O polêmico Agamenon

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/11/2014 às 09:39:00

Ex-assessor do deputado estadual Venâncio Fonseca (PP), Agamenon Sobral foi eleito vereador de Aracaju em 2012 como uma pessoa desconhecida para vários segmentos da sociedade. Poucos meses que assumiu o mandato começou a se tornar uma pessoa conhecida do povo aracajuano pelas polêmicas que causa.
Começou com denúncias contra professores da rede pública que não davam aula nas escolas públicas do Estado, mas estavam trabalhando normalmente em colégios particulares ou que não davam aula por motivo de viagem, sem constar falta. Ainda em 2013 denunciou que o professor Joel Almeida, dirigente do Sintese, estava recebendo salário sem trabalhar, fazia diversas viagens e a sua presença era sempre colocada nos diários da unidade de ensino.
No semestre passado, com nova greve dos professores da rede pública, o vereador chegou a chamar os professores de "vagabundos e preguiçosos" e os acusou de "destruir a educação pública de Sergipe". Acusou ainda o Sintese de ter grande parcela de culpa nas péssimas condições do ensino público na capital. As agressões geraram processos de diretores do Sintese e professores contra o vereador.

Depois Agamenon se voltou contra os médicos. Começou a acusá-los de receberem do poder público para trabalhar nos postos de saúde, mas não cumprem a carga horária porque estão trabalhando em clínicas ou hospitais particulares atendendo pacientes de convênios. Chegou a denunciar uma médica que só vivia apresentando atestado médico para não trabalhar em um posto de saúde, mas estava todo dia em seu consultório particular.
Causou uma nova polêmica quando denunciou que na madrugada médicos deixavam o plantão do Hospital de Urgência de Sergipe para ir a motéis com as enfermeiras. E o que é pior, acusou enfermeiras de utilizarem o horário de trabalho para fazerem "boquete" nos médicos.
As denúncias contra professoras e enfermeiras levaram várias entidades a se organizarem e irem às ruas, no início de junho deste ano, repudiar as atitudes ofensivas de Agamenon Sobral e pedirem a cassação do seu mandato por quebra de decoro parlamentar. Várias entidades, como Sintese e Sindicato das Enfermeiras, saíram com nota de repúdio ao vereador.
Agora, o parlamentar é motivo de nova polêmica ao dizer que merecia uma "surra de couro cru e depois com sal" uma mulher que no dia do seu casamento teria ido para a Igreja sem calcinha e por conta disso foi impedida de casar. Por conta disso uma nova discussão foi causada, desta vez envolvendo a vereadora Lucimara Passos (PCdoB) que foi à tribuna contestar as declarações do colega e tirou uma calcinha do bolso para mostrar aos vereadores e questionar se era vagabunda por isso.
Na manhã de ontem, o vereador explodiu outra bomba. Foi quando declarou que "têm médicos roubando os cofres públicos". Denunciou na tribuna da Câmara que existem médicos com mais de 20 vínculos, ultrapassando, e muito, o limite de vínculos no serviço público que é de apenas dois. Disse que tem quem receba acima do teto máximo permitido pela Constituição e, sem cumprir com a sua carga horária de trabalho. Chegou a dar o nome das iniciais de alguns médicos e disse que depois dará o nome completo.
O vereador faz um bom trabalho quando denuncia os maus profissionais da área de educação e saúde que ganham do Poder Público sem cumprir a sua carga horária e usa de subterfúgios para não trabalhar nos hospitais, postos de saúde e escolas, para que possam ganhar mais dinheiro na iniciativa privada. Isso porque a ação de alguns profissionais prejudica a comunidade pobre e sangra o Estado.
Ele peca e perde o foco quando generaliza e vai para a agressão pessoal e para a baixaria contra os maus profissionais. É que um erro não justifica outro erro.

Dor de cabeça 1
Por suas ações o vereador Agamenon Sobral (PP) deve ser denunciado hoje, às 16h, por feministas, na Delegacia de Mulheres de Sergipe. Elas também vão encaminhar cópias do documento "Carta contra a Incitação de Violência de Gênero por parte do Vereador Agamenon" à Ordem dos Advogados do Brasil, secção Sergipe, ao Ministério Público Estadual, Secretaria Nacional de Políticas Públicas para Mulheres e para a presidente Dilma Rousseff.

Dor de cabeça 2
A vereadora Lucimara Passos (PCdoB) entrará com novo pedido de quebra de decoro parlamentar contra o colega parlamentar Agamenon, na Comissão de Ética da Câmara Municipal. Assim como com representação no Ministério Público por incitação a violência contra a mulher por pregar surra na suposta mulher que foi casar sem calcinha em Alagoas e que descobriu-se que a Igreja Católica nem confirma isso.

No Planalto
Na audiência que teve ontem com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, o governador Jackson Barreto (PMDB) obteve a garantia de apoio do governo federal à construção do terminal de passageiros do aeroporto de Aracaju, a obra do Canal de Xingó, o Projeto Carnalita e a exploração de petróleo e gás em Sergipe. Assim como a transformação do Hospital de Lagarto em hospital universitário e a implantação do Campus do Sertão.

No SPU
Após audiência com a presidente, o governador foi ao Serviço do Patrimônio da União (SPU) tratar pessoalmente com a secretária Cassandra Marrone sobre a liberação do termo de posse das áreas onde estão localizados os bares e restaurantes da Orlinha da Coroa do Meio e da Rodovia José Sarney. Na última segunda-feira, JB, durante reunião com os proprietários desses estabelecimentos comerciais, chegou a falar com a secretária e pedir o empenho nesse sentido numa tentativa de evitar a derrubada desses bares e restaurantes por determinação do Ministério Público Federal.

Com deputados 1
O governador saiu às pressas do SPU objetivando pegar o voo para retornar ontem mesmo à noite para Sergipe. Já hoje se reunirá com os deputados estaduais para anunciar as medidas administrativas que pretende adotar para que o Estado possa economizar mensalmente R$ 30 milhões e, consequentemente, não infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Com deputados 2
JB apresentará aos deputados o projeto de lei que encaminhará na próxima segunda-feira à Assembleia Legislativa propondo a fusão e extinção de algumas secretarias e empresas do Estado. Assim como as outras medidas que não dependem da aprovação dos parlamentares, como a redução dos cargos comissionados, telefones celulares, veículos e combustível.

Com secretários
Na próxima segunda-feira será a vez de Jackson se reunir com os secretários e presidentes de órgãos públicos para falar da reforma administrativa e pedir que apresentem a lista de exoneração dos cargos comissionados. O primeiro critério para degola deve ser os que não trabalham.

Indefinido
Ainda não está definido se o governador anunciará essas medidas à imprensa durante entrevista coletiva na próxima segunda-feira, após reunião com os secretários, ou se sairá com nota pública enumerando toda a reforma administrativa.

Dura realidade 1
Já está pronto o decreto de exoneração de todos os cargos comissionados, com data de 30 de novembro e com publicação no Diário Oficial da segunda-feira, 1º de dezembro. Será automática a nomeação daqueles que permanecerão ocupando os CCs, ou seja, será a partir de 1º de dezembro.

Dura realidade 2
As exonerações se fazem necessárias no dia 30 de novembro para que o governo feche o ano em adequação a LRF, ou seja, com uma folha de pagamento abaixo do limite prudencial em 30 de dezembro. Isso evitará que o Estado deixe de fazer convênios e adquirir recursos do governo federal em 2015. Essa foi a orientação passada ao governador pelo secretário Jeferson Passos (Fazenda).

Especulações
Informações chegadas à coluna dão conta que no processo de fusão e extinção de órgãos do Estado, a Secretaria das Mulheres passará a ser vinculada a Secretaria de Inclusão Social; a Secretaria de Direitos Humanos estará vinculada a Secretaria da Justiça; a Secretaria de Desenvolvimento Urbano será incorporada a Secretaria de Infraestrutura; e a Deso, que é vinculada a Sedurb, vai ser incorporada a Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. Existe a possibilidade da Secom ser ligada a Casa Civil.

Deliberações
socialistas
A Executiva Nacional do PSB se reuniu ontem, em Brasília, e decidiu que filiados do partido estão proibidos de participar do governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Ficou decidido ainda que a proibição de membros do partido de integrarem o governo do PT está restrita ao âmbito federal, ou seja, integrantes do PSB estão autorizados a assumirem cargos em governos do PT nos Estados da mesma forma que petistas poderão integrar os governos do PSB. A reunião contou com a presença do senador sergipano Antonio Carlos Valadares.

Reviravolta 1
Vereadores de oposição em Estância lançaram uma chapa alternativa para eleição da Mesa Diretora para o biênio 2015/2016 e ganharam a eleição para a chapa governista encabeçada pelo atual presidente Tito Magno, que vem a ser filho do prefeito Carlos Magno (DEM). A chapa da oposição, encabeçada pelo vereador Sérgio Nascimento, conhecido como Sérgio da Larissa, ganhou anteontem a eleição por 7 x 5.

Reviravolta
A vitória da oposição pegou de surpresa os vereadores aliados do prefeito. Isso só foi possível pelo fato de alguns parlamentares estarem insatisfeitos com o tratamento recebido pelo presidente Tito e o prefeito Carlos Magno e terem se articulado, de forma sigilosa, para formarem uma chapa de oposição na hora da votação.

Veja essa...

Do polêmico vereador Agamenon Sobral (PP), ontem, na tribuna da Câmara Municipal, ao denunciar que tem médicos das fundações de saúde com mais de 20 vínculos públicos e recebendo bem acima do teto salarial estabelecido pela Constituição Federal: "Esses médicos só colocam dinheiro da fundação no bolso e não trabalham. São ladrões e deveriam estar presos. Estão roubando o povo e os cofres públicos".

Curtas

A senadora Maria do Carmo (DEM) participou, em Brasília, junto com outros parlamentares, de reunião com o superintendente regional da Codevasf, Said Schoucair, para tratar sobre a destinação de emendas ao Orçamento Geral da União para a companhia.

"Ficou estabelecido o compromisso de garantir recursos para ações que beneficiarão a comunidade sergipana, atendida pela Codevasf. Essa é uma demonstração clara de que quando estão em jogo os interesses do Estado de Sergipe, todos nós (parlamentares) estamos juntos, independente de bandeira política", destacou a  senadora.

Dezenas de prefeitos retornaram ontem de Brasília, onde percorreram os gabinetes dos deputados federais e senadores em busca de emendas do Orçamento Geral da União do exercício de 2015 para seus municípios. Levaram projetos prontos.

A Prefeitura de Aracaju paga hoje o salário dos servidores públicos do município. O Estado, que iniciou o pagamento ontem, conclui nesse sábado o pagamento da folha de novembro.