A mala preta

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/09/2014 às 00:11:00

A compra de votos é uma prática eleitoral dolosa e ilícita, não necessariamente explícita, de adquirir votos em troca de bem ou vantagem de qualquer natureza, inclusive empregos, funções públicas, presentes e influências políticas. Esta é uma prática condenável dentro da política brasileira, muito embora haja relatos de sua aceitação desde o período da República Velha.

De acordo com o Art. 41-A, da Lei 9.504/1997, a conduta é punível com multa de mil a cinquenta mil Ufir (Unidade Fiscal de Referência) e a cassação do registro ou diploma, e a inelegibilidade por oito anos, segundo a alínea "j" de dispositivo do artigo 1º da Lei Complementar nº 64/90 (lei de Inelegibilidades), com as mudanças feitas pela Lei da Ficha Lima (LC nº 135/2010. Também é uma conduta descrita como um dos crimes eleitorais, capitulado no artigo 299 do código eleitoral.

Lamentavelmente todas essas penalidades que o candidato está sujeito não o inibe da prática da compra de votos, talvez pela cultura da impunidade no país, mesmo o povo brasileiro já vendo alguns candidatos desistindo de concorrer as eleições por ter sido enquadrado pela Lei do Ficha Limpa. O exemplo mais recente é do candidato a governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (PR).
A prática da compra de voto é mais intensa na reta final da campanha eleitoral: é quando são efetuados os pagamentos as lideranças políticas e há o derrame de dinheiro para a conquista dos votos que estão faltando para a vitória nas urnas.   
Como estamos a oito dias das eleições deste ano, as madrugadas serão movimentadas, com muitos carros, mensageiros ou até mesmo os próprios candidatos transportando a famosa mala preta cheia de dinheiro para as lideranças políticas.

Informações chegadas à coluna dão conta que uma grande liderança política, pai de um candidato nas eleições deste ano, esteve anteontem em Poço Redondo com uma mala preta para efetuar o pagamento a cinco vereadores que vão apoiar o filho.
A mesma fonte informou que outra mala preta também chegou a Canindé do São Francisco, levada por uma liderança local da confiança de um determinado grupo político que luta para ganhar as eleições majoritárias. O dinheiro também foi para pagar vereadores e, consequentemente, honrar o acordo financeiro de campanha.

Não é somente na região do sertão que a mala preta está, finalmente, chegando e fazendo a festa. Na grande Aracaju, em Nossa Senhora do Socorro, segundo uma fonte, um candidato a deputado estadual levou os milhares de reais para cinco vereadores do município para que apoie seus candidatos majoritários.
Diante deste cenário esta semana será do vale tudo para ganhar as eleições. Que a Justiça Eleitoral e a Polícia Federal redobrem a fiscalização e que o cidadão colabore denunciando esse grande mal que assola a democracia brasileira, que é a corrupção.

Como denunciar 1
Para denunciar a compra de voto, o eleitor deve procurar a Justiça Eleitoral e, principalmente, o Ministério Público Eleitoral (MPE), o promotor eleitoral da localidade. Junto à autoridade eleitoral, deve levar os fatos, as suspeitas, fazer uma declaração formal e até apresentar provas gravadas pelo seu celular.

Como denunciar 2
Em Sergipe a denúncia pode ser feita, também, através do telefone (79) 8172.8318. Ao discar esse número o cidadão pode passar, pelo aplicativo Whatsapp, as denúncias com fotos, vídeos, textos e áudios. Essa alternativa de denúncia foi criada pela Procuradoria Regional Eleitoral em Sergipe (PRE/SE) visando facilitar a vida do cidadão que venha a testemunhar algo ilícito e queira colaborar com a democracia.

Participação
O candidato a governador Airton Santos (PPL) ganhou ontem à tarde o direito na Justiça de participar do debate da TV Atalaia, que inicialmente seria realizado apenas com os três candidatos a governador com representação na Câmara dos Deputados. O fato causou transtorno a emissora e aos candidatos Jackson Barreto (PMDB), Eduardo Amorim (PSC) e Sônia Meire (PSOL).

Transtorno 1
A TV Atalaia teve que reprogramar as regras do debate, com a participação de mais um candidato para perguntar e responder, uma vez que a sua duração era de duas horas. O debate, estabelecido pela TV Record, era para ser realizado no mesmo horário que os realizados nos outros Estados, com os candidatos a governador. Um problema foi com relação ao púlpito, onde ficam os candidatos: tinham apenas três e passou a ser quatro.

Transtorno 2
A emissora ainda entrou com pedido de liminar para tentar impedir a participação do candidato Airton, por ser uma regra nacional que os debates só aconteçam com a presença dos candidatos com representatividade na Câmara dos Deputados. Esperou por uma posição da Justiça até às 21h30, junto com assessores dos candidatos. Como não houve, a TV Atalaia conseguiu junto à Record a extensão do debate em mais 12 minutos, manter a ordem do sorteio com o Airton sendo o último a ficar no púlpito e sendo também o último a perguntar e a responder.

Transtorno 3
Já o problema com os candidatos foi relacionado ao fato de terem se preparado para perguntas, réplicas e tréplicas apenas para os dois outros adversários, conforme ordem estabelecida em sorteio feito pela emissora e nas presenças dos assessores. Tiveram que se reunir novamente com assessores e o marketing para estudar as perguntas que seriam feitas ao Airton, assim como qual pergunta eliminariam, uma vez que inicialmente cada candidato faria três perguntas a cada adversário e com a entrada do quarto candidato esse número caiu para duas perguntas com réplicas e tréplicas.

De fora
O candidato Betinho (PTN) também entrou na Justiça pedindo a participação no debate da TV Atalaia, mas teve o pedido negado. Com isso, ficou de fora do debate e não fez falta, pela sua missão nessa campanha eleitoral: atacar e denegrir a imagem do candidato a reeleição Jackson Barreto.

O debate
O debate, que começou às 22h40 tendo como mediador o jornalista Gilvan Fontes, teve quatro blocos, sendo três de perguntas livres entre os candidatos e o último para considerações finais. Cada candidato teve direito a levar 10 assessores.

Acompanhantes 1
O candidato Eduardo Amorim levou para o debate o marqueteiro Nestor Amazonas, o assessor de imprensa Chiquinho Ferreira, os dois advogados Márcio Macedo Conrado e Fabiano Feitosa, o coordenador do Plano de Governo Décio Portela, a esposa Vilma e a equipe de jornalismo composta de jornalista, estagiário, fotógrafo e cinegrafista.

Acompanhantes 2
Já o candidato Jackson Barreto foi ao debate acompanhado do marqueteiro Carlos Cauê, do secretário de Comunicação Sales Neto, do assessor de comunicação Marcos Cardoso, do advogado Paulo Ernani, do vice Belivaldo Chagas (PSB), de dois jornalistas, fotógrafo e cinegrafista.

Festa
Enquanto acontecia o debate, as claques situadas do lado de fora da emissora torciam por seus candidatos. Agitavam as bandeiras e gritavam a cada pergunta e resposta dos seus candidatos vistas através de telões, dançavam ao som do jingle da campanha e soltavam fogos. Não faltaram vaias na chegada dos candidatos, pelas claques do adversário, nem fogos.

Último debate
O próximo debate com os candidatos a governador será na próxima terça-feira, 30, promovido pela TV Sergipe. Acontecerá após a novela Império, da Rede Globo, tendo como mediador o jornalista da Globo, Ernesto Paglia, escalado pela emissora nacional.

Agenda JB
Neste sábado o candidato Jackson Barreto participa de grande carreata pelos municípios de Capela, Nossa Senhora das Dores, Siri, Divina Pastora e Santa Rosa de Lima. A concentração será às 9h, na entrada de Capela. À noite, às 20h, JB participa do Fogaréu na cidade de Itabaiana. Amanhã, fará a tradicional carreata do último domingo antes das eleições, com saída às 9h da Colina da Saudade, passando pela zona norte, com destino a Atalaia.  
Agenda EA
Na agenda de hoje de Amorim consta grande carreata no alto do São Francisco, passando pelos municípios de Malhada dos Bois, São Francisco, Propriá, Cedro de São João, Telha, Amparo de São Francisco, Canhoba, Nossa Senhora de Lourdes e Gararu. A concentração será às 8h, no Povoado Cruz das Donzelas. Nesse domingo, o candidato faz grande carreata em Aracaju, com concentração às 8h, na Rua Rio Grande do Sul, no Siqueira Campos.

Força federal
Anteontem à noite, na sessão administrativa, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o envio de força federal para garantir a ordem na votação e apuração dos resultados nas eleições de 2014 em sete municípios do Amazonas (Manicoré, Tapauá, Benjamin Constant, Maués, Atalaia do Norte, Parintins e Borba) e no município de Estância, em Sergipe.

Mudança de local 1
Os eleitores da 27ª Zona Eleitoral, em Aracaju, devem ficar atentos, pois nas eleições do próximo dia 5 várias sessões funcionarão em outros endereços devido a reforma por que passam os colégios onde elas estavam lotadas.

Mudança de local 2
As 851 pessoas cadastradas nas sessões antes localizadas da Escola Manoel Dionísio, irão votar na Escola Elias Montalvão (Zona de Expansão); os 4.289 registrados nas sessões da Escola Anísio Teixeira foram transferidos para o Centro Educacional Atlântico, no bairro Atalaia; e os 6.725 eleitores que antes votavam na Escola Ofenísia Freire (Conjunto Augusto Franco) foram relocados para a Universidade Tiradentes (UNIT), no bairro Farolândia. A 27ª Zona Eleitoral possui um total de 116.794 eleitores e conta com 264 seções distribuídas em 33 locais espalhados pela capital.

Veja essa...
Da ex-primeira-dama Eliane Aquino, no twitter, sobre a acusação de Edivan Amorim e radialistas da sua emissora de rádio de que recebe mais de R$ 30 mil de salário do Estado e cobrando explicações sobre o programa do leite que teria sido cortado durante a sua gestão quando secretária de Inclusão Social: "Estou lutando pelo o que acredito e se acham que me intimidarão com mentiras e calúnias, estão enganados!".

... e essa ...
Disse ainda Eliane: "Não estou nessa batalha por interesses pessoais, mas para defender o legado e a trajetória íntegra e honesta que Marcelo Déda construiu. É essa a verdade!". Garantiu que nunca acumulou salários, nem participou de Comissões Administrativas do Governo.

Curtas
Ontem à tarde Eliane Aquino voltou a usar as redes sociais para exibir a sua exoneração da Secretaria de Estado da Inclusão, no dia 29 de julho de 2014. Afirmou que pediu exoneração após assumir o compromisso de coordenar a campanha da presidenta Dilma em Sergipe.

O candidato Airton foi o primeiro ontem a chegar para o debate. Depois foi Eduardo Amorim, Jackson Barreto e Sônia Meire.

Jackson Barreto e o candidato a senador Rogério Carvalho (PT), assim como candidatos proporcionais da coligação, realizaram ontem uma grande caminhada com saída da Praça da Bandeira ao Centro da cidade. No trajeto o povo gritava a todo momento o nome de Marcelo Déda e que ele estava presente.

Eduardo Amorim recebeu ontem o apoio de cerca de 300 odontólogos e aproximadamente mil agentes comunitários de saúde. Graças ao apoio a categoria no Senado Federal e ao do candidato a reeleição de deputado federal André Moura (PSC).

Contagem regressiva: faltam oito dias para as eleições 2014.