Vai rolar baixaria...

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/04/2014 às 00:44:00

Em ano de eleição é sempre mais acalorado o debate político entre adversários. Nos últimos meses temos visto um embate político entre os dois pré-candidatos a governador: o governador Jackson Barreto (PMDB) e o senador Eduardo Amorim (PSC), envolvendo ainda a presidente da Assembleia Legislativa, Angélica Guimarães (PSC), por conta do ProRedes.

O governador acusa a presidente da Assembleia e o seu líder político de impedirem a aprovação do ProRedes, por não terem interesse que melhore a saúde pública no Estado neste ano de eleição. JB os acusa de promoverem a política do quanto pior melhor. Já Angélica e Amorim dizem que o Governo só pensa em endividar o Estado, uma vez que nos últimos anos foram milhões de empréstimos contratados.

Por enquanto, o confronto está mais no campo administrativo. Ainda não aconteceu um embate pessoal e político entre Jackson e Amorim, o que não deve demorar muito a acontecer pelo fato de estarmos há menos de dois meses das convenções partidárias.
Como o prefeito João Alves Filho (DEM) não será candidato a governador e tanto Jackson quanto Amorim espera pelo seu apoio político, ainda não está havendo críticas massivas contra ele e a sua administração. O que fatalmente acontecerá quando decidir por um lado, diante dos graves problemas na área de saúde e mobilidade urbana.

Não faltarão ataques do tipo de que João Alves foi eleito prefeito como a solução para os problemas de Aracaju e até agora não disse para o que veio. Que as obras que vem inaugurando foram deixadas pelo seu antecessor e por ai vai. Sem falar nos ataques pessoais que sofrerá partindo dos aliados do pré-candidato a governador que deixou de apoiar.
Como as críticas deverão surgir não só por parte dos pré-candidatos, mas dos seus aliados e assessores, a campanha será uma das mais duras dos últimos tempos, principalmente pelo crescimento da utilização das redes sociais.
Deve rolar muita baixaria e agressões, que serão testemunhadas pela população sergipana. Será um salve-se quem puder...

Em Brasília 1
O prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), viajou ontem cedo a Brasília para uma reunião com a cúpula nacional do seu partido. Foi saber as novidades na política nacional com relação às eleições deste ano, uma vez que a legenda não tem candidato próprio a presidente da República.

Em Brasília 2
João Alves foi se inteirar se o partido estará liberado para fazer as alianças nos Estados de acordo com a realidade local. Ou seja, se o DEM pode se aliar ao PMDB e ao PT, que tem como pré-candidato a governador Jackson Barreto e a senador Rogério Carvalho, respectivamente, que apoiam a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Assim como ao PSC, que tem como candidato a governador o senador Eduardo Amorim e a presidente o deputado pastor Everaldo, ou o PSB, que pode ter como candidato a governador Antonio Carlos Valadares e ao Planalto o ex-governador Eduardo Campos.

Prazo
Informações chegadas à coluna dão conta que o deputado estadual Zé Franco (PDT) tem dito a amigos que dará um prazo até maio para a presidente da Assembleia Legislativa, Angélica Guimarães (PSC), assumir a vaga de conselheira do Tribunal de Contas do Estado, a qual foi eleita por unanimidade pelos deputados.  

Disposição
Segundo a fonte, Zé Franco, que é vice-presidente da Assembleia, pode romper com o seu bloco político se Angélica Guimarães só renunciar ao mandato após as eleições deste ano, como se especula. Diz ainda que o parlamentar tem dito: "Se não sirvo para ser votado também não sirvo para votar".
Especulação
Nas rodas políticas o que se fala é que Angélica Guimarães deve permanecer como presidente da Assembleia até novembro por não confiar em passar a presidência do Poder Legislativo para Zé Franco e por desejar eleger algum parente deputado estadual, que pode ser o irmão, o marido, o filho ou um sobrinho.

É fato
A presidente da Assembleia tem demonstrado que realmente não tem pressa em assumir o TCE. À imprensa, tem declarado que está cumprindo o que determina o Regimento Interno da Casa, que é poder ficar por 30 dias e mais 30 dias no cargo após publicação da promulgação da sua eleição no Diário Oficial do Estado, o que ainda não ocorreu, e a sua nomeação, em um prazo máximo de 20 dias, pelo governador Jackson Barreto (PMDB).
Justificativa
Angélica também tem dito que precisa de um tempo para deixar a Assembleia, pelo fato de desejar ver concluída a reforma dos gabinetes dos deputados que vem ocorrendo, assim como a tramitação e votação de alguns projetos de lei.

Baixa na oposição
A saída de Angélica Guimarães da Assembleia não implica só em Zé Franco assumir a presidência, mas na primeira suplente da coligação Tânia Soares (PCdoB) assumir o mandato parlamentar. Seria um deputado a menos da oposição na Assembleia, já que o PCdoB é da base aliada do governador Jackson Barreto, com o ex-prefeito comunista Edvaldo Nogueira pleiteando, inclusive, a vaga de candidato ao Senado.

No interior 1
O governador Jackson Barreto retomou ontem a visita ao interior para inauguração de obras e assinatura de ordem de serviço. Começou por Cristinápolis, que comemorou ontem 132 anos, onde participou de missa celebrada na cidade, inaugurou o Cisp e deu ordem de serviço para construção de Ginásio de Esportes. Depois foi a Umbaúba assinar ordem de serviço para construção da Escola Profissionalizante.

No interior 2
Jackson, que estava sem voz ontem, almoçou em Cristinápolis, na Casa Paroquial, com o prefeito Padre Raimundo (PCdoB) e algumas lideranças locais. Após o almoço, o governador e comitiva seguiram para Umbaúba.

Curiosidade
No palanque de Jackson Barreto em Umbaúba estavam as três maiores lideranças do município: o prefeito Zé de Francisquinho (PMDB), o ex-prefeito Anderson Farias (PT) e Humberto Maravilha, irmão do presidente da Câmara Municipal, Pato Maravilha.

Na comitiva
Entre os que acompanharam o governador ontem pelo interior, o deputado federal Fábio Reis (PMDB) e os deputados estaduais Zezinho Guimarães (PMDB), Francisco Gualberto (PT), Luiz Mitidieri (PSD) e João Daniel (PT).

Lançamento
Hoje, às 9h, no Centro de Convenções de Sergipe, Jackson Barreto lança a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (RedeSim). Aproveita a passagem da "Caravana da Simplificação" pelo Estado, com a presença do ministro da Micro e Pequena Empresa, Afif Domingos, para lançar o RedeSim.

Homenagem
O governador e o ministro serão homenageados nesta sexta-feira, pela Junta Comercial, com uma comenda. Assim como o ex-governador Marcelo Déda, que morreu em dezembro do ano passado vítima de um câncer. Quem receberá a sua comenda será a viúva Eliane Aquino, que é secretária da Inclusão Social.   

Cardápio do almoço
Em Sergipe, Guilherme Afif participará ainda do Almoço com Negócios oferecido pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), em um hotel da orla. Na oportunidade, falará sobre as condições legais para que mais empresas possam ingressar no sistema simplificado de arrecadação de tributos, o Simples. Assim como sobre a desburocratização de abertura e fechamento de empresas, através da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim).

Satisfação
O vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PSDB), comemorou ontem a decisão da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, que se manifestou favorável ao Mandado de Segurança impetrado pela oposição no Senado, garantindo a instalação da CPI da Petrobras, por conta da compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Machado, que destaca o empenho do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), para a instalação da CPI, classificou como uma "vitória da democracia" a criação da CPI.

Veja essa...

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu ontem absolver Fernando Collor de Mello do crime de peculato (desvio de dinheiro público), falsidade ideológica e corrupção passiva por falta de provas. A acusação é da época em que ele foi presidente da República, entre 1990 e 1992. Ao apresentar o seu voto, a ministra Cármen Lúcia argumentou que os indícios apresentados pelo Ministério Público Federal são "frágeis", o que "impossibilitam a condenação pleiteada". "É preciso certeza, não basta probabilidade", afirmou a relatora, que também fez críticas ao trabalho da acusação. "Não é um primor de denúncia, na minha opinião."

Curtas

Jackson Barreto vai hoje e amanhã a Socorro levar investimentos para o município. Nesta sexta, à tarde, assinará ordem de serviço para o término da obra da av. Santa Gleide; inaugurará a Praça da Juventude, que destinou recursos quando deputado federal; e assinará ordem de serviço para o asfalto de ruas no Marcos Freire III.  

Já nesse sábado, pela manhã, às 10h, o governador voltará a Socorro par assinar ordem de serviço para construção de 600 casas no município, do Programa Minha Casa Minha Vida.
O prefeito de Socorro, Fábio Henrique, que é presidente estadual do PDT, ainda não decidiu quem ele e o partido irão apoiar nas eleições deste ano para o Governo do Estado.

Em pronunciamento ontem na Câmara dos Deputados, Valadares Filho (PSB) solidarizou-se com os milhares de agentes de viagens do Brasil pela aprovação do PL nº 5.120, de 2001, que regulamenta as atividades dessa categoria.