Campos facilita aliados

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/05/2014 às 01:39:00

O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, criou grandes problemas nos Estados após a sua decisão de ser candidato ao Planalto e imposição para que o partido só faça coligação com quem apoiar sua pré-candidatura. Em Sergipe mesmo, Campos criou grandes problemas para a sigla liderada pelo senador Valadares.
O PSB de Sergipe fazia parte de uma aliança há cerca de 20 anos, com a participação do PT e PMDB, mas foi obrigado a deixar o projeto no final de março deste ano por pressão de Eduardo Campos pelo fato do governador Jackson Barreto (PMDB) disputar a reeleição, tendo como pré-candidato ao Planalto, a presidente

Dilma Rousseff.  O PSB quer um palanque forte e competitivo no Estado.
Esse bloco que o PSB integrava comanda o Estado há quase oito anos, com Marcelo Déda e agora Jackson Barreto, e ficou 12 anos no comando da Prefeitura de Aracaju. O PSB, inclusive, em 2006 emplacou o vice-governador com Belivaldo Chagas. Em 2010, Valadares foi reeleito senador nesse projeto e em 2012 o deputado federal Valadares Filho (PSB) foi candidato a prefeito de Aracaju com o apoio do bloco.
A imposição do PSB nacional deixou o partido em Sergipe em uma situação difícil. Primeiro rompeu com um projeto de 20 anos ao entregar os cargos no governo. Sem falar que ainda não tem uma definição de aliança, podendo, inclusive, ficar isolado ao ter de ir para o sacrifício com uma candidatura própria do senador Valadares ao Governo do Estado, nessa altura do campeonato onde a eleição já está polarizada entre Jackson Barreto e o senador Eduardo Amorim.

Talvez diante das pressões do PSB nos Estados e da convicção de que está inviabilizando o partido com a imposição de só fazer aliança com quem vai apoiar a pré-candidatura ao Planalto do PSB, que Eduardo Campos já concedeu entrevista ontem ao jornal Valor Econômico falando em descentralização de alianças, ou seja, que vai liberar os palanques estaduais, mas sem abrir mão de que o partido monte um palanque para ele. É uma demonstração de menos intransigência.
Isso abre precedente para que o PSB possa até se reintegrar ao bloco liderado hoje pelo governador Jackson Barreto, como deseja a grande maioria dos prefeitos e lideranças do partido ...

Como estar
Em conversa com a coluna, o governador Jackson Barreto (PMDB) disse que não vai "mexer" agora nas Secretarias de Educação, Turismo, e Esporte e Lazer, que estão sem titulares há cerca de um mês. "Estou aguardando as coisas da política e as conversas com os companheiros", disse.

Registro
Essas três pastas estavam sob o comando do PSB do senador Valadares até o dia 31 de março, dia em que os secretários Belivaldo Chagas (Educação), Maurício Pimentel (Esporte e Lazer) e Elber Batalha (Turismo) entregaram os cargos para que o partido ficasse mais à vontade para tomar decisões com relação às eleições deste ano.

Em Estância
Jackson, que viajou ontem no final da tarde, só terá agenda administrativa na próxima segunda-feira. Aproveitará a comemoração dos 166 anos de Estância, para passar o dia na cidade, onde inaugurará uma escola e assinará ordem de serviço para construção do mercado municipal, de obras de acesso ao Distrito Industrial e de construção de seis galpões. Ainda na agenda, concederá uma entrevista a uma rádio local ao meio-dia, almoçará na casa do vice-prefeito Filadelfo Alexandre (PMDB). À noite, às 19h, JB receberá o titulo de cidadão estanciano, no Fórum da cidade.  

Defesa
Além do governador Jackson Barreto, quem mais torce pelo retorno do PSB ao projeto político do bloco é o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). Ele, inclusive, defende o nome do deputado federal Valadares Filho (PSB) para ser o candidato a vice-governador na chapa encabeçada por JB.
Teoria
O presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Vinícius Porto (DEM), acha difícil uma aliança do prefeito João Alves (DEM) com o governador Jackson Barreto (PMDB). Isso porque a senadora Maria do Carmo (DEM) deve mesmo disputar a reeleição.

Pressão
Segundo Vinícius, o DEM nacional não abre mão da eleição de Maria do Carmo para o Senado. Ressalta que o partido já aceitou que João Alves não disputasse o Governo do Estado, permanecendo prefeito, mas não concordará que a senadora não dispute a reeleição.

Ponto de vista
Para o ex-prefeito Edvaldo Nogueira a saúde piorou consideravelmente no governo do seu sucessor João Alves Filho (DEM). "João Alves foi eleito dizendo que em junho, ou seja, seis meses após a sua posse, resolveria os problemas da saúde em Aracaju. Está com um débito com os aracajuanos de oito meses", disse à coluna.

Recordista
Segundo Edvaldo, ao invés do prefeito ter resolvido os problemas na área da saúde bateu recorde. "Em um ano e três meses de governo nomeou três secretários de Saúde. Pode disputar qualquer campeonato mundial", ironiza.

Dados
Revela que quando gestor investiu de 19% a 21% na saúde, quando a Constituição manda aplicar 15% do orçamento. "Estou pesquisando quanto João Alves está gastando com a saúde", afirma, enfatizando que pela situação que a saúde se encontra não deve estar aplicando a mesma quantidade de recursos que ele.

Alfinetada
Na concepção de Edvaldo, o prefeito "frustrou" muita gente. "Todos reclamam: amigos, aliados e adversários. As obras que vem fazendo e inaugurando são as que deixei e com recursos em caixa. O rodando no macio é uma farsa, a cidade está mais alagada por falta de um trabalho de prevenção, a coleta do lixo piorou, a capital está suja, com lixo e mato nas ruas. Todo mundo está sentindo isso", assegura.

Encontro petista 1
O PT realiza nessa sexta-feira e sábado, em São Paulo, o seu XIV Encontro Nacional, que reunirá 800 delegados eleitos no PED (Processo de Eleição Direta) de 2013, dirigentes nacionais e lideranças petistas. Durante o evento serão debatidos e aprovados o texto de Tática e Estratégia Eleitoral e as Diretrizes do Programa de Governo Dilma.

Encontro petista 2
O Encontro Nacional, que ocorrerá no Centro de Convenções Anhembi, terá início na manhã da sexta-feira, e será aberto oficialmente à noite, com a presença da presidenta Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Encontro petista 3
De Sergipe já viajam hoje para São Paulo a fim de participar do evento 10 delegados. Entre eles: o presidente estadual do PT, o deputado federal Rogério Carvalho, o deputado federal Márcio Macedo, e os deputados estaduais Conceição Vieira e Ana Lúcia.

Mais chance
Márcio Macedo hoje é o candidato dentro do PT com mais condições de ser eleito deputado federal nas eleições deste ano. Já tem o apoio de 16 prefeitos municipais, de movimentos populares e da juventude. Na eleição de 2010, MM foi eleito deputado com o apoio de apenas seis prefeitos.
Ponte 1
A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), em Alagoas, já publicou no Diário Oficial da União (DOU) o aviso de licitação para a elaboração do projeto objetivando a construção de uma ponte sobre o Rio São Francisco, ligando Alagoas a Sergipe, através dos municípios de Penedo/AL e Neópolis/SE.

Ponte 2
O projeto nasceu da iniciativa do prefeito de Penedo, Marcius Beltrão, com o apoio do senador Renan Calheiros (PMDB/AL) e do deputado federal Renan Filho (PMDB/AL).  Os dois parlamentares alagoanos destinaram recursos das emendas do Orçamento da União, na ordem de R$ 2 milhões, para a elaboração do projeto executivo para viabilização da obra. A ponte está orçada em R$ 1.946.959,17.

Ponte 3
Em fevereiro deste ano, na Casa de Aposentadoria, em Penedo, na presença do prefeito Marcius Beltrão e de Renan Filho, o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, assinou a liberação para os estudos técnicos da ponte ligando os estados de Alagoas e Sergipe, pelos municípios de Penedo e Neópolis. A solenidade contou ainda com a presença de quase todos os prefeitos do Baixo São Francisco, que poderão ter seus municípios beneficiados com a ponte.

Ponte 4
O Governo de Sergipe tem um projeto da construção de uma ponte ligando Sergipe a Alagoas, só que pelos municípios de Brejo Grande (SE) a Piaçabuçu (AL). O objetivo do então governador Marcelo Déda era interligar Sergipe aos demais estados do Nordeste pelo litoral.

Veja essa...
De Edvaldo Nogueira sobre a gestão de João Alves: "João Alves se acha governador de Aracaju. É o seu espírito. Ser prefeito é ser sindico, tem de cuidar dos problemas. Não tem de fazer só obras estruturantes, mas cuidar dos problemas da cidade".

Curtas
O líder do PSC, deputado federal André Moura, votou na Câmara a favor da Nova Lei do Caminhoneiro. Segundo ele, esses trabalhadores merecem uma jornada de trabalho digna e justa com as 11 horas de descanso previstas na propositura, além de uma hora para alimentação.

Nesta quinta-feira, Maruim festejará 160 anos de emancipação política. O prefeito Jeferson Santana (PMDB) desenvolveu uma vasta programação para comemorar a data.

Em pronunciamento ontem na Câmara dos Deputados, Valadares Filho parabenizou os trabalhadores brasileiros pela passagem do 1º de maio e destacou que desde o nascimento do PSB, que a dimensão do trabalho assumiu prioridade. "Nosso partido considera que o trabalho tem que ser sempre tido como um direito; mas também como uma obrigação social de todos os cidadãos; e é pelo trabalho que buscaremos superar as mais injustas desigualdades".

O 1º de maio em Aracaju será marcado por protestos no bairro Siqueira Campos, organizados pela CSP Conlutas, entidades sindicais, estudantis e do movimento popular.
Um bom feriado do Dia do Trabalhador!