Dilma em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/10/2014 às 00:50:00

Em ato de campanha ontem à tarde, no Espaço Emes, a presidente Dilma Rousseff agradeceu por ter ganhado as eleições em todos os municípios de Sergipe no primeiro turno. Dilma conquistou 601.578 votos no Estado, o correspondente a 54,93%, enquanto Aécio Neves (PSDB) obteve apenas 248.424, o equivalente a 22,68%.   
Dilma agradeceu ao governador reeleito Jackson Barreto (PMDB), a coordenadora estadual da sua campanha Eliane Aquino, aos prefeitos e candidatos aliados pelo apoio a sua reeleição. E homenageou o ex-governador Marcelo Déda dizendo que era impossível não lembrar dele, que estava ali em todos os corações, que foi um grande homem público e poeta. Lembrou que sempre o chamava carinhosamente de "Dedinha".

Feito as honras, a presidenciável começou o seu discurso. Disse que no governo do PT o Nordeste mudou para melhor e cresceu acima do crescimento do Brasil. Criticou os adversários que dizem que só votaram nela os eleitores "pobres e menos informados" das regiões Norte e Nordeste. "Desinformados são aqueles que acham que o Nordeste é igual ao de 15 anos atrás. O Nordeste mudou".
Dizendo isso, apresentou alguns números. Revelou que no Nordeste, no governo do PT, 1,5 milhão de famílias passaram a ter luz elétrica em suas casas, através do Luz para Todos; 2,2 milhão trabalhadores fizeram cursos de qualificação profissional, sendo que 30% dos cursos do Pronatec foram em Sergipe; 630 mil jovens fizeram universidade pelo Prouni e Fies, além dos que se formaram em universidades públicas; foram construídas um milhão de casas através do Minha Casa Minha Vida; foram construídas sete novas universidades públicas; e 141 escolas técnicas, entre outros.

A presidente lembrou que durante a última grande crise econômica mundial, onde milhões de pessoas perderam o emprego no mundo todo, o Brasil criou 21 milhões de empregos com carteira assinada. "É isso que destinge uma proposta da outra. Defendemos o emprego e salário dos brasileiros diante de qualquer crise econômica", afirmou, enfatizando que no seu governo e do de Lula o salário cresceu acima dos 70% da inflação e a taxa de desemprego do país é a menor de toda a história: 5 %.
Reconheceu que é preciso fazer uma reforma no ensino e valorizar o professor. "Por isso que o petróleo do pré-sal vai para a educação e saúde do país. Todo brasileiro e brasileira tem que ter direito a uma educação de qualidade com professor valorizado".

Após enumerar várias ações do seu governo no Nordeste, Dilma disse: "Nós somos diferentes dos nossos adversários. Quando tivemos oportunidades e condições, nós fizemos. Nós vamos fazer ainda mais".
Já para finalizar o seu discurso, a presidente disse que acha engraçado o fato de que tudo o que foi feito e deu certo o adversário diz que vai fazer melhor. "Ai eu pergunto: por que não fizeram antes, quando tiveram condições?".
Concluiu dizendo que queria que a onda sergipana contaminasse todos os sergipanos nesse segundo turno ...

Chegada
Proveniente de Salvador, a presidente Dilma Rousseff (PT) desembarcou por volta das 14h20 no Aeroporto Santa Maria acompanhada do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), e do coordenador nacional da campanha, Miguel Rossetto, que deixou o Ministério do Desenvolvimento Agrário para ficar à frente da campanha.

Recepção
No aeroporto foi recepcionada pelo governador reeleito Jackson Barreto (PMDB), a coordenadora estadual da sua campanha Eliane Aquino, o presidente estadual do PT Rogério Carvalho, prefeitos, deputados e candidatos eleitos em 5 de outubro. De lá, Dilma e comitiva seguiram em carreata até o Espaço Emes, passando pelo Conjunto Augusto Franco.

Eliane
A primeira a falar no Emes, Eliane Aquino, afirmou que aquela era a primeira vez que a presidente Dilma vinha a Sergipe sem ver o sorriso de Marcelo Déda. "Mas ele está aqui no rosto e sorriso de cada um. Por isso, Sergipe elegeu a senhora no primeiro turno e com vitória nos 75 municípios", afirmou, enfatizando a coragem, ética e honestidade da presidenciável.

Rogério
O segundo a falar, Rogério Carvalho agradeceu a votação que teve para o Senado e ressaltou que foi mais votado que o adversário para o governo {Eduardo Amorim}. Falou da vitória de Jackson no primeiro turno, surpreendendo os adversários, e que a coligação vai continuar nas ruas pela reeleição da presidente para que o Brasil seja de todos os brasileiros. "Essa eleição é um divisor, mas o Brasil é de todos os brasileiros".

Jackson
Ao discursar, Jackson Barreto afirmou que a primeira batalha foi vencida com a sua vitória no primeiro turno, com o apoio dos prefeitos, candidatos e do povo. "Mas não vencemos a guerra ainda não. Vamos vencer com a eleição de Dilma", disse, enfatizando que o crescimento econômico do Nordeste não é só por conta da Bolsa Família, mas de todas as políticas públicas, e que Sergipe já deixou claro que não quer o passado e, também, não vai querer que o Brasil volte ao passado.

Aposta
No ato de campanha Pró-Dilma, o governador da Bahia Jaques Wagner (PT), que elegeu o seu candidato Rui Costa (PT) no primeiro turno, fez um desafio a Jackson Barreto: ver qual dos dois estados daria a maior vitória proporcional a Dilma no segundo turno. Na terra de todos os santos Rousseff teve 61% dos votos no primeiro turno.     
Novo destino
A candidata do PT começou a campanha do segundo turno pelo Nordeste. Antes de Aracaju, Dilma esteve em Teresina, João Pessoa e Salvador. Após o compromisso de campanha em Aracaju seguiu para Maceió, por volta das 17h30.

Sem descanso
O governador reeleito Jackson Barreto cancelou a viagem de descanso de três dias, pós campanha eleitoral, que faria ontem após a passagem de Dilma Rousseff por Sergipe. Hoje à noite participa da novena de Nossa Senhora Aparecida, na matriz do Conjunto Bugio.

Eleição na AL
Já iniciaram as conversas sobre a formação da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa para o biênio 2015/2016. Os nomes já cogitados para a presidência são os dos deputados estaduais reeleitos Garibalde Mendonça (PMDB), Zezinho Guimarães (PMDB) e Gustinho Ribeiro (PSD), e do deputado estadual eleito Luciano Bispo (PMDB).

Mais chance
Segundo uma liderança do PMDB, desses nomes os mais competitivos são Garibalde Mendonça e Luciano Bispo. Garibalde tem a simpatia da oposição, mas tem muita gente do governo com a pulga atrás da orelha ainda sobre o seu voto com relação à indicação de Belivaldo Chagas para o Tribunal de Contas e o fato de ter pessoas vinculadas a ele que votaram com Eduardo Amorim. Já Luciano tem a simpatia da maioria dos peemedebistas.

Cortando estrutura
Com relação à composição do novo secretariado, Jackson Barreto só pretende começar a discutir após as eleições do segundo turno. Ele deve extinguir mesmo oito secretarias. Aliados da cozinha do governador reeleito dão como certo a extinção das Secretarias de Direitos Humanos, do Trabalho, da Mulher, Articulação Política. Pode haver a fusão da Secretaria de Turismo com Esporte e Lazer e da Cultura com Educação, com isso, deixariam de existir as Secretarias de Turismo e Cultura. Podem ser extintas as várias sub-secretarias.

Saúde
O deputado federal Almeida Lima (PMDB), que disputou mandato de deputado estadual e não foi vitorioso nas urnas, pode assumir a Secretaria da Saúde ainda este ano. Segundo um peemedebista, ele assumiria antes de concluir o seu mandato de deputado federal já para se inteirar da situação da pasta e poder trabalhar, a partir de janeiro, pelas melhorais na área, tão esperada e reivindicada pelo povo.   

Banese
Já se especula que o presidente do Banese, Fernando Mota, pode assumir a Secretaria da Fazenda no lugar de Jeferson Passos. Para o seu lugar iria Saumineo Nascimento, atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência de Tecnologia. Saumineo, inclusive, já presidiu o Banese.

Na mídia nacional 1
O Uol publicou ontem que dois candidatos à Câmara dos Deputados neste ano aguardam julgamentos que podem mudar o resultado da eleição para deputado federal anunciada no último domingo: Paulo Maluf (PP-SP) e André Moura (PSC-SE). Revela que eles receberam votos suficientes para assumir uma cadeira na Câmara, mas estavam com o registro de candidatura indeferido até o dia da eleição pela Lei da Ficha Limpa por atos de improbidade administrativa.

Na mídia nacional 2
Diz a matéria que ao ter obtido 250.296 votos, Maluf seria o oitavo deputado federal mais votado de São Paulo se não estivesse barrado e André seria o quinto mais votado de Sergipe com os 71.523 votos conquistados nas urnas. Todos esses casos já foram julgados pelo TSE ao menos uma vez, mas ainda restam recursos à própria corte eleitoral e ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Na mídia nacional 3
A vitória desses candidatos na Justiça representaria a perda de uma vaga para algum dos eleitos no domingo. Walter Ihoshi (PSD-SP) e João Daniel (PT-SE) seriam cortados da lista de eleitos se ganhassem na Justiça, respectivamente, Maluf e Moura.

Na mídia nacional 4
Revela que para chegar a essa conclusão, a reportagem fez o cálculo do novo quociente eleitoral para cada um desses Estados considerando os votos depositados nesses candidatos como válidos e refez a distribuição de cadeiras por partido.

Na mídia nacional 5
O ex-prefeito foi condenado por ato de improbidade administrativa pelo superfaturamento das obras do túnel Ayrton Senna. A defesa alega que sentença do TJ não fala em ato doloso, requisito para a aplicação da Lei da Ficha Limpa. Já André Moura foi condenado pelo TJ-SE por ato de improbidade administrativa pelo uso indevido de celulares da prefeitura de Pirambu, que gerou prejuízo da ordem de R$ 20 mil. A defesa afirma que a decisão não fala em enriquecimento ilícito, critério para da Ficha Limpa.

Veja essa...
Esta semana, no rádio, o pastor Daniel Fortes, que disputou mandato de deputado estadual e não foi eleito, não perdeu a oportunidade de criticar outros pastores que foram candidatos e abusaram do poder econômico. Disse ainda que um deles chegou a promover café da manhã com fiéis, mas o objetivo foi fazer política, o que não é permitido pela Igreja. Deixou no ar que os pastores que se desvirtuaram não vão para o céu. 

Curtas
O prefeito de Estância, Carlos Magno (DEM), foi um dos que estava presente no ato de campanha da presidente Dilma. Magno votou com Jackson Barreto.

Um total de 713 candidatos chegou ao dia 5 de outubro com a situação pendente na Justiça e tiveram os votos anulados.

Levantamento feito pela Secretaria Geral da Mesa da Câmara dos Deputados mostra que o partido que alcançou maior índice de reeleição na Casa foi o Solidariedade, com 73%, seguido do Pros (72%) e do PP (69%).

Entre os maiores partidos, os que reelegeram mais deputados foram o PT e o DEM, ambos com 68%, seguidos pelo PSD, com 62%. O PSDB, por ter ganho dez novas vagas, ficou em 13º lugar no ranking da reeleição, com 52%.