Sorte até com a oposição

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/11/2014 às 00:34:00

O governador reeleito Jackson Barreto (PMDB) ganhou as eleições no primeiro turno e com mais de 120 mil votos de frente para o seu principal adversário e candidato a governador há quatro anos: o senador Eduardo Amorim (PSC). Foi a maior vitória para governador do Estado.

JB, inclusive, ganhou na capital aracajuana com mais de 40 mil votos, quando seu bloco político vinha perdendo há algumas eleições. Ele só perdeu o pleito em sete dos 75 municípios de Sergipe e, de quebra, contribuiu muito para que a presidente Dilma Rousseff (PT) ganhasse o pleito em todos os municípios do Estado para Aécio Neves (PSDB).  
Com a expressiva vitória nas urnas, Jackson conseguiu também maioria na Assembleia Legislativa. A sua coligação elegeu 13 dos 24 deputados estaduais, mas ele ainda conta com a deputada estadual reeleita pela oposição Goretti Reis (DEM), que votou com ele. Isso fez com que fizesse uma bancada de 14 parlamentares.

Já agora, o governador conquistou mais quatro votos da oposição, passando a dispor de 18 deputados estaduais na próxima legislatura, o que lhe dá ampla tranquilidade para aprovar projetos de interesse do governo. Ou melhor, não ficar refém de uma Assembleia, como ficou o então governador Marcelo Déda (PT), levando a população e o Estado a serem prejudicados.

Jackson deverá ter ainda na presidência da Assembleia Legislativa um correligionário, companheiro, amigo de muitos anos: o deputado estadual eleito Luciano Bispo (PMDB). Luciano deverá ser o novo presidente da Assembleia sem grandes dificuldades, até porque já conta com o apoio da maioria dos deputados tanto da situação quanto da oposição.  
Como se não bastasse tanta sorte, o governador não deverá contar com uma oposição acirrada. A saída do deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) da liderança da oposição na Assembleia na próxima legislatura facilitará muito a nova gestão de JB. Não haverá um líder com tanta competência, estudioso, perspicaz e irônico.

Entre os 10 da oposição, só um teria condições de ser um bom líder, pela sua experiência e competência: o deputado estadual reeleito Augusto Bezerra (DEM). Mas Augusto deverá apoiar o governo Jackson Barreto.
Já agora, neste final de mandato, principalmente pós-eleição, o governador está enfrentando uma oposição moderada. Conseguiu aprovar o projeto de antecipação dos royalties do petróleo e não contou com uma oposição cerrada no pagamento em duas parcelas do salário de outubro dos servidores, cuja última parcela será paga hoje.

Apenas o deputado estadual reeleito Capitão Samuel (PSL) usou o pequeno expediente da Assembleia para criticar o governo pelo atraso no salário do funcionalismo. Se fosse antes da eleição, haveria um massacre da oposição com relação a essa medida do governo.
Com o apoio do povo, da grande maioria dos deputados, com a presidência da Assembleia aliada, oposição enfraquecida e sem um líder preparado, Jackson terá tranquilidade para governar. E passará também para a história política de Sergipe como o único governador a não ter uma oposição.
Enquanto isso, os líderes da oposição no Estado, o prefeito João Alves Filho (DEM) e o senador Eduardo Amorim (PSC), estarão órfãos de um bom líder ...

Ponto de vista 1
Nas rodas políticas o que mais se comenta é que o prefeito João Alves (DEM) e o senador Eduardo Amorim (PSC) terão dificuldade para encontrar um líder da oposição que combata o governo na Assembleia Legislativa à altura do deputado Venâncio Fonseca (PP). Acham que entre os 10 eleitos pela oposição somente o deputado Augusto Bezerra (DEM) poderia fazer bem esse papel, já que atua como vice-líder, mas não aceitará o desafio de combater o governo.

Ponto de vista 2
Existe um consenso entre lideranças da oposição que o deputado estadual reeleito Capitão Samuel (PSL), que vem sendo apontado como provável líder da oposição, não tenha condições de assumir o posto. Acham que ele não tem competência para ser líder por falta de estrutura, de preparo, não ser bom orador e não ter conhecimento de oposição.

Perfil
Os 10 deputados eleitos pela oposição: Venâncio Fonseca (PP), Augusto Bezerra (DEM), Maria Mendonça (PP), Dr. Vanderbal (PTB), Pastor Antonio (PSC), Dr Gilson Andrade (PTC), Valmir Monteiro (PSC), Capitão Samuel (PSL), Paulinho da Varzinhas (PTdoB) e Georgeo Passos (PTC). A maioria tem o perfil de entrar mudo e sair calado da Assembleia, de ser liderado ao invés de ser líder. Com isso, falta realmente quadro para ser líder da oposição.   

Os melhores
Nas rodas políticas não deixa de se comentar sobre os grandes líderes que a Assembleia já teve: Marcelo Déda, Reinaldo Moura, Belivaldo Chagas, e tem na atualidade: Venâncio Fonseca pela oposição e Francisco Gualberto (PT) pela situação. Já tem quem diga que Venâncio vai deixar saudades.

Fim do império?
Informações chegadas à coluna dão conta que a partir do próximo ano a Rede Ilha será arrendada pelo fato de não poder mais manter a estrutura com tantas equipes de programas jornalístico nas emissoras de Aracaju, Propriá, Estância e Tobias Barreto. Isso tem a ver com a perda do comando da Assembleia Legislativa em 2015, que repassa mensalmente mais de R$ 100 mil para a Rede Ilha, que acabou montando um império de programas de rádio para fazer oposição ao governo.

A preferida
Segundo uma fonte palaciana, a viúva de Marcelo Déda, Eliane Aquino, deve ser a candidata do governador Jackson Barreto (PMDB) para disputar a Prefeitura de Aracaju em 2016. JB, inclusive, já teria orientado ela a resolver o seu problema de filiação com o PT e de entendimento político com o partido.

Pedra no sapato
Dentro do PT, a única pessoa que pode criar problemas para Eliane Aquino ser a candidata do partido a prefeita da capital é a deputada estadual reeleita Ana Lúcia, que no período das convenções partidárias estará como presidente estadual da legenda e pode ter a pretensão de ser a candidata a PMA. O atual presidente Rogério Carvalho vem declarando que não será candidato em 2016 e que a sua pretensão política é somente em 2018.    

Contrários
Nas eleições deste ano, Eliane Aquino teve o seu nome colocado por petistas e aliados do ex-governador Marcelo Déda para disputar o Senado. Foi vetada por Rogério e Ana Lúcia, que alegaram questão de filiação partidária e criaram uma crise interna.

Na fila
Pelo PMDB, três peemedebistas têm demonstrado interesse de disputar a Prefeitura de Aracaju em 2016: o vereador Robson Viana, eleito deputado estadual; o secretário Zezinho Sobral (Casa Civil) e o deputado federal não eleito deputado estadual Almeida Lima.

Mais na frente
O secretário de Comunicação, Sales Neto, informou ontem à coluna que ainda não tem uma data para o governador anunciar as medidas que adotará para economizar mensalmente R$ 30 milhões e, consequentemente, ter condições de governabilidade. Disse que os estudos iniciais foram concluídos, mas falta reunião de apresentação ao governador e a decisão final dele.

Reivindicação
Prefeitos reunidos em Campinas (SP), na 66ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), pediram ao vice-presidente da República, Michel Temer, a sanção do projeto de lei que altera o indexador da dívida de estados e municípios com União. A reunião, que começou ontem e acaba hoje, contou com a participação de 120 prefeitos e 600 gestores das administrações municipais. O pedido para que a presidenta Dilma Rousseff sancione o projeto é uma das 23 reivindicações elaboradas em documento entregue a Temer.

Veja essa...
De uma liderança ontem à coluna sobre a grande possibilidade da Rede Ilha ser arrendada em 2015: "Não serão só comissionados do governo que vão ser exonerados com as medidas administrativas do governador Jackson Barreto, mas também radialistas, técnicos e produtores da Ilha FM pelas medidas de contenção de despesas".

Curtas
O governador Jackson Barreto ainda comemora dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) de que dos Estados do Nordeste, Sergipe é o que mais retirou pessoas do estado de extrema pobreza nos últimos dois anos.

O senador Valadares (PSB) está em Montevidéu, no Uruguai, participando de 32ª reunião ordinária do Parlamento do Mercosul (Parlasul).

Do deputado Mendonça Prado (DEM), que tem demonstrado satisfação com a solidariedade que tem recebido do povo sergipano sobre sua atitude na campanha eleitoral: "Tiraram o meu tempo de TV na campanha eleitoral, ameaçaram a minha integridade física, me humilharam e agora eu sou o ingrato! É piada!".

O prefeito licenciado Carlos Magno (DEM) reassume hoje o comando da Prefeitura de Estância, que vinha sendo feito pelo vice Filadelfo Alexandre (PMDB). Estava afastado há 10 dias para tratar de assuntos pessoais.

Na próxima quinta-feira, a partir das 8h, a Central Única dos Trabalhadores, lideranças sindicais e movimentos sociais farão uma manifestação pública em frente à Assembleia Legislativa para cobrar a aprovação da Lei de Transparência Estadual.