Dia de confrontos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/09/2014 às 00:03:00

Nesta sexta-feira acontece o segundo debate entre os três candidatos a governador cujos partidos tem representação na Câmara dos Deputados: Jackson Barreto (PMDB), Eduardo Amorim (PSC) e Sônia Meire (PSOL). O embate entre os três será proporcionado pela TV Atalaia, a partir das 22h40.

O debate, cujo mediador será o jornalista Gilvan Fontes, terá quatro blocos com duração de duas horas. Os candidatos não terão nenhuma limitação temática e vão fazer perguntas entre eles nos três primeiros blocos, com direito a réplica e a tréplica. O último bloco será para as considerações finais.
Esse debate, que ocorre a nove dias das eleições, acontecerá num cenário que está mais favorável a Jackson Barreto, que vem consolidando a sua vitória ainda no primeiro turno conforme pesquisas de intenções de votos realizadas por institutos diferentes.

Em razão disso, JB deverá ser "bombardeado" pelo seu principal adversário Eduardo Amorim, que luta para chegar ao segundo turno. É que as regras do debate possibilitam isso, ou seja, um embate direto entre os candidatos com cada um fazendo duas perguntas que queira aos oponentes.
É como se fosse uma luta livre em um ringue de Box, quando vale tudo por não haver regras específicas. Esse tipo de debate empolga o telespectador, que quer ver o circo pegar fogo, tendo como sobrevivente aquele que torce para ser o vencedor na grande luta das urnas.

Com isso, logo mais no debate, deveremos assistir Eduardo Amorim questionando Jackson sobre o seu envolvimento com o ex-diretor da Petrobras que está preso, o Paulo Roberto Costa, uma vez que veio a Sergipe para instalação de uma refinaria, e sobre a cassação do seu mandato quando prefeito de Aracaju.
Deverá acusá-lo ainda sobre o endividamento do Estado, de "quebrar" o Estado, de não conceder reajuste aos servidores públicos há três anos e que é o governo da mentira. Não deve ficar de fora questionamento sobre a situação da saúde, do Hospital do Câncer e sobre o dinheiro do Proinveste, que é a novidade mais recente.
Jackson deverá rebater as acusações também acusando o adversário de não ser a pessoa mais habilitada para falar da saúde por responder a processo do Supremo Tribunal Federal pela compra sem licitação de medicamentos, em valor superior a R$ 170 milhões, quando secretário de Estado da Saúde. Deverá dizer que foi responsável pelo fechamento de oito hospitais e foi exonerado pelo então governador João Alves Filho.

Deve colocar ainda que Eduardo se diz de origem pobre, mas mora no condomínio mais caro de Sergipe e não declarou o imóvel no seu imposto de renda; que é o seu irmão Edivan Amorim, que também não declarou no imposto de renda o apartamento mais luxuoso de Sergipe que mora, quem manda nele; e que tudo o que o grupo político dos irmãos Amorim quer é transformar Sergipe em um balcão de negócios.
Já Sônia Meire deve falar que os dois adversários são farinha do mesmo saco e que ela é a melhor opção para governar Sergipe.
Pela possibilidade do confronto entre os candidatos, com temas livres e muita lavagem de roupa suja, o debate será "quente" no jargão jornalístico. Vale a pena assistir ...

O debate    
Segundo o diretor de jornalismo da TV Atalaia, Eduardo do Vale, a estrutura do debate foi apresentada e aprovada pelos representantes dos partidos em reunião que ocorreu na segunda-feira, na sede da TV Atalaia. Revela que a população sergipana irá assistir a um show de democracia propício ao amadurecimento político. "Os eleitores que ainda não definiram em quem votar poderão esclarecer dúvidas e conhecer melhor o perfil de cada candidato", avalia.

Regras
Pelas regras do debate, os candidatos terão que chegar à emissora de televisão até às 21h40, acompanhado de alguns assessores. Pelo sorteio, o candidato Eduardo Amorim será o primeiro a perguntar e fará a pergunta ao candidato dois, que é Jackson Barreto, que fará pergunta ao terceiro candidato Sônia Meire. Haverá réplica e tréplica.

Apelo
Informações chegadas à coluna dão conta que o candidato a deputado estadual Manoel Sukita (PSB) pediu ao governador Jackson Barreto (PMDB), na quarta-feira pela manhã, que intercedesse junto ao seu partido para que não seja expulso. Argumentou que isso o prejudicaria, por não poder concorrer a eleição.
Sem volta
Ontem, em conversa com a coluna, o secretário-geral do PSB, o advogado Jorge Rabelo, disse: "ninguém me peça para não mover processo contra Sukita". Revelou que na próxima semana dará entrada na Justiça em processo contra o ex-prefeito de Capela pelas acusações que vem fazendo a ele e ao partido.

Na corda bamba
Informa Rabelo que a Comissão de Ética do PSB já abriu processo ético contra Sukita, que foi notificado na terça-feira passada e tem 10 dias para apresentar defesa. "A Comissão dará parecer conclusivo sobre o caso e o Diretório Regional vai apreciar, julgar e estabelecer a pena. Caso a decisão seja por expulsão e venha a ser tomada antes das eleições, ele perde o registro", afirma.

A caminho do TSE
O processo do registro da candidatura de Sukita, indeferido duas vezes pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), encontra-se na Procuradoria Eleitoral desde o dia 23. Deve ser encaminhado até a próxima segunda-feira para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O TRE levou em consideração o pedido de renúncia da sua candidatura a deputado estadual dado entrada pelo PSB, no dia 9 de agosto, quando foi preso pela segunda vez pela Polícia Federal pela acusação de lavagem de dinheiro e improbidade administrativa. Sukita chegou a dizer que sua assinatura tinha sido falsificada, mas exame grafotécnico mostrou o contrário.

Mais artilharia 1
Edivan Amorim (PR), que chegou a registrar sua candidatura como deputado estadual, resolveu mesmo partir para o ataque ao adversário do seu irmão Eduardo Amorim.  Ontem, por três horas, na Ilha de Tobias Barreto, em cadeia com a de Aracaju, voltou a disparar sua artilharia pesada contra Jackson Barreto, a viúva de Marcelo Déda, Eliane Aquino, e as filhas do ex-governador.

Mais artilharia 2
Além das mesmas críticas a Jackson Barreto, disse que Eliane Aquino só vem defendendo a candidatura de JB por receber R$ 45 mil mensais do Estado. E as filhas de Déda fazem o mesmo para não perderem os cargos comissionados que têm no Tribunal de Contas do Estado.   

Direito de resposta
O secretário de Comunicação do Estado, Sales Neto, disse ontem que a assessoria jurídica de Jackson Barreto já entrou com pedido de resposta utilizando o mesmo tempo e espaço. "Essa linha ofensiva de Amorim é puro desespero. Tentou esconder, mas agora deixou claro que é ele quem manda, e se é ele quem manda agora vai continuar mandando depois. Só que não vai ter depois", avalia.

Agenda EA
Na agenda de hoje do candidato Eduardo Amorim consta panfletagem, às 7h, na Av. Delmiro Gouveia (ao lado da Nossa Escola); reunião com lideranças no escritório, às 10h; reunião com a equipe de Marketing e Comunicação, às 14h30; e debate na TV Atalaia, às 22h40.

Agenda JB
Na agenda de campanha desta sexta-feira do candidato Jackson Barreto consta grande caminhada ao lado do vice Belivaldo Chagas (PSB), do candidato a senador Rogério Carvalho (PT) e candidatos da coligação, com saída da Praça da Bandeira, a partir das 15h, com destino ao centro da cidade. À noite participará do debate da TV Atalaia.  

Comemoração
O deputado federal Márcio Macêdo (PT) está muito satisfeito com a chegada de novos apoiadores ao seu projeto de reeleição. Nesta semana, cerca de cem agentes de saúde da capital se engajaram na campanha do parlamentar. No Congresso Nacional, Márcio foi um dos principais defensores do projeto que estabeleceu o piso da categoria. No encontro com os agentes na última quarta-feira (24), ele defendeu a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), do governador Jackson Barreto (PMDB) e a eleição de Rogério Carvalho (PT) ao Senado.

PSTU
Nesta sexta-feira o PSTU realiza um grande encontro de apoiadores de campanha, na sua sede no Centro de Aracaju, com a participação de lideranças nacional: o líder seringueiro Osmarino Amâncio, do Acre, e a vereadora Amanda Gurgel de Natal/RN. Todos vão prestar apoio aos candidatos do partido, como Vera Lúcia para deputado federal e Leandro para senador.

Veja essa...
Alguns sindicalistas fizeram reunião anteontem com os funcionários da Azaleia para informar que o governo só deu dois anos de prorrogação de incentivo e que depois disso a empresa iria embora. E que por isso eles precisavam votar em Eduardo Amorim, se quisessem que a fábrica continuasse em Frei Paulo. Segundo o secretário de Comunicação, Sales Neto, o incentivo foi prorrogado pelo governador JB recentemente por mais 15 anos. "O desespero está grande", afirma.

Curtas
A Assembleia Legislativa suspendeu o expediente até o dia 7 de agosto, quando os deputados já vão saber o resultado das urnas.

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aprovou ontem o pedido de força federal nas eleições deste ano para os municípios de Umbaúba, Santa Luzia do Itanhy, Indiaroba, Ilha das Flores, Canindé do São Francisco e Poço Redondo. O pedido foi feito pelos juízes das comarcas.

Na caminhada que realizou anteontem à noite, na zona Norte de Aracaju, o candidato Eduardo Amorim desafiou o adversário governador Jackson Barreto a mostrar onde está o dinheiro do Proinveste.
Jackson Barreto passou a manhã de ontem reunido com o marketing de campanha e alguns secretários. A reunião foi de preparação para o debate de hoje à noite.
Já o adversário Eduardo Amorim se reúne hoje à tarde, com o seu marketing, para se preparar para o debate.
 
A greve dos bancários deflagrada para iniciar no dia 30 deste mês vai prejudicar não só a população, mas principalmente os políticos que têm o costume de se utilizar da compra de votos.

Contagem regressiva: faltam nove dias para as eleições 2014.