Dilema dos proporcionais

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/05/2014 às 00:51:00

A formação de coligações proporcionais é uma preocupação de pré-candidatos a deputado estadual e federal nas eleições deste ano. Até pelas indefinições e proximidade do início das convenções partidárias para homologação de candidaturas e alianças.
O primeiro a externar preocupação foi o agora deputado estadual Gilmar Carvalho (SDD). No início do ano, quando ainda não tinha assumido mandato parlamentar na vaga de Susana Azevedo, Gilmar externou seu descontentamento pela possibilidade de voltar a fazer parte de um chapão no pleito deste ano e, consequentemente, correr o risco de ficar novamente de fora da Assembleia de 2015 a 2018.
Isso porque nas eleições de 2010 obteve 19.750 votos, uma votação maior que três deputados eleitos, mas ficou de fora da Assembleia por conta do chapão que participou sob o comando dos irmãos Amorim. Chegou a dizer, em seu programa de rádio, que "Chapão é traição, deslealdade" e que "Amigo não leva amigo para a cova".
Na época o senador Eduardo Amorim (PSC), pré-candidato a governador, disse que não tinha nada definido sobre "chapão" ou "chapinha". Até porque não tinha havido nenhuma discussão do grupo nesse sentido.
Agora quem demonstra preocupação com coligação proporcional é o ex-deputado federal Jorge Alberto (PMDB), que deseja retornar à Câmara dos Deputados. Na última segunda-feira, em Estância, em conversa com companheiros peemedebistas, falou do seu interesse em que o PMDB não se coligue com nenhum outro partido na proporcional, ou seja, que saía sozinho.
Em conversa com a coluna, o dirigente do PMDB, Benedito Figueiredo, com quem Jorge Alberto também falou desse seu desejo, disse que na mesma hora afirmou ao ex-deputado que era impossível o partido sair sozinho na proporcional. "É uma loucura, pois só temos dois pré-candidatos a deputado federal: o deputado Fábio Reis e o próprio Jorge Alberto", avalia.
Segundo Benedito, como dirigente do PMDB ele não pode concordar com a proposta de Jorge Alberto. "Não nos preparamos para sairmos sozinhos. Esse assunto tinha que ser tratado lá atrás. Eu até teria deixado a secretaria para me candidatar", afirmou.
Benedito ressalta que o PMDB vai decidir sobre coligação majoritária e proporcional na convenção partidária, que pode ser realizada entre os dias 10 e 30 de junho. E finaliza dizendo ter a convicção que o seu partido não sairá sozinho na proporcional.     Como Gilmar Carvalho e Jorge Alberto, tem muitos pré-candidatos a deputado estadual e federal temerosos com as definições de coligações proporcionais ...

De fato e de direito
O Banco Central já homologou o nome de Fernando Motta como diretor presidente do Banese. Desde a segunda-feira passada que Motta já está no comando efetivo da instituição bancária. Não deve haver solenidade de posse.

Trabalhando
Fernando Motta já vinha tomando algumas decisões no Banese, enquanto aguardava a homologação do seu nome para presidir o banco. Ele, inclusive, já tinha feito mudanças na superintendência do Banese Card e gerencia de áreas de crédito. Os atos eram assinados pela diretora Administrativa, Maria Avilete Ramalho.
Surpresa
No final da tarde de ontem, secretários de Estado organizaram uma festa surpresa "apolítica" para o governador Jackson Barreto (PMDB) pela passagem do seu aniversário na última terça-feira. Coube ao secretário Benedito Figueiredo (Governo) fazer as honras em nome dos demais auxiliares, por ser amigo do governador desde a infância e ter a mesma idade.

Presente
Após os parabéns, os secretários presentearam o governador com um quadro de Jordão de Oliveira, de 1938.  O pintor e escritor nasceu em Aracaju em 1900 e faleceu em 1982, no Rio de Janeiro, onde morou, estudou na Escola Nacional de Belas Artes e em 1937 assumiu a presidência da Sociedade de Belas Artes. De 1924 a 1978, Jordão participou de diversas exposições pelo país e no exterior.

Reconhecimento
O hall de entrada do Museu-Palácio Olímpio Campos abriga dois importantes painéis do pintor encomendados durante o Governo Leandro Maciel (1955-1959) e desenvolvidos na década de sessenta, no Governo de Luiz Garcia. Neles, Jordão retrata elementos da base econômica de desenvolvimento do Estado. Em 1980, foi inaugurada a Galeria Jordão de Oliveira na biblioteca da Universidade Federal de Sergipe.
Entusiasmado
Em seu quarto mandato como vereador de Estância, Dominguinhos do PT será candidato a deputado estadual com o incentivo da ex-primeira dama Eliane Aquino. Segundo Dominguinhos, na ida de Eliane a Estância, na última segunda-feira quando o governador Jackson Barreto foi levar obras ao município, ela se colocou a sua disposição e disse que gravaria pedindo votos para ele.

Testemunho
À coluna, Dominguinhos do PT declarou que estava indignado com a oposição ao dizer que o governador foi vaiado pelo povo de Estância. "Isso não existiu de jeito nenhum. Por onde Jackson andou foi aplaudido e abraçado. Imagine se o povo estanciano ia vaiar quem estava levando investimentos importantes para o município?", questionou, enfatizando que o que aconteceu foi um protesto dos servidores do Samu.

Ponto de vista
Para o vereador, ao querer passar para a opinião pública que o governador foi vaiado, a oposição quer criar um factoide para descaracterizar o seu trabalho. "Quem vem afirmando isso é contra Estância, mas o povo é inteligente. Não é besta", disse.

Velho Chico 1
O dia 3 de junho foi instituído como o Dia Nacional em Defesa do Velho Chico, que agoniza com a baixa vazão e o assoreamento. A definição dessa data aconteceu durante a XXIV reunião plenária do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), ocorrida nos dias 5 e 6 de dezembro em Recife (Jaboatão dos Guararapes/PE).
Velho Chico 2
Para divulgar essa data, o CBHSF lançou a campanha "Eu viro carranca pra defender o Velho Chico", que marcará o Dia Nacional de Mobilização em Defesa do Rio São Francisco. A mobilização deverá contar com atividades em toda a extensão da bacia, que compreende 504 municípios.
 
SDD 1
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, na sessão administrativa da última terça-feira, a inclusão do partido Solidariedade no rateio dos 95% dos recursos do Fundo Partidário, distribuídos proporcionalmente entre as legendas de acordo com os votos obtidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados. Os outros 5% do total do Fundo são distribuídos, em partes iguais, entre todos os partidos que tenham seus estatutos registrados no TSE.

SDD 2
Com a decisão, além de ser incluído já no próximo rateio mensal do Fundo, o SDD deverá receber as cotas retidas do rateio desde janeiro deste ano, quando o presidente do TSE, ministro Marco Aurélio, concedeu liminar, em ação cautelar apresentada pelo Solidariedade, para a inclusão da sigla no rateio dos 95% dos recursos do Fundo.

SDD 3
O Solidariedade , que em Sergipe é presidido pelo deputado federal Laércio Oliveira, obteve registro no TSE no dia 24 de setembro de 2013.

Apoio 1
O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, divulgou ontem nota de apoio às reivindicações de entidades de defesa da liberdade de imprensa para coibir a violência contra jornalistas. Segundo a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), 163 violações contra a liberdade de imprensa, envolvendo 152 jornalistas, foram registradas entre maio de 2013 e março de 2014.

Apoio 2
Na nota divulgada, Henrique Alves diz que "é importante que todos os setores comprometidos com a democracia se engajem nesta luta, pois as ameaças à liberdade de imprensa e ao trabalho dos profissionais dessa área constituem um desrespeito ao direito de exercício livre da cidadania". Segundo ele, "o retrato é assustador e é necessário que o trabalho indispensável de informar o cidadão não seja coibido pela força da violência".

Veja essa...
Do vereador de Estância, Dominguinhos do PT, ainda sobre colocações da oposição de que o governador teria sido vaiado no seu município: "Querem levantar uma cortina de fumaça para confundir a opinião pública, mas vão dar com os burros n´água. Estância é a terra de quem enfrentou a ditadura militar, imagine as mentiras do mundo contemporâneo? Vamos tirar de letra, pois quem vem com o costume da Velha República não encontra solidariedade do povo. A história tem dito isso aqui".

Curtas
O coronel Luis Fernando assumiu ontem a chefia da Casa Militar do Governo do Estado.

O deputado federal Márcio Macêdo (PT) considerou muito positiva a aprovação do projeto de lei que altera a Lei do Simples Nacional. "Isso torna o regime tributário voltado para as micro e pequenas empresas muito mais atrativo, melhorando o ambiente de negócios do segmento e permitindo a adesão de mais participantes".

O líder do PSC na Câmara Federal, André Moura, comemorou muito ontem a aprovação do PL 7495/06, que fixa o piso salarial nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias (ACS/ACE), em R$ 1.014,00. Ele foi o interlocutor nas negociações entre o Governo Federal e a Confederação Nacional dos Agentes de Saúde (CONACS) desde agosto/2013.

Os deputados Rogério Carvalho (PT-SE) e Benedita da Silva (PT-RJ) saíram em defesa do programa Mais Médicos, durante audiência pública conjunta das comissões de Seguridade Social e Família; e de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados com o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias.