Jackson leva vantagem

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/09/2014 às 00:59:00

Os dois principais candidatos a governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB) e Eduardo Amorim (PSC), têm como candidato a presidente da República Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) respectivamente.
No início da campanha Aécio vinha subindo nas pesquisas de intenções de votos, já sendo dado como certo que o tucano estaria no segundo turno com Dilma. Isso animou muito a campanha de Eduardo Amorim, por representar uma possibilidade concreta do neto de Tancredo Neves vir a ser o presidente da República.
É bem significativo para um candidato a governador ter uma campanha casada com um candidato a presidente com chances concretas de vencer as eleições. O discurso é que facilita a governabilidade ter um aliado no Palácio do Planalto.  

Eduardo Amorim e aliados sabem tanto disso que o seu partido tem como candidato a presidente o pastor Everaldo (sem chance nenhuma de vitória), mas os candidatos da sua coligação pedem votos para Aécio. Está sendo esperada, inclusive, a vinda a Sergipe do presidenciável tucano para um grande comício de Amorim em Itabaiana, sua terra natal.

Só que o crescimento da candidatura de Marina Silva (PSB) a presidente da República, mediante a morte do presidenciável Eduardo Campos, pode dificultar um pouco o processo eleitoral para Eduardo. Aécio está despencando e hoje, de acordo com as pesquisas, o cenário mais provável é Dilma e Marina no segundo turno.
A provável ida de Marina para o segundo turno das eleições com Dilma favorece a Jackson Barreto e aos candidatos proporcionais da sua coligação. É que tanto Dilma quanto Marina são da sua coligação. O PT tem o candidato ao Senado, que é o deputado federal Rogério Carvalho, e o PSB tem o candidato a vice-governador, que é Belivaldo Chagas.

O candidato majoritário Jackson é mais beneficiado pelo fato de ser sempre bom para um governador ser aliado do presidenciável de plantão. São as portas abertas dos ministérios para liberação de recursos para o Estado. O então governador João Alves Filho (DEM) sabe como é difícil governar sendo adversário de um presidente da República, principalmente em épocas de vacas magras, com recursos escassos. Teve sérias dificuldades no governo Lula.

Os candidatos proporcionais também serão beneficiados pelo voto legenda em Sergipe. Isso porque para ser eleito deputado federal ou estadual em 5 de outubro deste ano, além de obter votos para si, o candidato também depende dos votos que serão dados ao partido ou à coligação a que pertence. Ao contrário dos cargos majoritários, cujo eleito é o mais votado, no caso dos parlamentares, a vitória depende do cálculo dos quocientes eleitoral e partidário.
Devido a esses quocientes, quando um eleitor vota em um determinado candidato, mesmo se o escolhido não for eleito, aquele voto vai contar para eleger outro candidato daquele partido ou da coligação.
Trocando em miúdos, a reviravolta no quadro sucessório para o Palácio do Planalto favorece mais ao candidato a governador Jackson Barreto e aos proporcionais da sua coligação ...

Quociente eleitoral
Para participar da distribuição das vagas na Câmara dos Deputados ou nas assembleias legislativas, o partido ou coligação precisa alcançar o quociente eleitoral - resultado da divisão do número de votos válidos no pleito (todos os votos contabilizados excluídos brancos e nulos), pelo total de lugares a preencher em cada Parlamento.

Quociente partidário 2
Feito o cálculo do quociente eleitoral, é realizado o cálculo do quociente partidário, que determinará a quantidade de vagas que cada partido ou coligação terá assegurada. Para se chegar ao quociente partidário, divide-se o número de votos que cada partido/coligação obteve pelo quociente eleitoral. Quanto mais votos as legendas conseguirem, maior será o número de cargos destinados a elas. Os cargos devem ser preenchidos pelos candidatos mais votados de partido ou coligação, até o número apontado pelo quociente partidário.

No TRE 1
Na pauta de hoje do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) consta o julgamento do processo sobre a candidatura a deputado estadual do ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita (PSB). Um agravo regimental sobre sua candidatura foi interposto pelo Ministério Público Eleitoral e outro pela coligação Renovar Para Mudar (PPS/PMN/PHD/PV/PEN).

No TRE 2
Ainda na pauta de hoje do tribunal julga o pedido de indeferimento da candidatura a deputado estadual do ex-prefeito de Tobias Barreto, Diógenes Almeida, mediante pedido de anulação da convenção do PRP, feita pelo Diretório Nacional, a pedido do presidente estadual Armando Batalha. Armando quer anular a convenção após rompimento com o candidato da coligação Jackson Barreto (PMDB) para apoiar o candidato Eduardo Amorim (PSC), insatisfeito com a entrada do PDT na chapinha e a perda de lideranças que apoiariam seu filho Armando Batalha Júnior a uma cadeira na Assembleia  para a candidata do PDT, Silvia Fontes.

Retrospectiva
Na semana passada, o pleno do TRE não acatou o pedido do Diretório Nacional do PRP para anulação da convenção partidária em que o partido integra a chapinha Coligação Vitória Popular (PRB / PDT / PRP / Pros / PC do B / PSDC). Com isso, a legenda se mantém na coligação encabeçada por Jackson Barreto, garantindo alguns segundos de tempo no programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão.

Ainda na prefeitura
O prefeito João Alves Filho (DEM) ainda não definiu o dia em que entrará de licença sem remuneração, já aprovada pela Câmara Municipal de Aracaju, para se integrar à campanha da mulher ao Senado, Maria do Carmo Alves e do candidato a governador Eduardo Amorim. Ontem, enquanto anunciou um conjunto de ações que beneficiarão os aracajuanos, principalmente os que são usuários dos Postos de Saúde e das Unidades de Pronto Atendimento, explicou que o período de 45 dias não corresponde ao fato de que se afastará todo esse tempo de uma única vez.
Esclarecimento
Referindo-se a licença como férias, João Alves disse que primeiro se afastará por 10 dias e depois por 15 dias, podendo até ficar o restante do tempo da licença para o próximo ano. Admitiu que houve um equívoco no encaminhamento do pedido de licença para a Câmara, passando a impressão para a população de que se afastaria por 45 dias corridos.

Saúde
Do prefeito João Alves, ontem, ao anunciar medidas que visam melhorar a saúde na capital sergipana: "Se não conseguir melhorar a saúde do aracajuano, não terei realizado um governo completo".

Agenda EM
Na agenda hoje de Eduardo Amorim consta panfletagem, às 7h, no Distrito Industrial de Aracaju; gravação às 8h30; almoço com lideranças em um hotel da orla, às 12h30; reunião com lideranças na Av. Pedro Calazans, às 16h; entrevista no programa de Jailton Santana, às 17h; panfletagem no fórum Integrado do Santos Dumont (antigo SESC), às 17h; e mini carreata no Bugio/Anchietão,  às 18h, com concentração no final da linha do Bugio.

Registro 1
Os 32 partidos políticos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) receberam um total de R$ 30.368.366,96 do Fundo Partidário referente ao mês de agosto. Desse total, R$ 25.684.755,06 correspondem ao duodécimo e R$ 4.683.611,90 às multas arrecadadas no mês de julho. O relatório de ordens bancárias foi encaminhado ao Banco do Brasil na última segunda-feira (25).

Registro 2
A legenda que recebeu o maior montante foi o Partido dos Trabalhadores (PT), com R$ 4.179.996,91. O segundo maior valor foi distribuído ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que recebeu R$ 2.985.369,89, seguido pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que obteve R$ 2.824.264,61.

Registro 3
Dos R$ 4.683.611,90 arrecadados com o pagamento de multas eleitorais no mês de julho, PT, PMDB e PSDB também foram os partidos que mais receberam, tendo sido distribuídos, respectivamente, os valores de R$ 762.221,92, R$ 544.381,83 e R$ 515.004,30.

Veja essa...
Um coordenador financeiro da campanha de um candidato a governador tem como meta arrecadar R$ 60 milhões para a campanha nesta reta final das eleições. A um determinado empresário pediu R$ 2 milhões oferecendo em troca a garantia de contratos de R$ 40 milhões por ano caso ganhe o governo.

Curtas
Ainda sem tirar licença, João Alves entrega hoje à população do Jardim Esperança a Praça Pedro Diniz totalmente revitalizada. Será às 18h30. Ele ainda deve inaugurar esta semana obras na Visconde de Maracaju e no Lamarão.

Jackson Barreto fez ontem à noite carreata no Conjunto Beira Rio, passando pelo Jardim Esperança e finalizando no Inácio Barbosa. Já Eduardo Amorim realizou mini carreata também à noite no Bairro Suissa.

O candidato a reeleição de deputado federal Márcio Macedo (PT) e a candidata a reeleição de deputada estadual Conceição Vieira (PT) estão fazendo dobradinha em vários municípios. Ontem os dois participaram da carreata do majoritário Jackson Barreto.

No final de semana Jackson Barreto fez carreata em Neópolis ao lado do prefeito Amintas Diniz, do PSC de Eduardo Amorim. O prefeito declarou apoio à reeleição do governador.

Do ex-presidente nacional do PT e ex-senador José Eduardo Dutra, ontem, no twitter: "Depois da fala do Agripino e da postura do Aécio o quadro está claro. PSDB já jogou a toalha e quer arrumar uma boquinha se a Marina ganhar".