A LEMBRANÇA DE ALBERTO CARVALHO

Luiz Eduardo Costa

Aqui, faz duas semanas, comentamos a posse na Academia de Letras de Itabaiana do professor e jornalista Luciano Correia. Dissemos que a dinâmica cidade que se destaca pelo empreendedorismo dos seus habitantes com aquela atração forte e singular pelo comércio ou pelo volante de um caminhão, revela, também, filhos que se sentem muito mais atraídos pelos livros. Assim, Itabaiana tem intelectuais que marcam ou marcaram a história daquela terra cheia de muitas nuances diversas.
Nos limitamos a um só nome escolhido entre esses itabaianenses literatos, por isso, logo recebemos um telefonema de Carlinhos Machado. Amigo que não esquece nunca daqueles que estão no seu círculo amplo de tantas amizades, Carlinhos logo nos lembrou da falha indesculpável de não termos lembrado também do intelectual e figura humana cheia de predicados que foi Alberto Carvalho. Para não incorrer em excesso de palavras dispensáveis, diríamos apenas que Otto Maria Carpeaux disse que o sergipano-itabaianense Alberto Carvalho podia figurar entre os grandes críticos de literatura do país.
Ou seja, poderia fazer companhia a Carpeaux, que foi um dos maiores, senão o maior de todos.


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS