PMDB mais forte

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/10/2014 às 00:44:00

Nas eleições deste ano o PMDB foi o partido que mais saiu fortalecido em Sergipe. A legenda vai aumentar a sua representatividade na Assembleia Legislativa a partir de 2015, passando de dois para quatro deputados estaduais, se constituindo na maior bancada na Casa, vai manter um deputado federal e conquistou o Governo do Estado.

Nesta atual legislatura foram eleitos apenas os deputados Zezinho Guimarães e Luiz Garibalde. No último domingo os dois foram reeleitos e o PMDB conseguiu eleger ainda o ex-prefeito Luciano Bispo e o vereador Robson Viana. Para a Câmara dos Deputados Fábio Reis foi reeleito.
É natural que o PMDB, que fez o governo, passe a ter a maior bancada. Aconteceu isso em 2010, com o PT.

O partido reelegeu o governador Marcelo Déda, fez quatro deputados estaduais (Conceição Vieira, Francisco Gualberto, João Daniel e Ana Lúcia) e dois deputados federais (Márcio Macedo e Rogério Carvalho).
Como a coligação de Jackson Barreto fez maioria na Assembleia e o PMDB é a maior bancada, é praticamente certo que o novo presidente do Poder Legislativo seja peemedebista. Os nomes mais prováveis para presidir o biênio 2015/2016 são Zezinho Guimarães e Garibalde Mendonça. A liderança do governo na Casa pode permanecer com Francisco Gualberto (PT), que foi reeleito.

Um outro partido que também saiu fortalecido das urnas foi o PSD. Manteve os três deputados estaduais (Luiz Mitidieri, Gustinho Ribeiro e Jeferson Andrade), sendo a segunda maior bancada na Assembleia. E conseguiu eleger um deputado federal: Fábio Mitidieri.
Com a morte de Déda, vítima de um câncer, em dezembro do ano passado, e o fim do governo do PT, o partido enfraqueceu em Sergipe. Deixou de eleger um senador, que tinha uma eleição quase certa se fosse o próprio Déda o candidato.

O deputado federal e presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, não conseguiu assegurar uma vitória nas urnas para o Senado no último domingo. Foi muito prejudicado pelos institutos de pesquisas, que deixaram ele bem atrás da senadora Maria do Carmo (DEM) quando as urnas mostraram que a diferença era pouca, uma vez que perdeu por apenas 3%.
Além de não ter conquistado o Senado, o PT perdeu uma representação na Câmara dos Deputados. O partido, que tinha dois deputados federais (Rogério Carvalho e Márcio Macedo), só conseguiu eleger João Daniel. Na Assembleia Legislativa o PT também reduziu a bancada pela metade. Dos quatro deputados foram reeleitos Francisco Gualberto e Ana Lúcia, e nenhum outro candidato petista conseguiu votos suficientes para ser eleito.

Outro partido que também saiu enfraquecido das urnas foi o PSC, dos irmãos Amorim. Em 2010, a legenda elegeu quatro deputados estaduais (Angélica Guimarães, Zeca da Silva, Susana Azevedo e Pastor Antonio), um deputado federal (André Moura) e um senador (Eduardo Amorim). Em 2014, o partido reduziu pela metade a sua bancada na Assembleia, pois só conseguiu eleger pastor Antonio e Valmir Monteiro. André Moura, que teve votos suficientes para ser reeleito deputado federal, permanece com sua candidatura sub judice. Com isso, até o momento, o PSC está sem um representante na Câmara a partir de 2015.  
O PSB e PC do B voltam a ter representatividade na Assembleia. O PSB, que no meio desta legislatura perdeu os dois deputados (Adelson Barreto e Maria Mendonça) volta a ter representação: Luciano Pimentel. Já o PCdoB, que teve como deputada estadual Tânia Soares, elegeu o padre Inaldo.  
Trocando em miúdos, a próxima legislatura terá um novo formato, mas com o governador de plantão tendo maioria absoluta ...

Nova legislatura 1
A representação dos partidos na Assembleia Legislativa a partir de 2015: PMDB (04), PSD (03), PTC (03), PT (02), PSC (02), DEM (02), PP (02), PSB (01), PCdoB (01), PSL (01), PDT (01), PTdoB (01) e PRB (01).

Nova legislatura 2
Na Câmara dos Deputados, foi eleito apenas um representante de cada partido por Sergipe. Os partidos com representantes em Brasília são: PTB, SD, PSD, PMDB, PSB, PRB, PT e DEM.  
Dilma em Sergipe
Em campanha neste segundo turno das eleições, a presidente Dilma Rousseff (PT) virá a Sergipe nessa quinta-feira. Chegará às 15h no Estado para um grande ato no Espaço Emes, em Aracaju. A concentração no Aeroporto Santa Maria começará às 13h30.

Carreata
Já está definido que ao chegar no aeroporto a presidente será recebida pelo governador reeleito Jackson Barreto (PMDB), a coordenadora da sua campanha em Sergipe Eliane Aquino e lideranças de partidos aliados. Depois, seguirá em carreata para o Espaço Emes, passando pelos bairros Santa Maria e Augusto Franco.

Comício
No Emes, onde já estarão esperando a militância e o público em geral, Dilma fará seu discurso de candidata à reeleição. A presidente, que vem a Sergipe proveniente de Salvador, deixará o Estado às 18h, quando seguirá para Maceió, onde terá também atos de campanha.  

Pelo Nordeste
Essa agenda de campanha ofensiva da presidente no Nordeste tem como finalidade ampliar a vantagem sobre o adversário Aécio Neves (PSDB) na região. Dilma ainda irá ao Piauí.

Reunião
preparatória
Para discutir a campanha no segundo turno, a presidente Dilma se reuniu ontem à tarde com os governadores aliados eleitos no primeiro turno, senadores recém-eleitos e candidatos que vão disputar o segundo turno. Na pauta estratégias que serão adotadas nesta nova etapa da eleição presidencial, assim como os estados em que ela fará atos de campanha. Começa pelo Nordeste, depois ir à região Sul, Minas Gerais e São Paulo.

Linha de frente
Diante da vinda de Dilma Rousseff a Sergipe nessa quinta-feira, o governador reeleito Jackson Barreto, que participou da reunião, retornou ontem mesmo à noite a Sergipe. Adiou para a próxima semana a ida a Fortaleza para tratar com o Banco do Nordeste sobre o patrocínio para a obra de reforma da Catedral Metropolitana. Quer tratar pessoalmente da recepção a presidente amanhã.

Firme com Aécio 1
O senador Eduardo Amorim (PSC) esteve ontem com a direção nacional do seu partido, em Brasília. No encontro ficou decidido o apoio do PSC ao presidenciável tucano Aécio Neves no segundo turno das eleições. A legenda teve candidato próprio ao Planalto, o pastor Everaldo, que  obteve apenas 1,71% dos votos. Em Sergipe, o senador, que disputou o governo, já apoiou Aécio no primeiro turno.

Firme com Aécio 2
Já hoje, no Distrito Federal, Eduardo Amorim se encontrará com o próprio Aécio Neves, oportunidade que vai oficializar seu apoio. A convite do próprio tucano e da sua coordenação de campanha, o senador sergipano participa de uma outra reunião, desta vez com todos os líderes que já se posicionaram favoráveis a candidatura tucana.

Polêmica 1
Passadas as eleições, o que muito vem se comentando nas rodas políticas é quem perderá a vaga caso o deputado federal André Moura (PSC) e o ex-prefeito Manoel Sukita (PSB), que concorreram a eleição sub judice, consigam ganhar o recurso em Brasília, no Tribunal Superior Eleitoral e no Supremo Tribunal Federal.
Polêmica 2
No caso de Sukita, que conquistou em torno de 33 mil votos, o questionamento é se, sendo vitorioso em Brasília, entrará na Assembleia no lugar de Francisco Gualberto (PT) - o último eleito da coligação de Jackson Barreto - ou de Georgeo Passos (PTC), que foi o último eleito pela coligação de Eduardo Amorim.   

Polêmica 3
Já no caso de André, que obteve cerca de 72 mil votos, a indagação é se, ganhando o recurso, assumirá no lugar do deputado federal Mendonça Prado (DEM) - o último eleito da coligação de Eduardo Amorim - ou do deputado estadual João Daniel (PT), o último colocado pela coligação de Jackson Barreto.

Resposta
Ontem Mendonça Prado disse que não há nenhuma possibilidade de ser substituído por André Moura se for bem-sucedido em sua empreitada jurídica. Segundo ele, a sua coligação aumentará o número de eleitos em função do coeficiente eleitoral, passando de três para quatro deputados. "A minha eleição, Graças a Deus, está consolidada e eu estou eleito. Não existe nenhuma possibilidade de alteração em relação a mim", aposta.

Pressão em Brasília
Dezenas de prefeitos de Sergipe estão em Brasília desde ontem participando do ato de Mobilização Permanente, que visa cobrar do Governo Federal e dos parlamentares mais atenção com as cidades brasileiras. Entre as reivindicações dos gestores municipais a aprovação do aumento do FPM durante apreciação no Plenário da Câmara Federal e prorrogação do prazo para o fim dos lixões. A mobilização termina hoje.

Veja essa...
Do vereador Iran Barbosa (PT) em discurso ontem na Câmara Municipal, onde agradeceu os 36.966 votos que obteve na disputa para deputado federal, parabenizou os candidatos eleitos e criticou procedimentos adotados por alguns candidatos para conquistar a vitória eleitoral: "Não me utilizo de certos procedimentos por não concordar com eles. Insistirei sempre num outro método de fazer campanha eleitoral".

Curtas
O governador reeleito Jackson Barreto disse que somente começará a discutir com a bancada eleita a formação da Mesa Diretora para o biênio 2015/2016. a partir de outubro.

O deputado federal não reeleito Márcio Macedo (PT) saiu ontem com nota de agradecimento aos sergipanos e, em especial, aos 40.814 eleitores que acreditaram na sua proposta e deram voto ao seu projeto no último dia 5 de outubro.  
Disse Márcio que estava com o coração em paz e a consciência tranquila em relação ao trabalho que tem desenvolvido em defesa do Brasil e a serviço de Sergipe. Parabenizou os eleitos e disse que continuará nas ruas pela reeleição de Dilma Rousseff.

Ontem, na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado federal eleito João Daniel (PT) agradeceu a votação que teve e repudiou as pesquisas que prejudicaram o candidato do seu partido ao Senado, Rogério Carvalho, do começo ao fim da campanha.