escândalos. A nível nacional teve o Petrolhão, um grande esquema de corrupção na Petrobras desvendado pela Polícia Federal, através da Operação Lava-Jato, com envolvimento de governadores, ex-governadores, senadores, deputados federais e empreiteiros no desvio de milhões da estatal petrolífera. Todos denunciados pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que chegou a declarar que cinco partidos políticos recebiam 3% de comissão sobre o valor de cada contrato da Petrobras firmado durante sua gestão na diretoria de Abastecimento da estatal.

Em Sergipe, o grande escândalo de corrupção ficou por conta das subvenções dos deputados estaduais, correspondente a R$ 1,5 milhão este ano, que foi de eleição. Após uma rápida investigação da aplicação desses recursos, o Ministério Público Eleitoral (PME/SE) pediu a cassação do mandato de 13 dos 24 deputados estaduais de Sergipe por desvio de cerca de R$ 12 milhões, uma vez que a grande maioria das entidades "beneficiárias" do dinheiro ou era fantasma, ou eram dirigidas por parentes dos parlamentares ou funcionavam precariamente.

O escândalo foi tão escabroso que teve repercussão no país, com divulgação em jornais de circulação nacional, em sites como UOL, e, inclusive no Fantástico, da Rede Globo.
Para encerrar o ano com chave de ouro, o prefeito João Alves Filho (DEM), que não vem fazendo uma boa gestão, brindou os aracajuanos com o aumento da passagem de ônibus em mais de 14%, passando de R$ 2,30 para R% 2,70, e do IPTU, que deve ser superior a 20%.
Com certeza, 2014 não foi um bom ano para muita gente. Só fez aumentar a descrença da população na classe política e perder a esperança de que 2015 será melhor diante das dificuldades econômicas e da impunidade...

Apressando a posse
O Diário Oficial do Estado de ontem, 30, publicou decreto legislativo nº 01/2014 que trata da escolha da presidente da Assembleia Legislativa, Angélica Guimarães (PSC), para o cargo de conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE), na vaga de Reinaldo Moura, que se aposentou compulsoriamente em dezembro de 2013, ao completar 70 anos.

Registro
Angélica foi eleita conselheira do TCE, pelos deputados estaduais, na sessão plenária do dia 8 de abril de 2014. Agora, quase nove meses depois de eleita por unanimidade, é que a deputada decide renunciar ao mandato para assumir sua vaga no tribunal. Fez a opção de permanecer na presidência da Assembleia para eleger o marido Dr. Vanderbal (PTC) para a sua vaga de deputado estadual e comandar o legislativo durante o processo eleitoral e encerramento do ano, culminando, por pouco, com a conclusão do mandato.

Dia da posse
Provavelmente no Diário Oficial do Estado de hoje ou no primeiro do ano de 2015 venha a ser publicada a nomeação de Angélica Guimarães para o TCE, pelo governador Jackson Barreto (PMDB). A sua posse está prevista para a próxima semana, podendo acontecer na segunda ou terça-feira.

A intenção
Esse gesto de Angélica em querer deixar neste final de ano a presidência da Assembleia e não ao final do seu mandato, em 30 de janeiro de 2015, leva a crer que ela está querendo evitar qualquer surpresa na sua ida para o TCE, mediante o escândalo das subvenções, cujo seu nome aparece na lista do Ministério Público Eleitoral (MPE) de que cometeu irregularidades na distribuição dos recursos. Angélica, inclusive, repassou mais de R$ 500 mil para uma associação em Japoatã, presidida pela sua mãe, e que no repasse de 2013 não tinha prestado contas dos recursos.

Manifesto 1
Isso porque começou a circular na última segunda-feira, nas redes sociais, uma mobilização para realização de um ato público no dia 08 de janeiro contra o escândalo das subvenções. Diz o manifesto: "Nós, sergipanos que temos vergonha na cara e não compactuamos jamais com crime de desvio de dinheiro e peculato praticado pelos deputados e denunciado pelo Ministério Público Eleitoral amplamente divulgado pela imprensa, inclusive no programa Fantástico, devemos demonstrar claramente nossa indignação e propugnar pela cassação dos mandatos dos deputados pelo uso do dinheiro público roubado".

Manifesto 2
Prossegue o manifesto: "Essa é a razão pela qual sugerimos uma grande manifestação pública com uma grande passeata, saindo da sede da OAB no dia 08 de janeiro, às 10h, em direção a Assembleia, levando sabão e creolina para simbolicamente lavar à aquele poder, exigindo a cassação dos mandatos, a devolução do dinheiro e a prisão destes corruptos e, de igual modo, impedir a posse da presidente daquela Casa no Tribunal de Contas e também a exoneração da conselheira empossada (Susana Azevedo)". Devemos repetir este ato no dia 15, no mesmo horário, indo ao Tribunal de Contas. Está é a única forma de lavar a honra de todos os sergipanos honestos e trabalhadores. Vamos repassar a todos para levarmos o máximo de pessoas". O manifesto é assinado por Renato Lucas.   

O que falar
Ontem, no Tribunal de Contas, já estava o maior zum-zum-zum por conta da "pressa" agora, após quase nove meses, de Angélica Guimarães querer ser empossada conselheira.

A sete chaves
Até o fechamento da coluna ontem, às 21h35, o governador Jackson Barreto (PMDB) não tinha confirmado aos presidentes de partidos aliados os cargos que cada um ocupará e nomes acatados para compor a sua nova equipe de governo, conforme sugestões. JB ouviu todos até ontem, anotou as reivindicações e ficou de até hoje pela manhã informar a cada um o que acatou e depois comunicar a imprensa, através de coletiva ou nota distribuída pela Secom.  

Os últimos
Os últimos a serem ouvidos ontem à tarde pelo governador foi o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, que estava viajando, e a ex-primeira dama Eliane Aquino, que voltou a ter uma segunda conversa com JB. A primeira tinha sido na segunda-feira. Eliane pode assumir o escritório de representação em Brasília, segundo especulação.

Pelo que se sabe...
Segundo uma fonte, foi tensa a conversa de Rogério com JB. Isso porque ele pleiteou a Secretaria da Agricultura, que praticamente está reservada para o PRB do prefeito Heleno Silva.

Especulação 1
A nível de especulação, a coluna aposta que dois nomes estão certos para permanecer com o mesmo cargo no governo: Valmor Barbosa (Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano) e Sales Neto (Comunicação), que são bons nomes. Jeferson Passos é um outro que pode permanecer na Secretaria da Fazenda, mas vem alegando problemas de saúde.

Especulação 2
É muito provável que permaneça ainda no governo e ocupando o mesmo posto Francisco Dantas, na Secretaria da Agricultura; e Walter Pinheiro, na Secretaria de Justiça e Defesa do Consumidor.

Especulação 3
A coluna aposta ainda no vice Belivaldo Chagas (PSB) para a Casa Civil; no secretário Zezinho Sobral para a Secretaria da Saúde; em Francisco Dantas permanecendo na Secretaria da Agricultura; e em Iara Campelo, que foi secretária de Jackson Barreto quando prefeito de Aracaju, assumindo a Secretaria da Educação.

Especulação 4
É muito provável que para a Secretaria de Turismo e Esporte vá Adilson Júnior, irmão do prefeito e presidente do PDT, Fábio Henrique; que para a Secretaria de Cultura o novo gestor venha a ser o ex-secretário Carlos Cauê. Ele, inclusive, pode permanecer em uma diretoria da Fapitec.

Especulação 5
Ainda muito indefinido até ontem à tarde, os nomes dos novos gestores das secretarias de Segurança Pública; da Mulher, Inclusão Social, Trabalho e Direitos Humanos; de Governo; do Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia; e Planejamento, Orçamento e Gestão. João Augusto Gama pode permanecer secretário da Seplag ou assumir a Sedetec; Benedito Figueiredo pode permanecer secretário de Governo. Para a SSP especula-se o nome do deputado federal Mendonça Prado (DEM) ou o secretário adjunto, João Batista, que também pode vir a ser secretário-executivo da SSP. Para a Segurança Pública, o governador não pode incorrer no erro de nomear um nome sem muita aptidão para o trabalho, que deseja sobra e água fresca.

Especulação 6
A Inclusão Social pode ficar com o deputado estadual eleito Robson Viana (PMDB) ou com um nome indicado pelo PT. Com isso, a deputada estadual não reeleita Conceição Vieira (PT) permaneceria na Assembleia Legislativa. Se concretizando Robson secretário, o PT pode permanecer com Meio Ambiente e a Cultura.  

Especulação 7
Ainda dentro das especulações, é quase certo que o Detran seja indicado pelo PSD, através do deputado estadual Jeferson Andrade. Que o deputado estadual do partido, Gustinho Ribeiro, indique a Sergás. Os deputados estaduais do PMDB, Zezinho Guimarães e Garibalde Mendonça, indicaram o secretário de Desenvolvimento Urbano - secretaria que será extinta - Carlos Melo, para o Deso.

Primeiro confirmado
Inclusive ontem, o próprio governador Jackson Barreto confirmou o nome de Carlos Melo para a Deso, como a coluna já tinha especulado e voltou a especular novamente na edição do último sábado, 27. Publicou a coluna: "Ainda dentro das especulações sobre o secretariado, é quase certo que o coronel Maurício Iunes permaneça como comandante geral da Polícia Militar. E que Carlos Melo, com a fusão da Secretaria de Desenvolvimento Urbano com Infraestrutura, vá para a Deso".

Veja essa...
Do ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) sobre nota publicada ontem de que o partido estaria reivindicando a Fapitec, em razão do ministro Aldo Rebelo ter deixado o Esporte para assumir o Ministério de Ciências e Tecnologia: "Quem falou isso foi de uma maldade total. É uma pessoa da mais alta periculosidade, é um picareta, um bandido da luz vermelha. O PCdoB não teve nenhuma conversa com o governador e não reivindicou nenhum cargo".

Curtas
Acontece às 9h de hoje, na Catedral Metropolitana de Aracaju, a Missa de Ação de Graças pela posse do governador Jackson Barreto e do vice Belivaldo Chagas, que será amanhã, às 10h, na Assembleia. Ela será celebrada pelo arcebispo Dom Palmeira Lessa.

Logo após a missa, o governador concederá entrevista coletiva à imprensa para anunciar cerca de 80% da sua nova equipe de governo. Será às 11h30, no Palácio de Veraneio.

Do secretário Sales Neto (Comunicação), sobre nota de repúdio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) pelas nomeações de comissionados que estão sendo publicadas no Diário Oficial: "O governo não engana a sociedade nem os servidores. Cumpre o que disse: demitir todos os cargos em comissão e readmitir 30%".

O suplente de vereador de Aracaju, Anderson Gois, deve se filiar ao PRB a convite dos líderes do partido, o prefeito Heleno Silva (Canindé do São Francisco) e do deputado federal eleito Jony Marcos. Anderson, ex-filiado ao PV, provavelmente assumirá a presidência do Diretório Municipal de Aracaju.

O projeto do PRB municipal é construir uma chapa competitiva de candidatos a vereador da capital para as eleições de 2016. Anderson Gois, ao lado do ainda vereador Jony Marcos, trabalhará nessa direção.