O Congresso do PSB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/06/2014 às 00:25:00

O PSB realiza nessa sexta-feira, 20, o Congresso Estadual para eleição do novo diretório, escolha dos delegados para o congresso nacional a ser realizado nos dias 28 e 29 de junho, em Brasília, visando a eleição do Diretório Nacional e homologação da candidatura de Eduardo Campos a presidente da República e Marina Silva como vice. Será a partir das 11h, na sede do partido.

No congresso estadual haverá ainda a indicação dos candidatos a deputado federal e estadual nas eleições deste ano, para que tenham seus nomes homologados na convenção estadual a ser realizada no dia 30.
Serão indicados candidatos a Assembleia Legislativa o ex-vereador Elber Batalha, o ex-superintendente da Caixa Econômica Luciano Pimentel, os ex-prefeitos Toinho de Dorinha (Poço Verde) e Uita Barreto (Ribeirópolis), o filho da ex-prefeita de Laranjeiras, Ione Sobral, o Alexandre Sobral, e o médico Edney Caetano.  

Valadares Filho terá seu nome indicado como candidato à reeleição de deputado federal, conforme assegurou ontem à coluna. Ele tem seu nome cogitado para ser candidato a vice-governador tanto na chapa a ser encabeçada pelo governador Jackson Barreto (PMDB) quanto na chapa a ser encabeçada pelo senador Eduardo Amorim (PSC).

Segundo Valadares Filho, o Congresso Estadual vai discutir a sucessão estadual, mas não vai definir coligações. Revela que ele só vai acontecer nessa sexta-feira pela necessidade da escolha dos 20 delegados e suplentes do Congresso Nacional do PSB e eleição do novo Diretório Estadual.
Informa que ainda está indefinido o caminho que o PSB seguirá nas eleições deste ano. Reafirma as três alternativas do seu partido nas eleições deste ano: o senador Valadares ser candidato a governador, o PSB se aliar a Jackson Barreto ou Eduardo Amorim indicando o candidato a vice.  

O quadro de indefinição não é só do PSB, que pode ter candidato próprio ao governo. Ainda não tem definição de chapa majoritária e coligações os pré-candidatos Jackson e Amorim.
Trocando em miúdos, até 30 de junho, prazo final para as convenções partidárias para homologação de candidaturas e alianças, tem muita água pra rolar por debaixo da ponte...
Pode acontecer, inclusive, coligações inesperadas e improváveis ...

Fechado
O governador Jackson Barreto (PMDB) e o PDT bateram ontem o martelo com relação às eleições deste ano. Na reunião à tarde entre JB, o presidente estadual do PDT, o prefeito Fábio Henrique (Socorro), e o deputado estadual Zé Franco, foi fechado o apoio do partido à reeleição do governador. Esse encontro com o PDT estava marcado para segunda-feira à noite, mas foi adiado.

Acordo
O partido indicará a mulher de Fábio Henrique, Silvana Fontes, como secretária de Turismo, como a coluna já tinha informado no dia 25 de abril e 02 de maio, com exclusividade. No dia 25 de abril, a coluna informou que em uma reunião de Fábio e Zé Franco com os vereadores, no dia 22 de abril, foi fechado que o partido apoiaria Jackson, que Silvana não seria candidata a deputada estadual para fortalecer a reeleição de Zé Franco e ocuparia uma Secretaria de Estado. Na coluna do dia 02, já foi informado que Silvana sucederia Elber Batalha no turismo.

Contra
A coluna informou ainda que na reunião apenas dois vereadores disseram que não apoiariam a reeleição de Jackson Barreto, mas a candidatura do senador Eduardo Amorim (PSC). São eles: Vagnerrogeris Lima (PSB) e Jairo Joaquim (PPS).

Batendo o martelo
Esse entendimento, fechado na reunião do dia 22 de abril, só foi sacramentado ontem após a conversa final com Jackson Barreto. Na época alguns "coleguinhas" da imprensa duvidaram da informação e recentemente um deles deu a notícia como "exclusiva".

Aviso
Após a reunião ontem com lideranças do PDT, Jackson se reuniu com o secretário em exercício do Turismo, Zé Roberto, para comunicar que Silvana assumiria o comando da pasta. Ele volta para a condição de secretário-adjunto do Turismo.

Fim da espera
Nessa sexta-feira, Jackson Barreto anunciará a implantação do Plano de Cargos, Carreira e Salário do Servidor Público (PCCS) e o reajuste linear do funcionalismo. Será às 8h, no Palácio dos Despachos, durante entrevista coletiva à imprensa.

Mês que vem
Segundo uma fonte palaciana, tanto a implantação do plano quanto o reajuste linear só vão valer a partir de julho e não será retroativo a junho. O aumento a ser anunciado pelo governador será de 6,28%, o correspondente a reposição salarial dos últimos 12 meses.

Maior beneficiário
O Plano de Cargos, Carreira e Salário do Servidor Público vai beneficiar cerca de 15 mil servidores do Estado chamados de barnabés, por terem como salário base o salário mínimo, independente de entrar agora no Estado ou já estar se aposentando. Com a implantação do PCCS, o menor salário de nível médio será de R$ 900,00 e todos os penduricalhos serão incorporados aos vencimentos.

Agenda
Após o anúncio, o governador vai a Campo do Brito assinar ordem de serviço para reforma de praça. De lá segue para Itabaiana, onde passará o dia visitando obras, assinando convênios e ordens de serviço, e inaugurando obras, a exemplo de uma UTI.  No município serão investidos R$ 182 milhões. A noite vai para a abertura do Gonzagão, em Aracaju.
 
Oficializando apoio
Dirigentes do PSD se reuniram ontem, no final da manhã, na sede do partido, e fecharam apoio às pré-candidaturas de Jackson Barreto a governador e Rogério Carvalho (PT) ao Senado. Na presença do deputado federal Rogério Carvalho, os dirigentes afirmaram que o partido está unido em torno das duas candidaturas majoritárias. Em Sergipe, o partido tem 12 prefeitos, vários vice-prefeitos, três deputados estaduais e dezenas de vereadores.

No prazo final
O presidente estadual do PSB, deputado Valadares Filho, avalia que deve ficar mesmo para a convenção do dia 30 de junho a definição do partido com relação a coligações. Revela que as conversas estão acontecendo com todo mundo a cada telefonema recebido.

Será?
Informações chegadas à coluna dão conta que a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) resiste em ser candidata à reeleição, por não querer mais ficar em Brasília. Que topa ser candidata a vice ou deputada estadual e que o problema está no marido, o prefeito João Alves (DEM), que deseja que ela volte a disputar o Senado.  

Sem obstáculo
O deputado federal Mendonça Prado (DEM) voltou a afirmar ontem, no programa de George Magalhães, que não há "empecilho nem dificuldade" para o DEM apoiar o PMDB nas eleições deste ano. Revela que vem acontecendo aliança DEM/PMDB nos estados da Bahia, Rio Grande do Norte e Pará.

A prioridade
Para Mendonça, que colocou seu nome à disposição para ser o vice de Jackson Barreto, o DEM deve levar em consideração o princípio da maioria. Lembra que ele como o único deputado federal do partido é a favor da aliança com o PMDB, assim como dois dos três deputados estaduais já declararam apoio a JB: Goretti Reis e Arnaldo Bispo.  Ressalta ainda que o prefeito Carlos Magno (Estância) também já fez isso.

Ponto de vista 1
"A maior densidade eleitoral é de apoio ao PMDB. Acho que temos que ter responsabilidade com o Estado de Sergipe. Temos que fazer política de resultados para o povo, não que beneficie os políticos", avalia.  

Ponto de vista 2
"A aliança tem de ser por obras, projetos. O povo quer melhor atuação dos gestores públicos. O melhor caminho é o que une trabalho, projetos e desenvolvimento. É esse o caminho que defendo que nosso partido trilhe", afirmou, enfatizando que o PMDB tem o candidato a vice-presidente da República na chapa com Dilma Rousseff, que é o atual vice Michel Temer.

Curtas
Os aliados do senador Eduardo Amorim continuam confiantes que o prefeito João Alves apoiará sua candidatura ao governo.

Jackson Barreto cancelou a ida ontem a Brasília, por ter sido adiada a audiência que teria com o ministro das Cidades, Gilberto Occhi. Ele iria a audiência com o prefeito João Alves, que já tinha embarcado na terça-feira para Brasília por conta de outros compromissos.

A audiência de Jackson e João Alves, no Ministério das Cidades, foi remarcada para a próxima terça-feira. Na pauta, liberação de recursos para Aracaju.

A mulher e a irmã do ex-prefeito Sukita, Silvany Mamlak, e a irmã Clara Miranir, foram transferidas da 8ª Delegacia para o Presídio Feminino. As duas, presas no início deste mês, junto com Sukita, dividem a cela com mais duas detentas.

Os deputados federais André Moura (PSC), Márcio Macedo (PT) e Valadares Filho (PSB) retornaram ontem à tarde a Aracaju, após assistirem ao jogo Brasil x México, em Fortaleza.